UFJF apresenta equipe para a temporada 2014/2015

por Luara Herédia

Jogadores  se reuníram para acertarem os últimos detalhes. _ Foto: Lucilia Bortone

_ Jogadores  acertarem os últimos detalhes.
                                                  Foto: Lucilia Bortone

 Na última terça-feira,15, a UFJF apresentou à imprensa a equipe que irá disputar a temporada 2014/2015. No primeiro encontro, a comissão técnica se reuniu com os jogadores por mais de uma hora e traçaram os objetivos da temporada, entre eles, a vaga para a final do Campeonato Mineiro e a classificação para os playoffs da Superliga.

Com um elenco bastante modificado, a equipe agora conta com 14 jogadores, sendo apenas cinco jogadores remanescentes da última temporada: o líbero Octacílio Netto, os centrais Ninão e Victor Hugo, o levantador Vitor Gelli e o  ponteiro Daivison.

Os outros jogadores contratados foram o levantador Rodrigo, que jogava em São Bernardo, os centrais Ialisson e Tarcísio, que vieram respectivamente das equipes de Volta Redonda e Sesi, os ponteiros Sérgio, de Taubaté, Manius e Batagim, do Sesi, os opostos Bérgamo, ex- Canoas e Alemão, do RJ Vôlei. A temporada 2014/2015 marca a volta do líbero Fábio Paes, que defendeu a UFJF na temporada 2012/2013.

Maurício Bara, diretor técnico da UFJF fala sobre a temporada. _Foto: Lucilia Bortone

_ Maurício Bara, diretor técnico da UFJF fala sobre a temporada.
             Foto: Lucilia Bortone

A comissão técnica do time também está modificada e tem agora três treinadores que já vivenciaram a Superliga; além do diretor técnico Mauricio Bara, que comandou a UFJF em duas temporadas e Carlos Augusto, o “Chiquita”, que permanece à frente do time, Alessandro Fadul ex- técnico de Volta Redonda  assume o cargo de auxiliar técnico do projeto. Para Chiquita, essa experiência fora de quadra vai servir para o crescimento da equipe “Nós somos bem abertos à discussão. A gente vai discutir voleibol, estratégias, formação técnica, formação tática para montar nosso plano de jogo”, afirmou.

Para a temporada, a equipe aposta na mescla de jovens jogadores e atletas experientes, como o ponteiro Manius, 38 anos, que já defendeu  grandes equipes, como o Minas, RJX e SESI “Acredito que trabalhando com esse grupo, podemos formar uma equipe que possa trazer grandes conquistas”, explicou o atleta.

O treinador Chiquita está confiante em sua equipe “No papel, a princípio, nós estamos acertando. Na temporada passada a gente bateu na trave, mas com muitos problemas: contusões, rendimento técnico, ajuste da equipe. Foram muitas coisas que aconteceram e mesmo assim a gente conseguiu chegar a um patamar acima das temporadas anteriores. Tenho certeza que este grupo vai trazer muitas coisas boas para a torcida de Juiz de Fora e para o nosso grupo da Universidade”, finalizou.

 Calendário

Ainda sem datas definidas para as competições, na próxima sexta-feira (18), a Federação Mineira de Voleibol(FMV) irá fazer uma reunião com os representantes dos times mineiros para definir as datas e o formato do Campeonato Mineiro de 2014. A previsão é que o campeonato aconteça em setembro. Já quanto a Superliga, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) ainda não se pronunciou, mas está previsto que a principal competição da modalidade comece entre outubro e novembro, uma vez que as seleções masculinas e femininas estarão disputando o Campeonato Mundial adulto em setembro.

 

Fotos: Lucila Bortone

 

UFJF e RJ Vôlei se enfrentam em meio à crise

*por Luara Herédia

 

-  Equipe de Juiz de Fora  precisa vencer para se recuperar na tabela.  Foto: Lucilia Bortone

– Equipe de Juiz de Fora precisa vencer para se recuperar na tabela. Foto: Lucilia Bortone

A equipe de vôlei da UFJF não tem tempo para se lamentar, depois da derrota na última terça- feira para o Cruzeiro por 3 sets a 0, parciais de 21 x 11, 21 x 11 e 21 x 18, a equipe já se prepara para o novo desafio. Neste sábado,11, o time de Juiz de Fora volta à quadra diante do 18h, no ginásio da UFJF.
O confronto entre UFJF x RJ Vôlei colocará frente a frente duas equipes que estão em situação complicada no campeonato. A UFJF sofreu seis derrotas consecutivas, somou apenas 9 pontos e é a lanterna da competição.

Um dos grandes problemas da Federal é quanto o baixo rendimento dos opostos do elenco:De Paula e Daniel . Como alternativa, o o técnico Carlos Augusto “Chiquita” vêm optando por utilizar três ponteiros ao invés de um oposto, além de Reffatti e Hugo , Japa começa jogando , além de auxiliar na recepção do time.No último jogo da equipe “Chiquita” utilizou os opostos, mas após a derrota diante do Sada/ Cruzeiro voltou à questionar o rendimento abaixo do esperado dos opostos.

Além disso, o time de Juiz de Fora sofre com o bloqueio, e a posição de meio de rede é outra que anda bastante conturbada e não tem” titulares” definidos. O central Victor Hugo é o que mais participa dos jogos, Jardel era o segundo central,mas que se recupera de lesão. Quem vem entrando nos jogos é Ninão, contratado para substituir outro Diego, que foi jogar no vôlei espanhol . Ainda fazem parte do elenco Sequela, que voltou de contusão e Lucão, que pode ficar de fora do resto da temporada por conta de uma lesão na perna esquerda.

Cariocas em situação difícil

Se a situação na tabela está feia para a UFJF, as coisas não estão mais fáceis para o próximo adversário. O RJ Vôlei está sofrendo a pior crise da temporada. A equipe é a atual campeã da Superliga, mas foi surpreendida com a saída do patrocinador master da equipe, a empresa OGX, propriedade de Eike Batista, no meio da temporada e a troca de nomes da equipe, de RJX para RJ Vôlei.

O técnico Marcelo Fronckowiak precisa quebrar a cabeça para montar sua equipe. Foto: Lucilia Bortone

O técnico Marcelo Fronckowiak precisa quebrar a cabeça para montar sua equipe. Foto: Lucilia Bortone

Para piorar, o patrocinador devia 4 meses de salários aos jogadores, a situação chegou a um ponto em que os jogadores estão saindo e se transferindo para outros países. O primeiro a sair foi o central Maurício, que foi para o voleibol turco. Na semana passada, o capitão Bruno Rezende se transferiu para o voleibol italiano e Thiago Sens para a Arábia. Nesta quinta- feira, o oposto Leandro Vissotto anunciou sua ida para a Coreia do Sul e o ponteiro Thiago Alves também está perto de dar adeus.

A situação é tão feia, que a equipe carioca tem apenas um levantador em seu elenco e corre o risco de ter menos jogador do que é permitido nas regras. Com isso, o RJ Vôlei dependeria das outras equipes permitirem que o time inscrevesse novos jogadores para a sequência da competição.

Ingressos para UFJF x RJ Vôlei

As entradas para o jogo estão sendo vendidos com valores promocionais, R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia entrada), até às 14h de sábado e podem sem adquiridos nos seguintes pontos de venda: Hotel Victory Suites (Rua Oswaldo Aranha, nº 20, São Mateus), Loja AFA Bikes (Rua Santo Antônio, nº 1440, Centro, além do restaurante Salsa Parrilla da Praça Cívica e da cantina da Faculdade de Educação Física, no campus da Universidade Federal. Devido à intensa procura da torcida, a diretoria da UFJF informou que só haverá venda na porta do ginásio conforme disponibilidade dos bilhetes. No último jogo os 800 ingressos se esgotaram.

UFJF conquista a primeira vitória na Superliga

por  Luara Herédia

UFJF 3 x 1 MONTES CLAROS

 Na partida disputada no sábado à noite na Arena UFJF, o time de Juiz de Fora venceu a partida diante de Montes Claros  por 3 sets a 1. Parciais de 21×19, 20×22, 23×21 e 21×15. Com esse resultado, o time chegou ao  oitavo lugar na tabela, com quatro pontos e está na zona de classificação para os playoffs do torneio.

O maior pontuador do jogo foi o ponteiro Túlio, jogador de Montes Claros, com 18 pontos. Pelo lado dos donos da casa, o central Jardel marcou 13 pontos. O melhor jogador da partida foi o líbero Thales, da UFJF, que recebeu no fim da partida o  Troféu Viva Vôlei.

 O técnico Chiquita destacou a importância da vitória para os planos da sua equipe: “Era necessária essa vitória em casa para a nossa trajetória dentro da Superliga. O grupo está trabalhando para buscar exatamente o que não conquistou na temporada passada( se manter entre os oito primeiros). Esse é uma equipe forte e hoje  eu tive condições de utilizar quase todos os jogadores e isso foi  fundamental ”, finalizou.

O JOGO

A  UFJF começou com uma mudança em relação os outros jogos da temporada, o levantador Rivoli começou jogando no lugar de Gelinski.  A partida começou e forma equilibrada e no primeiro tempo técnico o placar era 7 x 6 para  os donos da casa. No contra-ataque, a UFJF abriu vantagem de dois pontos 10 x 8.  Montes Claros correu atrás do placar e empatou o set em 11 x11. Na segunda parada técnica o placar era 14 x 13 para a UFJF. No saque de Jardel, a UFJF fez 16 x14, forçando o pedido de tempo do técnico adversário.  A Federal  abriu três pontos,19 x 16, mas cometeu erros  e permitiu que os visitantes encostaram no marcador 19 x 18. No erro do MOC a UFJF chegou ao set point, e com um erro do oposto adversário, fechou o set em 21 19.

2º set

UFJF 3 x 1 MONTES CLAROSOs visitantes começaram melhor, e no tempo técnico lideravam por 7 x 5, após erro do central Jardel. No ataque de Túlio, ponteiro de MOC, o time abriu vantagem de três pontos. A UFJF foi buscar o placar, e com ace de Japa diminuiu o marcador para 9 x 8. As equipes buscavam o saque forçado e cometiam muitos erros. No bloqueio de Rivoli a UFJF empatou o set em 13 x 13. No tempo técnico MOC liderava por 14 x 13. O time de Montes Claros liderava o placar por dois pontos 18 X 16, quando o técnico Chiquita parou a partida e na sequência fez a inversão do 5×1( troca de levantador e oposto),  Rivoli e De Paula saíram para a entrada de Daniel e Gelinski. A troca deu resultado e os donos da casa  deixaram tudo igual em 18 pontos. A partida ficou empatada até os 20 pontos. E na sequência Montes Claros pontuou e contou com o erro do adversário para fechar o set em 22 x 20 , e empatar a partida em 1 set a 1.

3º set

O terceiro set foi o mais surpreendente da partida. A UFJF começou abrindo 4 x 0, forçando o técnico de MOC parar o jogo. Na sequência, a UFJF fez 5 x 0. Porém, os visitantes não se entregaram e empataram o set em 5 x 5, forçando o técnico Chiquita parar o jogo.  No tempo técnico Montes Claros tinha 7 x 5, com incríveis sete pontos consecutivos.  Para tentar reajustar sua equipe, o técnico da Federal colocou no jogo o ponteiro Hugo e o levantador Gelinski, nos lugares de Japa e Rivoli. No bloqueio, MOC fez 8 x 6.

A UFJF se recuperou e empatou o set com ponto de Jardel 10 x 10.No segundo tempo técnico, o placar era 14 x 13 para os visitantes. A equipe do Norte de Minas abriu dois pontos 19 x17, e a UFJF parou o jogo.  Na sequência o central Lucão entrou para aumentar o tamanho do bloqueio do time.  Após erro do levantador de MOC, a UFJF encostou no set 20 x 19. Gelinski foi para o saque e após a bola esbarrar na fita, atrapalhou a recepção e o jogo ficou empatado em 20 x 20. O ponto animou a UFJF e com um bloqueio de Lucão, o time fechou o set em 22 x 20.UFJF 3 x 1 MONTES CLAROS

4º set

A UFJF entrou determinada a fechar o jogo no quarto set e conquistar os três pontos. No primeiro tempo técnico o placar era 7 x 5 para a UFJF. Na sequência, com um ace, Jardel ampliou o marcador para os donos da casa 8 x 5. Montes Claros  correu atrás do prejuízo e com Túlio inspirado, virou o set para 10 x 9, fazendo Chiquita parar o jogo. Após marcação confusa da arbitragem, a UFJF voltou a liderar o placar com 11 x10. No segundo tempo técnico o placar era 14×13 para a UFJF.  Os donos da casa conseguiram abrir o placar 16×13 com vantagem, o time administrou o marcador e fechou o set em 21 x15, e o jogo por 3 sets a 1.

 

 

UFJF vai em busca do tri dos Jogos de Minas

por Luara Herédia

 

Foto: Lucilia Bortone

Foto: Lucilia Bortone

A equipe de vôlei da Universidade Federal de Juiz de Fora( UFJF) dá uma pausa nos jogos da Superliga e no Campeonato Mineiro e viaja nesta sexta- feira, 04, para Varginha( MG) para disputar os Jogos de Minas.

O diretor técnico da equipe Maurício Bara, um dos responsáveis pela criação da equipe em 2008 e técnico do time por duas temporadas, revelou um carinho especial pelos jogos: “Foi a primeira competição que jogamos, em 2008, e sabemos da importância que ela tem para a cidade. Sem contar que é uma oportunidade de manter o time concentrado. Vamos em busca do tricampeonato inédito”.

O atual técnico do time Carlos Augusto “Chiquita”, concorda com Bara: “Nós vamos entrar com seriedade em qualquer competição. É sempre bom manter o time jogando”, afirma.

 Tabela

O time de Juiz de Fora está no Grupo A, ao lado de Várzea da Palma, Araguari e Itanhandu, adversário da UFJF no sábado, 05, às 8 horas.  Os outros times que participam da competição são: Mário Campos, Varginha, Capitólio, Uberaba, Conselheiro Lafaiete, Ataleia, Uberlândia, Viçosa, Montes e Belo Horizonte.

UFJF volta à quadra pela Superliga

UFJF - Por Lucilia Bortone

UFJF – Por Lucilia Bortone

por Luara Herédia

A equipe de vôlei da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) faz nesta quarta-feira, 25, sua segunda partida pela Superliga. Depois de estrear em casa na competição com derrota diante do Sesi- SP, o time de Juiz de Fora vai enfrentar o Sada/ Cruzeiro, às 20h, em Contagem.

Esse será o segundo duelo entre as equipes nesta temporada, há pouco mais de um mês os times se enfrentaram em Juiz de Fora pela abertura do Campeonato Mineiro e a equipe visitante venceu com facilidade por 3 x 0.

Para esse confronto, a UFJF terá a volta do levantador Danilo Gelinski, que não pode atuar na estreia do time diante do Sesi- SP, por causa de um cartão adquirido na temporada passada. Porém, o oposto Daniel e o central Lucão, seguem contundidos e não viajaram com a equipe.

 O treinador da Federal, Carlos Augusto “Chiquita”, falou sobre o  confronto: “É um adversário de ponta e de muita dificuldades, nós sabemos da nossa dificuldade. O Sada é  um time que roda bastante a bola, roda oposto, o central e ponteiro, a  gente tem que neutralizar esse ponteiro”.

Além disso, o treinador falou sobre o que sua equipe precisa fazer para tentar parar o adversário: “Nós temos que ter uma defesa  igual ou melhor que a do jogo de estreia, que não foi maravilhosa, mas foi razoável”, finalizou.

 O jogo entre Sada/ Cruzeiro  x UFJF não terá transmissão da televisão, mas o site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) vai transmitir a  partida online. Para acompanhar  o jogo. Clique aqui.

Tabela do Campeonato

A estreia da UFJF na Superliga foi no confronto válido pela segunda rodada da Superliga, a estreia que seria contra o Vivo/Minas foi adiada para o final de outubro. Já o Sada/ Cruzeiro teve seus confrontos adiantados, porque a equipe mineira vai ser o representante brasileiro no Mundial de Clubes, que este ano será realizado em Belo Horizonte.  Este será o quinto jogo dos cruzeirenses, que estão invictos na competição.

UFJF perde no tie-break na estreia da Superliga

por Luara Herédia

O time de vôlei da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) fez neste sábado, 21, sua estreia na Superliga Masculina e por quase não conseguiu uma vitória diante do SESI, uma das equipes favoritas ao título.  A vitória dos visitantes aconteceu apenas no  quinto set, o placar foi 3 x 2. Parciais de 21 x 19, 26 x 28, 21 x 16, 21 x 18 e 15 x10. O segundo jogo da UFJF na Superliga será contra o Sada/ Cruzeiro, na próxima quarta- feira, 25, em Contagem.

Durante  o jogo, o líbero  do SESI e ex jogador da seleção brasileira, Serginho sentiu dores na coluna e foi para o vestiário no intervalo do  segundo para o terceiro set. O jogador desmaiou e foi encaminhado para o hospital Monte Sina, para realizar uma ressonância. Os resultados ainda não foram divulgados.

1º set

A UFJF entrou em quadra  desfalcada de cinco jogadores, o levantador Gelinski não jogou por causa de um cartão adquirido na temporada passada, os centrais Lucão e Sequela estavam  contundidos, mesmo problema do oposto Daniel,  e o central Diego não estava com seu nome regularizado. A equipe  começou com os seguintes jogadores: o  levantador  Rivoli, oposto De Paula, os centrais Jardel e Victor Hugo, os ponteiros Japa e Reffatti  e o líbero Thales.

Fora de quadra, a equipe contou  com o apoio da torcida, que lotou o ginásio e ainda recebeu o reforço dos torcedores da Tribo Carijó, uma torcida organizada do TUPI. Os torcedores foram retribuir o apoio que a equipe de vôlei deu para o time de futebol no último jogo( A UFJF entrou em quadra segurando um cartaz dando forças ao Tupi, em referência ao episódio do massagista, que impediu o gol da classificação da equipe carijó).

O jogo começou equilibrado, com as duas equipes trocando ponto. No primeiro tempo técnico, o placar era 7 x 6 para o Sesi.  Na bola de segunda do levantador Rivoli, a UFJF  passou à frente no set: 10 x 9, levantado a torcida. No bloqueio duplo, a UFJF   foi com vantagem de pontos para a segunda parada técnica: 14 x 12. Lucarelli,  recolocou o Sesi na frente, 16 x 15, o técnico Chiquita parou o jogo.  O final do set estava  empatado em 19 x 19.  Com dois bloqueios seguidos, o Sesi fechou o set: 21 x19.

 2º set

O Sesi abriu dois pontos no início do set, 4 x 2. No ataque de Japa, a UFJF empatou em 4 x 4. NO primeiro tempo técnico obrigatório o placar era 7 x 6 para o Sesi. Na sequencia do jogo, Jardel ampliou a vantagem dos donos da casa, 10 x8, mas o Sesi correu atrás do placar e deixou tudo igual,11 x11. No segundo tempo técnico, o placar era 14 x 13 para o Sesi. O time paulista voltou a ficar na frente.  Como aconteceu no primeiro set, as equipes estavam empatadas  na reta final do set, 19 x 19. O Sesi teve o primeiro set point  do set 20 x 19, a UFJF empatou a partida e no contra-ataque Reffatti deu a chance da Federal fechar o set. As duas equipes seguiam trocando pontos, Japa marcou o ace e os donos da casa  retomaram à frente do placar.  O central Jardel fechou o set para a UFJF em 28 x 26, em 32 minutos.

3º set

O ponteiro do SESI, Ary entrou no jogo no lugar do líbero Serginho, que passou mal.. No primeiro tempo técnico, o placar era 7 x 6 para o Sesi.   A equipe paulista estava melhor no set, no bloqueio ampliou a vantagem para três pontos: 11 x 8 Na segunda parada obrigatória, o placar era: 14 x 11. O Sesi soube aproveitar da vantagem adquirida no set e fechou sem grandes problemas por  2 1 x 16,  em 21 minutos.

4º set

O Sesi  começou o set disposto em fechar o set e a partida, e logo abriram 3 x 1. Porém,  a UFJF não estava afim de entregar o jogo e  empatou o set: 3 x 3. Com dois bloqueios, a Federal foi para o tempo técnico com 7 x 5 no placar. A vantagem mineira se manteve até a segunda parada técnica, 14 x 12 para os mineiros.  O Sesi foi buscar o placar e empatou o set após erro do atacante Japa, o técnico Chiquita parou o jogo para conversar com sua equipe. A parada serviu para recolocar a UFJF no set, a equipe abriu vantagem de três pontos, 17 x 14. O árbitro aplicou  cartão amarelo para o Sesi, na sequencia o time paulista desperdiçou o contra- ataque, 19 x 17. Reffatti deu o set point para a UFJF que fechou o set em 21 x 18 após erro do Sesi.

 5º set

Empolgada com a vitória no set anterior, a UFJF começou melhor o set mais curto, Reffatti fez 4 x 1 para os donos da casa. Porém, a experiente equipe do Sesi  deixou tudo igual. O central Sidão foi para o saque e conseguiu uma sequência incrível , colocando o  Sesi três pontos na frente do marcado: 9 x 6.  Com a vantagem adquirida, o time paulista administrou o set  e encaminhou  rumo à  vitória. No final, o Sesi fez 15 x 10 e fechou a partida em 3×2. O central do Sesi, Sidão levou o Troféu Viva Vôlei,  prêmio para o melhor jogador em quadra.

Time de vôlei da UFJF confirma mais quatro amistosos

por Luara Herédia

Em ritmo final de treinamento visando a estreia no Campeonato Mineiro, o time de vôlei da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) confirmou mais quatro jogos amistosos. Depois de enfrentar a seleção australiana, a UFJF vai jogar contra o Volta Redonda, equipe do Rio de Janeiro. Nesta quinta, 22 de agosto, as equipes entram em quadra às 19h, para o primeiro jogo, e na sexta (23), às 11h, acontece o segundo jogo. As duas primeiras partidas serão na casa do adversário. Na semana que vem terça (27) e quarta- feira (28), os times voltam a se enfrentar, só que desta vez em Juiz de Fora, com entrada gratuita para os torcedores.

Para estas partidas o técnico “Chiquita” vai contar com um reforço de peso.  O central Lucão, que estava treinando com a seleção brasileira, retornou aos treinamentos e está preparado para entrar em quadra: “Estamos em uma reta final de preparação para o Mineiro e Superliga. O time vem evoluindo a cada semana, e o retorno do Lucão nos dá uma boa base para avaliarmos nossos centrais, e testar a alternância de táticas”, explica o treinador.

Por causa dos novos amistosos, a equipe modificou o seu cronograma de treinamentos da semana. Hoje a tarde, a equipe participa de um círculo funcional para treinar a parte defensiva, como bloqueio, contra-ataque e rede. Amanhã o time viaja para Volta Redonda, e retorna na sexta-feira a noite para Juiz de Fora. No final de semana, os atletas terão folga.