[Superliga] Experiência faz a diferença e Vôlei Renata supera o JF Vôlei fora de casa

Neste sábado (28), em partida válida pela 3ª rodada do turno da Superliga Masculina 2017/2018, o JF Vôlei(MG) recebeu o Vôlei Renata(SP) no Ginásio da UFJF, e foi superado pelo time campineiro por 3 a 0(14×25, 25×27 e 17×25).  Com uma atuação segura, o ponteiro Tiago Mão foi eleito o melhor jogador em quadra e ficou com o Troféu Viva Vôlei.

Um fator determinante do confronto foi a experiência de jogadores da equipe visitante, que conta em seu elenco com jogadores veteranos como o ponteiro Diogo, o central Vini, além do oposto Vissotto, que nos momentos decisivos jogaram com tranquilidade; contra a juventude do time de Juiz de Fora, o atleta mais velho da equipe tem 25 anos, e com isso, muitas vezes ansiedade em pontuar se transforma em  erros cruciais nos momentos decisivos dos sets.

Foi a terceira derrota dos mineiros, enquanto o time paulista se recuperou da derrota na rodada anterior e conquistou a segunda vitória na competição. Na próxima rodada, que será no sábado (4), Juiz de Fora enfrenta o SESI- SP, às 21h30, na casa do adversário. Enquanto o Vôlei Renata joga em casa, no Ginásio do Taquaral, às 15h, diante do Minas Tênis Clube.

 O jogo

Contando com jogadores experientes, como o ponteiro Diogo, o central Vini, além do oposto Vissotto, o Vôlei Renata entrou em quadra demonstrando mais agressividade e volume de jogo. Após uma marcação da arbitragem a favor do time visitante, os jogadores do time da casa reclamaram muito, perderam a concentração e viram o adversário abrir vantagem. (7×11). Com Vissotto tendo uma excelente passagem no saque e aproveitando os inúmeros erros do time da casa, Campinas abriu dez pontos (12×22) e caminhou com facilidade para definir a primeira parcial (14×25).

O segundo set foi bem equilibrado, a tônica foi o saque, quem foi melhor nesse fundamento conseguia comandar o placar com vantagem mínima(9×8). Após erros consecutivos do time da casa, forçando o pedido de tempo do técnico Henrique Furtado (9×12). A parada fez bem para o time mineiro que voltou mais ligado, tirando a desvantagem(14×14) e até passou à frente (16×15). Com dois saques balanceados de Bruno, Juiz de Fora abriu dois pontos (21×19) e chegou a ter o ataque para vencer o set (24×23), porém, a ansiedade em definir acabou se transformando em erros e o Vôlei Renata aproveitou para retomar o comando do placar e definir mais um set (25×27).

 O JF Vôlei começou abrindo 3×0, mas com o saque forçado do adversário, a recepção enfrentava muita dificuldade e a bola não chegava em boas condições para o levantador Felipe, deixando o jogo do time mineiro previsível. Do outro lado, com a bola na mão, o levantador Rodriguinho distribuía muito bem as jogadas e seus atacantes respondiam botando a bola na quadra adversária(14×22). Após mais um erro dos donos da casa, o Vôlei Renata venceu o set (17×25) e o jogo por 3 a 0.

Equipes:

 JF VÔLEI:  Felipe, Emerson, Leozinho, Rammé, Bruno, Franco. Líbero: Juan Mendez

Entraram: Adami, Raphael, Matheus

Técnico: Henrique Furtado

VÔLEI RENATA :  Rodrigo,  Vissotto, Diogo, Mão, Vini e Júnior . Líbero Bello

Entraram: Daniel, Krauchuck, Salsa

Técnico: Horácio Dileo

[Foto: Mônica Cury/Assessoria JF Vôlei]

Anúncios

[Copa do Brasil] Competição começa com dois jogos nesta terça-feira(10)

A Superliga dá uma pausa por alguns dias, para o início da  primeira rodada da Copa do Brasil Masculina de Vôlei 2017. Com sete times na disputa – os primeiros colocados no turno da Superliga – a competição terá início nesta terça-feira (10), com dois confrontos: Sesi SP x JF Vôlei, às 19h, no ginásio da Vila Leopoldina, em São Paulo, e Montes Claros x Funvic Taubaté, às 20h, no Tancredo Neves, em Montes Claros (MG). Na quarta-feira (11), o Sada Cruzeiro, atual campeão, estreia diante do Lebes Gedore Canoas, às 20h, no ginásio do Riacho, em Contagem (MG). As partidas da primeira fase não terão transmissão.

Em jogo único, as três equipes que vencerem as partidas estarão classificadas para as semifinais e se juntaram ao Brasil Kirin, que já está garantido nesta fase por ser a sede da Fase Final, que será realizada nos dias 19 a 21 de janeiro, no ginásio do Taquaral, em Campinas (SP).Confira a programação:

sesi

_ O Sesi  SP, do técnico Marcos Pacheco, recebe o JF Vôlei(MG), às 19h, na Vila Leopoldina, em partida de abertura da Copa do Brasil. [Foto:Lucilia Bortone/Sacandoovolei.com]


10.01 (TERÇA-FEIRA) – Sesi-SP x JF Vôlei (MG), às 19h, na Vila Leopoldina, em São Paulo (SP)

10.01 (TERÇA-FEIRA) – Montes Claros Vôlei (MG) x Funvic Taubaté (SP), às 20h, no Tancredo Neves, em Montes Claros (MG)

11.01 (QUARTA-FEIRA) – Sada Cruzeiro Vôlei (MG) x Lebes/Gedore/Canoas (RS), às 20h, no ginásio do Riacho, em Contagem (MG)

Semifinais:

19.01 (QUINTA-FEIRA) – Equipe sede x Equipe 4, às 19h, no ginásio Taquaral, em Campinas (SP) – SPORTV

19.01 (QUINTA-FEIRA) – Equipe 2 x Equipe 3, às 21h30, no ginásio Taquaral, em Campinas (SP) – SPORTV

Final:
21.01 (SÁBADO) – Vencedor do jogo 4 x Vencedor do jogo 5, às 16h30, no ginásio Taquaral, em Campinas (SP) – SPORTV

[Superliga] Em jogo equilibrado, Sesi vence Campinas no tie break e termina o turno em 3º lugar

Foi dada a largada para a 11ª e última rodada do turno da Superliga Masculina de Vôlei 2015/2016. Nesta segunda feira (21), o SESI- SP venceu o BRASIL KIRIN/CAMPINAS, no ginásio da Vila Leopoldina, em São Paulo (SP). Em confronto muito equilibrado, os donos da casa levaram a melhor no tie-break, com parciais de 17×25,25×21,29×27,21×25 e15x7, e terminaram a primeira fase da Superliga com 22 pontos, em 3º lugar. Já Campinas, mesmo com a derrota, somou um ponto e encerra o turno com 20 pontos na tabela. Agora, as equipes só voltam à quadra no dia 9 de janeiro, com a 1ª rodada do returno.

O JOGO

As equipes entraram em quadra forçando o saque e cometendo muitos erros. No primeiro tempo técnico, Campinas liderava por dois pontos (6×8). Quando o saque dos visitantes finalmente entrou, dificultou a recepção do Sesi, e a vantagem campineira aumentou (12 x 16). O técnico do Sesi, Marcos Pacheco, promoveu a inversão do 5×1, com a entrada do levantador Vinhedo e o oposto Rafael nos lugares de Théo e Thiaguinho, mas os donos da casa permaneceram com dificuldades na virada de bola (14×20). Aproveitando o excesso de erros dos jogadores do Sesi,13 no total, o Brasil Kirin fechou sem dificuldades por (17×25), em 23 minutos.

2º set

O Sesi voltou para o segundo set com uma nova postura e sendo mais agressivo no saque. A tática deu certo e os donos da casa chegaram ao tempo técnico à frente (8X6). Na ótima sequência de saques do oposto Théo, o Sesi ampliou o marcador e chegou na segunda parada técnica com margem (16 x 11). Após longa troca de bolas com direito a belas defesas dos líberos Brendle, de Campinas, e Serginho, do Sesi, o ponto terminou com ataque de Piá (18 x 14).  Com ótima vantagem, os paulistas se encaminharam para fechar o set (24×19), Campinas tentou uma reação (24×21), mas Théo, destaque do set, deu números finais ao set (25×21), em 29 minutos.

3º set

O set começou com as equipes se alternando à frente do placar. Após linda defesa do líbero de Campinas, a equipe abriu dois pontos (3×5) e manteve até a parada técnica (6×8). Depois de três pontos consecutivos (7×11), o técnico Pacheco pediu tempo para tentar ajustar sua equipe. Na segunda parada obrigatória, os visitantes lideravam por quatro pontos (12×16). Após a paralisação, a equipe campineira manteve a boa margem (16×22), mas, com o setor defensivo bem e com uma ótima sequência de saques de Aracajú, o Sesi diminuiu a desvantagem para apenas dois pontos (20×22). Com a confiança de volta, os donos da casa foram empatar o set (24×24) e no contra-ataque, Thiago Alves colocou o Sesi à frente (27×26) e com essa bela reação, o Sesi venceu por (29×27), em 34 minutos.

4º set

Foi o início de set mais equilibrado, com o Sesi chegando ao primeiro tempo técnico com vantagem mínima (8×7). Na volta do jogo, Campinas voltou mais ligado e marcou quatro pontos consecutivos para tomar a liderança (8×11). Na parada, os visitantes venciam tinham três pontos à frente (13×16). Assim como aconteceu no set anterior, o Sesi foi buscar o placar desfavorável (19×20), porém, desta vez, Campinas não permitiu a virada e fecharam o set (21×25), levando o jogo para o quinto set.

5º set

O set decisivo começou com o Sesi forçando o saque, com o oposto Théo, dificultando a recepção adversária e forçando o técnico Alexandre Stanzioni pedir tempo logo no início (4×2).  Na virada de lado, os donos da casa tinham o dobro de pontos do adversário (8×4). Apresentando um ótimo volume de jogo, o Sesi manteve com ótima vantagem (14×7) e no saque de Aracajú, a equipe fechou o set (15×7) e o jogo por 3 sets a 2. O capitão e ponteiro Murilo, da equipe vencedora, ficou com o troféu Viva Vôlei, como melhor da partida.

[ Foto: Divulgação Sesi SP]

EQUIPES:

SESI SP: Thiaguinho, Murilo, Douglas, Aracajú, Gustavão, Théo e Serginho

Entraram: Vinhedo, Rafael Araújo, Johan, Douglas Pureza, Thiago Alves

Técnico: Marcos Pacheco

BRASIL KIRIN/CAMPINAS: Jotinha,Maurício, Piá, Wallace,Lucas Lóh, Luizinho, Thiago Brendle

Entraram: Ygor Ceará, Michael , Vini, Olteanu

Técnico: Alexandre Stanzioni

 

[Superliga] Em partida de abertura da Superliga, Brasil Kirin atropela Maringá

Wallace recebeu o Troféu Viva Vôlei após ser eleito o melhor do jogo no site da CBV (Foto: Alexandre Arruda/CBV)

O confronto entre Vôlei Brasil Kirin e Copel Telecom Maringá Vôlei, na tarde deste sábado (7), marcou a abertura da Superliga 2015/2016. Melhor nos momentos decisivos, a equipe de Campinas venceu, com facilidade, por 3×0 (25/20, 25/19 e 25/16), para a alegria da torcida que esteve no ginásio do Taquaral, em Campinas.

Novidade para esta edição do campeonato, a escolha do vencedor do Troféu Viva Vôlei foi feita pelos torcedores na página da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). O escolhido como melhor da partida foi o oposto Wallace do Brasil Kirin.

Na próxima quinta-feira (12), o Maringá vai a Juiz de Fora e enfrenta o JF Vôlei. Já o Brasil Kirin recebe o Minas Tênis Clube.

O jogo

Sem poder contar com Ricardinho e Luan, o técnico de Maringá, Horacio Dileo, colocou Tiago Gelinski e Edinho como titulares. Do lado do Brasil Kirin, a equipe de Alexandre Stanzioni entrou com força máxima.

A partida começou equilibrada, até que o Brasil Kirin aproveitou contra-ataques e erros de Maringá para abrir cinco pontos (15×10). A diferença se manteve até o fim do set, quando a equipe de Campinas fechou em 25×20.

A segunda parcial também começou equilibrada com as equipes trocando pontos. A história foi se repetindo e Maringá voltou a cometer erros. O set point veio num bloqueio de Vini e Olteanu para cima do oposto Edinho (24×18). Na sequência, o bloqueio de Maringá tocou na rede e deu o set para o Brasil Kirin.

O Brasil Kirin abriu três pontos no início do 3° set (6×3) e dominou o restante da parcial, deixando Maringá sem forças para a reação. O ponteiro Olteanu explorou o bloqueio e fez o último ponto da partida, dando a vitória para o Brasil Kirin (25×16).

EQUIPES

Vôlei Brasil Kirin
Gonzalez, Wallace, Vini, Maurício, Lucas Lóh e Olteanu. Líbero: Tiago Brendle
Entraram: Luizinho e Ygor Ceará
Técnico: Alexandre Stanzioni

Copel Telecom Maringá Vôlei
Gelinski, Edinho, Aureliano, Ualas, Thiago Sens e Fukuzawa. Líbero: Rogerinho
Técnico: Horacio Dileo

Foto destaque: Alexandre Arruda/CBV

[Paulista] Sesi e Taubaté vencem no golden set e decidem título

Após perderem a primeira partida das semifinais do Campeonato Paulista, Sesi-SP e Funvic/Taubaté precisavam vencer o segundo jogo para ainda ter chances de avançar para a final e foi o que aconteceu ontem (24). Pela manhã, o Sesi-SP conseguiu uma vitória incrível pra cima do São José por 3×2 (25×13, 20×25, 22×25, 25×21 e 15×12), na Vila Leopoldina, e levou a definição da vaga pro Golden Set. O Sesi contou com bela atuação do ponteiro Murilo e venceu a parcial decisiva por 25×18.

Na outra chave, o Funvic/Taubaté – atual campeão paulista – conseguiu se recuperar e venceu o Vôlei Brasil Kirin por 3×1 (23×25, 26×24, 18×25 e 16×25). No Golden Set, a equipe de Taubaté venceu por 25×16 e agora defende o título contra o Sesi, repetindo a final de 2014. As finais serão nos dias 30 de outubro e 1º de novembro.

“Fomos mal. Os dois primeiros sets foram mais equilibrados e talvez faltou um pouco de pegada para gente, fomos baixando o nível de concentração e acabamos encontramos dificuldades para nos recuperarmos no jogo. Agora é treinar, focar e fazer uma boa estreia na Superliga”, comentou o técnico do Brasil Kirin, Alexandre Stanzioni.

 

 

*Com informações da Assessorias de Comunicação do Vôlei Brasil Kirin, Funvic/Taubaté e São José Vôlei

Fotos: Assessoria Sesi-SP e Funvic/Taubaté

 

[Paulista] São José e Brasil Kirin saem na frente nas semifinais do Estadual

São José e Brasil Kirin venceram as duas primeiras partidas válidas pelas semifinais do Campeonato Paulista 2015 e deram importante passo para a classificação para a final do Estadual.

Na segunda-feira (19), o São José venceu o Sesi-SP, de virada, por 3×2 (16×25, 25×16, 22×25, 25×23 e 15×9). A decisão da vaga na final será no próximo sábado (24) na Vila Leopoldina.

Na outra chave, Brasil Kirin e Funvic/Taubaté fizeram partida bastante equilibrada, apesar da vitória do time de Campinas por 3×0 (33×35,20×25 e25x27). O finalista será conhecido no sábado (24), no Ginásio do Taquaral, em Campinas.

Caso ocorra vitória do Sesi e/ou do Taubaté, será disputado um set desempate para definir quem avança para a final.

 

*Com informações das assessorias do São José Vôlei e Vôlei Brasil Kirin

Fotos: Vôlei Brasil Kirin e São José Vôlei

Em Campinas, UFJF é derrotada pelo Brasil Kirin

por Luara Herédia

 

           A UFJF foi derrotada pelo Brasil Kirin, em Campinas, na noite desta quarta-feira, 7. O jogo terminou em três sets, com parciais de 19×25, 21×25 e 16×25. Com a derrota, a Federal continua com a 9ª colocação da Superliga 2014/15, enquanto a equipe paulista assume a vice-liderança da competição, com 34 pontos. Os maiores pontuadores foram os opostos Baiano, do Brasil Kirin, com 16 pontos, e Bergamo, da UFJF, com 13. O ponteiro Bravo, da equipe da casa, levou o Troféu Viva Vôlei, como melhor em quadra.

 Vice-líder da Superliga, Campinas venceu por 3 sets a 0 e assume ( Foto: Lucilia Bortone- arquivo)

Vice-líder da Superliga, Campinas venceu por 3 sets a 0 e assume ( Foto: Lucilia Bortone- arquivo)

A Federal continua em Campinas até a manhã da quinta-feira, 8, quando embarca para Juiz de Fora. A equipe volta a treinar na sexta-feira, nos turnos da manhã e da tarde. O próximo jogo é no sábado, 10, no Ginásio da Faefid (campus da UFJF), contra o SESI. A partida começa às 19h.

Jogadores

 UFJF: Rodrigo Ribeiro (levantador), Bergamo (oposto), Manius e Sergio (ponteiros), Guinter e Ialisson (centrais) e Fábio (líbero) começaram jogando pela UFJF.

 Entraram: o levantador Gelli, o oposto Alemão e os ponteiros Daivisson e Batagim.

Técnico: Alessandro Fadul