[Jogos Olímpicos] Seleção de Bernardinho cai em ‘grupo da morte’

Com o fim do pré-olímpico de vôlei e a definição das 12 seleções masculinas que irão disputar a Olimpíada, competição que acontece entre os dias 7 a 21 de agosto, no Rio de Janeiro. Nesta segunda-feira (6), foram divulgados como ficou a divisão. A equipe da casa está no Grupo A, ao lado de Canadá, Estados Unidos, França, México e Itália. Do outro lado, no Grupo B, estão Argentina, Cuba, Egito, Polônia, Rússia e Irã, que fará sua estreia na principal competição esportiva. Se classificam para a segunda fase os quatro primeiros colocados de cada grupo.

O Grupo A  já pode ser considerado o “da morte” da fase  inicial dos Jogos Olímpicos, pois conta com rivais tradicionais como Itália, segunda maior vencedora da Liga Mundial,apenas atrás dos brasileiros; EUA que foram campeões olímpicos em 2008; a França, que vem crescendo no cenário mundial nos últimos anos e é a atual campeã da Liga Mundial; além de Canadá e México que podem aprontar diante de seus adversários.

Veja como cada seleção garantiu a classificação para os Jogos Olímpicos:

MenGroupsOGArgentina –Pré-olímpico sul-americano; Brasil – País sede; Canadá – Pré-olímpico Mundial/Tóquio;
Cuba –Pré-olímpico Norceca; Egito –  Pre- olímpico africano; EUA – Campeã da Copa do Mundo 2015; França – Pré-olímpico Mundial/Tóquio; Itália –Vice-campeã da Copa do Mundo 2015; Irã –  Pré-olímpico Mundial/Tóquio; México – Pré-olímpico Mundial/Cidade do México; Polônia – Pré-olímpico Mundial/Tóquio; Rússia –Pré-olímpico Europeu
Com fotos e informações da FIVb

Anúncios

[Pré-olímpico] Após vitória contra a Polônia, Irã conquista vaga inédita para os Jogos Olímpicos

A seleção do Irã vem sendo a maior surpresa no cenário mundial e todo o trabalho, que começou com o argentino Julio Velasco, foi recompensado na madrugada de hoje (4) durante o Pré-olímpico disputado no Japão. Os iranianos bateram a Polônia por 3×1 (25×20, 25×18, 20×25 e 34×32), e garantiram vaga nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Esta será a primeira vez em que a seleção masculina de vôlei do Irã se classifica para os Jogos.

“É momento para comemorar: é a primeira vez que isso acontece na história para o Irã. Estou muito feliz que conseguimos a vaga para as Olimpíadas. Não conseguimos a classificação há quatro anos, perdemos a vaga por um set para a Austrália, e era uma memória ruim. Esta deve ter sido a última chance para alguns dos jogadores. Fizemos história”, disse o capitão iraniano, o levantador Marouf.

fran_venAlém dos iranianos, os franceses também conseguiram vaga na Rio 2016. A conquista veio após vitória apertada contra a Venezuela por 3×2 (25×21, 23×25, 25×11, 20×25 e 15×9)

Austrália mantém chance viva

No primeiro confronto do dia, os australianos conseguiram uma vitória importante diante da China. O triunfo por 3×1 (25×23, 25×22, 20×25 e 26×24) manteve a esperança dos volleyroos viva para alcançar a última vaga olímpica do Pré-olímpico.

Os australianos ocupam a 4ª posição na tabela, empatados com o Canadá, que por critérios de desempate ocupam a 5ª posição. Os canadenses também venceram nessa rodada: 3×1 contra o Japão, parciais de 23×25, 25×19, 25×21 e 25×19.

O Pré-olímpico termina na madrugada deste domingo (5) com os confrontos: Irã x Venezuela (hoje, às 22h10 – horário de Brasília); Canadá x China (domingo, 0h55 – horário de Brasília); Austrália x Polônia (domingo, 3h40 – horário de Brasília); e França x Japão (domingo, 7h20 – horário de Brasília).

Com informações e imagens da FIVb

[Pré-olímpico] Polônia conquista vaga olímpica de forma antecipada

A equipe polonesa conquistou a primeira vaga olímpica disponível no Pré -olímpico Mundial, depois de derrotarem a Venezuela por 3×0 (25-21, 25-18, 25-17) no Tokyo Metropolitan Gymnasium (Japão).  Foi a quinta vitória em cinco jogos dos poloneses, que garantiram a classificação para a Olimpíada com duas rodadas de antecipação.

Após não conseguirem se classificar na Copa do Mundo e ter visto o sonho mais uma vez adiado no Pré-olímpico europeu, os atuais campeões mundiais foram ao Japão decididos a carimbar o passaporte para o Rio. Esta será a nona vez da Polônia na maior competição esportiva do mundo, que conquistou a medalha de ouro uma vez, em 1976, nos Jogos Olímpicos de Montreal (Canadá).

Na entrevista coletiva, o técnico Stéphane Antiga comentou sobre esse longo caminho percorrido pela seleção polonesa. “Este foi um longo processo com muitos torneios e jogos [mais de 20 partidas]. Nós finalmente estamos classificados. Somos uma equipe mais forte por causa desta experiência. Nós queríamos a classificação hoje. Estou muito feliz pelos jogadores.”

PolandqualifyfortheRio2016OlympicGames

_ Seleção polonesa comemora a vaga para os Jogos Olímpicos, a terceira participação seguida. (Foto: FIVb/Divulgação)

O ponteiro e capitão polonês Michal Kubiak, foi o maior pontuador da partida com 13 pontos e não escondeu a felicidade pelo feito. “É uma sensação incrível ir aos Jogos Olímpicos duas vezes seguidas. É um sonho se tornado realidade. Nós não conseguimos nos classificar através Copa do Mundo ou campeonatos europeus, mas, finalmente, nós estamos indo para os Jogos Olímpicos. Vencemos cinco partidas seguidas, embora o nosso nível não esteja tão bom. Agora, vamos para o Rio e tentar vencer lá “, concluiu.

Classificação

Quem também está muito próximo de se classificar é a França, que na abertura da rodada venceu o Canadá por 3 sets a 0.  Confira a tabela

polskaCom fotos e informações da FIVb

[Pré-olímpico] França domina partida e garante mais uma vitória na briga pela vaga olímpica

torcida_franca

Torcedores comemoraram nas arquibancadas com a imagem do ponteiro Marechal (Reprodução YouTube/FIVb)

Em partida tranquila, a atual campeã europeia França passou pelo Canadá por 3×0 (25×17, 25×17 e 25×16). Essa foi a quarta vitória francesa em cinco jogos no Pré-olímpico Mundial realizado no Japão.

Os destaques foram a torcida francesa presente no ginásio e o oposto francês Rouzier que terminou o confronto com 14 pontos (11 de ataque, 2 de saque e 1 de bloqueio). O maior pontuador da partida foi o ponteiro Ngapeth, com 15 acertos.

Vale ressaltar ainda o número de erros canadenses no duelo da quinta rodada da competição: 19 pontos cedidos.

O jogo

Enquanto a França foi para a partida com seu time titular, o Canadá mudou completamente sua composição. O jogo começou equilibrado até os canadenses cometerem erros bobos que deram três pontos de graça para os franceses (7×10). Na largadinha de Rouzier, a França aumentou a vantagem, provocando o pedido de tempo de Glenn Hoag (7×11). Apesar da diminuição nos erros, a seleção canadense não conseguia encostar no placar (11×15). Com bom aproveitamento na defesa e contra-ataques, os franceses não tiveram dificuldades para fechar o set em 17×25.

2º set

Após um 1º set desastroso, Glenn Hoag provocou mudanças na linha de passe, colocando o ponteiro Nicholas Hoag em quadra. No ace do central Le Roux, os franceses abriram 0x3 no início do 2º set. O empate canadense também veio num ponto de saque no 22 (3×3). Mantendo o ritmo do set anterior, a França conseguiu abrir três pontos novamente (5×8). Irritado, Glenn Hoag pediu tempo com 8×12 no placar. Na volta, Ngapeth marcou mais um ace (8×13). Em um erro de ataque canadense, os franceses abriram seis pontos (10×16). Sem poder de reação, não restou muito o que fazer do lado canadense e mais uma vez o set foi vencido pelos franceses por 17×25.

3º set

Apesar de terem o jogo nas mãos, a França não baixou a guarda e abriu 0x4. O Canadá se recuperou e diminuiu a vantagem no bloqueio de Hoag em cima de Ngapeth (2×4). Na passagem de Rouzier no saque, a França conseguiu abrir seis pontos de frente, sendo dois de saque (5×11). Assim como nas duas primeiras parciais, os franceses fecharam o set e o jogo com tranquilidade (16×25).

Fotos: FIVb

[Pré-olímpico] Com direito a 44×42 no último set, França supera a Austrália

Na madrugada desta quarta-feira (1º), o Pré-olímpico Mundial viu o set mais longo de toda a competição até aqui: 44×42. Os responsáveis foram a França e a Austrália que fizeram a segunda partida do dia em Tóquio. Na disputa, a seleção francesa saiu vitoriosa fazendo 3×1 diante dos volleyroos, parciais de 25×22, 25×18, 16×25 e 44×42.

O substituto do capitão Edgar na partida, o oposto Paul Carroll foi o maior pontuador do confronto com 34 acertos (31 de ataque e 3 de saque). “Se jogarmos assim contra qualquer equipe, nós venceremos. A França é um dos melhores times no mundo. Se tivéssemos jogado dessa maneira contra o Irã ou qualquer outra equipe, teríamos tido a chance de vencer. Estamos orgulhosos de nossa performance”, avaliou Carroll.

pol_chinaPolônia vence mais um tie-break

Quatro jogos, quatro vitórias, três tie-breaks. Essa é a campanha da atual campeã mundial Polônia. Dessa vez, o triunfo veio de virada diante da China (28×26, 25×20, 16×25, 17×25 e 10×15).

Completaram a rodada: Venezuela 0x3 Canadá (20×25, 20×25 e 25×27); e Japão 1×3 Irã (20×25, 25×19, 22×25 e 25×27).

Confira a classificação e próximos jogos

01/06 – 22h10 (horário de Brasília) – Canadá x França
02/06 – 0h55 (horário de Brasília) – Irã x China
02/06 – 3h40 (horário de Brasília) – Polônia x Venezuela
02/06 – 7h20 (horário de Brasília) – Austrália x Japão

class_4arodada

Com fotos e informações da FIVb

[Pré-olímpico] Polônia vence Japão, segue invicta e assume a liderança

A equipe polonesa segue sem conhecer derrotas no Pré-olímpico Mundial, torneio que está sendo disputado em Tóquio (Japão). Desta vez, a vítima foi a equipe da casa, que foi superada por 0x3 (25-22, 25-16,25-23). Diante de ataques eficientes do ponteiro japonês Ishikawa, maior pontuador da partida com 17 pontos, a atual campeã mundial contou com ótima atuação do central Mozdzonek e do oposto Kurek, que marcaram juntos 25 pontos para a Polônia, sendo 13 e 12 pontos, respectivamente.

Após a partida, Kubiak, capitão polonês comemorou a atuação de sua equipe. “Este foi provavelmente o nosso melhor jogo do torneio até agora. Estamos felizes em ganhar contra o Japão, que é uma equipa muito perigosa”, ressaltou.

Com o resultado, a Polônia somou sua terceira vitória no campeonato e ocupa o primeiro lugar da tabela com sete pontos, mesma pontuação da França, vice-líder, mas que já sofreu uma derrota no Pré-olímpico para os poloneses. Em terceiro lugar está a China, com seis pontos conquistados, duas vitórias e uma derrota.

Sem título

Outros resultados 

Na abertura da rodada, o  Canadá conquistou  a sua primeira vitória no torneio ao vencer a Austrália no quinto set.

A China venceu a segunda partida após derrotar a Venezuela por 3 x 0 (25-16, 25-18, 25-15). Com um jogo quase perfeito, foram apenas 10 erros na partida, a equipe chinesa não deu chances ao lanterna da competição. Foram 34 pontos de ataque, 10 de bloqueios e sete pontos diretos de saque. O maior pontuador da partida foi o ponteiro  Qingyao Dai, com 17 pontos.

A França se recuperou da  derrota por 3x 2 para a Polôniana última rodada,  vencendo o Irã por 3×0(25-20 , 25-18 , 25-22 ). Em um duelo de ataques equilibrados, foram 39 pontos neste fundamente para ambas as equipes, o bloqueio fez a diferença, foram 11 dos franceses, contra apenas dois dos iranianos. Além disso, o ponteiro Antonin Rouzier, com 18 pontos, foi o destaque do duelo.

Próximos jogos

 31/05 – 22h10 (horário de Brasília) – Venezuela x Canadá

01/06 – 00h55 (horário de Brasília) – França x Austrália

01/06 – 03h40 (horário de Brasília) – China x Polônia

01/06 -07h15 (horário de Brasília) – Japão x Irã

– Com fotos e informações da FIVb

[Pré-olímpico] No duelo entre Schmitt e Edgar, ponteiro Hoag se destaca na vitória canadense diante da Austrália

Em seu terceiro tie-break seguido, o Canadá conseguiu sua primeira vitória no Pré-olímpico Mundial, competição disputada em Tóquio (Japão). Após duelo cheio de viradas, os canadenses superaram a seleção da Austrália por 2×3 (19×25, 26×24, 25×20, 27×29, 11×15).

Bastante acionado, o oposto Tom Edgar (Austrália) foi o maior pontuador do confronto com 33 acertos. Entretanto, o ponteiro canadense Nicholas Hoag foi o destaque da partida. Hoag, que é filho do técnico Glenn Hoag, foi responsável por 23 pontos, sendo sete de saque.

Na próxima rodada, o Canadá enfrenta a Venezuela e os australianos pegam a poderosa seleção da França.

O jogo

Fora do time titular, o ponteiro australiano Nathan Roberts, que se lesionou na vitória contra a Venezuela, deu lugar a Sanderson no sexteto inicial. Os australianos chegaram a liderar o placar no início do set, porém os canadenses aproveitaram os contra-ataques e tinha 6×8 na primeira parada técnica. Logo a partida voltou a se reequilibrar com as equipes trocando pontos. Na reta final da parcial, os volleyroos cometeram dois erros de ataque que facilitaram a arrancada canadense e Santilli colocou Nathan Roberts em quadra. No bloqueio para cima de Sam Walker, o Canadá fez 19×25.

2º set

O 2º set começou da mesma maneira que o primeiro: canadenses abrindo vantagem, porém logo superados (6×4). O Canadá voltou a reequilibrar a partida e retomou a liderança, mais uma vez, em erros de ataque dos adversários e bons saques (14×17). A recuperação australiana veio com bom volume de jogo e um ponto de saque do central Mote (19×19). No momento decisivo, os canadenses tiveram o primeiro set point (23×24). Porém, o bloqueio e a decisão de arriscar no saque deram à Austrália seu primeiro set point no jogo (25×24). Na sequência, os volleyroos não desperdiçaram o contra-ataque e empataram a partida (26×24).

3º set

Assim como nas duas primeiras parciais, o equilíbrio deu a tônica do início do 3º set (6×5). No bloqueio de Hoag para cima de Nathan Roberts, os canadenses conseguiram o empate (8×8). Porém, os volleyroos recuperaram a vantagem de dois pontos no bloqueio em Schmitt (10×8) e foram a três também num bloqueio em cima de Hoag (11×8). Liderados pelo ponteiro Hoag, os canadenses buscaram o empate. Após boa passagem de Nathan Roberts no saque, a Austrália voltou a abrir três pontos (17×14). Sofrendo na recepção, os canadenses deixaram o bloqueio australiano crescer (20×15). Confiantes, os australianos mantiveram a calma e fecharam a parcial em 25×20.

4º set

Correndo atrás do empate e levar a decisão para o tie-break, a seleção canadense começou atenta no ataque. Na passagem de Schmitt pelo saque, os canadenses abriram três pontos de vantagem, forçando pedido de tempo de Santilli (3×6). A parada recolocou os volleyroos no set (8×7). Após longo rally, os canadenses retomaram a ponta no ataque de Hoag pela entrada de rede (8×9). Na volta da segunda parada obrigatória, os canadenses chegaram a abrir dois pontos (15×17). Trocando pontos, o set foi decidido no detalhe a favor dos canadenses, apesar do maior número de erros (27×29).

5º set

Sem diminuir o ritmo, o Canadá aproveitou a queda de rendimento dos australianos para abrir 2×5. O saque potente de Schmitt deu aos canadenses a vantagem de quatro pontos na virada de lado (4×8). Sem reação, os volleyroos viram a segunda vitória escapar novamente (7×12). No ataque do central Duff, o Canadá conquistou o set e sua primeira vitória no Pré-olímpico (11×15).

Fotos: FIVb