[Olimpíadas] Começo ruim, final de ouro: Brasil é tri no Maracanãzinho

GalleryPic (1)Na tarde deste domingo (21), último dia dos Jogos Olímpicos de 2016, a seleção brasileira fez história e conquistou sua terceira medalha de ouro no vôlei masculino. O título veio após a vitória suada diante da Itália por 3×0 (25×22, 28×26, 26×24) e consagrou o líbero Serginho como um dos maiores medalhistas do Brasil. Além de fechar seu ciclo na seleção, o jogador foi escolhido o MVP dos Jogos.

Com a apoio da torcida, que lotou o Maracanãzinho, a seleção brasileira reverteu o placar em todas as parciais e, numa noite brilhante do levantador Bruninho, Wallace conseguiu dar um nó na defesa italiana. “Estou feliz pelo Bruno, por tudo o que disseram sobre ele, principalmente em Pequim. A dupla Bruninho e Lucão foi imparável, e o Wallace entrou no hall dos grandes jogadores da nossa história”, disse o técnico Bernardinho, que ainda não definiu o seu futuro à frente da seleção.

Os ponteiros Lipe e Lucarelli mantiveram o ritmo e a performance que tiraram o Brasil do buraco na última rodada da fase de grupos contra a França: destruindo a recepção italiana, sobrecarregando o ponteiro Lanza no passe e mandando a pressão para o jovem levantador Gianelli. Do lado europeu, o saque – arma mais potente da equipe – não rendeu na final e contribuiu para o número de erros da seleção italiana.

euaita_podio_rio2016Embora saia do Rio com a derrota, a prata é uma grande conquista para mais uma forte geração italiana que continuará dando trabalho nas competições internacionais.

Despedidas e virada na decisão do bronze

Mais despedidas olímpicas marcaram a decisão do bronze: os veteranos Priddy (EUA), Tetyukhin (Rússia) e David Lee (EUA) não devem participar do ciclo dos Jogos de Tóquio. Campeão em 2008 diante do Brasil, Priddy foi importante na virada americana na conquista do bronze na manhã de hoje. Os Estados Unidos perdiam da Rússia por 2×0 e após a entrada do veterano levou a decisão para o tie-break. “Dói de uma maneira enorme. Quase vencemos. Jogamos melhor do que jogamos contra o Brasil. Jogamos melhor até o fim, mas os resultados não vieram a nosso favor. Não existe ninguém no time que eu possa criticar, todos deram o melhor de si. Quero agradecê-los. Eles são uma equipe excelente e terão um futuro excelente”, disse Tetyukhin.

GetImage

Com informações da FIVb.
Fotos: FIVb

Anúncios

[Olimpíadas] É 2004? Brasil ressurge e Itália chega à final em partida emocionante

Assim como em Atenas 2004, a final do vôlei masculino na Rio 2016 será entre Brasil e Itália, e a decisão do bronze entre Rússia e Estados Unidos. A diferença é que dessa vez a Itália chega mais forte e regular para a disputa do ouro contra os brasileiros amanhã (21).

Italy celebrateOs italianos venceram sua semifinal contra os Estados Unidos por 3×2 (30×28, 26×28, 9×25, 25×22, 15×13), contando com o apoio dos torcedores brasileiros presentes no Maracanãzinho, que de novo pegou no pé do americano Russell, e a liderança de Zaytsev em quadra, o grande nome italiano nos Jogos do Rio. A Itália busca a medalha inédita após bater na trave em 1996, contra a Holanda, e 2004, contra o Brasil.

Já o Brasil e o líbero Serginho chegam à sua quarta final seguida em Olimpíadas, a sexta decisão do voleibol masculino (1984, 1992, 2004, 2008, 2012 e 2016). A classificação veio com a vitória diante da Rússia no fim da noite de ontem (19) e não poderia ter sido de maneira mais perfeita. A vitória em sets diretos foi a melhor atuação brasileira nos Jogos desde a “decisão” contra a França na última rodada da fase de grupos.

Com o saque e a recepção funcionando, os brasileiros foram mais uma vez empurrados pela torcida e jogaram toda a pressão do resultado para os atuais campeões olímpicos. Sem o passe na mão, o levantador Grankin não conseguiu aproveitar os centrais e sobrecarregou o veterano Tetyukhin e o oposto Mikhaylov. “Estabelecemos nosso jogo no saque e perdemos poucos contra-ataques. A Itália merece crédito pela vitória sobre os Estados Unidos com a vitória na recuperação. O time deles cresceu muito com Juantorena”, disse o central Lucão.

BrazilianSrgioDutracelebratestheirclassificationtothefinalsDo lado brasileiro vale destacar, além da atuação impecável da equipe, o baixo número de erros: foram apenas 10 pontos cedidos aos russos em toda a partida, enquanto os adversários deram 25 pontos de graça. “Depois de vencer em Londres e o Campeonato Europeu, não conseguimos repetir o resultado com uma equipe jovem. Cometemos muitos erros e essa foi a principal razão por termos terminado com a derrota contra a forte equipe brasileira. Não conseguimos segurar o saque deles”, avaliou Vladmir Alekno, treinador da Rússia.

Com informações da FIVb.
Fotos: FIVb

[Olimpíadas] Itália anula recepção brasileira, vence e complica os donos da casa

 

No início parecia que a Itália continuaria sem vencer o Brasil em Jogos Olímpicos, porém a força e superioridade tática italiana prevaleceram no Maracanãzinho, dando a vitória para os europeus por 3×1 (23×25, 25×23, 25×22, 25×15).

Mais uma vez atuando muito abaixo de seu potencial, a seleção brasileira amargou mais uma derrota em casa e depende de resultados da última rodada para continuar sonhando com o pódio na Rio 2016.

Apesar de não ter terminado como maior pontuador do confronto, o ponteiro Lanza continua sendo uma das grandes surpresas do time italiano, que tem como grandes nomes Juantorena e Zaytsev.

A vitória garantiu a liderança do Grupo A aos italianos e a classificação para as quartas de final. Para o Brasil só importa a vitória contra a França amanhã (15). “Precisamos treinar mais por razões técnicas para melhorar. Precisamos parar o nervosismo no nosso jogo. A Itália foi bem contra nós, eles sabiam o que fazer”, disse o técnico Bernardinho,

Confira os resultados da rodada

Jogos Olímpicos 2016

Fase de Grupos – 4ª rodada – Masculino – 13.08.2016

Grupo A

EUA 3 x 1 França (25×22, 25×22, 14×25, 25×22)
Canadá 3 x 0 México (25×20, 25×13, 25×22)
Brasil 1 x 3 Itália (25×23, 23×25, 22×25, 15×25)

Grupo B

Irã 3 x 0 Egito (28×26, 25×22, 25×16)
Argentina 3 x 0 Cuba (25×16, 25×14, 25×16)
Polônia 2 x 3 Rússia (18×25, 25×16, 18×25, 25×22, 13×15)

Com informações da FIVb.
Fotos: FIVb

 

[Olimpíadas] Pela sobrevivência, Estados Unidos calam o Maracanãzinho na primeira derrota brasileira

A última partida da noite de ontem (11) já prometia antes mesmo dos Jogos Olímpicos começarem. Brasil e Estados Unidos protagonizam uma das maiores e mais interessantes rivalidades do voleibol, e o confronto válido pela 3ª rodada da fase de grupos não poderia ter sido melhor.

Enquanto o Brasil contabilizava duas vitórias, os americanos entraram em quadra precisando de um triunfo sobre os brasileiros para continuarem sonhando com a classificação para as quartas de final. E a primeira vitória dos EUA nos Jogos veio por 3×1 (20×25, 23×25, 25×20, 20×25), após quase duas horas de saques potentes e um volume de jogo incrível.

Matt Anderson terminou como maior pontuador (24 pontos: 23 de ataque e 1 de saque) e também foi o grande destaque na equipe de John Speraw. “Que bela partida hoje [ontem], acho que foi bem jogada pelos dois lados. No final foi decidida no saque e recepção. Sacamos com agressividade e passamos muito bem. Também tivemos uma atuação espetacular do Matthew Anderson”, avaliou o central David Lee.

Com a derrota, o Brasil não pôde confirmar matematicamente sua classificação para a próxima fase, o que buscará diante de Itália e França nas últimas rodadas. “Os Estados Unidos jogaram com agressividade nesta partida, jogaram muito bem na linha do saque. Não temos tempo para ficarmos tristes com essa partida porque ainda temos dois confrontos importantes nos próximos dias. Precisamos vencer e melhorar nosso jogo”, disse o técnico Bernardinho.

PolandsplayerscelebratetogetherPolônia e Itália seguem sem perder

Sem conquistar um título de expressão há muito tempo, a Itália segue provando que os Jogos Olímpicos são diferentes. Os italianos seguem invictos no Rio e, com a vitória sobre o México, lideram o Grupo A.

Os poloneses também não perderam na Rio 2016 e estão na ponta no Grupo B. Após dois sets consistentes contra a Argentina (25×21 e 25×19), a Polônia suou para vencer o terceiro set que terminou em 37×35 para os europeus – a parcial foi, inclusive, a mais longa desta edição dos Jogos.

Confira os resultados da rodada

Jogos Olímpicos 2016

Fase de Grupos – 3ª rodada – Masculino – 11.08.2016

Canadá 0 x 3 França (19×25, 16×25, 19×25)
Itália 3 x 0 México (25×17, 25×13, 25×17)
Brasil 1 x 3 EUA (20×25, 23×25, 25×20, 20×25)

Grupo B

Irã 3 x 0 Cuba (25×21, 31×29, 25×16)
Rússia 3 x 0 Egito (25×11, 25×17, 25×9)
Polônia 3 x 0 (25×21, 25×19, 37×35)

Com informações da FIVb.
Fotos: FIVb

[Olimpíadas] Com nova atitude, Brasil vence o Canadá; veja os outros resultados

Apesar da vitória sobre o México no último domingo (7), a seleção masculina de vôlei não fez uma boa partida. Em seu segundo jogo, porém, a história foi outra: os brasileiros mostraram atitude diante da seleção canadense e venceram o confronto por 3×1 (24×26, 25×18, 25×22 e 25×17). Destaque para o levantador Bruninho e o ponteiro Maurício Borges que se recuperou da performance ruim na estreia.

O central Lucão esteve entre os titulares e, após a partida, disse que a as dores no joelho não o incomodaram. “Só não fiz tratamento 24 horas por dia porque precisava dormir, mas o joelho não incomodou quase nada para jogar hoje”, disse.

A seleção do Canadá, que vinha de vitória importante sobre os Estados Unidos, promete embolar a definição dos classificados do Grupo A.

argentina_russia_rio2016Argentinos fazem a festa

O destaque do dia foi para a torcida argentina presente no Maracanãzinho para a partida entre os hermanos e a Rússia. A seleção de Julio Velasco conquistou uma vitória maiúscula sobre os atuais campeões olímpicos por 3×1 (25×18, 18×25, 25×18 e 25×21).

Estados Unidos se complicam

Os norte-americanos amargaram sua segunda derrota nos Jogos, agora diante da Itália. Campeões em 2008, os Estados Unidos caíram por 3×1 (28×26, 20×25, 25×23 e 25×23) e se complicaram na competição. Conseguir a classificação para as quartas de final não é impossível, porém a seleção americana terá que melhorar sua atuação para conquistar pontos nas partidas contra Brasil, França e México.

halim_rio2016Egito faz história

Com uma estreia difícil – quando enfrentaram a Polônia –, a seleção egípcia colocou a alma em quadra para conquistar sua primeira vitória na história dos Jogos Olímpicos. A equipe, que realizou sua aclimatação em Juiz de Fora, venceu Cuba por 3×0 (25×22, 25×15, 25×22).

Polônia e Irã protagonizam primeira “briga”

Quem acompanha o vôlei sabe que as discussões e provocações acontecem durante toda a partida, ainda mais depois de uma disputa equilibrada como a que Polônia e Irã protagonizaram no segundo dia de competição. Ao fim da partida, os poloneses saíram com a vitória por 3×2 e o capitão Kubiak deu uma provocada. Os iranianos não gostaram e a confusão começou.

Confira os resultados da rodada

Jogos Olímpicos 2016

Fase de Grupos – 2ª rodada – Masculino – 09.08.2016

Grupo A

França 3 x 0 México (25×18, 25×12, 25×22)
Itália 3 x 1 EUA (28×26, 20×25, 25×23, 25×23)
Brasil 3 x 1 Canadá (24×26, 25×18, 25×22, 25×17)

Grupo B

Rússia 1 x 3 Argentina (18×25, 25×18, 18×25, 21×25)
Polônia 3 x 2 Irã (25×17, 25×23, 23×25, 20×25, 18×16)
Cuba 0 x 3 Egito (22×25, 15×25, 22×25)

Com informações da Rio 2016.
Fotos: FIVb

[Olimpíadas] Brasil estreia com susto e apatia diante do México

Após um sonoro 3×0 da Itália contra a França na partida que abriu o primeiro dia do vôlei masculino nos Jogos do Rio, foi a vez do Brasil fazer sua estreia na competição. O que se viu, porém, foi uma equipe nervosa e assustada diante da vitória mexicana no primeiro set. A torcida sentiu o momento ruim dos brasileiros e conseguiu empurrar a seleção à vitória nos três sets seguintes. As parciais foram 23×25, 25×19, 25×14 e 25×18.

“Nosso saque não foi eficiente no primeiro set e a velocidade que o México apresentou nos pegou de surpresa. Queríamos ter jogado melhor, mas o saque é muito importante no voleibol moderno e, como o nosso não funcionou, a defesa também teve problemas”, analisou o técnico Bernadinho.

Rudy Verhoeff of Canada celebrate

Canadá sobra diante dos EUA

Um dos resultados surpreendentes do dia foi a vitória do Canadá sobre os Estados Unidos por 3×0 (25×23, 25×17, 25×23). Os canadenses sobraram diante dos americanos que cederam 28 pontos em erros.

A apatia francesa no início do primeiro set contra os italianos foi outra surpresa do dia. A seleção italiana chegou a abrir 9×0 na parcial e a atitude da seleção da França custou o resultado, dando a vitória para a Itália por 3×0, parciais de 25×20, 25×20 e 25×15

Confira os resultados da rodada

Jogos Olímpicos 2016

Fase de Grupos – 1ª rodada – Masculino – 07.08.2016

Grupo A

Itália 3 x 0 França (25×20, 25×20, 25×15)
Brasil 3 x 1 México (23×25, 25×19, 25×17, 25×18)
EUA 0 x 3 Canadá (23×25, 17×25, 23×25)

Grupo B

Polônia 3 x 0 Egito (25×18, 25×20, 25×17)
Rússia 3 x 0 Cuba (25×17, 25×19, 22×25, 25×18)
Argentina 3 x 0 Irã (25×23, 26×24, 25×18)

Com informações da Rio 2016
Fotos: FIVb

[Jogos Olímpicos] Egito derrota Minas em amistosos e sonha com primeira vitória em Olimpíadas

DSC01262Em Juiz de Fora, a seleção do Egito venceu os dois amistosos contra o Minas Tênis Clube durante sua preparação para os Jogos Olímpicos do Rio. Ontem (28), no primeiro encontro, os egípcios fizeram 3×2 e demonstraram seu bom potencial de ataque e volume de jogo. Já nesta sexta-feira (29), os africanos venceram por 3×0 e também levaram o set “extra”.

As partidas, que aconteceram na Universidade Federal de Juiz de Fora, tiveram grande público, apesar do frio. Além da receptividade da torcida, a descontração dos atletas também chamou bastante atenção. O central egípcio Halim foi um dos que caíram nos braços dos juiz-foranos tanto pela simpatia quanto pelo nome “inusitado”.


Veja mais imagens dos confrontos: Jogo 1 | Jogo 2


Amistoso Egito x Minas Tenis ClubeO período dos egípcios em Juiz de Fora se encerra nos próximos dias quando a equipe parte para o Rio de Janeiro, onde dará continuidade aos treinamentos para a estreia nos Jogos, no dia 7 de agosto, contra a Polônia. A tarefa não será fácil, porém a evolução do grupo já foi sentida pela comissão técnica. “Alcançamos todos os nossos objetivos até agora, entre eles chegar ao Rio em um bom nível, uma vez que tínhamos três jogadores recém-integrados à equipe, dois deles voltando de lesão. Jogamos bem os amistosos, principalmente a segunda partida”, disse o técnico Sherif Elshemerly.

O treinador vê como possível o sonho da primeira vitória em uma edição de Jogos Olímpicos. “Nosso maior objetivo nos Jogos é vencer uma partida pela primeira vez. Esperamos nos apresentar bem na estreia contra a Polônia e, após essa partida, analisaremos nosso confronto com Cuba”, finalizou.

Os egípcios estão no Grupo B ao lado de Argentina, Polônia, Cuba, Irã e Russia Recentemente a equipe disputou a 2ª divisão da Liga Mundial que teve o Canadá como campeão.

Fotos: Lucilia Bortone/Sacandoovolei