[Superliga] Sada Cruzeiro conquista o penta e se torna o maior campeão da competição

“A imagem do Cruzeiro resplandece”, a frase do hino nacional brasileiro define o que há sete temporadas faz o Sada Cruzeiro, que quebra recordes e levanta taça atrás de taça. Neste domingo (7), no Mineirinho, em Belo Horizonte (MG), diante de 13.956 torcedores, a maioria torcida celeste, mais um capítulo vitorioso foi escrito, o time derrotou o Funvic Taubaté por 3 sets a 1, parciais de (25×22,25×22, 18×25 e 25×19) em 1h57 de partida, se consagrou pentacampeão da Superliga, o que transformou o time mineiro em maior vencedor da competição, superando Minas e Florianópolis, que têm quatro títulos cada um.

Com uma campanha quase que perfeita, O Sada chegou a decisão com apenas uma derrota em toda a Superliga [22 jogos e 21 vitórias], sendo o único placar desfavorável, justamente para Taubaté, no final do segundo turno da competição, quanto atuou com o grupo quase todo reserva, pois já estava com folga no primeiro lugar da classificação. Vale ressaltar que ao longo dessa Superliga estiveram em quadra 10 dos 12 jogadores campeões olímpicos [sendo apenas dois do Cruzeiro, William e Evandro] uma disputa de alto nível, o que enaltece ainda mais a trajetória cruzeirense.

O JOGO

A tão aguardada final entre Cruzeiro e Taubaté, respectivos primeiro e segundo colocados na fase de classificação, seria decidida a favor da equipe que encontrasse esse equilíbrio entre ataque e defesa e, foi assim que os mineiros começaram melhor. Com bons saques e dificultando a recepção de Taubaté, o Sada abriu vantagem (10×7), o que causou o pedido de tempo técnico de Taubaté. Na volta à quadra, o time do Vale do Paraíba voltou mais ligado, foi tirando a diferença no placar e no bloqueio de Lucarelli, passou a liderar o marcador (13×14). Esse fundamento estava afiado nos dois times, o que equilibrou a parcial (17×17). Mas no momento final, a equipe mineira cresceu, não desperdiçou contra-ataques, teve uma sequência indefensáveis de saques de Leal (22×19), o que fez o Cruzeiro se distanciar e ainda provocou a entrada de Japa no lugar de Lucarelli para tentar melhorar a recepção. Porém, a mudança foi tardia e não causou efeito no placar, que foi vencido pelos anfitriões por 25×22, em 29 minutos.

2º set

Taubaté começou mais agressivo e, contando com erros de ataques do Cruzeiro, abriu uma ótima vantagem (3×7), o técnico Marcelo Mendez pediu tempo. A parada fez bem ao time mineiro que voltou mais ligado, rapidamente tiraram a desvantagem e igualaram o placar (8×8). Com dois saques indefensáveis de Éder, Wallace marcou mais um ponto para o Funvic, que abriu dois pontos (15×17). Os cruzeirenses foram buscar o placar, em jogada de pura habilidade de Filipe que explorou o bloqueio e deixou tudo igual (20×20). Mais uma vez, o saque foi determinante para definir os números finais do set, no ponto direto nesse fundamento de Leal, o time celeste passou a comandar o marcador (21×20). Leo, jovem jogador cruzeirense, entrou para sacar e, com um saque balanceado, permitiu o contra-ataque mineiro, que terminou com um lindo ataque Simón (23×21). E o baixinho William, acostumado a levantar bolas incríveis, definiu o set cm um lindo bloqueio (25×22), 32 minutos.

serginho e filipe

– Jogando juntos há sete temporadas, Serginho e Filipe comemoram mais um título.  O líbero se transforou no maior vencedor da competição, com sete títulos. (Foto: Divulgação/CBV/Inovafoto)

3º set 

Assim como havia acontecido anteriormente, o Taubaté abriu (3×7). Japa, que entrou no lugar de Lóh, no início desse set, marcou dois pontos consecutivos, ampliando a vantagem do time paulista (4×10).  O Cruzeiro demonstrou uma reação e Funvic respondeu parando a parcial (13×15).  Com Lucarelli crescendo na partida tanto na recepção quanto no ataque, o ponteiro fez sete pontos ao longo do set, o time paulista se impôs e não deixava o rival reagir. Com o crescimento de Lucarelli, o levantador Rapha pôde distribuir mais as jogadas no ataque, não sobrecarregando o oposto Wallace (18×23). E, de novo, o saque foi fundamental, desta vez para que o Funvic Tabaté vencesse o set, com uma ótima vantagem, após ace de Éder (25×18), em 26 minutos.

4º set

As equipes começaram o set errando muito saque (4×4). Um bom saque, concluída com a bola de xeque, colocaram o Cruzeiro com dois pontos de vantagem (9×7). Em uma jogada excepcional de William, que deixou Evandro sem bloqueio, os cruzeirenses abriram margem (13×9), levantando o ginásio do Mineirinho.  Se por um lado a recepção não funcionava, Mário Jr foi substituído por Matheus, do outro lado, Serginho colocava a bola nas mãos de seu levantador. O time mineiro impôs um ritmo forte e Taubaté não sobre como reagir (18×11).  O time paulista apresentava nervosismo e ansiedade para concluir o ponto, o que não foi bom para a equipe. Após longa troca de bolas, Leal marcou, dando o match point para o Sada, que finalizou o set (25×19) e a partida, após Isac bloquear.

 

[Superliga] Com direito a set mais longo da temporada e definição no quinto set, Sesi vence Taubaté e provoca quarto jogo

Nada definido no confronto entre Funvic Taubaté e Sesi SP. Nesta sexta-feira(21),  as equipes entraram em quadra pelo terceiro jogo da série melhor de cinco da semifinal da Superliga Masculina, no ginásio do Abaeté, em Taubaté(SP), que poderia definir o confronto, já que o time do interior paulista vencia por 2 a 0.

Porém, em um jogo muito disputado e com um primeiro set com 41 minutos de duração, o maior dessa edição da Superliga,  o Sesi venceu, fora de casa,  por 3 sets a 2, parciais de (37×35, 21×25, 19×25,25×21 e 15 x 10), levando a disputa para o jogo 4. A partida será na quinta-feira(27), às 19h30, no ginásio Lauro Gomes, em São caetano do Sul (SP), com mando de campo do Sesi.

Em partida em que os opostos lideraram suas equipes, o oposto Théo, do Sesi, marcou pontos em todos os fundamentos, 27 no total, sendo dois de ataque, dois de saque e 23 de ataque, e foi eleito o melhor jogador do confronto, com 15% de votação, que é realizada  em voto popular no site da Confederação Brasileira de Vôlei(CBV).

O jogo

A equipe de Taubaté começou arrasador, com dois pontos de bloqueio e ace de Lucarelli (3×0). O time mandante foi se mantendo à frente do placar com o dobro de pontos do adversário (8×4). Com o decorrer do set, o passe foi chegando melhor nas mãos do levantador Bruno, que pôde distribuir melhor as jogadas e diminuir a desvantagem (12×11).  Comandados pelos ataques de Wallace, o Funvic voltou a crescer no set e abrir vantagem, após mais um bloqueio, o quarto da equipe (16×13). Do outro lado, o saque apareceu e, com dois pontos diretos nesse fundamento do central Lucão, o Sesi voltou para o jogo (20×18). É verdade que Taubaté teve duas bolas para fechar o set (24×22), mas o adversário reagiu e foi a vez dos visitantes terem a chance de fechar o set (26×27). O equilíbrio se restabeleceu e os dois times desperdiçaram boas chances de encerrar o set, que só foi decidido no bloqueio simples de Théo, após 41 minutos, com o placar de (35×37).

2º set

Assim como aconteceu na parcial anterior, o Funvic Taubaté iniciou melhor e liderando o marcador com boa margem (5×2). O saque, do Sesi voltou a funcionar e o time diminuiu o prejuízo (14×13). Determinados a não deixarem os visitantes reagirem novamente, os mandantes voltaram a ditar o ritmo do set, com destaque para o oposto Wallace, destaque no ataque, que com muita variação, ora ataque explosivo, ora explorando o bloqueio adversário, manteve o seu time à frente (19×16). O time do interior paulista seguiu cometendo poucos erros, foram seis ao longo do set contra nove do adversário, e se encaminhou para fechar o set em 27 minutos, após erro de ataque de Murilo (25×21).

theeeeeeeeeeeeeeeo

– Com 27 pontos( 2 de ataque, 2 de bloqueio e 23 de ataque), o oposto Théo foi o maior pontuador do confronto e recebeu o troféu VIva Vôlei. (Foto: Bruno Miani/CBV)

3º set

Os mandantes começaram à frente, com Lucas Lóh marcando ponto no bloqueio e no contra-ataque (6×4). No erro de Éder, a parcial empatou (9×9).  Com os times sendo liderados pelos opostos, Wallace, por Taubaté, e Théo, do lado do Sesi, o ataque de ambas as equipes se sobressaia sobre o bloqueio (13×10). Com os ponteiros do Sesi tendo dificuldades com a recepção do saque, sobretudo dos saques de Lucarelli, o treinador Marcos Pacheco colocou Fábio e Alan para jogar, nos lugares de Vaccari e Murilo. Porém, demonstrando muito volume de jogo, Funvic seguiu dominado o placar (20×15) e, com boa margem, fecharam o set por (25×19), em 25 minutos, virando o jogo para 2 sets a 1.

4º set

Rafa, levantador reserva do Sesi, começou o quarto set como titular. Quando a bola subiu, os times se revezavam na liderança do placar. Com dois pontos consecutivos de saque de Riad, o time visitante abriu dois pontos (9×11). Théo, bastante acionado, cravava a bola no chão e dava segurança na virada de bola (12×16). Com o jogo chegando nos momentos decisivos, a rivalidade foi crescendo e seguiu com muita reclamação dos times, o que gerou um cartão amarelo para Fábio, jogador do Sesi.  Se o time da casa pouco errou na parcial anterior, nesse set foram 11 erros de Taubaté, contra apenas cinco dos visitantes, o que dificultou uma possível reação (23×18). Após outro longo set, 31 minutos, o Sesi fechou em (21×25), levando a decisão para o quinto set.

5º set

O início do set decisivo começou melhor para os visitantes que, no erro de Éder, foram para a troca de lado de quadra com dois pontos à frente (6×8). Com Théo chamando a responsabilidade e marcando pontos de ataque atrás do outro e pontuando também no bloqueio, o Sesi foi ampliando a vantagem (6×10). Do outro lado, Wallace tentava recolocar o Taubaté no jogo (10×13). Porém, no bloqueio de Lucão, o Sesi deu números finais ao set (10×15) e ao jogo por 3 sets a 2 para os visitantes.

Equipes:

Funvic Taubaté: Rapha, Wallace, Lucas Lóh, Lucarelli, Otávio, Éder e o líbero Mário Jr.

Entraram:  Japa, Gelinski, Renan, Matheus.

Técnico: Cézar Douglas

Sesi SP: Bruninho, Théo, Murilo, Vaccari, Lucão, Riad e o líbero Serginho.

Entraram: Rafa, Alan, Fábio, Leitzke e Johan.

Técnico: Marcos Pacheco

[Foto: Bruno Miani/Inovafoto/CBV]

[Superliga] Em jogo de 5 sets, Taubaté supera o Sesi mais uma vez e abre 2 a 0 na série

Neste sábado (15), SESI SP e Funvic Taubaté (SP) voltaram à quadra para a disputa do segundo confronto da série melhor de cinco da Superliga Masculina e, assim como aconteceu no primeiro jogo, Taubaté saiu vitorioso, desta vez por 3 sets a 2, parciais de (25×23,21×25, 25×18, 19×25 e 15×13 ) e está a uma vitória da final da competição.

A partida, que teve mando de campo do Sesi, foi realizada no ginásio Lauro Gomes, em São Caetano do Sul (SP) e não na Vila Leopoldina, casa do time da capital paulista durante toda temporada, pois o ginásio não tem a capacidade mínima de 2000 expectadores, uma das exigências da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) a partir dos playoffs.

 A terceira rodada, que poderá definir o finalista desse duelo, será na próxima sexta-feira (21), às 21h, no ginásio do Abaeté, em Taubaté (SP), com transmissão do Sportv 2. Na outra semifinal, o Sada Cruzeiro também poderá carimbar sua vaga na final se vencer o Vôlei Brasil Kirin, no sábado (22), às 21h30, no ginásio do Riacho, em Contagem (MG).

– Com 21, 9 % de votos, o ponteiro Lucarelli foi eleito o melhor jogador da partida. (Foto: Wander Roberto/ Divulgação CBV]

O jogo:

O time de Taubaté começou melhor (1×4). O ataque de ambas as equipes trabalhava muito bem, sobretudo com Théo, pelo lado do Sesi, e Lucarelli, pelo lado do Funvic, eles marcaram, respectivamente, seis e cinco pontos, totalizando 13 pontos de ataque para cada time na primeira parcial.  O saque foi outro fundamento que funcionou para os dois times e equilibrou a partida. Após excelente saque de Vaccari, o set ficou igual (15×15). Nesse mesmo fundamento, após tempo técnico de Cézar Douglas, o time do Vale da Paraíba aproveitou para voltar a abrir vantagem (15×17). No final, o bloqueio de Taubaté começou a amortecer os ataques do adversário e, nos contra-ataques, a equipe foi ampliando (17×22). Quando parecia que o set já estava decidido, o levantador Bruninho conseguiu excelente sequência no saque e reequilibrou o jogo (23×24). Porém, o oposto Wallace decidiu (23×25), após 27 minutos.

2º set

O início foi mais equilibrado (4×4). Após ataque do oposto Théo, os anfitriões abriram dois pontos pela primeira vez na partida (10×8). Com o central Riad liderando o bloqueio, três no set, sua equipe foi se distanciando na liderança do placar (15×11). Se por um lado a equipe da capital paulista demonstrava um ritmo melhor, Taubaté parecia ter diminuído a intensidade, a linha de recepção encontrava uma certa dificuldade e o ataque caiu de rendimento (19×14). Do lado do Sesi, com o passe chegando na mão do Bruno e com o ataque afiado, foram 15 pontos nesse fundamento contra 10 do adversário, Théo comandava o time, que fechou o set (25×21), em 27 minutos, e igualou o jogo, após erro de saque do oposto de Taubaté.

3º set

– Sesi fez uma grande partida, mas não foi suficiente para igualar a série. (Foto: Wander Roberto/Divulgação CBV]

No ritmo da vitória no set anterior, a equipe mandante começou ditando o ritmo (6×4). Temendo que o adversário abrisse muita margem logo no início Taubaté parou a partida. O saque do Sesi continuou muito agressivo e eficiente, dificultando a virada de bola do Funvic (16×13). O oposto Wallace não conseguia colocar a bola no chão e os ponteiros, Lucarelli e Lucas Lóh, também não tinham caminho fácil (16×13). Depois de 19 segundos de rali, com direito a defesas incríveis de Serginho e Murilo, o ponto terminou no ataque de Théo (18×14). Após 25 minutos, o Sesi fechou o set (25×18), virando o jogo.

4º set

Dispostos a levarem o jogo para o tie- break, Taubaté apresentava o volume de jogo do primeiro set (6×9). O oposto Wallace reapareceu na partida e voltou a desequilibrar, com saques eficientes e ataques indefensáveis (11×16).  A virada de bola do Sesi caiu e o técnico Marcos Pacheco mudou sua equipe, os ponteiros Fábio e Alan entram nos lugares de Murilo e Vaccari. Após longa troca de bolas, que terminou com um ponto de Taubaté, o oposto Wallace recebeu cartão amarelo por causa de uma comemoração efusiva (13×20). Com o passe chegando perfeito na mão de Rapha, o levantador podia ousar mais na distribuição das jogadas, após uma pipe de Lucarelli, o Taubaté venceu a parcial (19×25), levando o jogo para o set decisivo.

5º set

O tie break começou com o Taubaté bloqueando melhor e abrindo vantagem (5×8). Além disso, o ataque do Sesi voltou a cair e, do outro lado, o Taubaté apresentava muito volume de jogo e aproveitava os contra-ataques (10×13). Porém, com apoio da torcida e comandados dentro de quadra por um bom saque, o time mandante reagiu e diminuiu a desvantagem (12×13). Porém, à frente durante todo a última parcial, o Funvic Taubaté deu números finais ao set (13×15), depois de um ataque do oposto Wallace.

Equipes:

SESI SP: Bruno, Théo, Murilo, Vaccari, Lucão, Riad e o  líbero Serginho.

Entraram: Leitzke, Alan, Rafa, Fábio e Johan.

Técnico: Marcos Pacheco

FUNVIC TAUBATÉ: Rapha, Wallace, Lucas Lóh, Lucarelli, Otávio, Éder e o líbero Mário Jr.

Entraram: Japa, Renan e Gelinski.

Técnico: Cézar Douglas

[Fotos:  Wander Roberto/ InovaFoto/ CBV]

[Superliga] Fora de casa, Funvic Taubaté se impõe, vence JF Vôlei e sai na frente nos playoffs

O JF Vôlei recebeu, neste sábado (18), em Juiz de Fora (MG), a equipe do Funvic Taubaté (SP), na primeira partida da série melhor de cinco jogos dos playoffs. Ao contrário do jogo da semana anterior, quando os mineiros venceram por 3 a 2, desta vez, a experiente equipe de Taubaté, que conta com três campeões olímpicos: Wallace, Lucarelli e Éder, venceram por 3 a 0, parciais de (29×27, 25x 23 e 25×18), em 1h45minutos.

Agora, os paulistas irão realizar as duas próximas partidas em casa, no ginásio do Abaeté, em Taubaté (SP). O próximo jogo entre as equipes será na quinta-feira (23), às 21h55, com transmissão da RedeTV e do SporTV.com.

O JOGO

A partida começou muito equilibrada. Com os ataques de ambas as equipes muito bem, nenhuma equipe conseguia abrir (8×8).  O set seguiu com os times se revezando à frente do marcador (16×17). Em um set tão equilibrado, o oposto Wallace fez a diferença e, no contra-ataque, colocou o time paulista com vantagem de dois pontos (18×20). A diferença a favor dos visitantes permaneceu e a equipe chegou a ter duas chances de fechar o set (22×24), mas foi a vez do oposto de Juiz de Fora, Renan, chamar a responsabilidade e deixar tudo igual (24×24), para delírio da torcida presente. Porém, na sequência, a experiência de Taubaté pesou e depois de um saque de Lucarelli que dificultou a recepção mineira, a equipe do Funvic Taubaté fechou o set (27×29), em 33minutos.

2º set

No bloqueio de Diego, os donos da casa abriram o placar (1×0), mas, rapidamente, com boa sequência de saques de Wallace, que proporcionou contra-ataques para os paulistas, o Funvic abriu ótima vantagem (4×10). Juiz de Fora sentiu o ritmo adversário e acumulou erros, fazendo o treinador promover a troca de seu oposto e levantador, entraram Moreno e Adami, nos lugares de Rodrigo e Renan, respectivamente. A mexida deu resultado e o time mineiro foi tirando a desvantagem no set pouco a pouco, com o bloqueio do JF Vôlei crescendo, sobretudo com o central Bruno (13×15). A equipe da Zona da Mata até teve a bola na mão para deixar tudo igual (20×21), mas a jovem equipe desperdiçou ataque e o time taubateano seguiu à frente (23×24). O ponteiro de Juiz de Fora, Ricardo foi tentar uma deixadinha e o bloqueio de Taubaté botou a bola no chão no lado adversário (23×25), dando números finais ao segundo set, em 33 minutos.

3º set

Assim como aconteceu no set anterior, o time paulista começou ditando o ritmo do set (2×7), com Otávio bloqueando muito bem e recebendo muitas bolas do levantador Rapha (3×12). A torcida tentava jogar junto com o time e tentava empurrar a equipe mineira que, mais uma vez, tentava fazer um set de recuperação (10×16). Com Rapha fazendo uma distribuição perfeita, o bloqueio adversário encontrava dificuldades para parar o ataque de Taubaté (12×19). Determinados a não cometer o erro do set anterior, quando deixaram Juiz de Fora crescer na parcial, Wallace botava no chão todas as bolas que recebia (15×22), encaminhando a vitória no set (18×25), em 27 minutos, e no jogo por 3 a 0. Em votação popular, o oposto Wallace foi escolhido o melhor jogador da partida e recebeu o Troféu Viva Vôlei.

EQUIPES:

JF VÔLEI: Rodrigo, Ricardo, Rammé, Renan, Bruno Diego e Fábio Paes

Entraram: Juan Mendez, Franco, Raphael, Moreno e Adami,

Técnico: Henrique Furtado

FUNVIC TAUBATÉ:  Raphael, Lucas Lóh, Lucarelli, Otávio, Éder, Wallace e Mário Jr.

Entraram: Matheus, Gelinski e Renan

Técnico: Cézar Douglas

 

[Superliga] Na última rodada do returno, JF Vôlei vence Funvic Taubaté; equipes serão adversárias nos playoffs

Na noite de sábado (11), o JF Vôlei recebeu, no Ginásio da Universidade Federal, em Juiz de Fora (MG), o Funvic Taubaté, em partida válida pela 11ª e última rodada do returno da Superliga Masculina. Com casa lotada e em 2horas e 30 minutos, os mineiros levaram a melhor por 3 sets a 2, parciais de (19×25, 26×24,25×20, 22×25 e 15×8).

Com o resultado, Juiz de Fora terminou a fase de classificação com 31 pontos e o sétimo lugar, já o Funvic Taubaté ficou com a vice-liderança, com 52 pontos. Com isso, as equipes voltam a se enfrentar, desta vez o confronto será válido pela primeira partida da série dos playoffs. Neste ano, a fase quartas- de final voltou a ser disputada em melhor de cinco jogos, com o primeiro duelo já no próximo sábado (18),  ainda sem horário e local  divulgados oficialmente.

Esse duelo entre segundo e sétimo colocados na fase decisiva ainda terá uma disputa particular entre os opostos, Renan, de Juiz de Fora, é o maior pontuador da Superliga, com 448 pontos, seguido por Wallace, de Taubaté, com 405.

O JOGO

A partida começou equilibrada, com os times se revezando à frente do marcador. Com mais volume de jogo. Com o oposto Wallace comandando o ataque, Taubaté aproveitava os contra-ataques e foi abrindo vantagem (7×9). Após ótima sequência de saques de Éder, o treinador de Juiz de Fora parou a partida (8×12). O tempo não mudou muito e os visitantes continuaram melhor (9×14) Adami e Moreno entraram bem no jogo nos lugares de Renan e Rodrigo (12×17). Porém, o levantador Raphael seguiu distribuindo bem as jogadas e dificultando o bloqueio adversário. No ataque de Otávio, o Funvic Taubaté fechou o set (19×25), em 25 minutos.

2º set

O time paulista manteve o ritmo de seu jogo e se manteve comandando o placar (0x3). Depois de uma longa troca de bolas, com belas defesas dos dois lados, Otávio botou a bola no chão (9×13).  Os visitantes seguiram liderando com certa folga (15×19), provocando o pedido de tempo técnico de Juiz de Fora. A parada fez bem aos mineiros que voltaram mais ligados e diminuíram a desvantagem para dois pontos (17×19). O bloqueio do JF começou a se destacar, nesse fundamento, o central Diego deixou tudo igual (22×22). O levantador Adami e o oposto Moreno, entraram muito bem na inversão, após ataque para fora de Taubaté (23×24), a equipe da Zona da Mata passou à frente. Com a equipe concentrada dentro de quadra e sendo incentivada pela arquibancada, Ricardo pontuou e deu o set para os mineiros (26×24), em 31 minutos.

3º set

 Com um eficiente saque balanceado do central Bruno, o time da casa começou melhor. Os ponteiros de Taubaté estavam com dificuldades em pontuar no ataque, Lucarelli, que ficou longo tempo sem jogar se recuperando de contusão, estava longo do seu ritmo de jogo ideal e errando mais do que normal e deu lugar para Vinícius, o técnico Cézar Douglas também colocou Japa no lugar de Lucas Lóh para tentar dar mais ritmo ao ataque (11×6), porém, Juiz de Fora seguiu dominando a parcial e ampliando a vantagem (15×7). O Funvic buscou uma reação (22×17), mas, no erro de saque de Otávio, o JF Vôlei fechou o set (25×20), em 25 minutos, e virou a partida.

4º set

Lucarelli e Lóh retornaram à quadra no início do quarto set, mas Juiz de Fora seguiu ditando o ritmo da partida. No bloqueio, Bruno parou a pipe de Lucarelli (7×3), esse fundamento da equipe mineira estava afiado e o time da casa chegou a ter o dobro de pontos do adversário (12×6). Experiente e com três campeões olímpicos em quadra, o Funvic Taubaté demonstrou sua força e saiu de uma desvantagem no placar de (18×15) para (18×21), com ótima sequência de saques de Éder. O time mineiro sentiu a reação adversária e acumulou erros, resultado, Taubaté fechou o set (22×25), em 31 minutos, e levou a decisão para o tie break.

5º set

O time paulista voltou a oscilar e, rapidamente, o JF Vôlei abriu vantagem (5×2). Na virada de lado da quadra, o time mineiro tinha o dobro de pontos do adversário (8×4). Se por um lado Taubaté acumulava erros, Juiz de Fora seguia com um ataque afiado, liderados pelo oposto Renan (13×7). Após 20 minutos de set, Éder errou o saque e os anfitriões fecharam a parcial (15×8), e o jogo por 3 sets a 2. O levantador Rodrigo Ribeiro recebeu o Troféu Viva Vôlei, prêmio de melhor jogador da partida.

EQUIPES:

JF VÔLEI: Rodrigo, Ricardo, Rammé, Renan, Bruno Diego e Fábio Paes.

Entraram: Juan Mendez, Moreno, Adami, Franco, Raphael, Matheus

Técnico: Henrique Furtado

FUNVIC TAUBATÉ:  Raphael, Lucas Lóh, Lucarelli, Otávio, Éder, Wallace e Mário Jr.

Entraram:  Gelinski, Kaio, Japa, Matheus, Renan

Técnico: Cézar Douglas

[Copa Brasil] Taubaté vence Campinas e é o primeiro finalista

Com a presença do novo técnico da seleção masculina Renan Dal Zotto, Brasil Kirin (SP) e Funvic Taubaté (SP), fizeram a primeira partida da semifinal da Copa do Brasil nesta quinta-feira (19), no ginásio Taquaral, em Campinas (SP), local da fase final da competição. Mesmo jogando em casa, o time campineiro não conseguiu superar os ataques de Wallace e companhia e foram superados por 3 sets a 0, parciais de (22×25, 22×25 e 19×25). Agora o time do Vale da Paraíba espera o vencedor de Sada Cruzeiro e Sesi SP para saber quem será seu adversário na final,  partida que será realizada no sábado (21).

O JOGO

Com apoio da torcida, a equipe de Campinas começou com um ritmo de jogo melhor e abriu três pontos, liderados pelo oposto Rivaldo (9×6). O time da casa continuou comandando o marcador, mas na metade do set, Taubaté cresceu e no contra-ataque de Wallace empatou a parcial (15×15).  Os visitantes começaram a ditar o ritmo e o saque fez a diferença, foram cinco pontos diretos nesse fundamento contra nenhum do rival, sobretudo com o central Éder, que fez com que o Funvic passasse a dominar o marcador (16×20).  Contemplados com dois erros seguidos de ataque do time da Região do Vale da Paraíba, o Brasil Kirin até tentou reagir (20×21), mas após o levantador Rapha ganhar a bola na mão de ferro contra o central Vini, Taubaté fechou o set (22×25), em 30 minutos.

2º set

Assim como no set anterior, os donos da casa começaram à frente (2×0), porém, rapidamente viram o adversário virar o marcador (5×8). Com o ataque de Taubaté afiado, sobretudo com o oposto Wallace, o Funvic abriu quatro pontos (10×14). Após o pedido de tempo, Campinas voltou mais regular e reequilibrou a parcial (14×15). Após ataque, ao tocar o chão, Lucarelli sentiu o calcanhar direito e foi substituído por Vinícius (18×19). Na sequência, Baiano, que havia entrado no time de Campinas na inversão 5 e 1, deixou tudo igual (19×19). Mas, na hora decisiva, o ataque time visitante voltou a se impor, foram 16 pontos nesse fundamento contra 11 dos campineiros, e a equipe de Taubaté repetiu o placar do 1º set (22×25), em 29 minutos

3º set

Foi o início mais equilibrado do jogo, com nenhuma das equipes conseguindo abrir vantagem mínima de dois pontos (7×7).  O saque fez a diferença mais uma vez para Taubaté, desta vez com o central Otávio, que contribuiu para o time taubateano dominar o placar (7×11), provocando o pedido de tempo do técnico Horacio Dileo.   A parada fez bem para o time da casa que diminuiu a desvantagem para dois pontos(13×15). Porém, os ataques  de Wallace, os bloqueios  dos centrais Éder e Otávio, além dos levantador Rapha inspirado, Funvic voltou a se impor e se encaminhar para dar números finais ao set (e a semifinal (19×25).

Equipes:

Vôlei Brasil Kirin: Rodriguinho, Vini , Maurício, Temponi, Diogo, Rivaldo e  Tiago Brendle.

Entraram: Ygor Ceará, Jotinha e Baiano

Ténico: Horacio Dileo

 Funvic Taubaté:  Rapha, Éder, Otávio, Lucas Lóh, Lucarelli, Wallace e Mário Jr.

Entraram: Kaio, Gelinski, Vinicius e Japa

Técnico: Cézar Douglas

[Foto de Capa: Reprodução Facebook Vôlei Brasil Kirin]

[Liga Mundial] Sem dificuldades, Brasil vence Itália na abertura da fase final

 

A seleção brasileira estreou muito bem diante da Itália na fase final da Liga Mundial, fase que está sendo disputada em Cracóvia, na Polônia.  O Brasil se impôs e não deu chances aos italianos, vitória por 3×0, parciais de 25-18, 25-20 e 25-19.  O ponteiro Lucarelli, que era dúvida antes do jogo por causa de uma lombalgia, foi novamente o maior pontuador da partida, com 14 pontos. Amanhã (14), os brasileiros têm folga e voltam à quadra na sexta (15), às 15h30, para um duelo diante dos Estados Unidos. O jogo terá transmissão do Sportv.

Um fundamento que ganhou elogio do sempre exigente Bernardinho foi o saque, para o comandante brasileiro, esse foi a chave do bom jogo de sua equipe. “Eu acho que fizemos um bom jogo. Estamos trabalhando duro no saque, é muito importante para todos os times do mundo. Talvez nos anos anteriores tivemos problema neste elemento, mas nós estamos tentando corrigi-lo”

Bruno, levantador e capitão da seleção verde e amarelo também elogiou a equipe, mas fez questão de ressaltar que não tem nada ganho. “É claro que estamos felizes com o resultado, pois competimos e vencemos uma forte equipe, mas não podemos ser muito confiantes, porque há um longo caminho pela frente. A Itália não jogou o máximo das suas capacidades e precisamos lembrar disso. Nos Jogos Olímpicos nós estaremos no mesmo grupo e teremos de estar focados como o hoje para fazer o mesmo.

O JOGO

A Itália abriu o placar com um ponto espetacular com Juantorena.  Os jogadores do técnico Roberto Blengini começaram melhores e construíram uma vantagem de dois pontos, mas o Brasil não desistiu e levou 8-7 no primeiro tempo técnico fora.  Após a volta da parada técnica os brasileiros se acertaram e impulsionados pelos ataques da dupla Lucarelli-Wallace construíram uma vantagem16-12. Zaytsev tentava recolocar a Itália no set, mas no ataque de Maurício Souza os brasileiros venceram a parcial 25-18.

wallace

_  Wallace enfrenta bloqueio de Zaytsev e Birarelli. (Foto: FIVB/Divulgação)

 Assim como no set anterior, a Azzurra iniciou na frente, mas viu o adversário virar o placar 10-7. Sem intensidade a Itália via os brasileiros comandarem o marcador 14-8. Os italianos buscaram uma reação 17-14, mas que foi rapidamente interrompida pelo Brasil 25-20.

O Brasil construiu uma vantagem de três pontos no primeiro tempo técnico 8-5. Porém, a Itália não estava disposta a entregar a partida tão facilmente para o adversário e fez uma primeira metade de set equilibrada 14-14. Novamente o volume de jogo brasileiro fez a diferença e eles voltaram a dominar o set 20-15, e se encaminharam para fechar o set 25-19, após ataque do central Maurício, que realizou uma ótima partida.

– Com fotos e informações da FIVB