[Mineiro] Minas vence JF Vôlei por 3 a 0 fora de casa e garante o terceiro lugar na fase de classificação

O JF Vôlei fez, nesta terça(26), seu primeiro jogo oficial no ginásio da Faculdade de Educação Física e Desportos(FAEFID) da temporada 2017/2018. Em partida válida pela 5ª rodada do Campeonato Mineiro, o time recebeu o Minas Tênis Clube e foi derrotado por 3 sets a 0, parciais (25×20, 22×25 e 12×25). O grande nome da partida foi o oposto canhoto minastenista Felipe Roque, que curiosamente nasceu e foi revelado nas categorias de base de Juiz de Fora.

Mesmo com mais uma derrota, o treinador do time da Zona da Mata, Henrique Furtado, comentou sobre a evolução do seu time, que comandou o placar por um bom período nos dois primeiros sets e elogiou o adversário.  “O Minas impôs um ritmo de saque muito agressivo e alguns jogadores tiveram uma constância muito grande na virada de bola, o que nos impediu de rodar a  bola no mesmo nível durante todo o tempo. Nós  acabamos deixando  o placar muito elástico e não conseguindo ter o mesmo rendimento dos outros dois sets, mas seguimos lutando por uma evolução no sistema ofensivo, por jogar bem por mais tempo”, afirmou Henrique.

Nesta quarta-feira (27)  Juiz de Fora e Minas voltam a se enfrentar pela última rodada do Estadual, mas as posições e os confrontos das semifinais já estão definidos. Com mais três pontos adquiridos, o Minas chegou aos seis pontos,  se garantiu no terceiro lugar na tabela e irá à Montes Claros, que terminou a fase de classificação em segundo com sete pontos, para a disputa da semifinal. Ainda sem marcar pontos, o JF Vôlei é o quarto colocado e vai enfrentar o Sada Cruzeiro, líder isolado da primeira fase com 17 pontos.

 O JOGO

O JF Vôlei iniciou a partida com muito volume de jogo, bons ataques de Emerson Rodriguez e Leozinho, além de boas defesas do líbero Juan, que proporcionaram contra-ataque para o time da Zona da Mata (12×9). Após o pedido de tempo do técnico Nery, sua equipe voltou mais ligada, errando menos e empataram a parcial (15×15). Mesclando a experiência, como a do levantador Marlon, e a juventude do oposto Felipe Roque, o Minas passou a liderar o marcador e a abrir vantagem (17×21). A combinação saque e  bloqueio dos minastenistas fizeram a diferença e o time se encaminhou para fechar a primeira parcial (20×25) em 26 minutos.

Mineiro 2017 - JF Vôlei x Minas Tenis Clube

Defendendo as cores do Minas, o juizforano Felipe Roque foi eleito o melhor jogador da partida.

Assim como no primeiro set, Juiz de Fora começou à frente do marcador (14×11) e viu o time de Belo Horizonte se ajustar, aproveitar os erros do adversário, além de contar com uma noite inspirada de Roque, que manteve um alto aproveitamento e eficiência de ataque. O treinador de Juiz de Fora, Henrique Furtado, chamou a atenção de seus comandados, mas os mandantes sacavam mal e não conseguiram parar o poder ofensivo do outro lado da quadra(22×25), em 27 minutos.

O time da Capital voltou impondo um ritmo muito forte (1×8). Abatido, o JF Vôlei não conseguia buscar uma reação. O bloqueio do Minas com Flávio e Pétrus incomodava os atacantes adversários que não conseguiam botar a bola no chão(4×11).  A parcial seguiu muito favorável para os visitantes que abriram dez pontos de vantagem(5×15). Do lado da quadra Henrique Furtado tentava incentivar seus jogadores, mas o set se encaminhava tranquilamente a favor da equipe de Belo Horizonte(12×25) em 19 minutos.

Equipes:

JF VÔLEI: Felipe, Emerson Rodríguez, Leozinho, Rammé, Bruno, Drago e líbero Juan Mendez

Entraram: Adami e Raphael

Técnico: Henrique Furtado

Minas Tênis Clube: Marlon, Felipe Roque, Bisset, Bob, Flávio, Pétrus e líbero Rogerinho

Entraram: Maique, Carísio,  Davy e Vanole

Técnico: Nery Tambeiro

[Sul-Americano] Sada Cruzeiro passa fácil pelo UPCN e está em mais uma final

A equipe do Sada Cruzeiro está em mais uma final!  Jogando no Ginásio Tancredo Neves, em Montes Claros (MG), sede do Sul-americano de Clubes, a equipe mineira venceu os argentinos do UPCN San Juan por 3 sets a 0, parciais de (25×21, 25×19 e 25×23), e segue viva na briga pelo quarto título do continente.

O time celeste aguarda o resultado da partida entre Montes Claros e Bolívar, para saber quem será o adversário. A finalíssima será no sábado de carnaval (25), às 17h10, com transmissão do canal Sportv.

O JOGO

 O UPCN começou melhor na partida. Após excelente sequência de saques de Lazo e aproveitando os erros da equipe brasileira, quatro em nove pontos do adversário, os argentinos dominavam o marcador e o técnico Marcelo Mendez parou a partida (6×9. Porém, na volta à quadra, o San Juan continuou melhor e com dois pontos de bloqueio, Filardi e Gustavão, aumentou a diferença para cinco pontos (6×11). Na inversão de 5-1 pelo lado cruzeirense, Cachopa e Alan entraram e deram um novo ritmo para os mineiros, que diminuíram a desvantagem (13×14) e com dois aces seguidos de Simón viraram o marcador (15×14). O saque seguiu como melhor fundamento do Sada Cruzeiro e foi o diferencial para o time reagir e passar a comandar o placar da primeira parcial, que terminou com erro de ataque do UPCN San Juan (25×21).

2º set

O segundo set começou quente, após provocação na rede do ponteiro Leal, o juiz amarelou o jogador. Assim como aconteceu no set anterior, Lazo conseguiu outra boa sequência de saques (8×10). A parcial seguiu equilibrada, com as equipes com um bom percentual em ataques (16×16), do lado argentino, destaque para Uchikov.  Se o bloqueio cruzeirense não havia funcionando no primeiro set, nesse foram três, fundamento que contribuiu para o time brasileiro abrir vantagem no placar (21×18). Os ânimos na rede seguiram à flor da pele e foi a vez do árbitro amarelar o UPCN. Com dois pontos de saque de Simón, o time brasileiro fechoi mais um set (25×19).

3º set

Se Evandro não estava aparecendo muito no ataque, o jogador estava sacando e bloqueando muito bem, ajudando o Sada abrir o dobro de pontos do adversário logo no início do set (8×4). Precisando vencer para continuar com chances de disputar a final, o UPCN buscou uma reação e promoveu algumas mudanças na equipe (15×13). No ponto de saque de Filardi, os Hermanos diminuíram a desvantagem para apenas um ponto (21×20) e no bloqueio do central Gustavão, deixaram tudo igual (22×22).  O central Éder Levi veio para quadra e mercou um ponto direto no saque, tendo o primeiro match point da semifinal (24×22). Após saque errado do San Juan, o Cruzeiro fechou o set (25×23) e carimbou uma vaga na final do Sul-americano de Clubes.

EQUIPES:

Sada Cruzeiro: William, Leal, Rodriguinho, Evandro,Simon, Isac, e Serginho

Entraram: Cachopa, Alan, Éder Levi

Técnico: Marcelo Mendez

 UPCN San Juan : Brajkovic, Uchikov, Gustavão, Martín Ramos, Filardi, Lazo e Garrocq (líbero)

Entraram: Mariano, Guzmán,Martín

Técnico: Fabian Armoa

[Superliga] Na abertura do returno, anfitriões fizeram valer o mando de campo e levaram a melhor em todos os jogos da rodada

Após o recesso do final de ano, a Superliga Masculina voltou com tudo, com seis jogos realizados no sábado (7), válidos pela primeira rodada do returno da temporada 2016/2017.  Ano novo, mas o Sada Cruzeiro segue com os velhos resultados: mais uma vitória para o líder da competição, que segue invicto com 12 vitórias, sendo 10 partidas com vitória por 3×0, uma por 3×1 e uma vencida no tie break.  Veja o que aconteceu na rodada:

No jogo que abriu a rodada, o Brasil Kirin (SP) recebeu o JF Vôlei (MG), no Ginásio do Taquaral, em Campinas (SP) e repetiu o placar do confronto do primeiro turno, vitória por 3 sets a 1, parciais de (25×22, 25×18 ,15×25 e 25×19), em 2horas e 4 minutos de jogo.  Com defesas importantíssimas e uma atuação e gala, o líbero Tiago Brendle foi escolhido o melhor jogador da partida.  O resultado positivo fez com que Campinas subisse do quinto para a segunda posição da tabela. Já com a derrota, Juiz de Fora caiu do sexto para o sétimo lugar.

Bento Vôlei/Isabela (RS) conseguiu um resultado importante na sua luta pela classificação aos playoffs.  Em jogo de cinco sets, a equipe gaúcha recebeu em Bento Gonçalves o Minas Tênis Clube (MG) e venceu por 3 sets a 2 (25×20,15×25, 23×25,25×21 e 15×13), em 2horas e 20 minutos. Com 1 pontos, o oposto Wagner foi o maior pontuador da partida e recebeu o troféu Viva Vôlei. Com a vitória, Bento chegou aos 12 pontos e está em nono lugar, com dois pontos a menos que o Minas, que está em oitavo e é o último classificado, no momento, para os playoffs.

Dispostos a realizarem um returno melhor que o turno, aonde terminaram em sétimo lugar, o Lebes/Gedore/Canoas (RS) começou com o pé direito, vencendo o Montes Claros (MG), equipe que brilhou no turno da competição.  De virada, o time de Canoas venceu no tie break, parciais de (20×25, 25×23, 15×25, 25 x 18 e 15×10), em 2horas e 15minutos, com o central Ialisson eleito o melhor jogador em quadra.  O resultado fez com que o time do Sul subisse uma posição e agora ocupa o sexto lugar, com 17 pontos. Por outro lado, a derrota fez com que MOC caísse do terceiro para o quinto lugar, com 25 pontos.

Com Lucarelli e Wallace liderando o time, o Funvic Taubaté (SP) não teve dificuldades para superar o Caramuru Castro (PR), lanterna da competição, por 3 sets a 0, parciais de (25×20,25×19 e 25×20), em 1hora e 20 minutos. Com 14 pontos, Lucarelli foi escolhido o melhor jogador do confronto. O triunfo fez com que o time paulista chegasse aos 26 pontos e subisse uma posição, agora Funvic ocupa o terceiro lugar. Já os paranaenses seguem sem vencer, são doze derrotas, e são os últimos colocados, com apenas dois pontos conquistados.

Vice-líder, o Sesi (SP) recebeu no ginásio da Vila Leopoldina o Copel Telecom Maringá (PR) e venceu por 3 sets a 1, parciais de (25×22, 25×21, 22×25 e 25×22), em 1hora 52 minutos. O ponteiro Gabriel Vaccari marcou 15 vezes e foi o melhor jogador da partida.  Com mais três pontos conquistados, o Sesi chegou aos 29 pontos e manteve sua posição na tabela. Já o adversário não somou pontos, continua com seis conquistados e o 11º lugar na classificação.

O atual campeão e líder Sada Cruzeiro (MG) segue sem conhecer derrotas na Superliga. Com um time misto, os mineiros venceram mais uma, desta vez diante do São Bernardo (SP), por 3 sets a 0, parciais de (25×14,25×23 e 25×14) em 1hora e 15 minutos. O central Éder Levi marcou 11 pontos e saiu de quadra como o melhor jogador.   Com 12 vitórias em 12 partidas, o Sada tem 35 pontos, seis a mais do que o segundo colocado.

Confira a classificação:

tabela-1

[Foto de capa: Cinara Piccolo/Vôlei Brasil Kirin]