Sada/Cruzeiro e SESI- SP decidem a final da Superliga Masculina

por Luara Herédia

 

Foto: DIvulgação CBV/ Alexandre Arruda.

Foto: DIvulgação CBV/ Alexandre Arruda.

Neste domingo, 13, Sada/Cruzeiro e  SESI- SP entram em quadra para disputar o título da Superliga 2013/2014. O duelo vai colocar frente a frente os dois melhores times da competição, o time mineiro terminou o  returno na  1ª colocação, enquanto os paulistas  ficaram  em segundo. A partida será às 10h, no Ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte  (MG), com transmissão da Rede Globo.

 O jogo será uma reedição da final da Superliga 2010/ 2011. Naquela oportunidade, o SESI superou o mando de campo cruzeirense e venceu por 3 sets a 1, conquistando sua primeira taça da competição.

_ Foto: Lucilia Bortone

_ Foto: Lucilia Bortone

Mesmo depois de três temporadas, as equipes permaneceram com a base de seus  elencos,  e oito jogadores que estavam no primeiro duelo continuam nos times. Do lado paulista, o ponteiro Murilo, o central Sidão e o líbero Serginho foram campeões naquela oportunidadee. Já do lado cruzeirense, o levantador William, o central Douglas Cordeiro, o oposto Wallace, o ponteiro Filipe e o libero Serginho ficaram com o vice-campeonato.

 Playoffs

_ Foto: Lucilia Bortone

_ Foto: Lucilia Bortone

 Depois de terminar as 22 rodadas (turno e returno) na liderança, o Sada/Cruzeiro superou nas quartas de final o Moda Maringá e mas semifinais passou tranquilo pelo Vivo / Minas. O SESI eliminou nas quartas de final o São Bernardo Vôlei e na semifinal superou o Brasil Kirin.

 Ingressos

A venda de  ingresso para o jogo final da Superliga aconteceu através do site  livepass.com, mas os 11 mil bilhetes colocados à disposição do torcedor se esgotaram em apenas 2 horas. Agora, restam 3 mil  entradas, que poderão ser adquiridas na bilheteria do Mineirinho ou na sede do Sada/ Cruzeiro( Rua Ouro Preto, s/n – Barro Preto), em Belo Horizonte, a partir das 10 horas desta quarta- feira, 09.

Os ingressos custam R$ 40 ( inteira) arquibancada inferior e R$ 20( inteira) arquibancada superior. Estudantes  e idosos têm direito à meia entrada diante comprovação de documento.

UFJF conquista a primeira vitória na Superliga

por  Luara Herédia

UFJF 3 x 1 MONTES CLAROS

 Na partida disputada no sábado à noite na Arena UFJF, o time de Juiz de Fora venceu a partida diante de Montes Claros  por 3 sets a 1. Parciais de 21×19, 20×22, 23×21 e 21×15. Com esse resultado, o time chegou ao  oitavo lugar na tabela, com quatro pontos e está na zona de classificação para os playoffs do torneio.

O maior pontuador do jogo foi o ponteiro Túlio, jogador de Montes Claros, com 18 pontos. Pelo lado dos donos da casa, o central Jardel marcou 13 pontos. O melhor jogador da partida foi o líbero Thales, da UFJF, que recebeu no fim da partida o  Troféu Viva Vôlei.

 O técnico Chiquita destacou a importância da vitória para os planos da sua equipe: “Era necessária essa vitória em casa para a nossa trajetória dentro da Superliga. O grupo está trabalhando para buscar exatamente o que não conquistou na temporada passada( se manter entre os oito primeiros). Esse é uma equipe forte e hoje  eu tive condições de utilizar quase todos os jogadores e isso foi  fundamental ”, finalizou.

O JOGO

A  UFJF começou com uma mudança em relação os outros jogos da temporada, o levantador Rivoli começou jogando no lugar de Gelinski.  A partida começou e forma equilibrada e no primeiro tempo técnico o placar era 7 x 6 para  os donos da casa. No contra-ataque, a UFJF abriu vantagem de dois pontos 10 x 8.  Montes Claros correu atrás do placar e empatou o set em 11 x11. Na segunda parada técnica o placar era 14 x 13 para a UFJF. No saque de Jardel, a UFJF fez 16 x14, forçando o pedido de tempo do técnico adversário.  A Federal  abriu três pontos,19 x 16, mas cometeu erros  e permitiu que os visitantes encostaram no marcador 19 x 18. No erro do MOC a UFJF chegou ao set point, e com um erro do oposto adversário, fechou o set em 21 19.

2º set

UFJF 3 x 1 MONTES CLAROSOs visitantes começaram melhor, e no tempo técnico lideravam por 7 x 5, após erro do central Jardel. No ataque de Túlio, ponteiro de MOC, o time abriu vantagem de três pontos. A UFJF foi buscar o placar, e com ace de Japa diminuiu o marcador para 9 x 8. As equipes buscavam o saque forçado e cometiam muitos erros. No bloqueio de Rivoli a UFJF empatou o set em 13 x 13. No tempo técnico MOC liderava por 14 x 13. O time de Montes Claros liderava o placar por dois pontos 18 X 16, quando o técnico Chiquita parou a partida e na sequência fez a inversão do 5×1( troca de levantador e oposto),  Rivoli e De Paula saíram para a entrada de Daniel e Gelinski. A troca deu resultado e os donos da casa  deixaram tudo igual em 18 pontos. A partida ficou empatada até os 20 pontos. E na sequência Montes Claros pontuou e contou com o erro do adversário para fechar o set em 22 x 20 , e empatar a partida em 1 set a 1.

3º set

O terceiro set foi o mais surpreendente da partida. A UFJF começou abrindo 4 x 0, forçando o técnico de MOC parar o jogo. Na sequência, a UFJF fez 5 x 0. Porém, os visitantes não se entregaram e empataram o set em 5 x 5, forçando o técnico Chiquita parar o jogo.  No tempo técnico Montes Claros tinha 7 x 5, com incríveis sete pontos consecutivos.  Para tentar reajustar sua equipe, o técnico da Federal colocou no jogo o ponteiro Hugo e o levantador Gelinski, nos lugares de Japa e Rivoli. No bloqueio, MOC fez 8 x 6.

A UFJF se recuperou e empatou o set com ponto de Jardel 10 x 10.No segundo tempo técnico, o placar era 14 x 13 para os visitantes. A equipe do Norte de Minas abriu dois pontos 19 x17, e a UFJF parou o jogo.  Na sequência o central Lucão entrou para aumentar o tamanho do bloqueio do time.  Após erro do levantador de MOC, a UFJF encostou no set 20 x 19. Gelinski foi para o saque e após a bola esbarrar na fita, atrapalhou a recepção e o jogo ficou empatado em 20 x 20. O ponto animou a UFJF e com um bloqueio de Lucão, o time fechou o set em 22 x 20.UFJF 3 x 1 MONTES CLAROS

4º set

A UFJF entrou determinada a fechar o jogo no quarto set e conquistar os três pontos. No primeiro tempo técnico o placar era 7 x 5 para a UFJF. Na sequência, com um ace, Jardel ampliou o marcador para os donos da casa 8 x 5. Montes Claros  correu atrás do prejuízo e com Túlio inspirado, virou o set para 10 x 9, fazendo Chiquita parar o jogo. Após marcação confusa da arbitragem, a UFJF voltou a liderar o placar com 11 x10. No segundo tempo técnico o placar era 14×13 para a UFJF.  Os donos da casa conseguiram abrir o placar 16×13 com vantagem, o time administrou o marcador e fechou o set em 21 x15, e o jogo por 3 sets a 1.

 

 

UFJF já tem data para voltar aos treinos

 

 

 

por Luara Herédia
treinoO time de vôlei da UFJF já tem data para se reapresentar, a equipe de Juiz de Fora inicia a temporada 2013/2014 no dia 1º de julho. Os levantadores Danilo Gelinski e Vitor Gelli, o líbero Tatinho, o ponteiro Japa e os centrais Sequela, Victor Hugo e Lucão continuam na equipe. Lucão falou sobre os contratos renovados: “Como o time mantém uma base comigo, Gelinski, Japa e outros que já estavam, temos entrosamento. E ainda vão chegar reforços, o que ajuda ainda mais.”

Lucão, que chegou ao time na temporada anterior, logo conseguiu o seu espaço no time titular:

lucao ufjf

Lucão vai jogar pelo 2º ano pela equipe de Juiz de Fora

“Cheguei na equipe da UFJF como reserva e durante a temporada fui conquistando meu espaço. Acredito que tenha ganhado bastante confiança do treinador e da torcida, o que é muito importante.” A campanha do jogador central foi tão boa, que ganhou a chance de treinar na seleção brasileira de novo no CT de Saquarema, centro de treinamento oficial do voleibol.

Sobre as novas contratações, a diretoria já confirmou a volta do central Jardel, que estava no voleibol francês, a chegada do líbero Thales, que defendeu a equipe de Florianópolis na última temporada, do ponteiro Daivison, que estava jogando no exterior, e a do levantador Rodrigo Rivolli, que jogou pelo Sesi.
Os jogadores que já são ausências confirmadas são o líbero Fábio Paes,que foi para a

 Chiquita é o novo treinador da equipe

Chiquita é o novo treinador da equipe

nova equipe de Taubaté-SP e o oposto Luan, terceiro maior pontuador da Superliga 2012/13, que retornou para a equipe de Canoas. Já na beira da quadra, técnico da equipe desde 2011, Maurício Bara deixou o cargo e assumiu a direção do time. O novo técnico é Carlos Augusto de Oliveira, o Chiquita, que foi auxiliar de Bara.

A primeira competição da UFJF do ano será o Campeonato Mineiro, no final de julho. E depois, a Superliga, maior competição nacional da modalidade, que este ano começa mais cedo, em setembro.