[Liga Mundial] Brasil vence Estados Unidos e está na primeira final com Renan no comando

 A seleção brasileira comandada pelo técnico Renan Dal Zotto, que disputa sua primeira competição no comando da equipe, carimbou sua vaga na final da Liga Mundial. Nesta sexta-feira (7) o Brasil fez seu melhor jogo nesta Fase Final e passou pelos Estados Unidos por 3 sets a 1 (25×20, 23×25, 25×20 e 25×19), na primeira partida de semifinal.

A partida teve uma disputa para maior pontuador do confronto entre o ponteiro Sander, dos EUA, e o oposto Wallace, do Brasil. O jogador norte-americano levou a melhor com 20 pontos, seguido de perto pelo atacante brasileiro que marcou 18 vezes.

Com nove títulos, o Brasil é o maior vencedor, mas busca quebrar um jejum de títulos da Liga que não vem desde 2010. Além disso, os brasileiros têm outro tabu pela frente: conquistar o título em casa, feito que bateu na trave em 2002, em Belo Horizonte, e em 2015, no Rio de Janeiro. O adversário na final sairá do confronto entre França e Canadá. O jogo será no sábado(8), às 23h, com transmissão do Sportv e da Globo.

O jogo

Os anfitriões iniciaram ditando o ritmo da partida e aproveitando contra-ataques (5×1). Porém, a defesa dos Estados Unidos se ajustou e eles diminuíram a desvantagem para apenas um ponto (6×5). Se o Brasil teve um bom início, não se pode falar o mesmo do adversário, foram 10 erros ao longo do set, contra apenas três dos brasileiros. A vantagem dava uma confiança maior para os dos sul-americanos no saque (15×12), além dos bons ataques de Wallace e Lucarelli, que ao lado do ponteiro Sander, foram os maiores pontuadores da parcial com quatro acertos. Após 27 minutos, o Brasil fechou (25×19), depois do erro de saque do levantador Christenson.

Assim como aconteceu no set anterior, o Brasil começou agressivo (5×2). Porém, o sistema bloqueio e defesa dos EUA começou a fazer a diferença e eles viraram a parcial (9×13). Com Bruno utilizando mias os centrais, sobretudo o seu entrosamento com Lucão, o time reagiu e deixou tudo igual (13×13).  Demonstrando mais agressividade, os visitantes voltaram a se impor e abriram uma folga importante (19×22), mas, rapidamente, viram um Brasil reagir e, no contra-ataque, viram a bola resvalar na fita e cair do lado adversário para deixar tudo igual (23×23). Mas, melhor durante maior parte do set, o time do técnico Speraw fechou a parcial (23×25) em 31 minutos.

sander

Com 20 pontos(18 de ataque e 2 de saque), o ponteiro Sander foi o maior pontuador da partida. Foto:FIVB

Com o sistema de bloqueio melhor, pontuando ou amortecendo o ataque do adversário, os brasileiros abriram o dobro de pontos do adversário (12×6).  Com o Brasil dominando, o técnico dos Estados Unidos fez uma mudança colocando Jaeschke para atuar como um falso oposto. Do outro lado, Bruno seguia distribuindo muito bem a bola entre Lucarelli e Wallace, que respondiam colocando a bola no chão na quadra adversária (20 x16). Muito jovens, mas com a tática e técnica bastante conhecida dos norte-americanos, o time diminuiu perigosamente a vantagem brasileira (20×18). A equipe comandada pelo técnico Renan voltou a jogar melhor, utilizaram o apoio das arquibancadas e fecharam a terceira parcial (25×20), em 28 minutos.

O início do quarto set foi o mais equilibrado, com as equipes se revezando à frente do placar. Os Estados Unidos chegaram ao primeiro tempo técnico em vantagem, mas três erros de ataque seguidos dos americanos recolocaram os brasileiros no comando (11×8). A seleção brasileira voltou a utilizar um saque mais tático, jogou uma pressão maior no adversário que sentiu e voltou a cometer erros excessivos,  o levantador Bruno protagonizou jogadas espetaculares  e o Brasil foi se encaminhando para fechar o set e o jogo.  Com a equipe jogando de forma muito consistente, os brasileiros fecharam em (25×19) e o jogo por 3 sets a 1.

 

Foto de Capa via Confederação Brasileira de Vôlei(CBV)

Anúncios

[Liga Mundial] Brasil vence Canadá de virada e conquista a terceira vitória na competição

Nesta sexta-feira (9), na primeira partida do segundo final de semana da Liga Mundial, a seleção brasileira conquistou, de virada, uma vitória por 3 sets a 1 diante do Canadá, parciais de (23 x 25, 25 x 20, 25 x 22 e 25 x 23), em partida disputada em Varna, na Bulgária. Mesmo com desfalque de Evandro, jogador que foi o maior pontuador nas três primeiras partidas do Brasil, poupado por dores na panturrilha, a seleção demonstrou poder de reação e segue se ajustando e ganhando confiança para a Fase Final, já que por ser sede, já está classificado.

 Renan Buiatti, oposto canhoto de 2,17m, teve a oportunidade de começar jogando e aproveitou a oportunidade, o atleta foi o maior pontuador brasileiro, com 19 acertos, sendo 16 de ataque, dois de bloqueio e um de ataque. O jogador falou sobre sua atuação:

BuiattifromBrasilspikes

-Renan teve um início irregular, mas depois se ajustou e foi o maior pontuador brasileiro do jogo. [ Foto: FIVB]

“Foi muito bom conseguir essa vitória na minha primeira partida como titular. Foi difícil para mim. Acho que há uns três meses que eu não começava jogando, desde que saí da Superliga, e é diferente de estar só treinando. Comecei meio devagar, mas depois, do meio para frente, o meu jogo fluiu melhor e consegui ajudar mais a seleção, que é o meu principal objetivo. O mais importante é sempre a vitória do Brasil”,

Foi a terceira vitória dos brasileiros em quatro jogos disputados. A única derrota foi na estreia diante da Polônia, seleção que será adversária dos últimos campeões olímpicos neste sábado (10). A partida será às 10h40 (horário de Brasília) e terá transmissão do Sportv.

Seleções:

Canadá: Walsh, Perrin, Barnes, Hoag, Vigrass, Vandoorn e Bann

Entraram:  Derocco, Sanders, Evans, Van Berkel e Marshall

Técnico:   Stéphane Antiga

Brasil: Bruno, Renan, Maurício Souza, Lucão, Lucarelli, Douglas Souza e Thales

Entraram: Tiago Brendle, Maurício Borges, Éder,Murilo Radke e  Otávio

Técnico: Renan Dal Zotto

 

 

[Fotos: FIVB ; com informações da CBV]

[Liga Mundial] Com novatos, Brasil enfrenta o primeiro desafio após a ‘era Bernardinho’

Renan dal Zotto, novo técnico da seleção masculina de vôlei, estreia, nesta sexta-feira(02) oficialmente no comando da equipe. O Brasil, nove vezes campeão da Liga Mundial, irá fazer três jogos nesta semana, respectivamente contra Polônia, Irã e Itália, com todos os confrontos da primeira rodada sendo realizados na cidade de Pesaro, na Itália. Na segunda semana de competições, a sede será Varna, na Bulgária, e, fechando a fase classificatória, os brasileiros irão viajar para Córdoba, na Argentina. A fase final será disputada na Arena da Baixada, em Curitiba, entre os dias 4 a 8 de julho.

otavio

_  Um dos novatos, o oposto Otávio disputa posição com três campeões olímpicos: Maurício Souza, Lucão e  Éder. (Foto: Daniel Zappe/ Divulgação CBV)

Dos 18 jogadores que treinavam no Centro de Treinamento em Saquarema (RJ), 14 foram relacionados para essa etapa, sendo oito campeões olímpicos: o levantador Bruno, os centrais Éder, Maurício Souza e Lucão, os ponteiros Lucarelli, Douglas Souza e Maurício Borges e o oposto Evandro. Os outros atletas convocados foram o levantador Murilo Radke, o oposto Renan Buiatti, o ponteiro Rodriguinho, o central Otávio e os líberos Thales e Tiago Brendle.

Os outros quatro atletas seguem treinando no Brasil, na Vila Leopoldina, sede do Sesi SP, e deverão ser aproveitados na Argentina, são eles: Rapha (levantador), Lipe (ponteiro), Lucas Lóh (ponteiro) que se recupera de uma lesão nas costas, e Wallace (oposto), que na semana passada acompanhou o nascimento do filho Max. Isac (central) e Rafael Araújo (oposto), que não fazem parte da lista da competição, foram convidados para treinar.

Confira a tabela de jogos da primeira fase do Brasil:

jogos bra

 

 *horário oficial de Brasília 

Fotos: Daniel Zappe/MPIX/CBV

[Superliga] Fora de casa, Sesi SP se recupera e vence JF Vôlei

Com casa cheia e jogando pela última vez no ano em seu ginásio, o JF Vôlei foi superado pelo Sesi- SP por 3 sets a 1, parciais de (27/25, 25/15, 24/26 e 25/17), em 2 horas e 3 minutos de partida. O central Lucão fez 18 pontos e foi escolhido o melhor jogador em quadra.

O Sesi chegou aos 23 pontos e pulou para o segundo lugar da tabela, mas dependendo do resultado do jogo entre Taubaté e Sada Cruzeiro, poderá ser ultrapassado novamente pelos paulistas. Juiz de Fora segue em sexto, com 16 pontos.

Na décima primeira e última rodada do turno, o JF Vôlei irá ao Vale do Paraíba enfrentar o Funvic Taubaté (SP) na próxima quinta-feira (22), às 21h55, com transmissão da Rede TV. Já o Sesi-SP voltará para casa e receberá o Caramuru Vôlei/Castro (PR), na quarta-feira (21) às 19h.

Superliga 2016/2017 - JF Volei 1 x 3 Sesi-SP - 17.12.2016

O oposto Renan (14) marcou 16 pontos na partida, ficando atrás de Ricardo (JF Vôlei) e Lucão (Sesi). [Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei]

O JOGO

Mesmo com desfalque de Murilo e Serginho, mas contando com os campeões olímpicos Bruninho, Douglas Souza e Lucão, o Sesi-SP começou impondo o ritmo (1×3) mas com ajuda do bloqueio, Juiz de Fora foi buscar o placar e deixou tudo igual (6×6).  A equipe da casa entrou no jogo e no contra-ataque conseguiu passar à frente do placar (11×8) e na sequência manter uma boa margem com ataques de Renan (17×14).  O técnico Marcos Pacheco colocou Vaccari no lugar de Fábio, o que melhorou a recepção e a virada de bola da equipe paulista (22×20), que foi buscar a desvantagem e igualou a parcial (22×22). No ótimo saque do oposto Théo, os visitantes tiveram o primeiro set point (24×25). O final foi eletrizante, com ambas equipes tendo chances de definir, mas no erro de ataque do ponteiro Ricardo, o Sesi fechou o set (25×27), em 30 minutos.

Parecia que o JF Vôlei não ia deixas se abater com a derrota na parcial anterior (4×1), mas a equipe não manteve o ritmo e o que se viu foram os paulistas abrindo boa margem (10×15). Com o saque do Sesi dificultando a recepção e consequentemente a virada de bola de Juiz de Fora, o técnico Henrique Furtado promoveu algumas mudanças, como a entrada de Raphael no lugar de Rammé e a entrada do levantador Adami e do oposto Moreno nos lugares de Renan e Rodrigo, respectivamente. Porém, o time mineiro seguiu apático e viu os visitantes abrirem dez pontos e fecharam o set (15×25), em 23 minutos.

3º set

Precisando vencer o set para manter viva a partida, o JF Vôlei começou comandando o marcador (8×5), o que provocou o pedido de tempo do técnico Marcos Pacheco. Na volta à quadra o Sesi estava reequilibrando a parcial, quando o central Aracaju, ao voltar do bloqueio, esbarrou no levantador Bruno e torceu o tornozelo direito. Gritando muito, o jogador foi retirado de quadra e deu lugar a Riad. Os paulistas cresceram na parcial e nos ataques de Douglas Souza e Théo, abriram três (16×19). Quando parecia que o jogo ia para os números finais, o ponteiro Ricardo e o oposto Renan chamaram a responsabilidade, o resto do time o acompanhou e cresceu no jogo, o que resultou na virada mineira (26×24), para a alegria da torcida que lotava o ginásio da UFJF.

4º set

O Sesi voltou para o set disposto a não cometer outro deslize e foi impondo o ritmo do jogo desde o início do set (10×13). Com a recepção funcionando, o levantador Bruno insistia com as jogadas rápidas com o central Lucão, jogada que o bloqueio adversário pouco conseguiu parar durante a partida. Juiz de Fora não conseguia reagir e errava muitos ataques. No ataque de Douglas Souza, o Sesi SP venceu o set por (17×25), em 23 minutos, e o jogo por 3 sets a 1.

EQUIPES:

JF VÔLEI: Rodrigo, Bruno, Rômulo, Ricardo, Rammé Renan e Fábio Paes

Entraram: Juan Mendez, Franco, Adami, Moreno, Raphael

Técnico: Henrique Furtado

SESI SP: Bruno, Lucão, Aracaju, Fábio, Douglas Souza, Théo e Pureza

Entraram: Vaccari, Rafa, Alan

Técnico: Marcos Pacheco

[Paulista] No golden set, Taubaté vence Sesi e se consagra tricampeão do estadual

Após perder o primeiro jogo da final para o Sesi SP por 3 a 0 (21x 25, 16 x 25 e 23x 25) na Vila Leopoldina, a equipe de Taubaté deu a volta por cima, venceu o segundo confronto por 3 sets a 1(26×24,25×17,22×25 e 25×17) no ginásio do Abaeté e levou a decisão do campeonato para o set desempate, onde venceu por (25×21) e se consagrou tricampeão do estadual.

O JOGO:

Precisando vencer para forçar o golden set, set decisivo do campeonato, Taubaté começou impondo o ritmo e chegou ao tempo técnico em vantagem (8×6). A equipe da case se manteve à frente (17×16), mas forçava bastante saque sem sucesso e viu o Sesi se recuperar e deixar tudo igual (18×18).  Lucarelli, um dos destaques de Taubaté, foi substituído por Japa, que entrou bem e ajudou Taubaté a retomar a liderança (21×19). O bloqueio do time visitante parou o forte ataque taubateano e passou no marcador na hora decisiva (22×23) mas, rapidamente, no bloqueio duplo de Otávio e Japa e no erro de ataque de Murilo, a equipe da casa fechou o set (26×24), em 31 minutos.

 2º set

Como já havia acontecido na primeira parcial, Taubaté chegou à parada obrigatória liderando o placar (8×6), após bloqueio do levantador Rapha.  Wallace chamou a responsabilidade e, ao lado do ponteiro Lucas Lóh, lideravam o time (16×10). Murilo, capitão do Sesi, não concordou com a marcação do árbitro e reclamou, a atitude gerou um cartão amarelo para o time visitante. Na sequência, forçando o saque e aproveitando os contra-ataques, os donos da casa não davam chances de recuperação para o adversário (21×13) e o time se encaminhou para vencer mais um set (25×17). Foram 17 pontos de ataque de Taubaté, contra apenas oito do Sesi.

3º set

O Sesi voltou com uma postura diferente e com a recepção melhor, o que fez o levantador Bruno voltar a forçar as bolas de primeiro tempo com os centrais Lucão e Aracajú (9×12).  A equipe visitante seguiu liderando (12×15) e parecia que a vantagem seguiu até o fim do set. Porém, Taubaté foi buscar uma reação e com ótima atuação de Japa, empatou o placar (19×19). O final permaneceu equilibrado (22×22), até o levantador Rapha cometer os dois toques. Na sequência, Taubaté se desconcentrou e o Sesi aproveitou para vencer o seu primeiro set (22×25), após o bloqueio de Leitzke, que havia entrado justamente para pontuar nesse fundamento.

 4º set

Com dois bloqueios seguidos, um de Japa e outro de Otávio, a equipe local abriu vantagem logo no início (4×1). Com um saque forçado e atrapalhando a recepção do Sesi, Taubaté foi ampliando (9×3). Mesmo sem ritmo de jogo pois está voltando de uma ruptura parcial do tornozelo, o técnico Marcos Pacheco colocou Douglas Souza para dar mais equilíbrio no passe de sua equipe.  Se de um lado a recepção não funcionava muito bem, a linha de passe dos donos da casa seguia colocando a bola na mão do levantador Rapha, que distribuía muito bem suas jogadas (16×8). Com ampla margem e certa facilidade, o Funvic fechou o set (25×17) e o jogo por 3 a 1, levando a decisão do Paulista para o set decisivo, o golden set.

Golden set

Após dois erros de ataque de Wallace, o Sesi começou o set decisivo à frente (1×3). Porém, rapidamente, o oposto do Funvic se recuperou e, com um ace, inverteu a vantagem para sua equipe chegar na liderança no tempo técnico (8×6). O golden set seguiu nervoso e equilibrado (10×10), mas no contra-ataque Taubaté abriu (12×10) e ampliou a vantagem para três pontos na segunda parada obrigatória (16×13). Na volta à quadra o Sesi recuperou o ritmo de jogo e deixou a parcial empatada mais uma vez (19×19).  Com o bloqueio fazendo a diferença no final do set, a equipe da casa reconstruiu a vantagem (24×21) e no erro de Aracaju fecharam o jogo (25×21), se consagrando tricampeão paulista.

EQUIPES:

Funvic/Taubaté:  Rapha, Lucarelli, Lóh, Otávio, Éder, Wallace e Mário Jr

Entraram: Japa, Danilo Gelinski, Kaio e Vinicius

Técnico: Cézar Douglas

SESI SP:  Bruno, Murilo, Fábio, Aracajú, Lucão, Théo e Serginho

Entraram: Vaccari, Alan, Johan e Leitzke.

Técnico: Marcos Pacheco

(Foto: Reprodução/ Facebook Vôlei Funvic Taubaté)

Brasil volta a vencer a Rússia em amistoso

por Luara Herédia

 Foto: Divulgação CBV

Foto: Divulgação CBV 

A seleção brasileira masculina de vôlei voltou à quadra para a disputa do segundo jogo amistoso contra a Rússia, novamente o Brasil saiu com a vitória por 3 x1. Parciais de  25-20,25-20, 19-25 e 25-17. Assim como ontem, um quinto set foi disputado e os russos venceram por 25 x 22.

Para os jogos amistosos, a seleção viajou com os seguintes jogadores: os levantadores Bruno e William Arjona, os opostos Leandro Vissotto, Wallace e Renan, os centrais Lucão, Eder, Maurício Souza e Isac, os ponteiros Dante, Thiago Alves, Lipe, Maurício Borges e Lucarelli e os líberos Mário Jr. e Alan. 

As partidas serviram como teste final  para o Brasil, que estreia na  Liga Mundial na próxima sexta- feira(7) contra a Polônia, atual campeã da competição. O canal Sportv transmite a partida a partir de 12h35min.

Bernardinho escalou o mesmo time que iniciou a partida ontem: Bruninho( levantador) Leandro Vissotto( oposto), Éder e  Maurício( centrais), Lucarelli e  Dante( ponteiros) e Mário Júnior ( líbero). Porém, ao contrário do primeiro jogo, poucas mudanças ocorreram, entraram apenas o central Isac, o ponteiro Lipe, o levantador William e o oposto Wallace.

Confira a lista dos 22 jogadores convocados para a Liga Mundial:

Levantadores: Bruno Rezende, William Arjona, Raphael e  Murilo Radke

Ponteiros: Dante, Lucarelli,Lipe, Maurício Borges e Thiago Alves e Ary

Opostos: Leandro Vissotto, Wallace, Renan , Thèo, João Paulo Bravo

Centrais: Éder, Lucas Saatkamp, Isac e Maurício Souza, Sidão

Líberos: Mário Júnior e Alan

Se preparando para a Liga Mundial, Brasil vence Rússia em amistoso

 por Luara Herédia

A seleção brasileira de vôlei  embarcou para a Europa na quarta-feira(29) para início da disputa da Liga Mundial, a estreia do Brasil será na próxima sexta- feira (7) contra os poloneses, atuais campeões. Porém, antes de um jogo oficial, a seleção de Bernardinho fez uma escala na cidade de Moscou para disputar 2 amistosos contra os russos, algozes dos brasileiros na última final olímpica.

A seleção voltou às quadras com mudanças importantes, sem Giba , Rodrigão e Serginho(que se aposentaram da seleção)  e Murilo e Sidão( que se recuperam de lesões), Bernadinho escalou o time com:  Bruno( levantador), Leandro Vissotto( oposto), Éder e Maurício (centrais), Lucarelli  e Dante(ponteiros) e o líbero Mário Júnior. O placar da partida foi  3 sets a 1 para o Brasil. Parciais de  25-17, 25-17, 23-25 e 25-23.

Depois da vitória brasileira, as equipes disputaram mais um set mas  por se tratar de uma partida amistosa, o quinto set foi disputado em 25 pontos, a vitória foi da Rússia por 25 x 22.Amanhã as equipes voltam a se enfrentar ao meio dia ( horário de Brasília).

8406cfb594b839b1b4c465e59869d613_XL

Foto: Divulgação CBV

O jogo serviu para a comissão técnica mexer bastante no time. No decorrer da partida o oposto  Wallace e o levantador William, que fez sua estreia na seleção entraram e ajudaram  o Brasil a fazer 25 x 17 e abrir 2 sets a 0 no placar.

No início do 3º set, o central Isac e os ponteiros Lipe e Thiago Alves se juntaram a Bruno, Wallace, Éder e Mário Jr, mas a vitória no set foi dos anfitriões: 25 x 23.No quarto set, William, Maurício e o líbero Alan começaram como titular no lugar de Bruninho, Éder e Mário Junior. A vitória da parcial foi brasileira que fecharam o set em 25 x 23.

Um quinto set foi disputado, e o oposto Renan e  o ponteiro Maurício Borges ao lado de William,Maurício, Isac , Thiago Alves e Alan formaram uma seleção totalmente renovado em relação ao início do jogo. A Rússia voltou a vencer um set do Brasil  por 25 x 22.