Maurício, ex-Voltaço e Voleisul, é novo reforço do JF Vôlei

Jogador já estava com a equipe e participou dos amistosos do último fim de semana (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

O JF Vôlei confirmou a contratação do levantador Maurício, ex-Volta Redonda e Voleisul, para a disputa da Superliga 2015/2016. O jogador já estava com o elenco do Juiz de Fora e participou dos dois amistosos contra a equipe do Antioquia no último fim de semana, porém a contratação ainda não estava fechada.

Questionado pela nossa reportagem após o amistoso de sábado, o técnico do JF Vôlei, Alessandro Fadul falou sobre o trabalho no Voltaço quando comandou Maurício, Renato e Ricardo, jogadores que hoje defendem Juiz de Fora. “São jogadores que já tive a oportunidade de trabalhar junto e tivemos bons momentos dentro de quadra. Passamos por um momento de reformulação do projeto [do JF Vôlei] e eu não tinha dúvida de que eles aceitariam fazer parte da equipe. Sei o quanto eles podem contribuir para nossa equipe”, disse.

Estreia na Superliga

Fadul também analisou os desafios para a estreia na Superliga contra a Voleisul, dia 8 de novembro, em Novo Hamburgo. “Vamos enfrentar uma equipe forte e que já está junta há algum tempo. Sabemos que vamos ter um começo difícil. Mas o grupo está trabalhando forte, está confiante, sabe o que pode fazer, sabe e reconhece suas limitações. Estamos trabalhando em cima de nossas deficiências”.

Nos amistosos contra o Antioquia, Fadul pôde poupar alguns jogadores e observar aqueles que não vinham atuando. “Os dois amistosos foram importantes porque pude colocar em quadra alguns jogadores que não vinham jogando; deu pra ver mais o Laerte e Tatinho, por exemplo. O Tatinho, que é líbero, entrou para desempenhar uma outra função [a de ponteiro]. Eu sei que não é fácil jogar numa posição que você não está habituado e que você não treina há muitos anos, mas ele se sacrificou pela equipe nessas duas partidas. Poupamos alguns jogadores em função da sequência puxada de jogos que tivemos nos Jogos de Minas. Foi proveitoso para colocar alguns jogadores em atividade, rodar um pouco mais o grupo, mas sabemos que temos muito a evoluir” concluiu.

Liga Mundial – Brasil estreia com derrota na fase final

por Luara Herédia

O jvem ponteiro sentiu dificuldades para superar o forte bloqueio russo. Foto: FIVB

O jvem ponteiro sentiu dificuldades para superar o forte bloqueio russo.
Foto: FIVB

A seleção brasileira estreou com derrota para a Rússia  por 3 a 2, na fase final da Liga Mundial.Parciais de 17/25, 25/23, 25/22, 19/25 e 15/11. Hoje, a equipe do técnico Bernardinho folga  e volta às quadras na sexta-feira, em busca da classificação para a semifinal!

Entrou na pilha: A transmissão da tv falava em jogo da revanche, já que a seleção russa derrotou a seleção brasileira de forma arrasadora na final das Olimpíadas de Londres (Brasil vencia por 2 sets a 0, mas levou a virada). Eu odeio essas comparações,  desde quando um jogo na Liga Mundial pode ser comparada  com uma FINAL OLÍMPICA. Deixa pra ser resolvido em 2016…

vol_spiridonov_fivb.jpg_95

O oposto russo foi o protagonista da partida.
Foto: FIVB

E o gigante foi um mera coadjuvante:  Se a atenção estava voltada para o carrasco do Brasil nas Olímpiadas, o central Dmitriy Muserskiy de 2,18m, o gigante não fez nada de espetacular. Claro, que soltou umas bombas no saque, bloqueou, atacou, mas nada que chamasse atenção. Ao contrário do ponteiro Alexey Spiridonov, que fez questão de não passar despercebido.

O jogador foi o protagonista da partida e estava com a confiança lá em cima. E a cada ponto marcado por ele eram caretas, provocações e dancinhas ( sempre comemoradas de frente para a equipe brasileira), uma dessas comemorações lhe rendeu um cartão vermelho(na nova regra, apenas dá um ponto para o adversário). O que não limitou as provocações do russo….

Soltou o verbo: Em entrevista ao Sportv, o técnico Bernardinho falou sobre o comportamento de Spiridonov, para o comandante brasileiro, o problema maior foi a falta de postura dos árbitros: “Ele é doente, um louco, não é normal. O problema não é o Spiridonov, são os árbitros. Simples assim. Eles falam disciplina na quadra, o cara fica o tempo todo provocando, e não fazem nada. Deram o cartão vermelho, mas, se ele continuou, tem de expulsar.”

Faltou “o cara ” para a seleção:  O Brasil passa por uma reformulação, o ponteiro Lucarelli,  21 anos, já vem demonstrando toda sua maturidade e defendendo muito bem a posição, mas em jogos com nível, é essencial um jogador com uma bagagem, que por muitos anos Giba, Murilo ( que se recupera de uma cirurgia ) e Dante seguravam a barra.

Alias, falando em Dante, é cada vez mais perceptível, que são esses fatores,  experiencia e maturidade, que estão fazendo o ponteiro ser titular( principalmente com essa ausência de Murilo). Dante já não tem aquela potência de ataque, saudades da bola fundo-meio atacada por ele. Se Dante  não estava bem, entrou Maurício Borges, outro jogador novo, que precisa de tempo para ser um homem decisivo da seleção, muita responsabilidade para o ponteiro que na ultima temporada foi reserva no clube que defende( defendia).

Em outra posição, Leandro Vissotto vem jogando como oposto titular.Ontem, o jogador saiu machucado e Wallace(que acho que deve ser titular) entrou. Porém, o jogador também não foi muito decisivo, longe das melhores atuações do oposto.  Na inversão do 5×1( troca dos levantadores e oposto), Lipe, que é ponteiro de origem, atuou como oposto( por causa da contusão de Vissotto), outro que precisa de temo para mostrar que merece um espaço na seleção.

Próxima rodada: Se o Brasil não entra em quadra hoje, a Rússia joga hoje o seu segundo jogo desta fase final, diante do Canadá. Se vencer( é amplamente favorita) já garante  uma das vagas da semifinal e espera o vencedor do duelo entre Brasil x Canadá, que se enfrentam na sexta-feira, às 16h30min para saber quem também avança no grupo E.

 

Brasil volta a vencer a Rússia em amistoso

por Luara Herédia

 Foto: Divulgação CBV

Foto: Divulgação CBV 

A seleção brasileira masculina de vôlei voltou à quadra para a disputa do segundo jogo amistoso contra a Rússia, novamente o Brasil saiu com a vitória por 3 x1. Parciais de  25-20,25-20, 19-25 e 25-17. Assim como ontem, um quinto set foi disputado e os russos venceram por 25 x 22.

Para os jogos amistosos, a seleção viajou com os seguintes jogadores: os levantadores Bruno e William Arjona, os opostos Leandro Vissotto, Wallace e Renan, os centrais Lucão, Eder, Maurício Souza e Isac, os ponteiros Dante, Thiago Alves, Lipe, Maurício Borges e Lucarelli e os líberos Mário Jr. e Alan. 

As partidas serviram como teste final  para o Brasil, que estreia na  Liga Mundial na próxima sexta- feira(7) contra a Polônia, atual campeã da competição. O canal Sportv transmite a partida a partir de 12h35min.

Bernardinho escalou o mesmo time que iniciou a partida ontem: Bruninho( levantador) Leandro Vissotto( oposto), Éder e  Maurício( centrais), Lucarelli e  Dante( ponteiros) e Mário Júnior ( líbero). Porém, ao contrário do primeiro jogo, poucas mudanças ocorreram, entraram apenas o central Isac, o ponteiro Lipe, o levantador William e o oposto Wallace.

Confira a lista dos 22 jogadores convocados para a Liga Mundial:

Levantadores: Bruno Rezende, William Arjona, Raphael e  Murilo Radke

Ponteiros: Dante, Lucarelli,Lipe, Maurício Borges e Thiago Alves e Ary

Opostos: Leandro Vissotto, Wallace, Renan , Thèo, João Paulo Bravo

Centrais: Éder, Lucas Saatkamp, Isac e Maurício Souza, Sidão

Líberos: Mário Júnior e Alan