UFJF vence Sao Bernardo e entra na zona dos playoffs

por Luara Herédia

      Em partida válida pela última rodada  do 1º turno da Superliga, realizado neste domingo,14, a UFJF foi à São Bernardo do Campo(SP) enfrentar os donos da casa e conseguiram vencer por 3 sets a 0. Parciais de 18×25 ,18 x 25 e . Com a vitória, a UFJF somou 3 importantes pontos na tabela e com 12 pontos conquistados, os mineiros subiram na tabela e beliscaram a última vaga para a Copa do Brasil, competição em que os oitos primeiros colocados da Superliga participam(UFJF e Voleisul têm a mesma pontuação, porém, Juiz de Fora tem quatro vitórias contra três dos gaúchos).Já São Bernardo permanece em último lugar, com 2 pontos.

          As duas equipes voltam à quadra na próxima quarta, 17. São Bernardo recebe Ziober/Maringá, às 19 horas e Juiz de Fora vai até Canoas(RS), enfrentar os gaúchos, às 20h. As partida são válidas pela primeira rodada do segundo turno.

O JOGO

         Sabendo da importância da partida para os planos na competição, a  UFJF começou impondo seu ritmo e logo abriu vantagem 7×12. Com os centrais Ialisson e Victor Hugo inspirados, o levantador Rodrigo de Juiz de de Fora explorava as jogadas rápidas. Com isso, a equipe mineira abriu 10 pontos 12×22, e fechou o 1º set sem dificuldades por 18×25.

2º set
O set começou mais equilibrado, mas no primeiro tempo técnico os visitantes estavam à frente 6x 8. O técnico de São Bernardo tentava acertar sua equipe, mas acumulando erros, o time mineiro abriu vantagem 8 x 15. Edy, ponteiro do time paulista  se destacava no set, porém, Juiz de Fora tinha boa margem 15 x 21. No final do set, os donos da casa tentaram reagir, mas a UFJF repetiu o placar do set anterior, fechando em 18 x 25.

3º set

            São Bernardo começou melhor o set e aproveitando os erros do adversário abriu três pontos de vantagem 4 x 1. Após pedido de tempo do técnico da Federal, os mineiros reagiram  e encostaram no placar 5 x 4. Após ponto de saque, os donos da casa foram para o primeiro tempo técnico à frente do marcador 8 x 5. Na sequência, a UFJF voltou melhor e empatou o jogo 9 x 9. O set seguiu equilibrado e após contra-ataque, Dede virou o jogo para os mineiros 13 x 15. Jogando à frente, os visitantes pararam de cometer erros e ampliaram a vantagem 14 x 20 e se encaminharam para fechar o terceiro set em 20 x 25. O troféu Viva Vôlei, dado ao melhor do jogo ficou com o levantador Rodrigo, de Juiz de Fora.

Com nova postura em quadra, UFJF supera Ziober/ Maringá

por Luara Herédia

_Vibrante, a UFJF voltou a vencer diante de sua torcida. (Foto:Lucilia Bortone)

_Vibrante, a UFJF voltou a vencer diante de sua torcida.
(Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

A UFJF conquistou neste sábado, 06, no ginásio da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), a sua terceira vitória na Superliga 2014/2015. Determinada a apagar a má impressão deixada nos últimos jogos em casa, os mineiros venceram a equipe paranaense Ziober/Maringá, por 3 sets a 0 (25×20, 26×24 e 25×20).

_ O ponteiro Sérgio, foi o maior pontuador do jogo, com 15 acertos. (Foto:Lucilia Bortone)

_ O ponteiro Sérgio, foi o maior pontuador do jogo, com 15 acertos. (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

O time de Juiz de Fora entrou em quadra bem em todos os fundamentos e com os jogadores atuando de forma exemplar. O troféu Viva Vôlei dado ao melhor jogador da partida, ficou com  o ponteiro da UFJF, Sérgio Félix, maior pontuador do confronto, com 15 acertos. Ao fim do jogo, o atleta falou sobre sua atuação e fez questão de dividir a conquista com o grupo: “É minha função chamar a responsabilidade pra mim e rodar as bolas, mas o troféu que ganhei hoje não é só meu, ele é todos que estão todos os dias aqui trabalhando juntos, da equipe, da Comissão Técnica e também da torcida”. Continuar lendo

São José supera UFJF e conquista primeira vitória

por Luara Herédia

_ Derrota amarga para os planos da UFJF. ( Foto: Leonardo Costa/Tribuna de Minas)

_ Derrota amarga para os planos da UFJF.
( Foto: Leonardo Costa/Tribuna de Minas)

              Após oito rodadas, a equipe do São José(SP) finalmente conquistou sua primeira vitória na Superliga 2014/2015. Em jogo realizado no Ginásio da Universidade Federal de Juiz de Fora( UFJF), o time do interior paulista superou os donos da casa por 1 x 3. Parciais de 21 x 25, 22/25, 27/25 e 21/25.  Com o triunfo, São José somou três pontos importantes e chegou aos quatro pontos na tabela.

           Pelo time paulista, dois jogadores que já atuaram pela UFJF se destacaram. O levantador Danilo Gelinski, responsável por armar as jogadas e o ponteiro Juninho, que pontuou 14 vezes, mesmo número pontos de Éverton, central de São José, que recebeu o Troféu Viva Vôlei, prêmio para o melhor do jogo.

           Se por um lado os visitantes eram só alegria, os donos da casa não tinham motivos para festejar. Afinal, o duelo contra o time do interior paulista era considerado um “jogo de seis pontos”, pois as equipes brigam diretamente por uma das oito vagas para os playoffs.

            Ao final do jogo, o técnico da UFJF, Carlos Augusto “Chiquita”, reuniu com seus jogadores e comissão técnica no meio da quadra e mostrou sua insatisfação com o resultado. E a conversa não parou por aí, o treinador mandou todos os jogadores para o vestiário e fez uma reunião no vestiário de portas fechadas.

         Já com a adrenalina mais baixa, o treinador do time mineiro analisou o jogo: “Estamos com dificuldade no ataque, fundamento  em  que  tivemos  muitos  erros.  E  nosso  saque não está  surtindo efeito.  Tentamos mudar algumas posições que não estavam dando certo. Os jogadores que entraram ajudaram um pouco, mas não foi suficiente.Infelizmente isso aconteceu na nossa casa e contra um adversário direto. Mas temos que levantar a cabeça e pensar para a frente. Temos que corrigir esses erros para sábado.”

   Sem tempo para lamentações

            Sem muito tempo para digerir a derrota, a UFJF volta suas atenções para a próxima partida. No sábado, 06, às 19h, Juiz de Fora recebe o time de Maringá(PR), do experiente levantador Ricardinho.  A equipe paranaense ocupa o sexto lugar na tabela, com 11 pontos conquistados. A Federal está em décimo, fora da zona de classificação, com seis pontos.

JOGADORES:

 UFJF: Rodrigo Ribeiro (levantador), Bergamo (oposto), Ialisson e Guinter (centrais), Manius e Sérgio (ponteiros), Fábio Paes (líbero).

TÉCNICO: Carlos Augusto “Chiquita”

ENTRARAM: Gelli (levantador), Alemão (oposto), Victor Hugo (central) e Deivison (ponteiro).

SÃO JOSÉ

Gelinski (levantador), Kaio (oposto), Everton e Maicon (centrais), Bob e Juninho (ponteiros), Túlio (líbero).

ENTRARAM: Pedro (levantador), Jean (oposto) e Rodrigo (ponteiro).

TÉCNICO:  Alexandre Rivetti

Vitória importante, derrota amarga

por Lucilia Bortone

Hugo (15) foi um dos destaques da Voleisul

Hugo (15) foi um dos destaques da Voleisul (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

No confronto direto entre Vôlei UFJF (MG) e Voleisul/Paquetá (RS) quem levou a melhor foi o time gaúcho. Na casa dos adversários, o Voleisul saiu de Juiz de Fora com uma vitória sonora por 3×0 (18×25, 17×25, 29×31).

Vindo de uma vitória em cima do Montes Claros, a UFJF estava confiante no resultado, mas não conseguiu se organizar em quadra e a recepção acabou minada pelos saques do Voleisul. Do lado gaúcho, cinco ex-jogadores da UFJF e um deles, o central Satiro, foi eleito o melhor em quadra e recebeu o troféu Viva Vôlei. O ponteiro Sérgio, da UFJF, foi o maior pontuador da partida com 13 pontos.

Insatisfeito com a postura da equipe, o técnico da UFJF, Chiquita, falou após a partida. “Perdemos o jogo em erros técnicos. A nossa estratégia de jogo não foi cumprida dentro de quadra. Nossos centrais não jogaram e todos os jogadores começaram a ficar irritados com a nossa situação de jogo. Perderam a paciência”, avaliou.

Com nove pontos, a Voleisul é agora a sexta colocada na Superliga. Feliz com a vitória, Paulo Roese, treinador da equipe de Novo Hamburgo, sabia que a partida seria difícil. “Nós sabíamos que ia ser assim, um jogo dificílimo contra uma equipe super qualificada que vinha num crescimento enorme. Respeitamos muito eles, mas foi uma vitoria importantíssima para nós”, disse. Para Roese, ex-levantador da seleção brasileira, contar com ex-jogadores da UFJF na equipe deu uma motivação a mais e o grupo ainda tem muito a mostrar na Superliga. “São jogadores diferenciados e que felizmente estão do nosso lado hoje. É um time muito bacana e a gente vai surpreender muita gente ainda”, completou.

Continuar lendo

UFJF joga bem, mas não consegue superar o Sada/Cruzeiro

 por Luara Herédia

 

  _ A UFJF começou melhor, mas n~çao conseguiu parar o forte poder de ataque dos cruzeirenses. ( Foto: Lucilia Bortone)


_ A UFJF começou melhor, mas não conseguiu parar o forte poder de ataque dos cruzeirenses.
( Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

                   Jogando em casa, a UFJF foi derrotada pelo Sada/Cuzeiro, atual campeão da Superliga, por 3 sets a 1 (parciais de 28×26, 21×25, 20×25 e 21×25). Os maiores pontuadores da partida foram Wallace, pelo Sada/Cruzeiro, com 23 pontos, e Bérgamo, pela UFJF, com 15 . O central cruzeirense Isac ganhou o Troféu Viva Vôlei como o melhor do jogo.

                Agora, o time de Juiz de Fora tem dois jogos contra  adversários diretos na briga pela classificação aos playoffs. Na quarta-feira, 19, enfrenta o Montes Claros fora de casa. E no sábado, 22, pega o Voleisul Paquetá, em Juiz de Fora.

                  Satisfeitos contra a atuação diante da forte equipe cruzeirense, o central Victor Hugo afirmou que a equipe vem em uma crescente“: “Sustentamos bem a pressão deles nos primeiros sets. E estamos evoluindo a cada jogo, para atingir nosso objetivo que é chegar aos playoffs”.

                O técnico Chiquita também elogiou a sua equipe: “Perdemos para o campeão da Superliga, atual primeiro colocado e  uma  ótima  equipe. E  mesmo assim, eles  tiveram  muita  dificuldade  com  o  nosso jogo. Para confrontar com o Cruzeiro, temos que estar com a rodada de bola e o contra-ataque muito altos. E no primeiro set foi assim. Eles tiveram dificuldades para passar, mas se garantiram no ataque”, avaliou. Continuar lendo

UFJF conquista o Desafio Brasil x Argentina de Vôlei

por Luara Herédia

 

___ O oposto da UFJF, Bérgamo, marcou o último ponto do jogo. Foto: Lucilia Bortone

___ O oposto da UFJF, Bérgamo, marcou o último ponto do jogo.
Foto: Lucilia Bortone

        A UFJF conquistou o título do Desafio Brasil x Argentina de Vôlei, após vencer, de virada, o segundo jogo contra o UPCN, nesta quarta- feira (1), no Ginásio da FAEFID, por 3 sets a 1(20/25, 27/25, 25/20 e 25/19), e a vitória no set desempate por 25 x 23.

        O técnico da Federal, Chiquita, avaliou como positiva a atuação de Juiz de Fora e apontou como destaque, a tranqüilidade nas horas decisivas: “No geral, melhoramos. Ontem (primeiro jogo), nós arriscamos muito, por isso não conseguimos fechar o set. Hoje, fomos mais cautelosos. Na hora que tinha que sacar mais taticamente, sacamos.Às vezes, a gente colocava três ou quatro pontos de vantagem e continuava arriscando, mas quem tem que arriscar é o time adversário. Nós  temos que continuar tendo calma e manter nossa rodada de bola.”

      Apesar do título, Chiquita, tem motivos para ficar preocupado, a sua equipe sofreu duas baixas. No primeiro jogo contra os argentinos, o líbero Fábio Paes sofreu uma lesão Fábio sofreu um estiramento grau 2 no músculo da panturrilha esquerda e ficará duas semanas em tratamento. Já no segundo confronto, o ponteiro Sérgio sentiu o tornozelo esquerdo e deixou a partida. O jogador será avaliado nesta- quinta-feira para saber a gravidade da contusão.

O JOGO

     A UPCN começou melhor na partida e abriu uma ampla vantagem logo no início do set (5 x 10). Juiz de Fora melhorou, mas continuou em desvantagem no set. No segundo tempo técnico, o placar era (12 x 16) para os visitantes. Os argentinos se mantiveram à frente no set,e fecharam por (21 x 25).

  2º set

     Os visitantes novamente começaram melhor o set (0 x 3), mas com quatro pontos seguidos, a Federal tomou a liderança do placar(4 x 3).No tempo técnico, a UFJF liderava por (8 x 7). As  equipes se alternavam na liderança do placar (15 x 16). Após a segunda parada técnica, o equilíbrio foi a palavra chave do set,com os times empatados até o fim ( 24 x 24), e só decidido após erro dos argentinos,o que deu o segundo set para Juiz de Fora (27 x 25).

A equipe do UPCN é tetracampeã argentina.

A equipe do UPCN é tetracampeã argentina.

3º set

      A UFJF entrou mais vibrante e quadra e após bloqueio, abriu vantagem sobre o adversário (10 x 8). A Federal apresentava muito volume de jogo, e chegou ao segundo tempo técnico em vantagem (16 x 13). A começou a acreditar mais na vitória, o que animou ainda mais os juizforanos, que venceram o set (25 x 20), e viraram o jogo.

4º set

          Empolgados com a vitória no set anterior, a UFJF impôs seu ritmo, e chegaram a abrir sete pontos de vantagem. A torcida presente incentivava o time, i que animou ainda mais os juizforanos, que venceram o set por (25 x 19) e fecharam o jogo por 3 sets a 1.

O set do título

           Como cada uma das equipes ganhou um jogo,o desafio foi definido no set desempate. As equipes não queriam se arriscar muito, e o jogo permaneceu empatado boa parte do set decisivo(8 x 8). O sistema defensivo da Federal funcionava muito bem, o que permitiu que a equipe pontuasse nos contra-ataques e abrisse vantagem ( 20 x 16). Porém, a UPCN foi buscar o placar. Com um saque flutuante e eficiente,que atrapalho a recepção da UFJF, os argentinos deixaram tudo igual (20 x 20). No fim, os donos da casa voltaram a apresentar um alto volume de jogo, e fecharam o set após ataque do aposto Bérgamo, (25 a 23), conquistando o título.

 ___  Equipe posa com o troféu do Desafio Brasil X Argentina de Vôlei.  Foto: Lucilia Bortone

___ Equipe posa com o troféu do Desafio Brasil X Argentina de Vôlei.
Foto: Lucilia Bortone

Mais fotos da partida AQUI

UFJF: Rodrigo (levantador), Bérgamo (oposto), Manius e Sérgio (ponteiros), Ialisson e Victor Hugo (centrais) e Tatinho (líbero).

Entraram: Xuxa( levantador), Alemão oposto), Tarcísio ( central)

UPCN: Gonzalez (levantador), Uchicov (oposto), Bengolea e Peres Lopes (ponteiros), Ualas e Ramos (centrais) e Garrocq (líbero).

Entraram: Brakkovic, Molina, Filardi

Com ânimos renovados, UFJF reencontra a torcida em treino aberto

por Lucilia Bortone

“Orgulho de ser Federal”. A frase do central Felipe Cipriani resume o que tem sido a equipe do Vôlei UFJF e deu o tom do primeiro encontro do Vôlei UFJF com a torcida no treino aberto realizado na terça-feira, 27. A equipe realiza os últimos ajustes para a estreia no Campeonato Mineiro no próximo sábado, em casa, contra o Sada/Cruzeiro.

O Vôlei UFJF estreia no Campeonato Mineiro contra o Sada/Cruzeiro (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

O Vôlei UFJF estreia no Campeonato Mineiro contra o Sada/Cruzeiro
(Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

Durante o treinamento, o técnico Chiquita conversou bastante com o ponteiro Batagim e o levantador Rodrigo.  Em pouco mais de um mês de trabalho, Chiquita já vê uma evolução do levantador. “O Rodrigo é uma das peças importantíssimas na equipe. Ele veio de um time com uma estrutura de jogo diferente da nossa. A gente tem discutindo bastante. Já coloquei pra ele algumas coisas que ele não fazia pela equipe anterior e agora ele já começou a se preocupar”, analisou.

O central Filipe Cipriano fala com a torcida (Reprodução/Sacandoovolei.com)

O central Felipe Cipriani fala com a torcida (Reprodução/Sacandoovolei)

Após as atividades, a equipe e comissão técnica foram apresentadas e falaram com a torcida. “Tenho muito orgulho de estar aqui desde o princípio e espero que essa parceria continue pelo resto da minha vida. Eu amo esse projeto e jogo com o coração”, disse o central Felipe Cipriani.

UFJF e Sada/Cruzeiro se enfrentam no Ginásio da Faefid no sábado, às 17h. Os ingressos (R$ 20,00 – inteira; R$ 10,00 – meia entrada) começam a ser vendidos nesta quarta-feira na AFA Bikes (Rua Santo Antônio, 1450) e no restaurante Salsa Parrilla (Campus UFJF). No dia do jogo, as entradas estarão disponíveis na bilheteria do ginásio a partir das 15h.