[Superliga] Sada Cruzeiro não dá chances ao JF Vôlei e vence por 3 a 0

Abrindo a 6ª rodada da Superliga Masculina 2017/18, o JF Vôlei recebeu, ontem (10), no ginásio da UFJF, a equipe do Sada Cruzeiro, e foi superada por 3×0 (25×20, 25×19 e 25×16). Este foi o quarto confronto dos times nesta temporada (três encontros foram pelo estadual), e todos vencidos pelo time de Belo Horizonte.

Com o resultado, o Cruzeiro segue na liderança da competição, com 21 pontos e na próxima sexta (17) faz o clássico mineiro contra o Minas, às 18h, na Arena JK. Já Juiz de Fora segue sem pontuar e é o penúltimo colocado, podendo após o término da rodada, até amargurar a lanterna da tabela A equipe da Zona da Mata mineira volta à quadra no dia 19, quando recebe o Sesc Rio de Janeiro no ginásio da UFJF, às 13h.

O JOGO

DSC07915.jpg

Alvo dos saques do JF Vôlei, o veterano Filipe foi eleito melhor da partida. (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

Visando dar ritmo de jogo a todos os seus jogadores, o técnico Marcelo Mendez seguiu mexendo na escalação inicial, desta vez optando pelo ponteiro Rodriguinho no lugar de Leal. O início foi animador para os donos da casa, que conseguiram equilibrar a partida (5×6). Porém, o Cruzeiro desestabilizou a recepção de JF e abriu quatro pontos (5×9), o que provocou o pedido de tempo de Henrique Furtado. A parada fez bem a sua jovem equipe que voltou mais agressiva e diminuiu a desvantagem para apenas um ponto(15×16). Quando parecia que a equipe da Zona da Mata ia equilibrar a final da parcial, JF voltou a cometer muitos erros de ataques e viram o adversário fechar a parcial (25×20).

O segundo set começou como a parcial anterior, os cruzeirenses abriram vantagem (4×8), forçando uma parada técnica. Seus comandados voltaram mais ligados e após bela sequência de Rammé, no saque, deixaram tudo igual (9×9). Quando o jogo estava 13 a 11 para os visitantes, o oposto Evandro sacou e a arbitragem marcou ponto de saque, irritando todo o time da Zona da Mata, principalmente o técnico Henrique Furtado, que reclamou muito com a arbitragem e levou um cartão amarelo. Com a bola em jogo novamente, o levantador Uriarte distribuía bem as jogadas, acionando bastante o central Isac e o ponteiro Filipe(17×20). Sem dar chances para uma reação do adversário, o Sada fez (25×19).

O JF Vôlei começou liderando o terceiro set, o que não havia acontecido anteriormente(7×5). Rapidamente o time da capital mineira tirou o ímpeto dos meninos do JF e empatou a parcial (12×12), quando Simón foi para o saque, marcou um ponto direto nesse fundamento colocando os visitantes à frente (12×13). Alternando saques balanceados e forçados, o central cubano conseguiu uma ótima sequência(12×17) e desestabilizou o adversário. Com isso, o Cruzeiro foi administrando a partida e aproveitando os altos e baixos de Juiz de Fora para definir o set (25×16) e o jogo por 3 a 0. O ponteiro Filipe foi eleito o melhor jogador do confronto e recebeu o troféu Viva Vôlei.

Equipes:

JF Vôlei
Felipe, Emerson, Leozinho, Rammé, Rômulo, Bruno. Líbero: Juan Mendez
Entraram: Adami, Raphael e Victor
Técnico: Henrique Furtado

Sada Cruzeiro
Uriarte, Evandro, Rodriguinho, Filipe, Isac, Simón. Líbero: Serginho
Entraram: Cachopa e Alemão
Técnico: Marcelo Mendez

Anúncios

[Superliga] No reencontro com William, Sada vence o Sesi por 3 sets a 1

Nesta quinta-feira(26), em confronto adiantado da 10ª rodada do turno, o Sada Cruzeiro Vôlei recebeu o Sesi SP e venceu no ginásio do Riacho, em Contagem(MG) por 3 seta a 1(26×24, 25×23, 21×25 e 25×21). Esta foi uma das partidas que o Sada solicitou mudança de data devido à participação da equipe mineira no Mundial de Clubes, que será realizado na Polônia, no mês de dezembro.

Um  fato marcante do jogo foi o  reencontro de dois jogadores com o ex- time. O  levantador William, que defendeu o time mineiro por sete temporadas, e o oposto Alan, revelado nas categorias de base do time celeste, hoje defendem as cores do time paulista,  enfrentaram  torcida celeste.  O levantador Nico Uriarte, que chegou ao Cruzeiro para substituir o William, marcou oito pontos e foi eleito, por votação popular online, o melhor jogador da partida.

No próximo sábado(28), em duelo da terceira rodada. O invicto e líder Cruzeiro vai à Maringá enfrentar os paranaenses, às 18h30, no Ginásio Chico Neto. Já o Sesi viaja para Canoas, para jogar diante dos gaúchos, que ainda estão invictos na competição.

O jogo

Os times entraram em quadra com o intuito de forçar o saque, mas cometiam mais erros que acertos nesse fundamento, o que não deixava ninguém se deslanchar no placar. No bloqueio de Simón, o Cruzeiro abriu dois pontos (12×10), porém, com uma defesa ligada e contando com a maestria do levantador William, a equipe paulista foi buscar reverter a desvantagem e até passou à frente (16×17), após ace de Lipe. Os visitantes fizeram (22×23), quando Uriarte acionou o central Simón duas vezes e o cubano deu a vantagem para o Sada(24×23). Após 26 minutos, Filipe marcou ponto direto no saque e definiu o primeiro set (26×24)

O Sesi voltou à quadra mais agressivo e dominando o placar (4×7). Com ótimo aproveitamento de ataque de seus ponteiros Douglas e Lipe, o time paulista não dava chances para reação do adversário (9×13), além disso, os cruzeirenses cometiam muitos erros no saque, na metade do set, já eram sete erros dos mineiros no fundamento. Porém, quando parecia que o Sesi se encaminhava para empatar o jogo, a equipe começou a cometer muitos erros e viu os donos da casa tirarem a desvantagem ponto a ponto, empatar a parcial (19×19) e virar o set, após erro do time paulista(20×19). Em uma pipe incrível, Leal deu a vitória para o Sada (25×23), que abriu 2 sets a 0.

nico

–  Com oito pontos e excelente atuação, o levantador Nicolás Uriarte foi eleito o melhor jogador da partida. [Foto: Reprodução Twitter  Sada Cruzeiro]

A partida era quente, após um bate-boca na rede entre Lipe e Isac, ambos levaram cartão amarelo. Sem pontuar no bloqueio, o técnico Rubinho tirou Aracaju e colocou Gustavão, que entrou muito bem no jogo marcando dois pontos seguidos nesse fundamento (8×10). O jogo seguiu nervoso, dessa vez com uma discussão na própria equipe, o oposto Evandro e o técnico Marcelo Mendez se desentenderam e o jogador acabou sendo substituído. Os nervos à flor da pele do time mineiro se refletiram dentro de quadra e os jogadores estavam apáticos dentro de quadra. Sem ter nada com os problemas do outro lado da quadra e jogando melhor(15×21), o Sesi se encaminhou para fechar o set (21×25), no ataque de Lucão.

O duelo seguiu quente e com muita falação dos jogadores de Sesi e Cruzeiro, que mostravam insatisfação com algumas marcações da arbitragem. Quando a bola voltou a rolar, o equilíbrio permaneceu na primeira parte do set (14×14).  Com grande atuação no saque do levantador cruzeirense Uriarte, a equipe celeste abriu quatro pontos (21×17).  Os mandantes mantiveram a vantagem e, após ataque de Isac, definiram o set (25×21) e o jogo por 3 a 1. Com oito pontos e excelente atuação, Uriarte recebeu o troféu de melhor jogador do confronto.

Equipes:

SADA CRUZEIRO:  Uriarte, Evandro, Leal, Filipe, Simón e Isac. Líbero: Serginho

Entraram: Éder Levi, Rodriguinho, Evandro

Técnico: Marcelo Mendez

SESI SP – William, Alan, Douglas Souza, Lipe, Aracaju e Lucão. Líbero: Pureza

Entraram: Franco, Evandro, Piá, Gustavão

Técnico: Rubinho

 

[Superliga] Cruzeiro volta a vencer Campinas e está a uma vitória de mais uma decisão

Na noite de quinta-feira (13), o Sada Cruzeiro foi à Campinas (SP), enfrentar o Vôlei Brasil Kirin, e levou a melhor sobre os donos da casa, no confronto válido pela semifinal da Superliga Masculina. Em duas horas de partida, Sada venceu por 3 sets a 1, parciais de (25×21,25×19, 21×25 e 25×22), abriu 2 a 0 na série melhor de cinco jogos, e está a uma vitória da sétima final consecutiva da competição.

Com Leal mais uma vez se destacando, foram 18 pontos no jogo, o jogador ficou com o Troféu Viva Vôlei, prêmio dado ao melhor jogador do confronto, através de votação popular via internet. Agora, as equipes voltam a se enfrentar no sábado (22), no ginásio do Riacho, em Contagem (MG), casa do Cruzeiro, podendo ser a partida da classificação mineira.

O jogo:

No saque de Maurício Souza, que atrapalhou a recepção cruzeirense, os donos da casa abriram vantagem (4×0), provocando o pedido de tempo do técnico Marcelo Mendez. A parada fez bem para o time mineiro, que voltou mais ligado, e, no bloqueio de Isac, empatou a parcial (6×6).  Na sequência, o Sada Cruzeiro apresentou mais volume de jogo, aproveitando os contra-ataques e aumentando a vantagem no placar (11×15). Quando parecia que os mineiros iam vencer o set com facilidade, o ponteiro Diogo, de Campinas, foi para o saque, conseguiu uma sequência de quatro pontos para o time campineiro (20×22), mas o poder ofensivo cruzeirense fez a diferença, foram 17 pontos de ataque contra 11 do time paulista, e o Sada Cruzeiro fechou o set (21×25), em 29 minutos.

2º set

O início foi equilibrado (5×5), mas, assim como aconteceu no set anterior, o Cruzeiro se impôs e foi abrindo margem (9×13). O técnico Horácio Dileo parou o set para conversar com seus jogadores, que assimilaram os pedidos do treinador e voltaram à quadra mais agressivos. Com Diogo se destacando, saque e ataque a equipe da casa foi diminuindo a desvantagem (14×16).  A parcial seguiu nervosa e as duas equipes foram advertidas com cartão amarelo, em lances diferentes, por reclamação. O poder de ataque do Brasil Kirin aumentou, foram 11 pontos contra 12 do Cruzeiro, mas a vantagem cruzeirense a no set foi no fundamento bloqueio, foram três para a equipe visitante contra apenas um de Campinas (17×21). Após erro do central Maurício, os cruzeirenses fecharam o set (19×25), em 25 minutos.

temponi

_Ao lado de Leal, Bruno Temponi(2) foi o maior pontuador da partida,com 18 pontos, e aprovou a atuação da equipe. (Foto: Cinara Piccolo)

3º set

 

Os jogadores do Sada voltaram à quadra dispostos a fechar o jogo no terceiro set (0x3), mas, do outro lado, os jogadores do Brasil Kirin não estavam dispostos a facilitarem a vida do adversário.  Com o trio Rivaldo, Bruno Temponi e Diogo crescendo na partida, Campinas virou a parcial e abriu vantagem (9×6), para incendiar a torcida que marcou presença e jogava junto com o time. Se o ataque cruzeirense foi superior nos sets anteriores, a equipe mineira encontrava dificuldades em colocar a bola no chão, o que levou o técnico Marcelo Mendez colocar Alan, o oposto reserva, no lugar de Evandro. Em um momento melhor, o time paulista fez mais aces, bloqueou e atacou mais que o adversário, e levou o set (25×21), após 27 minutos.

4º set

Embalados com a vitória no set anterior, Campinas seguiu comandando o placar (5×3). Evandro, que voltou à quadra no início do quarto set, seguiu com dificuldades no ataque e, novamente, foi substituído por Alan, o oposto titular não gostou da substituição e reclamou com o técnico cruzeirense. Porém, parece que a pequena discussão recolocou os jogadores da equipe mineira mais ligados e, no bloqueio de Isac, os visitantes passaram à frente (5×6). Comandados pelos ataques de Leal, o sada foi abrindo (8×12). Do outro lado, Temponi se destacava nesse fundamento, passava pelo bloqueio adversário, e comandava Campinas que foi buscar o placar (12×13). Alan, que não entrou bem mais uma vez, voltou para a reserva, o tempo no banco fez bem a Evandro, que voltou marcando um ponto de bloqueio e vibrando muito, o que deu um gás mais aos seus companheiros que voltaram a abrir vantagem (17×20).  Valentes, os jogadores do Brasil Kirin se recuperaram e deixaram tudo igual (21×21), mas no final, o bloqueio cruzeirense apareceu, e foi o responsável por dar números finais ao set (22×25) e ao jogo.

Equipes:

Brasil Kirin: Rodriguinho, Rivaldo, Bruno Temponi, Diogo, Vini, Maurício Souza e o líbero Tiago Brendle.

Entraram Jotinha, Baiano e Matheus.

Técnico: Horácio Dileo.

Sada Cruzeiro: William, Evandro, Leal, Filipe, Isac, Simon e o líbero Serginho.

Entraram Alan, Fernando Cachopa e Éder Levi.

Técnico: Marcelo Mendez.

 

[Foto: Cinara Piccolo/Vôlei Brasil Kirin]

[Superliga] Diante de sua torcida, JF Vôlei conquista a segunda vitória seguida na competição

 

Embalados pela vitória na rodada anterior , o JF Vôlei(MG) voltou à quadra neste sábado(19) e  venceu a segunda partida consecutiva na competição, 3 a 0 diante do  Caramuru Vôlei Castro(PR), parciais de (25×19, 25×15 e 25×18).  Foi a primeira vitória dos mineiros em seu ginásio, que contou com a presença de um torcedor ilustre , o técnico do Sada Cruzeiro, Marcelo Mendez, estava nas arquibancadas. Marcelo é pai do líbero Juan, do JF Vôlei.

Superliga 2016/2017 - JF Volei 3 x 0 Caramuru Castro - 19.11.201

Marcelo Mendez em dia de torcedor.  O treinador do Cruzeiro estava nas arquibancadas acompanhando JF Vôlei x Caramuru Vôlei Castro. (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

O oposto Renan, com 20 pontos, foi o o maior pontuador do jogo e ficou com o troféu Viva Vôlei, dado ao melhor jogador da partida. Com atuação sólida de todo time mineiro, o técnico Henrique Furtado comemorou a postura de seus comandados. “Hoje, fomos muito bem, o tempo todo, em todos os fundamentos. Estamos ganhando constância e errando menos. Conseguimos neutralizar um saque muito agressivo do Caramuru e ir bem no ataque. A evolução vem a partir do trabalho forte. Treinamos para oscilar pouco. Ainda temos muito a melhorar, mas já estamos evoluindo”

 Após quatro rodadas, Juiz de Fora tem cinco pontos, duas vitórias em quatro jogos e ocupa a oitava posição da tabela. Na próxima quarta-feira(23), a equipe enfrenta outra equipe paranaense, o Copel Telecom Maringá, do levantador Ricardinho,  que ainda não venceu na competição e ocupa a vice lanterna. Já Castro também ainda não venceu um set na Superliga 2016/2017 , ocupa o último lugar, mas tentará reagir diante de São Bernardo(SP) na próxima rodada.

O JOGO

A partida começou muito equilibrada, com os times se alternando à frente do marcador. Os donos da casa só conseguiram uma diferença mínima após a passagem de saque do levantador Rodrigo (14×12). Na sequência do set o JF Vôlei parou de cometer erros e foi aumentando a vantagem liderados pelo oposto Renan (17×13). Pela equipe paranaense, os ponteiros Peron e Robinho se destacavam, mas a jovem equipe continuava atrás do marcador (20×14). Após erro de saque do Caramuru, JF Vôlei fechou a primeira parcial (25×19).

2º set

Os donos da casa voltaram à quadra impondo o ritmo e logo tinham o dobro de pontos do adversário (10 x 5), provocando o tempo técnico de Caramuru. O JF Vôlei seguiu dominando (11×5). Do outro lado, a jovem equipe de Casto encontrava dificuldades na recepção e cometia erros excessivos de ataque(21×13). O ponteiro Rammé conseguiu dois ótimos saques e ampliou a diferença para dez pontos(23×13) e  se encaminhou para vencer o set(25×15) sem dificuldades.

3º set

  O técnico de Caramuru promoveu algumas mudanças em sua equipe com objetivo de dar um gás novo ao seu time, mas muito sólido, Juiz de Fora não deixava o adversário reagir(8×4). Com duas bolas de segunda seguidas do levantador Rodrigo, os donos da casa seguiam construindo margem(11×5). Com folga no placar(23×13) a equipe diminuiu a intensidade, cometeu alguns erros bobos por ansiedade e ainda viu uma ótima sequência de saques de Cris diminuir a vantagem mineira(23×17), mas a reação foi freada e o JF Vôlei conseguiu fechar o set(25×18) e o jogo por 3 a 0.

Equipes:

JF Vôlei: Rodrigo, Bruno,  Rômulo Ricardo, Rammé, Renan e Fábio Paes

Entrou: Juan Mendez

Técnico: Henrique Furtado

Caramuru Vôlei Castro: Edgar, Maycon,Thales,Robinho,Peron,Caio e Matheus

Entraram: Eric, Gustavo, Bruno, Sibá, Diego, Cris

Técnico: Fábio Sampaio

 

 

[Superliga] Marcelo Mendez, técnico do Sada, analisa estreia e fala sobre o filho Juan, líbero do JF Vôlei

Após a vitória do Sada Cruzeiro sobre o JF Vôlei por 3 a 0, partida que marcou a estreia do atual campeão da Superliga, conversamos com o técnico multicampeão Marcelo Mendez.  O técnico analisou o primeiro jogo na competição; falou da sequência de jogos, sobre o jovem ponteiro Rodriguinho e comentou sobre o filho Juan Mendez, líbero do JF Vôlei, que na temporada 2016/17 estreia na Superliga.

Estreia: “Acho que jogamos bem, mas não o nosso melhor vôlei. A  experiência prevaleceu nos dois primeiros sets no momento de fechar. Já  no terceiro set jogamos muito melhor no saque e, principalmente,  com nosso bloqueio.”

Sobre a jovem equipe do JF vôlei, que é formada por sua maioria com jovens promessas do Sada Cruzeiro: “Com todo respeito a Juiz de Fora, acho que jogaram muito bem,eles fizeram  dois primeiros sets muito bons. O  projeto do time está crescendo e espero que continue com essa progressão.”

 Sobre o peso da sequência de jogos, no mês de outubro o Sada jogou e conquistou o Mineiro, Mundial de Clubes e Supercopa: É importante a experiência dos jogadores, jogamos jogos de nível muito alto, de nível internacional  e isso sempre pesa para o jogador e o time, as qualidades dos jogos são importantíssimas.”

Rodriguinho, o jovem ponteiro: “Durante o Mundial ele jogou bem e foi crescendo[ Rodriguinho jogou como titular no Mundial de Clubes substituindo Filipe, que sofreu uma lesão].  Rodrigo é uma promessa do voleibol brasileiro que ainda tem muito para aprender e trabalhar.”

Por fim, Marcelo falou sobre seu filho Juan, líbero do JF Vôlei. Os dois já haviam se enfrentado três vezes nessa temporada[ Campeonato Mineiro – vídeo abaixo], mas o duelo

na Superliga teve um gostinho especial. “Fico muito  feliz por ele estar  vivendo um sonho de jogar uma Superliga, acho que ele está muito bem e desejo o melhor para ele.”

juan

Juan (de vermelho) joga sua primeira Superliga. (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei.com)

[Mundial] Sada Cruzeiro atropela Zenit Kazan e conquista o tricampeonato mundial

O Sada Cruzeiro conquistou o título do Mundial de Clubes pela terceira vez na história. Em Betim (MG), neste domingo (23), o time brasileiro venceu o Zenit Kazan, da Rússia, por 3 sets a 0, parciais de (25-21, 25-23, 25-15), em reedição da final do ano passado, que também foi vencida pelos cruzeirenses.

aaa

_ o cubano naturalizado brasileiro Leal foi o principal pontuador da partida. (Foto: FIVB)

Em final recheada de estrelas do voleibol mundial, o ataque foi o destaque da partida, com domínio dos mineiros, 38 contra 26 dos russos. O oposto Evandro com 60% de acertos e 14 pontos foi o maior pontuador da partida decisiva, seguido de perto do ponteiro Leal, com 13 acertos. Do lado do Zenit, Leon foi o principal pontuador, com 13 pontos e o oposto Mihaylov marcou 10 vezes. O norte americano Matt Anderson, foi o destaque negativo do confronto, com apenas cinco pontos.

 

O JOGO

 A partida começou com o oposto Evandro virando todas as bolas quando acionado (5×3). Com a recepção cruzeirense bem, o levantador William optava pelas jogadas rápidas pelo meio com o central Simón (16×13). Se do lado brasileiro o ataque era muito eficiente com destaque para Rodriguinho, e Leal, pelo lado russo Anderson e Mikhaylov enfrentavam uma certa dificuldade em pontuar (19×15). O cubano naturalizado polonês Leon chamou a responsabilidade e diminuiu a desvantagem do Zenit (22×20), mas o Kazan voltou a falhar e viu o Sada vencer o primeiro set (25×21).

 2º set

llllllllllllll.jpg

_ Leon(9), foi o atacante mais eficiente do time do Zenit. (Foto:FIVB)

O Zenit Kazan voltou com uma outra postura para a segunda parcial e logo impôs uma boa margem (3×7), fazendo com que o técnico Marcelo Mendez parasse a partida logo no início. O tempo fez bem aos cruzeirenses que voltaram mais ligados e com uma sequência de cinco pontos viraram o marcador (8×7).  Daí por diante o set seguiu equilibrado e só houve uma vantagem após Simón parar o ataque de Anderson (19×17). A jogada fez bem para o Sada que voltou a se impor e, no ataque de Evandro que explorou o bloqueio adversário, o Cruzeiro fechou mais um set da final (25×23).

 

3º set

Com os times se revezando na liderança do placar (10×10), foi o início mais equilibrado da grande final. Os cubanos Leal e Leon seguiram sendo os destaques no ataque de Cruzeiro e Zenit, respectivamente.  Cuba ainda teve outro destaque, o meia Simón, do Cruzeiro, que no bloqueio deu vantagem para os mineiros (13×11). Com a arquibancada inflamada e incentivando o Sada, os jogadores respondiam em quadra e ampliavam a diferença (20×14).  O time do Zenit sentiu a pressão e não conseguiu reagir, o resultado foi um massacre celeste, que fechou o set com dez pontos à frente (25×15) e se consagrou tricampeão mundial de clubes.

triiiiiiiiiiiiiiii

_ Jogadores cruzeirenses vibram com mais um ponto. (Foto: FIVB)

EQUIPES:

Sada Cruzeiro: William, Evandro, Rodriguinho, Leal, Isac, Simón e Serginho

Entraram: Cachopa, Renan

Técnico:  Marcelo Mendez

Zenit Kazan:  Butko,Mikhaylov, Leon, Anderson,Ashchev, Volvich e Verbov

Entraram: Kobzar, Sivozhelez, Gutsalyuk,

Técnico:  Vladimir Alekno

SELEÇÃO DO CAMPEONATO:

Confira quais foram os jogadores que se destacaram nas estatísticas e foram eleitos na seleção do Mundial:

wwwwwwwwww

_  Com atuação acima da média durante todo o campeonato, William Arjona( Sada Cruzeiro) foi eleito o MVP, o jogador mais valioso do Mundial de Clubes. (Foto: FIVB)

Levantador: Giannelli( Trentino)

Ponteiros: Leal(Cruzeiro) e Leon ( Zenit)

Centrais: Volvich (Zenit) e Crer (Bolívar)

Líbero: Serginho (Cruzeiro)

Oposto: Evandro (Cruzeiro)

MVP: William (Cruzeiro)

 (Foto: Reprodução Facebook Sada Cruzeiro Vôlei)

[Vídeo] De lados opostos, Marcelo Mendez e Juan Mendez (pai e filho) falam sobre a nova experiência

Na última sexta-feira (26), JF Vôlei e Sada Cruzeiro entraram em quadra pela primeira vez na temporada. A vitória foi dos cruzeirenses, que começaram a atual temporada do jeito que terminaram a anterior, vencendo. Porém, a partida teve uma emoção diferente para o comandante da equipe celeste Marcelo Mendez. O treinador multicampeão vivenciou uma experiência inédita ao enfrentar o seu filho Juan, líbero do JF Vôlei.

Juan Manuel Mendez disputou a última edição da Superliga B pelo time da capital e chegou à Juiz de Fora através da parceria firmada entre as equipes. E logo na partida de estreia, por enfrentar o pai, o jogador teve que lidar com diversos sentimentos. “Ele é uma grande referência, meu ídolo. Ao mesmo tempo que foi difícil, foi muito gratificante. Depois do jogo vão vir às brincadeiras e ele vai me corrigir, ele sempre me ajuda em tudo”, explicou.

E Mendez avaliou o desempenho do filho. “Acho que a atuação dele foi boa, ele foi bem na defesa e recepção, tem que continuar trabalhando e seguir evoluindo. Foi uma alegria ver ele dando o máximo por aquilo que ele gosta. Meu filho é uma pessoa com cabeça muito boa e vai triunfar em qualquer coisa”, disse o orgulhoso Marcelo.

Confira o vídeo da entrevista: