Apostando na base, JF Vôlei inicia a temporada 2018/2019 com novidades

DSC00123-2.jpgO fim de tarde chuvoso em Juiz de Fora foi a trilha sonora do recomeço do JF Vôlei. Ontem (1), a equipe mineira se reapresentou para a temporada 2018/2019 com novidades após o rompimento da parceria com o Sada/Cruzeiro. “Conseguimos montar um grupo que, para mim, é um grupo fantástico. Estudamos bastante e fomos pontuais nas contratações. É uma alegria e responsabilidade muito grande, são meninos jovens, com um futuro promissor dentro do vôlei. O principal objetivo é fazer com que eles cresçam como atletas”, disse o novo treinador Marcos Henrique, que atuou como auxiliar na temporada passada.

Dentre os novos atletas, dois rostos conhecidos: o levantador Tarik e o líbero Athos. Tarik defendeu o JF Vôlei ao lado do irmão, o líbero Tatinho, na temporada 2015/2016. “Depois que saí de Juiz de Fora eu rodei bastante: fiquei três anos em São Paulo, voltei pra cá, fui jogar no Brasil Kirin [hoje Vôlei Renata], e fiquei os dois últimos anos em Goiânia jogando a Superliga B. Vou tentar ao máximo ajudar os meninos mais novos – claro, eu sou novo também, tenho muito a aprender – mas toda a bagagem que eu conquistei durante todo esse tempo eu vou tentar passar pra eles, pra que o grupo consiga crescer de forma conjunta”, disse o levantador de 22 anos.

JF Volei 3 x 2 Voleisul/Paqueta Esportes - 09.01.2016

Tarik (à esquerda) e o irmão Tatinho (1) atuaram juntos na equipe mineira (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei – arquivo)

Mineiro e Superliga B
Rebaixado para Superliga B, o JF Vôlei espera entrar em quadra pela competição nacional em janeiro de 2019. Enquanto isso, os juiz-foranos aguardam a confirmação das datas do Estadual, previsto para o próximo mês. Segundo o diretor Maurício Bara, o grupo não está fechado, abrindo possibilidades para novas contratações, que, por sua vez, dependem de recursos vindo de patrocínios. Com o calendário ainda em aberto, o JF Vôlei estuda a realização de amistosos e participações em outros torneios, inclusive o Campeonato Carioca.

 

Confira abaixo o elenco do JF Vôlei:

Levantadores: Léo Rocha e Tarik Bellini;
Ponteiros: Antony Gabriel, Thiago Guilherme e Vitor Henrique;
Oposto: Chizoba;
Centrais: Lucas de Oliveira e Symon Lima;
Líbero: Athos Machado.

Atletas da categoria de base que vão integrar o elenco: Pedro Henrique (Central/Ponteiro), Joel Machado (Central/Oposto) e Álvaro Gonçalves (Líbero).
Atletas da categoria de base que irão compor os treinamentos: Diego Almeida, Gabriel Spinelli e Yan Foresti.

Comissão Técnica
Técnico: Marcos Henrique;
Preparador Físico: Vinicius Figueiroa;
Fisioterapeuta: Lucas Mostaro;
Médico: Oseas Joaquim;
Auxiliares Técnicos: Fernanda Brandão, Marcos Vinicius e Saulo Oliveira;
Analista de Desempenho/Auxiliar: José Augusto

 

[Superliga] Canoas garante vaga nos playoffs após vitória sobre o JF Vôlei

O início da noite de ontem (10), em Juiz de Fora, foi de muita chuva e de despedidas. O JF Vôlei, já rebaixado, fez sua última partida em casa na temporada e amargou mais uma derrota. Em jogo válido pela 10ª rodada do returno, a equipe juiz-forana foi derrotada pelo Lebes/Canoas por 3×1, parciais de 25×27, 18×25, 25×19 e 20×25. O troféu Viva Vôlei ficou com o ponteiro Rodrigo, do Canoas. Além de Rodrigo, Abouba e Matheus também se destacaram do lado gaúcho.

Ainda que tenha desestabilizado a recepção da equipe gaúcha em vários momentos da partida, o JF Vôlei voltou a pecar no ataque e não conseguiu levar o duelo para o tie-break. “Pegamos um adversário muito inspirado em algumas ações, e muito inspirado no ataque. Seguimos lutando da forma como podíamos, buscando na defesa, buscando fazer um saque acelerado para complicar a situação do adversário, mas eles tiveram uma constância muito grande no ataque e trabalharam com muita agressividade com passe bom e com passe ruim”, avaliou o treinador do JF Vôlei, Henrique Furtado.

DSC00230.jpg

Marcel Matz faz sua primeira temporada como treinador (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

A vitória deu ao Lebes/Canoas a certeza de que estará nos playoffs da Superliga 2017/2018, tendo ainda a possibilidade de passar como 7º colocado. “Não oscilamos muito, até melhoramos no returno. Com essa vitória por 3×1, já pontuamos mais do que no turno. Manter um nível alto a temporada toda é bem difícil, é um time jovem que está experimentando a Superliga como titular pela primeira vez e tem que se provar a todo momento. Hoje [ontem] era um jogo difícil, com muita tensão do nosso lado por buscar um resultado para garantir matematicamente a classificação e com menos tensão para o lado do JF Vôlei. Graças ao desempenho e à concentração dos jogadores, conseguimos a nossa classificação para os playoffs”, disse o técnico do Canoas, Marcel Matz.

Matz, que atuou como assistente técnico em equipes como o Sesi-SP e na seleção brasileira juvenil, faz sua primeira temporada como treinador na Superliga. “Essa está sendo a minha maior missão como profissional. Graças ao trabalho da comissão técnica toda e ao empenho dos jogadores conseguimos os resultados. A seriedade no dia-a-dia e os resultados que aconteceram para o nosso lado, fizeram com que acreditássemos que podíamos cada jogo um pouquinho mais e hoje estamos colhendo os frutos desse trabalho. Foi uma missão bem difícil, muita dúvida no início de como agir sendo responsável pela tomada de decisão final. Estava preparado, mas estou experimentando uma coisa que agora é diferente”.

Ao lado de Marcel Matz está Marcelinho Ramos, que já comandou o Canoas e na última temporada estava no Montes Claros. “Já tinha trabalhado com ele na Ulbra quando eu era estagiário, e sabia que era um cara que tinha condição total de me ajudar. Ele comprando a ideia e vendo que tinha espaço para trabalhar, se sentiu motivado e contribuiu muito para o desempenho do time. A gente vai levando de um jeito que seja bom para a equipe, vai construindo junto com características diferentes e isso deu certo”, comentou Marcel Matz.

Na próxima rodada, a última da fase de classificação, o Lebes/Canoas recebe o Minas Tênis Clube e o JF Vôlei enfrenta, fora de casa, o Corinthians-Guarulhos. Todas as partidas da 11ª rodada do returno acontecem no dia 17 de março e no mesmo horário, às 20h30.

[Sul-americano] Sada Cruzeiro conquista o pentacampeonato; Simon é MVP

A noite de sábado (3) em Montes Claros foi marcada pela bela apresentação do Sada Cruzeiro na final do Sul-americano Masculino de Clubes 2018. Diante de pouco mais de quatro mil espectadores, a Raposa levantou o seu quinto troféu de campeão continental (2012, 2014, 2016, 2017, 2018), igualando o Banespa e Paulistano em número de conquistas.

Na decisão, os cruzeirenses bateram o Lomas Voley por 3×0, parciais de 25×19, 25×18 e 25×20, e se garantiram no Mundial de Clubes. “A Polônia nos espera. Acredito que será muito legal jogar mais um Mundial no final do ano e esse era um dos nossos grandes objetivos. Mas antes disso precisamos pesar em fechar bem a temporada e concentrar todo o nosso trabalho na Superliga. Vamos com tudo! É hora de festejar bastante mais este título do Sul-Americano e desfrutar deste momento antes de voltar a trabalhar pelo próximo título”, comentou o central Simon.

WhatsApp Image 2018-03-04 at 11.26.49Além do título e da vaga para o Mundial, a equipe brasileira teve quatro jogadores escolhidos para a seleção do campeonato: o central Isac, o levantador Uriarte, o ponteiro Leon e o líbero Serginho. Completaram o time o oposto Lorena (Montes Claros), o ponta Lucas Ocampo (LomasVoley) e o central Jonadabe Carneiro (Lomas Voley). O central cubano do Sada Cruzeiro, Simon, levou o prêmio de melhor do campeonato.

MOC é bronze
Anfitriões da competição, o Montes Claros Vôlei venceu a disputa do terceiro lugar contra o Personal Bolívar (ARG). O Pequi Atômico fez 3×1, parciais de 26×28, 25×23, 25×23, 25×15.

Com informações da CSV, Lomas Voley e Sada Cruzeiro.
Foto destaque: Uarlen Valerio/O Tempo (via Sada Cruzeiro)
Foto interna: Reprodução Instagram Sada Cruzeiro