[Superliga] Fora de casa, Sesi SP se recupera e vence JF Vôlei

Com casa cheia e jogando pela última vez no ano em seu ginásio, o JF Vôlei foi superado pelo Sesi- SP por 3 sets a 1, parciais de (27/25, 25/15, 24/26 e 25/17), em 2 horas e 3 minutos de partida. O central Lucão fez 18 pontos e foi escolhido o melhor jogador em quadra.

O Sesi chegou aos 23 pontos e pulou para o segundo lugar da tabela, mas dependendo do resultado do jogo entre Taubaté e Sada Cruzeiro, poderá ser ultrapassado novamente pelos paulistas. Juiz de Fora segue em sexto, com 16 pontos.

Na décima primeira e última rodada do turno, o JF Vôlei irá ao Vale do Paraíba enfrentar o Funvic Taubaté (SP) na próxima quinta-feira (22), às 21h55, com transmissão da Rede TV. Já o Sesi-SP voltará para casa e receberá o Caramuru Vôlei/Castro (PR), na quarta-feira (21) às 19h.

Superliga 2016/2017 - JF Volei 1 x 3 Sesi-SP - 17.12.2016

O oposto Renan (14) marcou 16 pontos na partida, ficando atrás de Ricardo (JF Vôlei) e Lucão (Sesi). [Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei]

O JOGO

Mesmo com desfalque de Murilo e Serginho, mas contando com os campeões olímpicos Bruninho, Douglas Souza e Lucão, o Sesi-SP começou impondo o ritmo (1×3) mas com ajuda do bloqueio, Juiz de Fora foi buscar o placar e deixou tudo igual (6×6).  A equipe da casa entrou no jogo e no contra-ataque conseguiu passar à frente do placar (11×8) e na sequência manter uma boa margem com ataques de Renan (17×14).  O técnico Marcos Pacheco colocou Vaccari no lugar de Fábio, o que melhorou a recepção e a virada de bola da equipe paulista (22×20), que foi buscar a desvantagem e igualou a parcial (22×22). No ótimo saque do oposto Théo, os visitantes tiveram o primeiro set point (24×25). O final foi eletrizante, com ambas equipes tendo chances de definir, mas no erro de ataque do ponteiro Ricardo, o Sesi fechou o set (25×27), em 30 minutos.

Parecia que o JF Vôlei não ia deixas se abater com a derrota na parcial anterior (4×1), mas a equipe não manteve o ritmo e o que se viu foram os paulistas abrindo boa margem (10×15). Com o saque do Sesi dificultando a recepção e consequentemente a virada de bola de Juiz de Fora, o técnico Henrique Furtado promoveu algumas mudanças, como a entrada de Raphael no lugar de Rammé e a entrada do levantador Adami e do oposto Moreno nos lugares de Renan e Rodrigo, respectivamente. Porém, o time mineiro seguiu apático e viu os visitantes abrirem dez pontos e fecharam o set (15×25), em 23 minutos.

3º set

Precisando vencer o set para manter viva a partida, o JF Vôlei começou comandando o marcador (8×5), o que provocou o pedido de tempo do técnico Marcos Pacheco. Na volta à quadra o Sesi estava reequilibrando a parcial, quando o central Aracaju, ao voltar do bloqueio, esbarrou no levantador Bruno e torceu o tornozelo direito. Gritando muito, o jogador foi retirado de quadra e deu lugar a Riad. Os paulistas cresceram na parcial e nos ataques de Douglas Souza e Théo, abriram três (16×19). Quando parecia que o jogo ia para os números finais, o ponteiro Ricardo e o oposto Renan chamaram a responsabilidade, o resto do time o acompanhou e cresceu no jogo, o que resultou na virada mineira (26×24), para a alegria da torcida que lotava o ginásio da UFJF.

4º set

O Sesi voltou para o set disposto a não cometer outro deslize e foi impondo o ritmo do jogo desde o início do set (10×13). Com a recepção funcionando, o levantador Bruno insistia com as jogadas rápidas com o central Lucão, jogada que o bloqueio adversário pouco conseguiu parar durante a partida. Juiz de Fora não conseguia reagir e errava muitos ataques. No ataque de Douglas Souza, o Sesi SP venceu o set por (17×25), em 23 minutos, e o jogo por 3 sets a 1.

EQUIPES:

JF VÔLEI: Rodrigo, Bruno, Rômulo, Ricardo, Rammé Renan e Fábio Paes

Entraram: Juan Mendez, Franco, Adami, Moreno, Raphael

Técnico: Henrique Furtado

SESI SP: Bruno, Lucão, Aracaju, Fábio, Douglas Souza, Théo e Pureza

Entraram: Vaccari, Rafa, Alan

Técnico: Marcos Pacheco

[Paulista] No golden set, Taubaté vence Sesi e se consagra tricampeão do estadual

Após perder o primeiro jogo da final para o Sesi SP por 3 a 0 (21x 25, 16 x 25 e 23x 25) na Vila Leopoldina, a equipe de Taubaté deu a volta por cima, venceu o segundo confronto por 3 sets a 1(26×24,25×17,22×25 e 25×17) no ginásio do Abaeté e levou a decisão do campeonato para o set desempate, onde venceu por (25×21) e se consagrou tricampeão do estadual.

O JOGO:

Precisando vencer para forçar o golden set, set decisivo do campeonato, Taubaté começou impondo o ritmo e chegou ao tempo técnico em vantagem (8×6). A equipe da case se manteve à frente (17×16), mas forçava bastante saque sem sucesso e viu o Sesi se recuperar e deixar tudo igual (18×18).  Lucarelli, um dos destaques de Taubaté, foi substituído por Japa, que entrou bem e ajudou Taubaté a retomar a liderança (21×19). O bloqueio do time visitante parou o forte ataque taubateano e passou no marcador na hora decisiva (22×23) mas, rapidamente, no bloqueio duplo de Otávio e Japa e no erro de ataque de Murilo, a equipe da casa fechou o set (26×24), em 31 minutos.

 2º set

Como já havia acontecido na primeira parcial, Taubaté chegou à parada obrigatória liderando o placar (8×6), após bloqueio do levantador Rapha.  Wallace chamou a responsabilidade e, ao lado do ponteiro Lucas Lóh, lideravam o time (16×10). Murilo, capitão do Sesi, não concordou com a marcação do árbitro e reclamou, a atitude gerou um cartão amarelo para o time visitante. Na sequência, forçando o saque e aproveitando os contra-ataques, os donos da casa não davam chances de recuperação para o adversário (21×13) e o time se encaminhou para vencer mais um set (25×17). Foram 17 pontos de ataque de Taubaté, contra apenas oito do Sesi.

3º set

O Sesi voltou com uma postura diferente e com a recepção melhor, o que fez o levantador Bruno voltar a forçar as bolas de primeiro tempo com os centrais Lucão e Aracajú (9×12).  A equipe visitante seguiu liderando (12×15) e parecia que a vantagem seguiu até o fim do set. Porém, Taubaté foi buscar uma reação e com ótima atuação de Japa, empatou o placar (19×19). O final permaneceu equilibrado (22×22), até o levantador Rapha cometer os dois toques. Na sequência, Taubaté se desconcentrou e o Sesi aproveitou para vencer o seu primeiro set (22×25), após o bloqueio de Leitzke, que havia entrado justamente para pontuar nesse fundamento.

 4º set

Com dois bloqueios seguidos, um de Japa e outro de Otávio, a equipe local abriu vantagem logo no início (4×1). Com um saque forçado e atrapalhando a recepção do Sesi, Taubaté foi ampliando (9×3). Mesmo sem ritmo de jogo pois está voltando de uma ruptura parcial do tornozelo, o técnico Marcos Pacheco colocou Douglas Souza para dar mais equilíbrio no passe de sua equipe.  Se de um lado a recepção não funcionava muito bem, a linha de passe dos donos da casa seguia colocando a bola na mão do levantador Rapha, que distribuía muito bem suas jogadas (16×8). Com ampla margem e certa facilidade, o Funvic fechou o set (25×17) e o jogo por 3 a 1, levando a decisão do Paulista para o set decisivo, o golden set.

Golden set

Após dois erros de ataque de Wallace, o Sesi começou o set decisivo à frente (1×3). Porém, rapidamente, o oposto do Funvic se recuperou e, com um ace, inverteu a vantagem para sua equipe chegar na liderança no tempo técnico (8×6). O golden set seguiu nervoso e equilibrado (10×10), mas no contra-ataque Taubaté abriu (12×10) e ampliou a vantagem para três pontos na segunda parada obrigatória (16×13). Na volta à quadra o Sesi recuperou o ritmo de jogo e deixou a parcial empatada mais uma vez (19×19).  Com o bloqueio fazendo a diferença no final do set, a equipe da casa reconstruiu a vantagem (24×21) e no erro de Aracaju fecharam o jogo (25×21), se consagrando tricampeão paulista.

EQUIPES:

Funvic/Taubaté:  Rapha, Lucarelli, Lóh, Otávio, Éder, Wallace e Mário Jr

Entraram: Japa, Danilo Gelinski, Kaio e Vinicius

Técnico: Cézar Douglas

SESI SP:  Bruno, Murilo, Fábio, Aracajú, Lucão, Théo e Serginho

Entraram: Vaccari, Alan, Johan e Leitzke.

Técnico: Marcos Pacheco

(Foto: Reprodução/ Facebook Vôlei Funvic Taubaté)

[Liga Mundial] Brasil não dá chances à Argentina e vence segunda partida consecutiva

Jogar um clássico sempre gera expectativas e cautela, mesmo quando o retrospecto é amplamente favorável, como é o caso de Brasil, que aplicou a 23ª vitória consecutiva em cima da Argentina na Liga Mundial. Dessa vez os brasileiros venceram por 3 a 0(25×21,25×13 e 26×24), na Arena Carioca 1, no Parque Olímpico do Rio de Janeiro, em partida válida pela segunda rodada do primeiro final de semana da competição. Com o resultado, os brasileiros conquistaram a segunda vitória, já que haviam vencido o Irã na estreia. Do outro lado,  os argentinos acumularam a segunda derrota.

Foi outra ótima apresentação do Brasil, demonstrando consistência em todos os fundamentos, sendo agressivos no saque e com muito volume de jogo no sistema defensivo. Com 19 pontos de Lucarelli (16 de ataque, 2 de saques e 1 de bloqueio), o ponteiro foi o maior pontuador da partida. Outro destaque brasileiro foi Douglas Souza, o jovem jogador fez sua estreia como titular na Liga Mundial e foi o segundo maior pontuador do jogo, com 9 acertos.

A última partida da primeira rodada do torneio será contra os Estados Unidos, neste sábado(18),às 23h10, com transmissão da Globo e o SporTV.

O JOGO:

A seleção argentina começou o jogo direcionando o saque no jovem ponteiro Douglas Souza, que no início encontrou uma certa dificuldade em recepcionar, mas nada que prejudicasse o Brasil, que fez uma primeira metade de set equilibrada com os hermanos (12×12). A equipe da casa retomou a liderança do placar após o levantador Bruno surpreender a recepção adversária com saque balanceado, no contra-ataque, Isac botou os brasileiros à frente (17×16). Na sequência, no erro de ataque de Poglajen, os brasileiros abriram dois pontos (18×16). Com o saque não tão eficiente quanto no jogo anterior, coube ao bloqueio se destacar, nesse fundamento, Lucareli fechou o set (25×21).

 2º set

souzaaaaaaaaOs saques dos donos da casa começaram a fazer estrago na recepção argentina, promovendo contra-ataques, pontos diretos e bola de xeque. No primeiro tempo técnico o Brasil tinha o dobro de pontos do adversário (8×4). Com muito volume de jogo, defesas sensacionais e com Lucarelli liderando o ataque, os brasileiros não deixavam espaço para a Argentina reagir (16×9). Douglas Souza também estava com ótimo aproveitamento e marcou quatro pontos consecutivos (2 ataques, 1 bloqueio e 1 de ataque), ampliando a vantagem brasileira para dez pontos (21×11). Após ataque de Lucarelli explorando o bloqueio adversário, o Brasil fechou em (25×13).

3º set

Após o apagão do set anterior, a Argentina voltou à quadra melhor no serviço e recepção e levou uma vantagem inicial, chegando à frente no tempo técnico pela primeira vez na partida (6×8). Os brasileiros ficaram em desvantagem por pouco tempo, no ponto de saque de Lucarelli, o jogo ficou igual (8×8). E demonstrando novamente um excelente ritmo de jogo, os brasileiros lideravam a segunda parada técnica (16×14). A vantagem de dois pontos para o Brasil se estendeu até o fim do set (24×22). No ataque de Lucarelli, o Brasil fechou o set(26×24) e o jogo por 3 a 0.

EQUIPES:

BRASIL: Bruno, Lucarelli, Douglas Souza, Isac, Lucão, Wallace e Serginho

Entraram: Evandro, William, Lipe

Técnico: Bernardinho

ARGENTINA: De Cecco, Bruno Lima,Nicolas Bruno, Solé, Ramos, Poglajen e González

Entraram: Uriarte, Palacios, Martínez, Crer, Quiroga, Santucci

Técnico:  Julio Velasco

 

Fotos: FIVB

[Superliga] – Sesi atropela Montes Claros e avança à semifinal

A equipe do Sesi SP é a segunda equipe classificada para a fase semifinal da Superliga(mais cedo, o Brasil/Kirin conseguiu a classificação ao vencer o Bento Vôlei). Demonstrando superioridade do início ao fim, a equipe paulista venceu o Montes Claros Vôlei, na casa do adversário, por 3 sets a 0 (25×19, 25 x 13 e 25×15), e fechou o confronto por 2×0. Agora a equipe aguarda o seu adversário da próxima fase, que sairá do confronto entre o atual campeão Sada/Cruzeiro e São José Vôlei. Na primeira partida a vitória foi dos mineiros por 3 sets a 0(25-18, 25-17 e 25-21)

O JOGO

A partida até começou equilibrada (8×7), mas logo o Sesi imprimiu um ritmo, passou à frente (13×14) no ataque de Douglas Souza, e ampliou o marcador para três pontos (14×17). Com o bloqueio paulista parando o ataque adversário, a vantagem aumentou para cinco pontos (15×20). A equipe da casa até tentou reagir, marcando dois pontos consecutivos (19×23), mas os visitantes frearam a reação adversário e fecharam a primeiro set (19×25), em 27 minutos.

2º set

 O Sesi começou arrasador no set e na ótima sequência de saques de Douglas Souza, a equipe paulista chegou ao tempo técnico com excelente vantagem (2×8). Apático em quadra, Montes Claros não mostrava reação dentro de quadra. O técnico Talmo promoveu modificações, mas a equipe não reagia. Do outro lado, os visitantes seguiram se impondo e abriram dez pontos (6×16) e se encaminharam para fechar o segundo set com muita facilidade por (13×25), em 21 minutos.

3º set

Montes Claros voltou à quadra bastante modificada em relação aos jogadores que iniciaram a partida, Renan, Índio, Jamelão e Gean entraram nos lugares de Bob, Rodriguinho, Juninho e Kachel, respectivamente.  Mas, a equipe mineira seguiu sem demonstrar forças e viu o adversário novamente demonstrar superioridade (11×16). Nas arquibancadas a torcida mineira até tentava incentivar a equipe, mas em dia de extrema competência do Sesi, os mineiros não encontraram alternativas e apenas assistiam o Sesi ampliar a vantagem (12×20), se encaminhar para fechar o set (15×25),o jogo por 3 sets a 1, e seguir rumo à semifinal.  Com excelente percentual de ataque, o jovem ponteiro Douglas Souza recebeu o troféu Viva Vôlei, prêmio dado ao melhor jogador da partida.

  • Foto: (Divulgação/Sesi SP)

EQUIPES:

Montes Claros Vôlei – Rodrigo, André Nascimento, Rafael, Maicon,Bob,Juninho e líbero Kachel

Entraram: Índio, Kadu, Jamelão, Gean, Renan

Técnico: Talmo de Oliveira

SESI SP: Thiaguinho, Murilo, Douglas, Aracajú, Gustavão, Théo e líbero Serginho

Entraram: Vinhedo, Rafael Araújo, Sidão

Técnico: Marcos Pacheco

[Superliga] Fora de casa, Sesi-SP vence Maringá

Neste sábado (21), Copel/Telecom Maringá e Sesi- SP se enfrentaram no ginásio Chico Neto, em Maringá, em partida válida pela 4ª rodada da Superliga Masculina de vôlei.  A partida foi a estreia do levantador de Maringá, Ricardinho, na competição. O jogador de 40 anos, completados nesta semana, se recuperou de uma contusão no ligamento do dedo da mão direita.  Porém, mesmo com esse importante reforço, os donos da casa não conseguiram sair com a vitória. De virada, a equipe do Sesi conquistou a vitória por 3 sets a 1, parciais de (23 x 25, 25 x 13, 25 x 12 e 25 x 19).

O JOGO:

A equipe do Sesi começou melhor e abriu vantagem (2×5). No primeiro tempo técnico, os paulistas tinham o dobro de pontos do adversário (4×8). Na volta à quadra os donos da casa voltaram mais regular e diminuíram a diferença para dois pontos (12x 14). Com o bloqueio de Maringá parando o ataque do Sesi, Maringá deixou tudo igual (15 x 15) e passou à frente no placar após uma recepção ruim do Sesi, que permitiu uma bola de xeque dos paranaenses (16×15). O set seguiu equilibrado (20×20). Sesi abriu dois pontos, mas, novamente, Maringá deixou tudo igual (22×22). No erro de recepção de Murilo, Maringá teve seu primeiro set point (24 x 23) e, no contra-ataque, fecharam o primeiro set (25×23), em 30 minutos.

2º set:

Assim como no set anterior, a equipe do Sesi começou muito bem nos contra-ataques e abriu três pontos (0x 3). Pressionando o adversário, os paulistas chegaram no tempo técnico com uma ótima vantagem (2 x 8). Com bons saques de Thiago Sens, Maringá diminuiu a desvantagem para três pontos (6×9). A boa vantagem dos visitantes se manteve, com o time sacando muito bem e com ótimo aproveitamento no ataque (10x 16).  Com um ritmo avassalador, o time visitante não deu chances para os donos da casa e abriram onze pontos à frente (12×23). Sem dificuldades, o SESI venceu a segunda parcial, empatando o jogo (13×25), em 22minutos.

3º set:

Após sofrer a derrota no set anterior, Maringá começou melhor (2 x0), mas, rapidamente, o Sesi retomou a liderança do marcador (4x 8). Desconcentrada, a equipe paranaense errava muitos ataques e via o adversário deslanchar no placar (5×12).  No segundo tempo técnico, o time paulista liderava com boa vantagem (9x 16). Com ótima sequência de saque do central Johan, o Sesi repetiu o placar da parcial anterior (13 x 25), em 23 minutos.

4º set:

Os visitantes começaram melhor (1×4), porém, querendo reagir depois de fazer dois sets muito irregulares, Maringá reequilibrou o set (5×6) e após excelente saque do ponteiro Thiago Sens, que atrapalhou a recepção adversária, a parcial ficou empatada (6×6). Na volta à quadra, mais regular, o Sesi retomou a liderança do placar (11 x 15).  Concentrados e errando pouco, o Sesi se encaminhou para fechar o set (19x 25) e o jogo por 3 sets a 1. O troféu Viva Vôlei, entregue ao melhor jogador da partida, ficou com o jovem oposto do Sesi, Douglas Souza.

[Foto: Arquivo Sesi-SP/ via facebook]

EQUIPES:

Copel/Telecom Maringá: Ricardinho, Ualas, Thiago Sens, Fukuzawa, Edinho, Aureliano e Rogerinho

 Entraram:  Thiago Gelinski, Deivid, Guilherme, Arthur, Michel

Técnico: Horácio Dileo

 Sesi -SP:  Thiaguinho, Theo, Murilo, Douglas, Gustavão, Aracaju e Serginho

Entraram: Vinhedo, Rafael Araújo, Johan

Técnico: Marcos Pacheco