[Pré-mundial] Argentina não decepciona e garante vaga no Mundial 2018

Após cair na semifinal do Sul-americano, a Argentina se recuperou e venceu o Pré-mundial disputado em Delmi de Salta no último fim de semana. A seleção comandada por Julio Velasco venceu, no sábado (2), a Venezuela por 3×0 (25×19, 25×16, 25×12). Esta era a última oportunidade para as seleções da América do Sul de conquistar uma vaga para o Campeonato Mundial de 2018 que será disputado na Itália e Bulgária.

ARG-VEN-(4).jpgO Pré-mundial contou com Argentina, Chile e Venezuela, sendo disputado como um triangular. Os argentinos venceram seus dois confrontos, enquanto os chilenos, que terminaram em 2º lugar, triunfaram diante dos venezuelanos.

Além da Argentina, já estão com vaga garantida: Brasil (campeão Sul-americano); China, Irã, Japão e Austrália (qualificatória asiática); Itália e Bulgária, países sede; Polônia (campeã Mundial 2014); França, Holanda, Eslovênia, Rússia, Sérvia, Finlândia e Bélgica (qualificatória europeia). As cinco vagas da Norceca serão definidas no Pré-mundial da região que será realizado entre os dias 24 de setembro e 2 de outubro. Não há informações sobre os critérios de classificação para as três vagas para as seleções africanas.

O Campeonato Mundial Itália-Bulgária está programado para começar no dia 10 de setembro de 2018 e a final está prevista para o dia 30 do mesmo mês.

Com informações da Feva e FIVb.
Fotos: Feva

[Mundial Sub-23] Argentina faz história e fica com o título; Brasil fora do pódio

Após uma semana de disputas, o Mundial Masculino Sub-23 terminou ontem (25), no Egito, e viu a Argentina conquistar a competição pela primeira vez. Na final contra a Rússia, os hermanos venceram por 4×2 (15×10, 15×11, 16×14, 14×16, 13×15, 15×9). Esta foi a primeira vez que uma seleção da Argentina vence um Mundial. “Não acredito que vencemos. É a primeira vez que uma seleção argentina conquista um título mundial, uma vitória histórica que nunca alcançamos em outros anos ou categorias. Parabenizo meu time porque fomos capazes de superar um forte oponente como é a Rússia”, disse o treinador argentino Camillo Soto.

DREAMT~1.JPGO oposto argentino Johansen foi eleito MVP e o levantador Matias Sanchez foi escolhido para a seleção do campeonato. Completaram o Deam Team: os ponteiros Denis Bogdan (Rússia) e Miguel Gutierrez Suarez (Cuba); os centrais Ivan Iakovlev (Rússia) e Matheus (Brasil); o líbero Rogerinho (Brasil); e o oposto Hisham Ewais (Egito).

Na disputa do bronze, o Brasil, comandado por Giovane Gávio, foi superado por Cuba e ficou fora do pódio. Os cubanos venceram a partida por 4×1, parciais de 18×16, 15×13, 15×13, 20×22 e 15×11.

“Não jogamos bem, Cuba foi superior. Eles jogaram muito bem, especialmente nas bolas altas. Tentamos forçar no saque, mas não tivemos sucesso porque Cuba foi excelente. Foi uma partida difícil”, avaliou o treinador brasileiro.

Durante a competição foram testadas as novas regras da modalidade, que não têm agradado muito, como a mudança no número de sets e pontos disputados.

Com informações da FIVb
Fotos: FIVb

[Sul-americano] Para manter a hegemonia, Brasil encara a Venezuela na final

Jogando com apoio da torcida que lotou o Centro de Treinamento Olímpico CEO2 localizado na na capital Santiago, a equipe chilena dificultou a vida dos brasileiros no início do jogo, ficando à frente do placar em muitos minutos, mas, após chamada do técnico Renan dal Zotto, o Brasil se impôs em quadra e venceu mais uma partida por 3 a 0, parciais de (25×20,25×12 e 25×14), em uma hora e nove minutos e se classificou para a final do Sul-americano.

O saque brasileiro foi um fundamento chave para, como destacou o levantador e capitão brasileiro Bruno Rezende. “ Nós jogamos uma boa partida. Eles jogaram muito bem o primeiro set, mas começamos a sacar muito forte e deu resultado. Queremos ganhar esse Sul-americano e cumprir nosso objetivo. ” Vale ressaltar que o campeão do Sul-americano conquista uma vaga para o Mundial 2018.

Na outra semifinal, a Argentina não confirmou seu favoritismo e está fora da final. Em uma partida emocionante e só decidida no tie-break, a Venezuela venceu por 3 sets a 2, parciais de (26/24, 15/25, 24/26, 26/25 e 15/13), em duas horas e três minutos.

Brasil e Venezuela já se enfrentaram na primeira fase dessa edição. Essa será a oitava vez em que Brasil e Venezuela disputam a finalíssima da competição. Enquanto o Brasil tem 30 títulos, os venezuelanos têm nove medalhas de prata.  O Sul-americano está em sua 32ª edição e tem uma hegemonia da seleção brasileira, que venceu todas as edições, exceto em 1964, da qual não participou. A final do campeonato será às 21h30 (horário de Brasilia) e terá transmissão do Sportv e online.

07.08
20h – Venezuela 3 x 1 Colômbia (25×22, 25×18, 22×25 e 26×24
22h – Brasil 3 x 0 Paraguai (25×4, 25×14 e 25×10)
19h30 – Argentina 3×0 Uruguai (25×16, 25×18 e 25×20)
21h30 – Chile 3 x 0 Peru (25×19, 25×12 e 25×22

08.08
20h – Colômbia 3 x 0 Paraguai (25/18, 25/16, 25/17)
22h –Brasil 3 x 0 Venezuela (25×10, 25×16 e 25×14)
19h30 – Argentina 3 x 0 Peru (25×15, 25×22 e 25×12)
21h30 – Chile 3 x 0 Uruguai (25×19, 25×12 e 25×19)

09.08
13h – Venezuela 3×0 Paraguai(25×17, 25×9 e 25×14)
15h – Brasil 3×0 Colômbia(25×14,25×11 e 25×21)
19h30 – Uruguai 3×2 Peru(22×25, 27×25, 28×26 e 20×25)
21h30 – Argentina 3×0 Chile (25×18, 21×25, 25×15 e 25/21)

10.08 – Semifinais:

19h30 _ Brasil 3×0 Chile (25×20, 25 x12 e 25×14)

21h30 _ Venezuela 3×2 Argentina ( 26/24, 15/25, 24/26, 26/24 e 15/13)

11.08 – Final:

21h30 – Brasil x Venezuela

Com informações da CSV.
Foto destaque: CSV