[Copa dos Campeões] No tie-break, Brasil supera Estados Unidos e fica perto do título

O equilíbrio marcou a vitória do Brasil sobre os Estados Unidos na madrugada deste sábado (16). A partida, decidida no tie-break (26×28, 25×15, 20×25, 25×22, 13×15), teve os americanos com melhor aproveitamento no ataque e o oposto Anderson como maior pontuador (27 acertos).

O grande desafio do Brasil em partidas contra os Estados Unidos é o poder do saque americano, principalmente do oposto Anderson. A recepção brasileira conseguiu controlar o passe sem comprometer o levantamento e a distribuição de jogo de Bruninho. Além disso, o volume de jogo das duas equipes proporcionou bons rallys.

No ataque, os americanos aproveitaram bastante o alcance de seus jogadores e a mão de fora dos bloqueadores brasileiros, principalmente quando Anderson e Bruninho estavam na rede. “Foi uma partida muito parelha porque nos conhecemos muito bem. Os Estados Unidos são muito fortes, com um grande saque e poder de ataque. Eles têm alguns dos melhores atacantes e um levantador muito bom. A diferença se deu em algumas jogadas específicas”, avaliou o levantador Bruninho.

A vitória deu ao Brasil uma vantagem na briga pelo título da Copa dos Campeões. A seleção brasileira depende de si para levantar o troféu, uma vez que entrará em quadra contra o Japão sabendo do resultado necessário para terminar a competição em 1º lugar.

Italycelebratetheirvictory.jpgFrança perde mais uma
Adversária direta do Brasil, a Itália venceu a França por 3×1 e precisa vencer os Estados Unidos para colocar pressão nos brasileiros na última rodada. Com baixas no elenco e sem conseguir render em quadra, a França amargou sua terceira derrota na competição.

No fechamento da rodada, o Japão foi superado mais uma vez, agora pelo Irã. Os iranianos levaram a vitória por 3×1. Todas as partidas estão sendo transmitidas no canal da FIVb no Youtube e ficam disponíveis na galeria de vídeos.

Confira todos os resultados e a tabela da Copa dos Campeões 2017:

12.09
França 0 x 3 Brasil (25×27, 25×27, 22×25)
Itália 2 x 3 Irã (19×25, 25×23, 26×28, 31×29, 11×15)
Japão 0 x 3 Estados Unidos (21×25, 18×25, 13×25)

13.09
Brasil 2 x 3 Itália (25×15, 25×28, 25×27, 25×18, 12×15)
Estados Unidos 2 x 3 Irã (25×20, 25×17, 25×27, 21×25, 12×15)
Japão 0 x 3 França (15×25, 23×25, 23×25)

15.09
Irã 0 x 3 Brasil (22×25, 19×25, 15×25)
França 0 x 3 Estados Unidos (20×25, 17×25, 16×25)
Itália 3 x 1 Japão (25×23, 22×25, 25×20, 25×22)

16.09
Estados Unidos 2 x 3 Brasil (26×28, 25×15, 20×25, 25×22, 13×15)
França 1 x 3 Itália (25×21, 20×25, 22×25, 21×25)
Japão 1 x 3 Irã (25×21, 19×25, 20×25, 14×25)

16.09
23h40* – Itália x Estados Unidos

17.09 (*horário de Brasília)
2h40* – Irã x França
6h15* – Brasil x Japão

Com informações da FIVb
Fotos: FIVb

Anúncios

[Liga Mundial] Brasil vence Estados Unidos e está na primeira final com Renan no comando

 A seleção brasileira comandada pelo técnico Renan Dal Zotto, que disputa sua primeira competição no comando da equipe, carimbou sua vaga na final da Liga Mundial. Nesta sexta-feira (7) o Brasil fez seu melhor jogo nesta Fase Final e passou pelos Estados Unidos por 3 sets a 1 (25×20, 23×25, 25×20 e 25×19), na primeira partida de semifinal.

A partida teve uma disputa para maior pontuador do confronto entre o ponteiro Sander, dos EUA, e o oposto Wallace, do Brasil. O jogador norte-americano levou a melhor com 20 pontos, seguido de perto pelo atacante brasileiro que marcou 18 vezes.

Com nove títulos, o Brasil é o maior vencedor, mas busca quebrar um jejum de títulos da Liga que não vem desde 2010. Além disso, os brasileiros têm outro tabu pela frente: conquistar o título em casa, feito que bateu na trave em 2002, em Belo Horizonte, e em 2015, no Rio de Janeiro. O adversário na final sairá do confronto entre França e Canadá. O jogo será no sábado(8), às 23h, com transmissão do Sportv e da Globo.

O jogo

Os anfitriões iniciaram ditando o ritmo da partida e aproveitando contra-ataques (5×1). Porém, a defesa dos Estados Unidos se ajustou e eles diminuíram a desvantagem para apenas um ponto (6×5). Se o Brasil teve um bom início, não se pode falar o mesmo do adversário, foram 10 erros ao longo do set, contra apenas três dos brasileiros. A vantagem dava uma confiança maior para os dos sul-americanos no saque (15×12), além dos bons ataques de Wallace e Lucarelli, que ao lado do ponteiro Sander, foram os maiores pontuadores da parcial com quatro acertos. Após 27 minutos, o Brasil fechou (25×19), depois do erro de saque do levantador Christenson.

Assim como aconteceu no set anterior, o Brasil começou agressivo (5×2). Porém, o sistema bloqueio e defesa dos EUA começou a fazer a diferença e eles viraram a parcial (9×13). Com Bruno utilizando mias os centrais, sobretudo o seu entrosamento com Lucão, o time reagiu e deixou tudo igual (13×13).  Demonstrando mais agressividade, os visitantes voltaram a se impor e abriram uma folga importante (19×22), mas, rapidamente, viram um Brasil reagir e, no contra-ataque, viram a bola resvalar na fita e cair do lado adversário para deixar tudo igual (23×23). Mas, melhor durante maior parte do set, o time do técnico Speraw fechou a parcial (23×25) em 31 minutos.

sander

Com 20 pontos(18 de ataque e 2 de saque), o ponteiro Sander foi o maior pontuador da partida. Foto:FIVB

Com o sistema de bloqueio melhor, pontuando ou amortecendo o ataque do adversário, os brasileiros abriram o dobro de pontos do adversário (12×6).  Com o Brasil dominando, o técnico dos Estados Unidos fez uma mudança colocando Jaeschke para atuar como um falso oposto. Do outro lado, Bruno seguia distribuindo muito bem a bola entre Lucarelli e Wallace, que respondiam colocando a bola no chão na quadra adversária (20 x16). Muito jovens, mas com a tática e técnica bastante conhecida dos norte-americanos, o time diminuiu perigosamente a vantagem brasileira (20×18). A equipe comandada pelo técnico Renan voltou a jogar melhor, utilizaram o apoio das arquibancadas e fecharam a terceira parcial (25×20), em 28 minutos.

O início do quarto set foi o mais equilibrado, com as equipes se revezando à frente do placar. Os Estados Unidos chegaram ao primeiro tempo técnico em vantagem, mas três erros de ataque seguidos dos americanos recolocaram os brasileiros no comando (11×8). A seleção brasileira voltou a utilizar um saque mais tático, jogou uma pressão maior no adversário que sentiu e voltou a cometer erros excessivos,  o levantador Bruno protagonizou jogadas espetaculares  e o Brasil foi se encaminhando para fechar o set e o jogo.  Com a equipe jogando de forma muito consistente, os brasileiros fecharam em (25×19) e o jogo por 3 sets a 1.

 

Foto de Capa via Confederação Brasileira de Vôlei(CBV)

[Liga Mundial] Estados Unidos decepcionam e Bélgica surpreende; confira todos os resultados

O primeiro fim de semana da Liga Mundial 2017 foi repleto de estreias de treinadores e muitas surpresas, a começar pela apresentação da Bélgica no Grupo B1 da 1ª divisão. A seleção europeia já havia feito boas partidas na temporada passada e conseguiu bons resultados na estreia neste ano ao bater Estados Unidos e a atual campeã Sérvia, em Novi Sad. Os americanos foram a decepção do fim de semana: perderam todas as suas partidas, vencendo apenas quatro sets. “A única maneira de melhorar é jogar sob pressão. Temos muitos novos jogadores, é um processo. Aprendemos muito aqui [em Novi Sad], veremos se conseguiremos fazer o melhor das próximas duas semanas”, disse o treinador dos Estados Unidos, John Speraw.

Já classificado para a Fase Final como país-sede, o Brasil iniciou sua campanha com derrota para a Polônia. Porém, o primeiro fim de semana de Renan Dal Zotto à beira da quadra terminou com duas vitórias ainda com um pouco de desconfiança.

No Grupo C1, a França alcançou três vitórias e lidera o ranking geral da competição que definirá os cinco classificados que se juntarão à seleção brasileira, em Curitiba, para o Final Six no próximo mês. Sobre a campanha, o treinador Laurent Tillie se disse surpreso. “Queríamos vencer e estou satisfeito porque o time jogou muito bem e não esperávamos vencer todas as três partidas”.

Na próxima sexta-feira (9), a competição continua em novas sedes e novas composições de grupos: em Teerã, os iranianos recebem Sérvia, Argentina e Bélgica; a Bulgária será a anfitriã para Brasil, Polônia e Canadá; e os franceses terão russos, americanos e italianos como adversários.

Confira todos os resultados da primeira semana do Grupo 1 da Liga Mundial 2017:

Grupo A1 – Pesaro, Itália

02.06 – Brasil 2 x 3 Polônia (20×25, 25×20, 25×19, 22×25, 8×15)
02.06 – Itália 3 x 0 Irã (25×22, 25×23, 25×22)
03.06 – Itália 1 x 3 Polônia (25×21, 17×25, 18×25, 23×25)
03.06 – Irã 1 x 3 Brasil (25×21, 19×25, 22×25, 22×25)
04.06 – Itália 1 x 3 Brasil (15×25, 25×17, 23×25, 22×25)
04.06 – Polônia 1 x 3 Irã (25×18, 23×25, 23×25, 22×25)

Grupo B1 – Novi Sad, Sérvia
02.06 – Bélgica 2 x 3 Canadá (22×25, 25×19, 24×26, 25×22, 13×15)
02.06 – Sérvia 3 x 1 Estados Unidos (25×18, 23×25, 25×20, 25×21)
03.06 – Canadá 3 x 2 Estados Unidos (23×25, 25×19, 18×25, 25×23, 15×11)
03.06 – Bélgica 3 x 0 Sérvia (25×20, 25×18, 25×23)
04.06 – Estados Unidos 1 x 3 Bélgica (23×25, 16×25, 25×22, 26×28)
04.06 – Canadá 1 x 3 Sérvia (23×25, 21×25, 25×20, 20×25)

Grupo C1 – Kazan, Rússia
02.06 – França 3 x 0 Bulgária (25×23, 25×15, 25×22)
02.06 – Rússia 3 x 0 Argentina (25×17, 25×18, 25×19)
03.06 – Bulgária 2 x 3 Argentina (23×25, 25×23, 25×20, 21×25, 12×15)
03.06 – Rússia 1 x 3 França (13×25, 20×25, 25×22, 21×25)
04.06 – Argentina 0 x 3 França (17×25, 25×27, 22×25)
04.06 – Rússia 2 x 3 Bulgária (25×21, 25×15, 22×25, 25×27, 13×15)

Com informações da FIVb.
Foto destaque: FIVb.