[Pré-mundial] Argentina não decepciona e garante vaga no Mundial 2018

Após cair na semifinal do Sul-americano, a Argentina se recuperou e venceu o Pré-mundial disputado em Delmi de Salta no último fim de semana. A seleção comandada por Julio Velasco venceu, no sábado (2), a Venezuela por 3×0 (25×19, 25×16, 25×12). Esta era a última oportunidade para as seleções da América do Sul de conquistar uma vaga para o Campeonato Mundial de 2018 que será disputado na Itália e Bulgária.

ARG-VEN-(4).jpgO Pré-mundial contou com Argentina, Chile e Venezuela, sendo disputado como um triangular. Os argentinos venceram seus dois confrontos, enquanto os chilenos, que terminaram em 2º lugar, triunfaram diante dos venezuelanos.

Além da Argentina, já estão com vaga garantida: Brasil (campeão Sul-americano); China, Irã, Japão e Austrália (qualificatória asiática); Itália e Bulgária, países sede; Polônia (campeã Mundial 2014); França, Holanda, Eslovênia, Rússia, Sérvia, Finlândia e Bélgica (qualificatória europeia). As cinco vagas da Norceca serão definidas no Pré-mundial da região que será realizado entre os dias 24 de setembro e 2 de outubro. Não há informações sobre os critérios de classificação para as três vagas para as seleções africanas.

O Campeonato Mundial Itália-Bulgária está programado para começar no dia 10 de setembro de 2018 e a final está prevista para o dia 30 do mesmo mês.

Com informações da Feva e FIVb.
Fotos: Feva

[Mundial Sub-23] Argentina faz história e fica com o título; Brasil fora do pódio

Após uma semana de disputas, o Mundial Masculino Sub-23 terminou ontem (25), no Egito, e viu a Argentina conquistar a competição pela primeira vez. Na final contra a Rússia, os hermanos venceram por 4×2 (15×10, 15×11, 16×14, 14×16, 13×15, 15×9). Esta foi a primeira vez que uma seleção da Argentina vence um Mundial. “Não acredito que vencemos. É a primeira vez que uma seleção argentina conquista um título mundial, uma vitória histórica que nunca alcançamos em outros anos ou categorias. Parabenizo meu time porque fomos capazes de superar um forte oponente como é a Rússia”, disse o treinador argentino Camillo Soto.

DREAMT~1.JPGO oposto argentino Johansen foi eleito MVP e o levantador Matias Sanchez foi escolhido para a seleção do campeonato. Completaram o Deam Team: os ponteiros Denis Bogdan (Rússia) e Miguel Gutierrez Suarez (Cuba); os centrais Ivan Iakovlev (Rússia) e Matheus (Brasil); o líbero Rogerinho (Brasil); e o oposto Hisham Ewais (Egito).

Na disputa do bronze, o Brasil, comandado por Giovane Gávio, foi superado por Cuba e ficou fora do pódio. Os cubanos venceram a partida por 4×1, parciais de 18×16, 15×13, 15×13, 20×22 e 15×11.

“Não jogamos bem, Cuba foi superior. Eles jogaram muito bem, especialmente nas bolas altas. Tentamos forçar no saque, mas não tivemos sucesso porque Cuba foi excelente. Foi uma partida difícil”, avaliou o treinador brasileiro.

Durante a competição foram testadas as novas regras da modalidade, que não têm agradado muito, como a mudança no número de sets e pontos disputados.

Com informações da FIVb
Fotos: FIVb

[Sul-americano] Para manter a hegemonia, Brasil encara a Venezuela na final

Jogando com apoio da torcida que lotou o Centro de Treinamento Olímpico CEO2 localizado na na capital Santiago, a equipe chilena dificultou a vida dos brasileiros no início do jogo, ficando à frente do placar em muitos minutos, mas, após chamada do técnico Renan dal Zotto, o Brasil se impôs em quadra e venceu mais uma partida por 3 a 0, parciais de (25×20,25×12 e 25×14), em uma hora e nove minutos e se classificou para a final do Sul-americano.

O saque brasileiro foi um fundamento chave para, como destacou o levantador e capitão brasileiro Bruno Rezende. “ Nós jogamos uma boa partida. Eles jogaram muito bem o primeiro set, mas começamos a sacar muito forte e deu resultado. Queremos ganhar esse Sul-americano e cumprir nosso objetivo. ” Vale ressaltar que o campeão do Sul-americano conquista uma vaga para o Mundial 2018.

Na outra semifinal, a Argentina não confirmou seu favoritismo e está fora da final. Em uma partida emocionante e só decidida no tie-break, a Venezuela venceu por 3 sets a 2, parciais de (26/24, 15/25, 24/26, 26/25 e 15/13), em duas horas e três minutos.

Brasil e Venezuela já se enfrentaram na primeira fase dessa edição. Essa será a oitava vez em que Brasil e Venezuela disputam a finalíssima da competição. Enquanto o Brasil tem 30 títulos, os venezuelanos têm nove medalhas de prata.  O Sul-americano está em sua 32ª edição e tem uma hegemonia da seleção brasileira, que venceu todas as edições, exceto em 1964, da qual não participou. A final do campeonato será às 21h30 (horário de Brasilia) e terá transmissão do Sportv e online.

07.08
20h – Venezuela 3 x 1 Colômbia (25×22, 25×18, 22×25 e 26×24
22h – Brasil 3 x 0 Paraguai (25×4, 25×14 e 25×10)
19h30 – Argentina 3×0 Uruguai (25×16, 25×18 e 25×20)
21h30 – Chile 3 x 0 Peru (25×19, 25×12 e 25×22

08.08
20h – Colômbia 3 x 0 Paraguai (25/18, 25/16, 25/17)
22h –Brasil 3 x 0 Venezuela (25×10, 25×16 e 25×14)
19h30 – Argentina 3 x 0 Peru (25×15, 25×22 e 25×12)
21h30 – Chile 3 x 0 Uruguai (25×19, 25×12 e 25×19)

09.08
13h – Venezuela 3×0 Paraguai(25×17, 25×9 e 25×14)
15h – Brasil 3×0 Colômbia(25×14,25×11 e 25×21)
19h30 – Uruguai 3×2 Peru(22×25, 27×25, 28×26 e 20×25)
21h30 – Argentina 3×0 Chile (25×18, 21×25, 25×15 e 25/21)

10.08 – Semifinais:

19h30 _ Brasil 3×0 Chile (25×20, 25 x12 e 25×14)

21h30 _ Venezuela 3×2 Argentina ( 26/24, 15/25, 24/26, 26/24 e 15/13)

11.08 – Final:

21h30 – Brasil x Venezuela

Com informações da CSV.
Foto destaque: CSV

[Sul-americano] Em busca de mais uma final, Brasil enfrenta Chila na semi

A seleção brasileira confirmou seu favoritismo e venceu seus três jogos da primeira fase do Sul-americano. Nesta quarta-feira(9), no encerramento da primeira fase, o time brasileiro conseguiu outra vitória por 3 a 0, desta vez sobre a Colômbia, com parciais de: (25×14, 2511 e 25×21). Agora a equipe se despede da cidade de Tamuco e segue rumo às semifinais, que serão disputadas em Santiago. Os campeões olímpicos enfrentarão o Chile, às 19h30, enquanto a Argentina buscará uma vaga na final diante da Venezuela, às 21h30. A partida do Brasil terá transmissão do canal Sportv 2 e a Confederação Sul-americana de Voleibol também transmitirá os jogos online.

O técnico Renal dal Zotto escalou o Brasil com a terceira formação diferente: Bruno (levantador), Renan (oposto), Douglas Souza e Maurício Borges (ponteiros), Isac e Maurício Souza (centrais) e o líbero Tiago Brendle. Ao longo da partida entraram: Rodriguinho (ponteiro), Rapha (levantador), Otávio (central) e Thales (líbero). O treinador falou sobre essa primeira fase, em que pôde dar ritmo a todos os atletas:  “Nessa primeira fase conseguimos fazer com que todos os jogadores jogassem, de forma muito semelhante, os resultados foram muito bons e agora é pensar na semifinal. Vamos esperar pela definição do adversário e, sem dúvida, entrar com força máxima”, concluiu Renan.

Confira os próximos confrontos e os resultados do Sul-americano:

*Horário de Brasília

07.08
20h – Venezuela 3 x 1 Colômbia (25×22, 25×18, 22×25 e 26×24
22h – Brasil 3 x 0 Paraguai (25×4, 25×14 e 25×10)
19h30 – Argentina 3×0 Uruguai (25×16, 25×18 e 25×20)
21h30 – Chile 3 x 0 Peru (25×19, 25×12 e 25×22

08.08
20h – Colômbia 3 x 0 Paraguai (25/18, 25/16, 25/17)
22h –Brasil 3 x 0 Venezuela (25×10, 25×16 e 25×14)
19h30 – Argentina 3 x 0 Peru (25×15, 25×22 e 25×12)
21h30 – Chile 3 x 0 Uruguai (25×19, 25×12 e 25×19)

09.08
13h – Venezuela 3×0 Paraguai(25×17, 25×9 e 25×14)
15h – Brasil 3×0 Colômbia(25×14,25×11 e 25×21)
19h30 – Uruguai 3×2 Peru(22×25, 27×25, 28×26 e 20×25)
21h30 – Argentina 3×0 Chile (25×18, 21×25, 25×15 e 25/21.

10.08 – Semifinais:

19h30 _ Brasil x Chile

21h30 _ Argentina x Venezuela

11.08 – Final: 21h30

 

Com informações da CBV e CSV
Foto destaque:  Felipe Andaur Suárez/CSV

[Sul-americano] Brasil arrasa Paraguai na estreia da competição

A seleção brasileira masculina estreou, esta noite de segunda-feira (7), com uma vitória arrasadora na 32ª edição do Sul-americano, competição que define uma das vagas para o Mundial de 2018. Em pouco mais de uma hora, os campeões olímpicos venceram o Paraguai por 3 sets a 0, com parciais de (25×4, 25x 14 e 25 x 10).  A partida foi realizada no Ginásio Olímpico Regional UFRO, em Temuco, no Chile.

 O Brasil, campeão de todas as edições do campeonato Sul-americano que disputou [ são 30 títulos em 32 edições], entrou em quadra com o time misto: Rapha (levantador), Otávio e Isac (centrais), oposto (Renan), Rodriguinho e Douglas Souza (ponteiros) e o líbero Thales, e não demorou muito para se impor e demonstrar a diferença de nível técnico entre as seleções.

Ao fim da partida, o técnico Renan dal Zotto elogiou a postura de sua equipe. “Tivemos a oportunidade de dar uma mexida boa no time hoje. Jogamos com jogadores que vinham atuando um menos e todos estão de parabéns porque ditaram o ritmo do jogo o tempo todo”. O treinador também falou sobre o adversário de estreia e sobre o próximo adversário.

otavio

Brasil não enfrentou dificuldades no jogo. [Foto: Felipe Andaur Suárez]

“Esse era jogo difícil por termos poucas informações sobre o Paraguai. Seguramente, era a equipe que nos daria menos trabalho no grupo, já que esperamos um ritmo completamente diferente nos dois próximos jogos. A Venezuela, com certeza, vai exigir muito do nosso time. Tem tudo para ser um jogo equilibrado”, concluiu Renan.O Brasil volta à quadra nesta terça-feira (8), às 22h, com transmissão online no site da Confederação Sul-americana.

Confira os próximos confrontos e os resultados da 1ª rodada:

*Horário de Brasília

07.08
20h – Venezuela 3 x 1 Colômbia (25×22, 25×18, 22×25 e 26×24
22h – Brasil 3 x0 Paraguai (25×4, 25×14 e 25×10)
19h30 – Argentina 3×0 Uruguai (25×16, 25×18 e 25×20)
21h30 – Chile 3 x0 Peru (25×19, 25×12 e 25×22

08.08
20h – Colômbia x Paraguai
22h – Venezuela x Brasil
19h30 – Argentina x Peru
21h30 – Chile x Uruguai

09.08
13h – Venezuela x Paraguai
15h – Brasil x Colômbia
19h30 – Uruguai x Peru
21h30 – Chile x Argentina

10.08 – Semifinais: 19h30/21h30
11.08 – Final: 21h30

 

Com informações da CBV e CSV
Foto destaque:
 Felipe Andaur Suárez

[Liga Mundial] Bloqueio argentino dá show e quebra tabu contra o Brasil

Após 23 encontros na Liga Mundial e 23 vitórias brasileiras, a Argentina conseguiu superar os vizinhos na competição intercontinental. O triunfo dos Hermanos veio em casa, no Orfeo Superdomo lotado, neste sábado (17), e de virada. Após perder o primeiro set, a equipe de Julio Velasco fez 3×1 diante dos campeões olímpicos, parciais de 19×25, 25×21, 25×22 e 25×19.

DelegationsofArgentinaandBrazilduringtheintonationofnationalanthemsbeforethematchbytheFIVBWORLDLEAGUE2017atOrfeoSuperdomoStadiuminCordobaArgentinaSaturdayJune172017.jpg

Casa cheia: o Orfeo Superdomo, em Córdoba (ARG) ficou lotado. (Foto: FIVb)

O destaque foi o bloqueio argentino que pontuou 11 vezes, seis deles no 2° set. O oposto da Funvic Taubaté, Wallace, foi o maior pontuador com 18 acertos, todos no ataque.

Amanhã (18), as duas equipes encerram sua participação na fase classificatória. Garantido nas finais, o Brasil pega a Sérvia (às 16h10), e a Argentina enfrenta a Bulgária (às 19h10). Mesmo lanterna da competição, a seleção argentina pode escapar do rebaixamento, uma vez que existe a possibilidade da próxima edição da Liga Mundial contar com 16 equipes na elite.

O jogo

A seleção brasileira começou bem a partida, equilibrada no passe aproveitando o saque balanceado da Argentina. Na primeira parada técnica, os brasileiros tinham seis pontos de vantagem (2×8). A boa distribuição do levantador Bruninho ditou o ritmo até o final da parcial vencida pelos brasileiros em 19×25.

No 2° set, o bloqueio argentino brilhou e foi responsável por seis pontos, além de ter marcado bem o ataque brasileiro proporcionando vários contra-ataques. O saque mais forçado da Argentina conseguiu desestabilizar a recepção brasileira, afetando também o ataque. Com os centrais Solé e Crer inspirados e os brasileiros errando, a Argentina conseguiu abrir vantagem com a boa leitura de jogo do levantador De Cecco (20×14) e, no saque errado de Lucão, fechou o set em 25×21.

ArgentinasLucianoDeCeccosettingtheballduringamatchbytheFIVBWORLDLEAGUE2017againstBrazilatOrfeoSuperdomoStadiuminCordobaArgentinaSaturdayJune172017.jpg

Com o passe na mão, o levantador De Cecco deu trabalho. (Foto: FIVb)

Parecia que no 3° set o Brasil recuperaria o bom voleibol ao abrir quatro pontos de frente (7×11). Porém, os brasileiros voltaram a pecar nas definições e os argentinos cresceram na defesa (18×17). Após bloqueio no ponteiro Lipe e um belo ponto de Nicolas Bruno no contra-ataque, os donos da casa viraram o jogo (25×22).

Para o 4° set, o técnico Renan dal Zotto colocou Éder como titular no lugar de Lucão, porém a mudança não afetou o jogo brasileiro. Apática, a seleção brasileira continuava com dificuldades na virada de bola (8×5). Jogando muito bem, a Argentina minou a recepção brasileira e abriu sete pontos (21×14). E, como num roteiro perfeito, o ponto final veio no bloqueio do central Solé para fazer 25×19.

Argentina
De Cecco, Ramos, Solé, Crer, Poglajen, Toro. Líberos: González e Fernandez
Entraram: Johansen, Nicolas Bruno, Cavanna e Zanotti.
Técnico: Julio Velasco

Brasil
Bruninho, Wallace, Maurício Souza, Lucão, Lucarelli, Maurício Borges. Líbero: Brendle.
Entraram: Evandro, Rapha, Lipe e Éder.
Técnico: Renan dal Zotto

 

Fotos: FIVb

 

[Olimpíadas] Brasil segue na briga pelo ouro com um 2º set para se esquecer

Pela quarta vez seguida a seleção brasileira masculina chega às semifinais dos Jogos Olímpicos e com um gosto especial. A classificação veio após vitória suada contra a Argentina, no Maracanãzinho, por 3×1 (25×22, 17×25, 25×18, 25×23).

Líderes do Grupo B, os argentinos caem mais uma vez nas quartas de final, porém a história poderia ter sido diferente. Jogando bem, os hermanos deram muito trabalho aos brasileiros, principalmente no saque/recepção.

LiberoofArgentinaAlexisGonzleztriestocomfortteammateDeminGonzlezafterlosingthematchtoBrazilAinda na primeira parcial, Lucarelli sentiu uma lesão da coxa direita e deu lugar a Maurício Borges, que demorou para pegar o ritmo na recepção. Do outro lado, Facundo Conte também se lesionou. Com a ajuda dos erros da Argentina, o Brasil conseguiu manter vantagem para abrir 1×0. Entretanto, o 2º set foi um desastre. Muitos erros do Brasil e a eficiência no bloqueio, deram aos argentinos o gás que precisavam para empatar o jogo e continuar sonhando com a semifinal.

Na hora certa, o saque brasileiro entrou e desestabilizou o passe adversário no 3º set. O ponteiro Lipe também se lesionou no confronto, obrigando, inclusive, o retorno de Lucarelli à partida no 4º set. A vitória veio no sufoco, após mais uma parcial equilibrada.

O levantador e capitão da Argentina, Luciano DeCecco disse que esta foi uma partida difícil de se comentar. “O que posso dizer? Tivemos que danças com a menina mais bonita. Jogamos num grande nível durante a semana inteira, mas hoje tivemos um rival difícil. Estou feliz apesar de meu rosto não demonstrar isso. Espero que as pessoas entendam na Argentina que trabalhamos muito forte e que devemos continuar. Hoje estivemos a um ponto de forçar o tie-break”, comentou.

Os brasileiros pegam os russos na semifinal amanhã (19). Na outra decisão de vaga para a final, Estados Unidos e Itália se enfrentam. “É uma geração diferente da de quatro anos atrás em Londres. Ambos os times estão diferentes e vivendo momentos diferentes. Precisamos ser pacientes e estudar. Eles são grandes bloqueadores, mas a recepção não é tão boa”, disse o levantador Bruninho sobre a equipe da Rússia.

Confira os resultados das quartas de final

Jogos Olímpicos 2016

Quartas de final – Masculino – 17.08.2016

Canadá 0 x 3 Rússia (15×25, 20×25, 18×25)
Estados Unidos 3 x 0 Polônia (25×23, 25×22, 25×20)
Itália 3 x 0 Irã (31×29, 25×19, 25×17)
Brasil 3 x 1 Argentina (25×22, 17×25, 25×19, 25×23)

Semifinais – Masculino – 19.08.2016

I) Itália x Estados Unidos
II) Rússia x Brasil

Com informações da FIVb.
Fotos: FIVb