[Sul-americano] Para manter a hegemonia, Brasil encara a Venezuela na final

Jogando com apoio da torcida que lotou o Centro de Treinamento Olímpico CEO2 localizado na na capital Santiago, a equipe chilena dificultou a vida dos brasileiros no início do jogo, ficando à frente do placar em muitos minutos, mas, após chamada do técnico Renan dal Zotto, o Brasil se impôs em quadra e venceu mais uma partida por 3 a 0, parciais de (25×20,25×12 e 25×14), em uma hora e nove minutos e se classificou para a final do Sul-americano.

O saque brasileiro foi um fundamento chave para, como destacou o levantador e capitão brasileiro Bruno Rezende. “ Nós jogamos uma boa partida. Eles jogaram muito bem o primeiro set, mas começamos a sacar muito forte e deu resultado. Queremos ganhar esse Sul-americano e cumprir nosso objetivo. ” Vale ressaltar que o campeão do Sul-americano conquista uma vaga para o Mundial 2018.

Na outra semifinal, a Argentina não confirmou seu favoritismo e está fora da final. Em uma partida emocionante e só decidida no tie-break, a Venezuela venceu por 3 sets a 2, parciais de (26/24, 15/25, 24/26, 26/25 e 15/13), em duas horas e três minutos.

Brasil e Venezuela já se enfrentaram na primeira fase dessa edição. Essa será a oitava vez em que Brasil e Venezuela disputam a finalíssima da competição. Enquanto o Brasil tem 30 títulos, os venezuelanos têm nove medalhas de prata.  O Sul-americano está em sua 32ª edição e tem uma hegemonia da seleção brasileira, que venceu todas as edições, exceto em 1964, da qual não participou. A final do campeonato será às 21h30 (horário de Brasilia) e terá transmissão do Sportv e online.

07.08
20h – Venezuela 3 x 1 Colômbia (25×22, 25×18, 22×25 e 26×24
22h – Brasil 3 x 0 Paraguai (25×4, 25×14 e 25×10)
19h30 – Argentina 3×0 Uruguai (25×16, 25×18 e 25×20)
21h30 – Chile 3 x 0 Peru (25×19, 25×12 e 25×22

08.08
20h – Colômbia 3 x 0 Paraguai (25/18, 25/16, 25/17)
22h –Brasil 3 x 0 Venezuela (25×10, 25×16 e 25×14)
19h30 – Argentina 3 x 0 Peru (25×15, 25×22 e 25×12)
21h30 – Chile 3 x 0 Uruguai (25×19, 25×12 e 25×19)

09.08
13h – Venezuela 3×0 Paraguai(25×17, 25×9 e 25×14)
15h – Brasil 3×0 Colômbia(25×14,25×11 e 25×21)
19h30 – Uruguai 3×2 Peru(22×25, 27×25, 28×26 e 20×25)
21h30 – Argentina 3×0 Chile (25×18, 21×25, 25×15 e 25/21)

10.08 – Semifinais:

19h30 _ Brasil 3×0 Chile (25×20, 25 x12 e 25×14)

21h30 _ Venezuela 3×2 Argentina ( 26/24, 15/25, 24/26, 26/24 e 15/13)

11.08 – Final:

21h30 – Brasil x Venezuela

Com informações da CSV.
Foto destaque: CSV

[Sul-americano] Em busca de mais uma final, Brasil enfrenta Chila na semi

A seleção brasileira confirmou seu favoritismo e venceu seus três jogos da primeira fase do Sul-americano. Nesta quarta-feira(9), no encerramento da primeira fase, o time brasileiro conseguiu outra vitória por 3 a 0, desta vez sobre a Colômbia, com parciais de: (25×14, 2511 e 25×21). Agora a equipe se despede da cidade de Tamuco e segue rumo às semifinais, que serão disputadas em Santiago. Os campeões olímpicos enfrentarão o Chile, às 19h30, enquanto a Argentina buscará uma vaga na final diante da Venezuela, às 21h30. A partida do Brasil terá transmissão do canal Sportv 2 e a Confederação Sul-americana de Voleibol também transmitirá os jogos online.

O técnico Renal dal Zotto escalou o Brasil com a terceira formação diferente: Bruno (levantador), Renan (oposto), Douglas Souza e Maurício Borges (ponteiros), Isac e Maurício Souza (centrais) e o líbero Tiago Brendle. Ao longo da partida entraram: Rodriguinho (ponteiro), Rapha (levantador), Otávio (central) e Thales (líbero). O treinador falou sobre essa primeira fase, em que pôde dar ritmo a todos os atletas:  “Nessa primeira fase conseguimos fazer com que todos os jogadores jogassem, de forma muito semelhante, os resultados foram muito bons e agora é pensar na semifinal. Vamos esperar pela definição do adversário e, sem dúvida, entrar com força máxima”, concluiu Renan.

Confira os próximos confrontos e os resultados do Sul-americano:

*Horário de Brasília

07.08
20h – Venezuela 3 x 1 Colômbia (25×22, 25×18, 22×25 e 26×24
22h – Brasil 3 x 0 Paraguai (25×4, 25×14 e 25×10)
19h30 – Argentina 3×0 Uruguai (25×16, 25×18 e 25×20)
21h30 – Chile 3 x 0 Peru (25×19, 25×12 e 25×22

08.08
20h – Colômbia 3 x 0 Paraguai (25/18, 25/16, 25/17)
22h –Brasil 3 x 0 Venezuela (25×10, 25×16 e 25×14)
19h30 – Argentina 3 x 0 Peru (25×15, 25×22 e 25×12)
21h30 – Chile 3 x 0 Uruguai (25×19, 25×12 e 25×19)

09.08
13h – Venezuela 3×0 Paraguai(25×17, 25×9 e 25×14)
15h – Brasil 3×0 Colômbia(25×14,25×11 e 25×21)
19h30 – Uruguai 3×2 Peru(22×25, 27×25, 28×26 e 20×25)
21h30 – Argentina 3×0 Chile (25×18, 21×25, 25×15 e 25/21.

10.08 – Semifinais:

19h30 _ Brasil x Chile

21h30 _ Argentina x Venezuela

11.08 – Final: 21h30

 

Com informações da CBV e CSV
Foto destaque:  Felipe Andaur Suárez/CSV

[Pré-olímpico] Em cinco sets, Argentina confirma vaga na Rio 2016

A seleção da Argentina venceu o Pré-olímpico, realizado na Venezuela, e garantiu vaga direta para os Jogos Olímpicos de 2016. Apesar do favoritismo, De Cecco e cia precisaram de cinco sets para vencer os donos da casa (25×12, 22×25, 25×12, 25×27 e 15×12). Com o vice-campeonato, os venezuelanos conquistaram uma das vagas para as repescagens continentais.

Chilenos comemoram a vaga para o Pré-olímpico Mundial (Foto: CSV)

Além da Venezuela, a seleção chilena também conquistou um posto na repescagem e mantém o sonho olímpico vivo. Na disputa do 3º lugar, o Chile venceu a Colômbia por 3×2.

A surpresa ficou com a escolha do chileno Sebastian Gervert como MVP da competição.

 

Seleção do campeonato

Levantador: Luciano De Cecco (ARG)
Oposto: Kervin Piñerua (VEN)
Centrais: Iván Márquez (VEN) e Sebastián Solé (ARG)
Ponteiros: Ezequiel Palacios (ARG) e Facundo Conte (ARG)
Líbero: Facundo Santucci (ARG)

MVP: Sebastian Gervert (CHI)

 

Classificação geral

1 – Argentina
2 – Venezuela
3 – Chile
4 – Colômbia

 

*Com informações da Confederação Sul-americana de Voleibol (CSV)

Fotos: CSV

[Pré-olímpico] Argentina vence e decide vaga olímpica com a Venezuela

por Lucilia Bortone

A seleção da Argentina deu importante passo para a conquista da vaga nos Jogos Olímpicos de 2016 ao vencer o Chile por 3×0 (25×22, 25×17 e 25×19) no Pré-olímpico. Agora, para garantir sua presença na Rio 2016, a equipe de Julio Velasco precisa vencer a Venezuela. As duas equipes estão empatadas na 1ª colocação com 4 pontos cada, após os venezuelanos confirmarem sua segunda vitória na competição. Entretanto, uma derrota não acaba com o sonho olímpico: as seleções que terminarem em 2º e 3º lugares participarão do Pré-olímpico Mundial, realizado pela Federação Internacional.

O jogo

1º set

O Chile chegou a estar na frente no início da partida (3×6), porém a equipe comandada por Julio Velasco empatou e logo passou a comandar o placar. Apesar dos erros, os argentinos conseguiram fechar a primeira parcial em 25×22.

2º set

O início do 2º set foi equilibrado e Julio Velasco colocou os reservas em quadra. Num bloqueio em cima de Facundo Conte, o Chile passou à frente (5×6). A vantagem não durou muito: em dois erros chilenos, a Argentina chegou à primeira parada técnica na frente (8×7). Após um ace de Palacios, a Argentina abriu três pontos de vantagem (13×10) forçando um pedido de tempo do técnico chileno. Com Palacios inspirado, a seleção argentina abriu seis pontos (20×14). Administrando a vantagem, os argentinos fecharam o set em 25×17.

3º set

A Argentina começou errando bastante no início do 3º set. Os chilenos fizeram 3×5 e forçaram Julio Velasco a pedir tempo. Colecionando erros e contra-ataques desperdiçados, os argentinos chegaram à primeira parada técnica com três pontos de desvantagem (5×8). Depois da chamada de Velasco, os argentinos acertaram a marcação no bloqueio e fizeram 12×11. A partir daí nenhuma equipe conseguia vantagem maior que um ponto, até que a Argentina conseguiu abrir três pontos (19×16). Quando o placar marcava 23×19, Velasco colocou Facundo Conte e De Cecco de volta, nos lugares de Cristian Poglajen e Nicolas Uriarte. No bloqueio de Ramos em cima de Aguirre, os argentinos fecharam o set em 25×19 e conquistaram a segunda vitória na competição.

Além da partida entre Venezuela e Argentina, Chile e Colômbia decidem o 3º lugar do torneio neste domingo. Assim como nos dois primeiros dias, a Confederação Sul-americana de Voleibol transmite ao vivo as partidas do Pré-olímpico na internet.

Fotos: Confederação Sul-americana da Voleibol – CSV

Argentina e Venezuela vencem no Pré-olímpico

No primeiro dia de disputas no Pré-olímpico, Argentina e Venezuela venceram seus primeiros desafios na briga pela vaga nos Jogos Olímpicos de 2016.

Favoritos para a conquista, os argentinos não tiveram dificuldades para vencer os colombianos por 3×0 (25×13, 25×19 e 25×13).

Torcida marcou presença no ginásio na cidade de La Guaira (Foto: CSV)

Na segunda partida da noite de ontem, a Venezuela vencia o Chile por 2×0 quando caiu de rendimento e deixou os chilenos empatarem a disputa. Para a alegria da torcida local, os venezuelanos conseguiram vencer o tie-break e fechar o jogo em 3×2 (25×18, 25×21, 20×25, 25×27 e 15×11). O chileno Sebastian Gervet terminou o confronto com 32 pontos, sendo o maior pontuador da partida.

Hoje (sábado), a Argentina abre a 2ª rodada contra o Chile e, na sequência, a Venezuela enfrenta a Colômbia. O Pré-olímpico se encerra amanhã com os confrontos Chile x Colômbia e Venezuela x Argentina.

Todos os jogos estão sendo transmitidos no site da Confederação Sul-americana.

 

9 de outubro (sexta)
ARGENTINA 3 x 0 COLÔMBIA
VENEZUELA 3 x 2 CHILE

10 de outubro (sábado)
ARGENTINA x CHILE (16h – hora local)
VENEZUELA x COLÔMBIA (19h – hora local)

11 de outubro (domingo)
CHILE x COLÔMBIA (16h – hora local)
VENEZUELA x ARGENTINA (19h – hora local)

 

*Com informações da Confederação Sul-americana de Voleibol (CSV)

Fotos: CSV

Venezuela sedia Pré-olímpico; Argentina é favorita

Quatro seleções brigam por uma vaga na Rio 2016 (Foto: CSV)

Após um Campeonato Sul-americano sem surpresas, começa hoje, na Venezuela, o Pré-olímpico da América do Sul. Além da seleção venezuelana (anfitriã), Argentina, Colômbia e Chile brigam por uma vaga direta nos Jogos Olímpicos do Rio em 2016.

Apesar de serem favoritos, o central argentino Sebastian Solé vê a Venezuela como uma força na competição. “Seria um erro pensar que já estamos classificados. A Venezuela nos mostrou na partida que fizemos na Copa do Mundo no Japão que eles vão lutar por cada bola”, disse.

A Confederação Sul-americana de Voleibol (CSV) transmitirá as partidas no site da entidade.

Confira a tabela da competição:

9 de outubro (sexta)
ARGENTINA x COLÔMBIA (16h – hora local)
VENEZUELA x CHILE (19h – hora local)

10 de outubro (sábado)
ARGENTINA x CHILE (16h – hora local)
VENEZUELA x COLÔMBIA (19h – hora local)

11 de outubro (domingo)
CHILE x COLÔMBIA (16h – hora local)
VENEZUELA x ARGENTINA (19h – hora local)

*Com informações da FIVb e CSV

Foto destaque: FIVB