Rouzier é eleito MVP do Europeu e jovem italiano é o melhor levantador

Após performance espetacular na final do Europeu, o oposto francês Antonin Rouzier foi eleito MVP do campeonato. Na final deste domingo (18), Rouzier foi responsável por 21 pontos de sua equipe que venceu a competição continental pela primeira vez.

Na seleção do campeonato, a grande surpresa ficou com a escolha do melhor levantador. O italiano Simone Giannelli, de 19 anos, foi eleito o melhor da posição. Giannelli assumiu o posto na Azzurri ainda na Fase Final da Liga Mundial, após o corte do veterano Travica por indisciplina.

O troféu Fair Play ficou com a lenda búlgara Vladimir Nikolov.

Confira abaixo a lista completa dos escolhidos.

MVP: Antonin Rouzier (França)

Levantador: Simone Giannelli (Itália)
Oposto: Ivan Zaytsev (Itália)
Ponteiros: Ngapeth (França) e Urnaut (Eslovênia)
Centrais: Viktor Yosifov (Bulgária) e Teodor Todorov (Bulgária)
Líbero: Grebennikov (França)

Troféu Fair Play: Vladimir Nikolov (Bulgária)

*Com informações da Confédération Européenne de Volleyball – CEV

Foto: Confédération Européenne de Volleyball – CEV

[Europeu] Em noite fantástica de Rouzier, França conquista o Europeu pela 1ª vez

A França conquistou pela primeira vez o Campeonato Europeu de Seleções ao vencer a Eslovênia por 3×0 (25×19, 29×27 e 29×27), em Sófia, Bulgária. Apesar da vitória em sets diretos, a partida foi bastante equilibrada. Este é o terceiro título francês na temporada 2015 – os Le Bleus venceram a 2ª divisão da Liga Mundial e o Final Six da mesma competição no Rio de Janeiro.

Destaque para o oposto Rouzier que fez uma partida memorável, sendo responsável por 21 pontos franceses na decisão. Rouzier também foi escolhido o melhor jogador da final. (Confira os escolhidos para a seleção do campeonato)

Mais cedo, a Itália conquistou o bronze ao vencer a Bulgária por 3×1 (25×20, 25×14, 23×25 e 25×20) encerrando sua temporada conturbada após confusões na Liga Mundial, dispensa de jogadores, troca de treinador e incrível classificação para a Rio 2016 na Copa do Mundo do Japão.

Rouzier comemora o título com o veterano Pujol (Foto: CEV)

O jogo

Os franceses começaram a partida mais ligados e na primeira parada obrigatória estavam 3 pontos à frente dos eslovenos (8×5). A vantagem da França chegou a cinco pontos (11×6), forçando pedido de tempo de Andrea Giani. Mesmo com a chamada do treinador, os eslovenos não responderam em quadra. Num erro da recepção, a França marcou o 13º ponto no saque de Le Roux (13×7). Os eslovenos tentaram a reação após longo rally (15×12), porém os franceses ampliaram a vantagem em novo ace do central Le Roux (20×15). Foi num ataque de Rouzier pela saída que a França deu ponto final no set (25×19)

2º set

A Eslovênia não se deu por vencida, aproveitou os erros franceses e chegou ao primeiro tempo técnico com cinco pontos de vantagem (3×8). Os comandados de Andrea Giani iam administrando a vantagem até que a França acordou, diminuiu a diferença (15×16) e empatou com Ngapeth (17×17). Numa boa passagem de Gasparini pelo saque, a Eslovênia abriu dois pontos (19×21). A vantagem foi ampliada e os eslovenos tiveram o ponto do set nas mãos (21×24). Com a frieza de Ngapeth, a França salvou cinco set points e virou a vantagem. No ace de Rouzier, os franceses fecharam a parcial em 29×27.

3º set

A virada no set anterior deu mais gás para os franceses. Rouzier não tomou conhecimento do bloqueio esloveno e deu vantagem à sua seleção (4×3). Na sequência, Ngapeth aproveitou o contra-ataque e fez 5×3. Os franceses foram administrando a vantagem de dois pontos, até que Urnaut empatou (17×17) e o central Kozamernik virou para a Eslovênia (17×18). Apesar da incrível reação, a liderança eslovena não durou muito. Após quatro pontos seguidos de Rouzier, a França recuperou a vantagem no marcador (22×21). As equipes trocaram pontos até que Ngapeth aproveitou contra-ataque e fez 29×27, repetindo o placar do 2º set para dar à França seu primeiro título europeu.

Fotos: Confédération Européenne de Volleyball – CEV

[Europeu] Eslovênia surpreende Itália e disputa final inédita

Depois desta incrível campanha é capaz de Andrea Giani ganhar uma estátua em solo esloveno. O ídolo italiano transformou a seleção da Eslovênia em uma das maiores surpresas da Fase Final do Campeonato Europeu. Não satisfeitos em conseguir classificações históricas, os eslovenos deixaram para trás duas grandes forças mundiais: Polônia (nas quartas) e Itália (na semifinal, com direito a 25×13 no 1º set a favor da Eslovênia).

Neste sábado, a Eslovênia dominou os italianos, venceu por 3×1 (25×13, 23×25, 25×20 e 25×20) e garantiu um lugar na final de amanhã. Será a primeira medalha eslovena em um Europeu de Seleções – em agosto, os eslovenos foram campeões da Liga Européia. O adversário na final será definido na partida entre Bulgária e França.

O técnico da Eslovênia, Andrea Giani não conteve a alegria após sua equipe derrotar a seleção pela qual também fez história. “Esta vitória pertence à história do voleibol esloveno. Estou muito orgulhoso do meu time. Vencemos a Polônia nas quartas de final: os campeões mundiais! Hoje derrotamos a Itália, vice-campeões da Copa do Mundo. São equipes que estão entre as melhores do mundo. E Agora temos a oportunidade de vencer o Campeonato Europeu. Incrível!”, disse.

* Com informações da CEV

Foto: CEV

 

 

 

[Europeu] Eslovênia elimina Polônia e pega a Itália na semifinal

A seleção da Eslovênia gostou da ideia de fazer história em 2015. Depois de conseguir classificação inédita para as quartas de final, a equipe derrotou a Polônia (atual campeã mundial) por 3×2 e avançou às semifinais.

Com dois primeiros sets impecáveis (25×17, 25×19), a Eslovênia encaminhava a classificação em sets diretos, porém os poloneses se recuperaram e levaram a disputa para o tie-break (23×25, 19×25). A Polônia chegou a ter um match point, mas o time de Andre Giani confirmou 3 pontos seguidos e arrancou a vaga polonesa (16×14).

“Os caras foram fantásticos hoje. Desde o início da partida era visível o desejo que eles tinham de vencer – derrotar a Polônia e classificar para as semifinais. Estou muito feliz com a performance de hoje. Perdemos o 3º e 4º sets, ainda assim jogamos muito bem durante toda a partida. Com certeza este é o meu maior resultado como técnico: a semifinal de um Campeonato Europeu!”, analisou o treinador da Eslovênia, o italiano Andrea Giani.

Italianos não deram chances para a Rússia e se classificaram para a semifinal (Foto: CEV)

Na semifinal, a Eslovênia enfrenta a Itália, seleção pela qual Andrea Giani conquistou o Europeu em quatro ocasiões (1993, 1995, 1999, 2003) e o tricampeonato mundial (1990, 1994, 1998) como jogador. A partida será em Sófia no próximo sábado.

Os italianos atropelaram a Rússia por 3×0 na última partida das quartas de final. Já a Bulgária, sede das rodadas finais, enfrenta a França. Os búlgaros derrotaram a Alemanha (3×0) enquanto os franceses despacharam a Sérvia (3×1).

*Com informações da Confédération Européenne de Volleyball – CEV

Fotos: Confédération Européenne de Volleyball – CEV

[Europeu] Eslovênia consegue classificação histórica para as quartas de final

Comandada pela lenda italiana, Andrea Giani, a Eslovênia despachou a Holanda, em sets diretos, e conquistou uma das vagas nas quartas de final do Campeonato Europeu. Os eslovenos conseguiram impor seu ritmo de jogo e fizeram 3×0 (25×16, 25×19 e 25×22) em 1h19 de jogo.

O ponteiro Klemen Cebulj e o oposto Mitja Gasparini foram os maiores pontuadores do confronto, com 13 pontos cada.

Além de ser treinador da seleção eslovena, Giani comanda a equipe do Verona, que disputa a Série A1 do Campeonato Italiano (Foto: CEV)

Para Giani, a grande diferença na partida de hoje foi que, ao contrário do que apresentaram na fase de grupos, a Eslovênia jogou bem desde o primeiro ponto. “Uma das coisas mais importantes é a equipe estar focada. Jogamos bem, mas a diferença de hoje para a fase anterior, quando fomos derrotados, foi que jogamos bem desde o início. Mostramos boa disciplina e elementos técnicos. Conseguimos executar nosso plano tático também”, disse o treinador.

Amanhã, a seleção eslovena decide uma vaga nas semifinais contra a Polônia. “A Polônia é um grande time e [a partida de amanhã] é importante para nosso desenvolvimento. Será importante ter disciplina e manter uma atitude forte. A partida será diferente da que fizemos na primeira fase”, completou Giani.

Alemanha também avança

A seleção alemã teve controle total da partida e derrotou a Bélgica por 3×0 (25×16, 31×29 e 25×17). Apesar da derrota, o ponteiro belga Sam Deroo dividiu o posto de maior pontuador da partida com o oposto alemão Grozer – ambos marcaram 17 pontos. Nas quartas de final, a Alemanha enfrenta a Bulgária.

A Sérvia quase perdeu a vaga nas quartas para a Estônia. Após estar perdendo por 2×0, os sérvios buscaram a virada e venceram no tie-break (21×25, 14×25, 25×8, 25×22 e 15×13) e enfrentam a França, na reedição da final da Liga Mundial 2015. A Itália passou pela Finlândia (25×19, 25×16 e 25×22) e decide vaga na semifinal contra a Rússia.

Fotos e informações: CEV – Confédération Européenne de Volleyball

*atualizado às 20h35