[Liga Mundial] Ngapeth comanda a França e adia o sonho do deca mais uma vez

Mais de 23 mil pessoas compareceram na Arena da Baixada, em Curitiba(PR), para torcer para o Brasil na final da Liga Mundial, em um partida que começou 23h de um sábado e se estendeu pela madrugada fria da capital paranaense. Se o começo foi bem animador para os brasileiros, a França, comandada por Earvin Ngapeth, tratou de acabar com o sonho do décimo título da competição dos brasileiros. Vitória de virada dos europeus por 3 sets a 2, parciais de (21×25, 25×15, 25×23, 19×25 e 15×13) e o bicampeonato para os franceses, que haviam conquistado o primeiro título em 2015, também no Brasil, só que em partida disputada no Ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro.

A partida foi marcada por duas atuações brilhantes e disputa individual: o oposto Wallace e o ponteiro Ngapeth , principais atacantes de suas seleções, tiveram um aproveitamento de ataque acima da média. Com 28 pontos,  Ngapeth foi o grande protagonista, com um arsenal de belas jogadas, uma defesa que o jogador fez no tie-break merece ser destacada. Earvin foi eleito o MVP da competição.

Com nove títulos e maior vencedor, o Brasil não consegue o título desde 2010. Além disso, a equipe do técnico Renan Dal Zotto não conseguiu quebrar mais um tabu: conquistar essa competição em solo brasileiro. Desde 1993 [última vez em que o Brasil conquistou a Liga Mundial em casa, foram 3 tentativas e em nenhuma o Brasil saiu vitorioso.

O jogo

As equipes começaram a final da Liga Mundial demonstrando muito ritmo de jogo. De um lado, destaque para o setor defensivo e para os ataques de Ngapeth e Boyer, do outro, o bloqueio brasileiro teve seu melhor início [foram 3 pontos diretos nesse fundamento], além de Lucarelli e Wallace inspirados, levantando vantagem em relação a defesa adversária. O saque balanceado de Maurício Souza dificultou a recepção francesa e ajudou o time da casa a abrir vantagem (17×14).  Com muito ímpeto, o Brasil não deixava a França reagir, a recepção brasileira foi outro fundamento que funcionou muito bem e Bruno retribuía utilizando as bolas com seus centrais. Após 27 minutos, em ataque indefensável, Maurício Souza definiu o set (25×21) para os donos da casa.

Diferente do set anterior, os brasileiros começaram mal e viram uma França com outra postura em quadra, abrindo rapidamente uma ótima vantagem (3X8). O ataque do Brasil caiu de rendimento e o time foi acumulando erros, o que causou a inversão de 5-1, com Renan Buiatti e Rapha entrando nos lugares de Bruninho e Wallace. A equipe francesa passou a sacar cada vez melhor e o bloqueio, que não havia marcado no set anterior, foi

n

Ngapeth fez 28 pontos e foi o protagonista da final. [Foto: FIVB]

responsável por seis pontos na segunda parcial e foi um dos fundamentos determinantes para os franceses construírem uma margem cada vez maior e definirem o set com incríveis dez pontos de vantagem (15×25), em 21 minutos.

A França voltou à quadra com a mesma intensidade que definiu o segundo set (5×10). Já o Brasil demonstrava apatia, vibrando pouco, tomando decisões precipitadas e observando o adversário jogar (12×16). Se o levantamento brasileiro estava impreciso, Toniutti recebia a bola na mão e aciona, sobretudo, o eficiente e genial Ngapeth. Outro ponto de destaque do time europeu era o líbero Grebennikov, que protagonizou defesas que pareciam impossíveis.  A equipe visitante chegou na reta final do set com três pontos de vantagem (15×18), porém, um desafio a favor dos brasileiros recolocou a seleção sul-americana no set (20×20), restabelecendo um equilíbrio e aumentando a tensão na final.  Porém, Le Roux, em bloqueio em cima de Wallace, deu números finais ao set (23×25), virando a partida para os franceses.

Precisando vencer para continuar com esperanças de conquistar o título, os brasileiros ditaram o início da parcial. Com ótima sequência de saques de Lucarelli, o time nove vezes campeão da Liga Mundial chegou a ter o dobro de pontos do adversário (10×5). Éder, que havia entrado no set anterior, colocou o Brasil com três pontos de vantagem na segunda parada técnica obrigatória (16×13). O levantamento nas pontas do Bruno, que não estava com precisão, melhorou e os ponteiros cresceram o aproveitamento de ataque (22×18).  Jogando mais alegre e empurrados pelos torcedores, a seleção da casa fechou e levou a decisão para o set decisivo.

Embalados com a vitória no set anterior, os brasileiros começaram à frente, após dois ataques de Lucarelli e se manteve à frente até a troca de lado (8×6). Na sequência, os franceses entram no set, buscaram a parcial e viraram. Novamente o saque francês fez a diferença e o central Le Roux conseguiu uma ótima sequência, levando seu time ao match point. Após 19 minutos, Clevernout colocou a bola no lado brasileiro e deu o bicampeonato para a França.   Mais cedo o Canadá bateu os Estados Unidos e conquistaram o inédito terceiro lugar.

Equipes:

Brasil: Bruno, Wallace, Lucarelli, Maurício Borges, Maurício Souza, Lucão. Líbero: Thales

Entraram:  Renan Buiatti, Rapha. Éder, Tiago Brendle

Técnico: Renan Dal Zotto

França: Toniutti, Ngapeth, Le Roux, Boyer, Clevernot, Chinenyeze. Líbero:Grebennikov

Entraram:  Brizard, Rossard, Lyneel

Técnico:  Tillie Laurent

 

 

[Fotos: FIVB]

Anúncios

[Liga Mundial] Canadá brilha e leva o bronze inédito

A campanha histórica do Canadá na Liga Mundial foi coroada com o lugar no pódio em Curitiba. No início da noite de sábado (8), a seleção comandada por Stephane Antiga venceu os Estados Unidos por 3×1 (18×25, 25×20, 25×22, 25×21) e levou o bronze inédito.

Com a marcação de bloqueio afinada pra cima do ponteiro Sander, o Canadá conseguiu fazer valer sua organização defensiva para equilibrar o confronto, contando ainda com o apoio da torcida brasileira. A boa atuação do capitão Perrin deu aos canadenses o gás necessário para manter o ritmo após perder o 1º set. “Estou muito grato a todos que ajudaram o time até hoje, jogadores que sacrificaram muita coisa pelo time, grato pela oportunidade de ver os mais jovens terem essa experiência. Eles podem se tornar atletas muitos bons e aprender bastante com essa experiência. A cada ano alcançamos algo novo: estivemos nas Olimpíadas no Rio, fomos 5º colocados na Liga Mundial há quatro anos. Estou ansioso para ver o quão longe podemos chegar”, disse Perrin após a conquista.

A mudança de postura da equipe canadense, se funde com a chegada do treinador Stephane Antiga. Assim como em sua passagem pela seleção polonesa, o ex-jogador francês conseguiu transformar o potencial da equipe em confiança para brigar de igual para igual com qualquer adversário. “Não começamos bem e cometemos muitos erros, mas todos contribuíram para essa vitória. É uma conquista incrível para o Canadá, estamos muito felizes e, com certeza, será um incentivo para o crescimento do esporte no país. Acredito que esse resultado servirá de motivação para continuarmos a trabalhar forte”, comentou Antiga, campeão mundial com a seleção polonesa em 2014.

O próximo objetivo é a qualificação para o Mundial do próximo ano que será realizado na Itália e Bulgária. Os americanos e canadenses terão a oportunidade de classificação na qualificatória da Norceca que será realizada no final de setembro. Antes, também em setembro, os Estados Unidos disputam a Copa dos Campeões no Japão.

[Liga Mundial] França garante pódio e será adversário do Brasil na final

Dona da melhor campanha da fase de classificação, a seleção francesa confirmou a boa fase nesta Liga Mundial e venceu o Canadá na segunda semifinal desta sexta-feira (7). O triunfo por 3×1, na Arena da Baixada, foi mais um em que o ponteiro Earvin Ngapeth mostrou por que é considerado o melhor da sua posição atualmente. O jogador do Modena terminou o confronto como maior pontuador, com 24 acertos.

O volume de jogo e o saque foram as grandes armas dos Les Bleus diante do Canadá. “Eles fizeram uma boa partida na defesa, mas nós esperávamos isso. Eles são muito bons nesse fundamento, e quando jogamos contra, às vezes ficamos um pouco frustrados porque atacamos bem e com confiança, ainda assim eles conseguem defender e fazer muito bem a transição de contra-ataque”, analisou o capitão canadense Perrin. Neste sábado (8), às 20h, o Canadá encerra sua campanha histórica na Liga Mundial contra os Estados Unidos na disputa pelo bronze. “Agora vamos para a disputa do bronze como se fosse qualquer outra partida. Claro que será muito bom conquistar uma medalha e jogar contra nossos rivais, os Estados Unidos. Será uma boa partida”, completou o ponteiro.

Campeões em 2015 no Rio de Janeiro, os franceses disputam mais uma final em solo brasileiro, porém dessa vez contra os anfitriões. “Foi um jogo difícil, porque o Canadá jogou bem e colocou pressão com seus bloqueios. Felizmente, Ngapeth fez uma bela partida e trouxe a equipe de volta para o jogo. Estamos orgulhosos de estar aqui, no Brasil, jogando contra os anfitriões numa final da Liga Mundial. Será um grande desafio: o Brasil é a melhor seleção do mundo e queremos competir para ver em qual nível estamos”, disse o treinador da França, Laurent Tillie.

Após jogos em horários razoáveis durante toda a Fase Final, a decisão está marcada para o final da noite deste sábado e vai invadir a madrugada fria de Curitiba. Brasil e França entram em quadra às 23h05, com transmissão do Sportv, Rede Globo e FIVb.

Confira todos os resultados:

Fase Final Liga Mundial 2017 – Curitiba, Brasil

04.07 – Brasil 3 x 1 Canadá (25×21, 17×25, 25×19, 25×19)
04.07 – França 3 x 2 Estados Unidos (27×25, 20×25, 26×24, 17×25, 15×12)

05.07 – Rússia 0 x 3 Canadá (23×25, 27×29, 17×25)
05.07 – Sérvia 1 x 3 Estados Unidos (22×25, 23×25, 25×19, 22×25)

06.07 – Brasil 3 x 2 Rússia (25×18, 18×25, 25×19, 22×25, 16×14)
06.07 – França 3 x 2 Sérvia (25×21, 25×20, 17×25, 18×25, 15×11)

07.07 – Semifinal I – Brasil 3 x 1 Estados Unidos (25×20, 23×25, 25×20, 25×19)
07.07 – Semifinal II – França 3 x 1 Canadá (25×19, 22×25, 25×19, 25×21)

08.07 – 3º lugar – 20h – Estados Unidos x Canadá
08.07 – Final – 23h05 – Brasil x França

Com informações da FIVb.
Foto: FIVb

[Liga Mundial] Brasil vence Estados Unidos e está na primeira final com Renan no comando

 A seleção brasileira comandada pelo técnico Renan Dal Zotto, que disputa sua primeira competição no comando da equipe, carimbou sua vaga na final da Liga Mundial. Nesta sexta-feira (7) o Brasil fez seu melhor jogo nesta Fase Final e passou pelos Estados Unidos por 3 sets a 1 (25×20, 23×25, 25×20 e 25×19), na primeira partida de semifinal.

A partida teve uma disputa para maior pontuador do confronto entre o ponteiro Sander, dos EUA, e o oposto Wallace, do Brasil. O jogador norte-americano levou a melhor com 20 pontos, seguido de perto pelo atacante brasileiro que marcou 18 vezes.

Com nove títulos, o Brasil é o maior vencedor, mas busca quebrar um jejum de títulos da Liga que não vem desde 2010. Além disso, os brasileiros têm outro tabu pela frente: conquistar o título em casa, feito que bateu na trave em 2002, em Belo Horizonte, e em 2015, no Rio de Janeiro. O adversário na final sairá do confronto entre França e Canadá. O jogo será no sábado(8), às 23h, com transmissão do Sportv e da Globo.

O jogo

Os anfitriões iniciaram ditando o ritmo da partida e aproveitando contra-ataques (5×1). Porém, a defesa dos Estados Unidos se ajustou e eles diminuíram a desvantagem para apenas um ponto (6×5). Se o Brasil teve um bom início, não se pode falar o mesmo do adversário, foram 10 erros ao longo do set, contra apenas três dos brasileiros. A vantagem dava uma confiança maior para os dos sul-americanos no saque (15×12), além dos bons ataques de Wallace e Lucarelli, que ao lado do ponteiro Sander, foram os maiores pontuadores da parcial com quatro acertos. Após 27 minutos, o Brasil fechou (25×19), depois do erro de saque do levantador Christenson.

Assim como aconteceu no set anterior, o Brasil começou agressivo (5×2). Porém, o sistema bloqueio e defesa dos EUA começou a fazer a diferença e eles viraram a parcial (9×13). Com Bruno utilizando mias os centrais, sobretudo o seu entrosamento com Lucão, o time reagiu e deixou tudo igual (13×13).  Demonstrando mais agressividade, os visitantes voltaram a se impor e abriram uma folga importante (19×22), mas, rapidamente, viram um Brasil reagir e, no contra-ataque, viram a bola resvalar na fita e cair do lado adversário para deixar tudo igual (23×23). Mas, melhor durante maior parte do set, o time do técnico Speraw fechou a parcial (23×25) em 31 minutos.

sander

Com 20 pontos(18 de ataque e 2 de saque), o ponteiro Sander foi o maior pontuador da partida. Foto:FIVB

Com o sistema de bloqueio melhor, pontuando ou amortecendo o ataque do adversário, os brasileiros abriram o dobro de pontos do adversário (12×6).  Com o Brasil dominando, o técnico dos Estados Unidos fez uma mudança colocando Jaeschke para atuar como um falso oposto. Do outro lado, Bruno seguia distribuindo muito bem a bola entre Lucarelli e Wallace, que respondiam colocando a bola no chão na quadra adversária (20 x16). Muito jovens, mas com a tática e técnica bastante conhecida dos norte-americanos, o time diminuiu perigosamente a vantagem brasileira (20×18). A equipe comandada pelo técnico Renan voltou a jogar melhor, utilizaram o apoio das arquibancadas e fecharam a terceira parcial (25×20), em 28 minutos.

O início do quarto set foi o mais equilibrado, com as equipes se revezando à frente do placar. Os Estados Unidos chegaram ao primeiro tempo técnico em vantagem, mas três erros de ataque seguidos dos americanos recolocaram os brasileiros no comando (11×8). A seleção brasileira voltou a utilizar um saque mais tático, jogou uma pressão maior no adversário que sentiu e voltou a cometer erros excessivos,  o levantador Bruno protagonizou jogadas espetaculares  e o Brasil foi se encaminhando para fechar o set e o jogo.  Com a equipe jogando de forma muito consistente, os brasileiros fecharam em (25×19) e o jogo por 3 sets a 1.

 

Foto de Capa via Confederação Brasileira de Vôlei(CBV)

[Liga Mundial] Brasil passa pela Rússia e pega Estados Unidos na semi

O Brasil precisava de apenas um set para confirmar a vaga da semifinal e conseguiu. A partida foi longa, mas o Brasil confirmou também o 1º lugar no Grupo J1 da Fase Final da Liga Mundial após a vitória contra Rússia, ontem (7), na Arena da Baixada. A partida, de altos e baixos das duas seleções, só foi decidida no tie-break com vitória brasileira, parciais de 25×18, 18×25, 25×19, 22×25 e 16×14.

Destaque para os 17 pontos de bloqueio da equipe russa e os 25 pontos do ponteiro Lucarelli, que chamou a responsabilidade no ataque. “Tivemos nossos apagões hoje [ontem], assim como aconteceu contra o Canadá. Sabíamos que podíamos nos recuperar durante a partida, diminuir os erros e jogar com a bola mais segura até o momento certo para reagir”, disse o levantador Bruninho.

Agora, o Brasil pega os Estados Unidos na semifinal de hoje (7), às 15h. A outra vaga na final será decidida na partida entre Canadá e França, às 17h40.

França joga para o gasto

Enquanto o Canadá chega às semifinais pela primeira vez, os franceses, campeões em 2015, estão pelo terceiro ano consecutivo disputando medalha na Liga Mundial. A equipe francesa precisava de dois sets para eliminar a Sérvia e carimbar a vaga na semifinal, e assim o fez. Após abrir 2×0, os franceses desaceleraram e, sem necessidade, deixaram os adversários levar a partida para o tie-break. No fim, vitória francesa por 3×2, parciais de 25×21, 25×20, 17×25, 18×25 e 15×11.

Confira os resultados e a tabela da fase de classificação.

Fase Final Liga Mundial 2017 – Curitiba, Brasil

04.07 – Brasil 3 x 1 Canadá (25×21, 17×25, 25×19, 25×19)
04.07 – França 3 x 2 Estados Unidos (27×25, 20×25, 26×24, 17×25, 15×12)

05.07 – Rússia 0 x 3 Canadá (23×25, 27×29, 17×25)
05.07 – Sérvia 1 x 3 Estados Unidos (22×25, 23×25, 25×19, 22×25)

06.07 – Brasil 3 x 2 Rússia (25×18, 18×25, 25×19, 22×25, 16×14)
06.07 – França 3 x 2 Sérvia (25×21, 25×20, 17×25, 18×25, 15×11)

07.07 – Semifinal I – 15h05 – BRASIL x Estados Unidos [Sportv e Rede Globo]
07.07 – Semifinal II – 17h40 – França x Canadá [Sportv]

08.07 – 3º lugar e Final

Com informações da FIVb.
Foto: FIVb

[Liga Mundial] Canadá vence e complica a vida da Rússia

Pressionados após a derrota para o Brasil, a seleção canadense precisava superar os russos nesta quarta-feira (5) para continuar sonhando com as semifinais da Liga Mundial. A equipe de Stephane Antiga correspondeu e vencer a Rússia por 3×0, na Arena da Baixada. “Nosso objetivo nessa Fase Final era chegar às semifinais e conseguimos, claro que estamos felizes com isso. Agora, vamos lutar por uma medalha da mesma forma que todos fariam. Foi muito bom ter a torcida brasileira do nosso lado hoje e os agradeço por isso”, disse o capitão canadense Perrin após a partida.

Apesar do resultado, a partida não foi tranquila para os canadenses. Os russos começaram melhor na partida, porém o Canadá não demorou para pegar o ritmo e assumir o comando do placar no 1º set. No fim, a equipe canadense conseguiu manter a concentração após polêmica decisão em pedido de desafio adversário para fechar a 1º parcial em 25×23.

No 2º set, o equilíbrio se deu até a primeira parada técnica obrigatória quando os canadenses abriram quatro pontos de vantagem. Entretanto, na reta final do set, os russos conseguiram voltar para o jogo após longos rallys. Os europeus tiveram um set point a seu favor, mas não conseguiram confirmar seu ponto e viram os canadenses virar a vantagem e vencer o 2º set em 29×27, depois de mais uma polêmica no desafio.
A terceira parcial foi a mais tranquila para os canadenses que dominaram do início ao fim. O oposto Vernon continuou mostrando sua potência nos ataques e terminou o confronto como maior pontuador, com 14 pontos. Administrando a vantagem conquistada no início do set, o Canadá fechou a conta em 25×17 e manteve vivo o sonho de uma medalha inédita na Liga Mundial.

Sérvia estreia com derrota

No fechamento da rodada, os Estados Unidos se recuperaram da derrota para a França e venceram a atual campeã Sérvia por 3×1, continuando assim com chances de avançar às semifinais de amanhã (7).

Hoje (6), o Brasil pega a Rússia, às 15h05. A fase de grupos se encerra às 17h40 com o duelo entre França e Sérvia.

Confira os resultados e a tabela da fase de classificação.

Fase Final Liga Mundial 2017 – Curitiba, Brasil

04.07 – Brasil 3 x 1 Canadá (25×21, 17×25, 25×19, 25×19)
04.07 – França 3 x 2 Estados Unidos (27×25, 20×25, 26×24, 17×25, 15×12)

05.07 – Rússia 0 x 3 Canadá (23×25, 27×29, 17×25)
05.07 – Sérvia 1 x 3 Estados Unidos (22×25, 23×25, 25×19, 22×25)

06.07 – 15h05 – Brasil x Rússia
06.07 – 17h40 – França x Sérvia

07.07 – Semifinais
08.07 – 3º lugar e Final

Com informações da FIVb.
Foto: FIVb

[Liga Mundial] 4 de julho amargo: França supera Estados Unidos em cinco sets

Líder incontestável na 1ª fase, a seleção francesa entrou em quadra como franca favorita no confronto diante dos Estados Unidos, em Curitiba, no fim da tarde de ontem (4). Porém, os torcedores que ficaram na Arena da Baixada viram um grande jogo que só foi decidido no tie-break – mais cedo, o Brasil abriu o Final Six com vitória sobre o Canadá. Com Ngapeth retomando o ritmo de jogo e Lyneel inspirado, os franceses saíram com a vitória por 3×2, parciais de 27×25, 20×25, 26×24, 17×25 e 15×12.

Franceteam.jpg

Equipe francesa brincou com o frio de Curitiba na foto oficial do time. (Foto: FIVb)

O equilíbrio se manteve do início ao fim, e logo no 1º set as equipes já mostraram que não desistiriam fácil. “Tenho que dizer que não sei como vencemos hoje, porque no 1º e 5º sets parecia que os americanos nos tinham nos bolsos. Vi muita frustração na minha equipe; os Estados Unidos estavam jogando muito bem e nó s queríamos jogar bonito em vez de jogar com eficiência. Felizmente, o banco trouxe soluções”, comentou o treinador da França, Laurent Tillie.

Do lado norte-americano, a decepção da derrota tem que dar lugar à recuperação para o importante duelo contra a Sérvia, como avaliou o técnico John Speraw. “Acredito que melhoramos bastante nas últimas cinco, seis semanas, e como prova temos esta partida contra a França. Entretanto, não tomamos conta de algumas situações favoráveis a nós e perdemos o jogo, mas ainda temos uma oportunidade e podemos fazer melhor para chegar às semifinais”, disse.

Nesta quarta-feira (5), os franceses descansam enquanto os americanos enfrentam a Sérvia, às 17h40. Antes, às 15h05, a Rússia faz sua estreia contra o Canadá.

Confira os resultados e a tabela da fase de classificação.

Fase Final Liga Mundial 2017 – Curitiba, Brasil

04.07 – Brasil 3 x 1 Canadá (25×21, 17×25, 25×19, 25×19)
04.07 – França 3 x 2 Estados Unidos (27×25, 20×25, 26×24, 17×25, 15×12)

05.07 – 15h05 – Rússia x Canadá
05.07 – 17h40 – Sérvia x Estados Unidos

06.07 – 15h05 – Brasil x Rússia
06.07 – 17h40 – França x Sérvia

07.07 – Semifinais
08.07 – 3º lugar e Final

Com informações da FIVb.
Fotos: FIVb