[Copa dos Campeões] Além do título com a seleção, Lucarelli é eleito MVP

Após comemorar o título da Copa dos Campeões, o ponteiro Lucarelli foi eleito o melhor jogador do torneio em 2017 e um dos melhores na posição. Além de Lucarelli, o Brasil teve o central Lucão na seleção do campeonato.

Objetivamente, a seleção do campeonato pode render muita discussão e na Copa dos Campeões não foi diferente. O italiano Gianelli foi o melhor levantador, o norte-americano Anderson entrou como melhor oposto e Ide Satoshi, do Japão, foi o melhor líbero. Completam a seleção do torneio o central Piano (Itália) e o ponteiro Ebadipour (Irã).

Seleção do campeonato – Copa dos Campeões 2017

selecao-copadoscampeoes2017.jpg

Lucão e Piano (centrais), Anderson (oposto), Gianelli (levantador), Ebadipour (ponteiro), Lucarelli (ponteiro e MVP), Satoshi (líbero)

Fotos: FIVb

[Paulista] No golden set, Taubaté vence Sesi e se consagra tricampeão do estadual

Após perder o primeiro jogo da final para o Sesi SP por 3 a 0 (21x 25, 16 x 25 e 23x 25) na Vila Leopoldina, a equipe de Taubaté deu a volta por cima, venceu o segundo confronto por 3 sets a 1(26×24,25×17,22×25 e 25×17) no ginásio do Abaeté e levou a decisão do campeonato para o set desempate, onde venceu por (25×21) e se consagrou tricampeão do estadual.

O JOGO:

Precisando vencer para forçar o golden set, set decisivo do campeonato, Taubaté começou impondo o ritmo e chegou ao tempo técnico em vantagem (8×6). A equipe da case se manteve à frente (17×16), mas forçava bastante saque sem sucesso e viu o Sesi se recuperar e deixar tudo igual (18×18).  Lucarelli, um dos destaques de Taubaté, foi substituído por Japa, que entrou bem e ajudou Taubaté a retomar a liderança (21×19). O bloqueio do time visitante parou o forte ataque taubateano e passou no marcador na hora decisiva (22×23) mas, rapidamente, no bloqueio duplo de Otávio e Japa e no erro de ataque de Murilo, a equipe da casa fechou o set (26×24), em 31 minutos.

 2º set

Como já havia acontecido na primeira parcial, Taubaté chegou à parada obrigatória liderando o placar (8×6), após bloqueio do levantador Rapha.  Wallace chamou a responsabilidade e, ao lado do ponteiro Lucas Lóh, lideravam o time (16×10). Murilo, capitão do Sesi, não concordou com a marcação do árbitro e reclamou, a atitude gerou um cartão amarelo para o time visitante. Na sequência, forçando o saque e aproveitando os contra-ataques, os donos da casa não davam chances de recuperação para o adversário (21×13) e o time se encaminhou para vencer mais um set (25×17). Foram 17 pontos de ataque de Taubaté, contra apenas oito do Sesi.

3º set

O Sesi voltou com uma postura diferente e com a recepção melhor, o que fez o levantador Bruno voltar a forçar as bolas de primeiro tempo com os centrais Lucão e Aracajú (9×12).  A equipe visitante seguiu liderando (12×15) e parecia que a vantagem seguiu até o fim do set. Porém, Taubaté foi buscar uma reação e com ótima atuação de Japa, empatou o placar (19×19). O final permaneceu equilibrado (22×22), até o levantador Rapha cometer os dois toques. Na sequência, Taubaté se desconcentrou e o Sesi aproveitou para vencer o seu primeiro set (22×25), após o bloqueio de Leitzke, que havia entrado justamente para pontuar nesse fundamento.

 4º set

Com dois bloqueios seguidos, um de Japa e outro de Otávio, a equipe local abriu vantagem logo no início (4×1). Com um saque forçado e atrapalhando a recepção do Sesi, Taubaté foi ampliando (9×3). Mesmo sem ritmo de jogo pois está voltando de uma ruptura parcial do tornozelo, o técnico Marcos Pacheco colocou Douglas Souza para dar mais equilíbrio no passe de sua equipe.  Se de um lado a recepção não funcionava muito bem, a linha de passe dos donos da casa seguia colocando a bola na mão do levantador Rapha, que distribuía muito bem suas jogadas (16×8). Com ampla margem e certa facilidade, o Funvic fechou o set (25×17) e o jogo por 3 a 1, levando a decisão do Paulista para o set decisivo, o golden set.

Golden set

Após dois erros de ataque de Wallace, o Sesi começou o set decisivo à frente (1×3). Porém, rapidamente, o oposto do Funvic se recuperou e, com um ace, inverteu a vantagem para sua equipe chegar na liderança no tempo técnico (8×6). O golden set seguiu nervoso e equilibrado (10×10), mas no contra-ataque Taubaté abriu (12×10) e ampliou a vantagem para três pontos na segunda parada obrigatória (16×13). Na volta à quadra o Sesi recuperou o ritmo de jogo e deixou a parcial empatada mais uma vez (19×19).  Com o bloqueio fazendo a diferença no final do set, a equipe da casa reconstruiu a vantagem (24×21) e no erro de Aracaju fecharam o jogo (25×21), se consagrando tricampeão paulista.

EQUIPES:

Funvic/Taubaté:  Rapha, Lucarelli, Lóh, Otávio, Éder, Wallace e Mário Jr

Entraram: Japa, Danilo Gelinski, Kaio e Vinicius

Técnico: Cézar Douglas

SESI SP:  Bruno, Murilo, Fábio, Aracajú, Lucão, Théo e Serginho

Entraram: Vaccari, Alan, Johan e Leitzke.

Técnico: Marcos Pacheco

(Foto: Reprodução/ Facebook Vôlei Funvic Taubaté)

[Liga Mundial] Com destaque para o saque, Brasil vence na estreia por 3 sets a 0

Se a seleção brasileira estava sem ritmo de jogo a torcida não percebeu. Com saques eficientes[foram dez pontos diretos nesse fundamento contra apenas dois do adversário], o Brasil venceu o Irã por 3 sets a 0, parciais de (25×19,25×16 e 28×26), na estreia da Liga Mundial, competição que acontece nesse primeiro final de semana na Arena Carioca 1, Rio de Janeiro. O maior pontuador da partida foi o central Lucão com 17 acertos: sendo 12 em ataques, 1 de bloqueio e 4 em aces.

Lucarelli, ponteiro do Brasil ,foi outro destaque da partida com 16. O jogador falou da vontade brasileira de estrear bem. “Estávamos ansiosos para começar o campeonato, treinamos muito e sabíamos do volume de jogo do Irã, que é uma equipe que defende muito bem e por isso tínhamos que ter  paciência para enfrentá-los”.

O capitão e levantador Bruno também falou sobre a partida de estreia. “É um bom primeiro passo, mas sabemos que temos que melhorar muito. É disso para melhor. Falta um pouco de entrosamento, mas é o tempo que vai dar isso para a gente. Agora é descansar e se preparar para amanhã”.

Nesta sexta-feira (17), os brasileiros voltam à quadra, dessa vez para um clássico sul-americano contra a Argentina. A partida será às 14h10, com transmissão do Sportv e Rede Globo.

O JOGO:

A seleção brasileira começou a partida impondo seu ritmo. Com a recepção funcionando, o levantador Bruno abusava das jogadas rápidas, sobretudo com o central Lucão (5×1). Do outro lado, o levantador Marouf não conseguia distribuir as jogadas e viu o adversário abrir no marcador (16×10).  O técnico argentino Raul Lozano, que comanda o Irã modificou sua equipe, mas os asiáticos não conseguiam reagir. Bernardinho também fez a inversão de levantador e oposto e, ao contrário do adversário, não perdeu o ritmo e seguiu avassalador. Após bloqueio de Lucão, o Brasil fechou o set (25×19).

 2º set

O Irã começou à frente (0x2), mas já no primeiro tempo técnico o Brasil comandava o placar com dois pontos de vantagem (8×6), após ponto de saque de Bruno. O saque balanceado do adversário não fazia muito efeito na recepção brasileira comandada por Serginho, o que facilitava a distribuição de bolas do levantador brasileiro com seus atacantes (16×12). No ataque de Lucarelli, os brasileiros venceram com grande margem o segundo set(25×16).

3º set

Precisando da vitória para sobreviver no jogo, o Irã voltou com uma nova postura, vibrando mais e jogando a responsabilidade para os donos da casa (3×5). Após ace de Mahmoudi, Bernardinho parou a partida para frear o ritmo do adversário (3×6), mas a equipe visitante chegou à frente pela primeira vez no tempo técnico (7×8). O set seguiu mais equilibrado que os anteriores e o Brasil só tomou a liderança no segundo tempo técnico, após lindo ataque na paralela de Lucarelli (16×15).

O set seguiu com equilíbrio e as equipes trocando pontos. Lucão deixou o Brasil com chances de definir a partida (24×22), mas o Irã reagiu e empatou a parcial (24×24) e até chegou a ter o set point (24×25). Porém, com Maurício, os brasileiros voltaram a empatar (26×26), quando Lucarelli foi para o saque. Com dois pontos nesse fundamento, o ponteiro brasileiro definiu o set (28×26) e o Brasil fechou em 3 x 0.

EQUIPES:

BRASIL: Bruno, Lucarelli, Murilo, Maurício Souza, Lucão, Wallace e Serginho

Entraram: Evandro, William

Técnico: Bernardinho

IRÃ: Marquf, Ebadipour, Gholami, Mahmoudi, Zarini,Seyed, Maran

Entraram: Mobasheri,Mahdavi, Mirzajanpour, Manavinezhad

Técnico: Raul Lozano

 Fotos: FIVb/ Divulgação