[Superliga] SESI SP confirma favoritismo, vence JF Vôlei e mantém o terceiro lugar na classificação

Na noite de sábado (3), o JF Vôlei recebeu o Sesi SP, no Ginásio da UFJF, em partida válida pela quarta rodada do returno da Superliga Masculina 2017/18. Com um elenco estrelado, composto pelos campeões olímpicos Lipe,Lucão, Douglas Souza e William, além do agora líbero Murilo Endres, os paulistas  venceram por 3 sets a 1, com parciais de 25×16, 25×16, 23×25 e 17×25). Apesar da experiência de seus jogadores, o destaque da partida foi o jovem oposto do Sesi, Alan, que recebeu o Troféu Viva Vôlei como o melhor em quadra.

DSC01032.jpgA quinta vitória seguida mantém a equipe do técnico Rubinho em terceiro lugar, com 35 pontos. Já o time mineiro segue sem vencer diante do seu torcedor e,  com apenas quatro pontos, amargura a vice-lanterna da competição. As duas equipes voltam à quadra nesta quinta-feira(8). O Sesi-SP recebe o Minas, às 19h, na Vila Leopoldina. Já o JF Vôlei encara o Taubaté, às 19h30, na Arena UFJF.

O jogo

O início foi equilibrado (5×5), mas com Lucão no saque, os visitantes começaram a abrir uma vantagem (7×12).  Com  o passe “ A” chegando nas mãos de William, o levantador distribuía as bolas para seus jogadores e dificultava o trabalho do bloqueio adversário(11×18). O treinador Henrique Furtado pediu tempo técnico e promoveu a troca do levantador e oposto. Porém, as mudanças não surtiram muito efeito e o SESI fechou a parcial, sem dificuldades em 16×25, após erro de saque de Juiz de Fora.

O segundo set estava apenas no início e após uma marcação da arbitragem a JF Vôlei a favor do JF Vôlei gerou muita reclamação por parte do Sesi, que acabou resultando em um cartão amarelo para Lipe (4×4). Assim como no set anterior, a jovem equipe mineira equilibrou nos momentos iniciais, mas abusou dos erros de saque, fundamento que funcionou muito bem para os paulistas, sobretudo com Aracaju e Alan (15×21), que se encaminharam para repetir o placar da parcial anterior: 16×25.

DSC01727.jpgJuiz de Fora voltou à quadra com uma postura mais agressiva e com o ataque funcionando muito bem, sobretudo com o ponteiro Leozinho (9X9). Foi o início de parcial mais equilibrado, com os times se alternando à frente do marcador. Só que, ao contrário do que havia acontecido nos dois sets anteriores, a equipe da casa não deixou o adversário desgarrar no placar e manteve a liderança na reta final do set (23×20). Com o saque forçado os paulistas buscaram uma reação (24×23), mas no ataque de Emerson Rodriguez pela saída de rede, JF deu números finais ao set: 25×23.

Animados com o resultado e incentivados a todo tempo pelo técnico Henrique, Juiz de Fora tentou repetir a boa atuação do set anterior. Do outro lado, dispostos a não perderem mais um set e consequentemente um ponto, o Sesi voltou a se impor, com dois pontos seguidos de Vaccari, que entrou no lugar de Douglas no terceiro set e não saiu mais (5×7).  Com muito volume de jogo, os paulistas ditavam o ritmo da parcial e foram abrido no placar(12×17). Com uma boa margem o time foi administrando a vantagem construída até darem números finais ao set (17×25) e a partida.

Equipes:

JF VÔLEI: Adami, Emerson Rodriguez, Rômulo, Bruno, Rammé, Leozinho e líbero Juan Mendez

Entraram: Felipe, Franco, Wellinton, Raphael

Técnico: Henrique Furtado

SESI SP: William, Alan, Lucão, Leandro Aracaju, Lipe, Douglas Souza e líbero Murilo

Entraram: Evandro, Franco, Vaccari

Técnico: Rubinho

 

Fotos: Lucilia Bortone/Sacandoovolei

Anúncios

[Superliga] Com direito a set mais longo da temporada e definição no quinto set, Sesi vence Taubaté e provoca quarto jogo

Nada definido no confronto entre Funvic Taubaté e Sesi SP. Nesta sexta-feira(21),  as equipes entraram em quadra pelo terceiro jogo da série melhor de cinco da semifinal da Superliga Masculina, no ginásio do Abaeté, em Taubaté(SP), que poderia definir o confronto, já que o time do interior paulista vencia por 2 a 0.

Porém, em um jogo muito disputado e com um primeiro set com 41 minutos de duração, o maior dessa edição da Superliga,  o Sesi venceu, fora de casa,  por 3 sets a 2, parciais de (37×35, 21×25, 19×25,25×21 e 15 x 10), levando a disputa para o jogo 4. A partida será na quinta-feira(27), às 19h30, no ginásio Lauro Gomes, em São caetano do Sul (SP), com mando de campo do Sesi.

Em partida em que os opostos lideraram suas equipes, o oposto Théo, do Sesi, marcou pontos em todos os fundamentos, 27 no total, sendo dois de ataque, dois de saque e 23 de ataque, e foi eleito o melhor jogador do confronto, com 15% de votação, que é realizada  em voto popular no site da Confederação Brasileira de Vôlei(CBV).

O jogo

A equipe de Taubaté começou arrasador, com dois pontos de bloqueio e ace de Lucarelli (3×0). O time mandante foi se mantendo à frente do placar com o dobro de pontos do adversário (8×4). Com o decorrer do set, o passe foi chegando melhor nas mãos do levantador Bruno, que pôde distribuir melhor as jogadas e diminuir a desvantagem (12×11).  Comandados pelos ataques de Wallace, o Funvic voltou a crescer no set e abrir vantagem, após mais um bloqueio, o quarto da equipe (16×13). Do outro lado, o saque apareceu e, com dois pontos diretos nesse fundamento do central Lucão, o Sesi voltou para o jogo (20×18). É verdade que Taubaté teve duas bolas para fechar o set (24×22), mas o adversário reagiu e foi a vez dos visitantes terem a chance de fechar o set (26×27). O equilíbrio se restabeleceu e os dois times desperdiçaram boas chances de encerrar o set, que só foi decidido no bloqueio simples de Théo, após 41 minutos, com o placar de (35×37).

2º set

Assim como aconteceu na parcial anterior, o Funvic Taubaté iniciou melhor e liderando o marcador com boa margem (5×2). O saque, do Sesi voltou a funcionar e o time diminuiu o prejuízo (14×13). Determinados a não deixarem os visitantes reagirem novamente, os mandantes voltaram a ditar o ritmo do set, com destaque para o oposto Wallace, destaque no ataque, que com muita variação, ora ataque explosivo, ora explorando o bloqueio adversário, manteve o seu time à frente (19×16). O time do interior paulista seguiu cometendo poucos erros, foram seis ao longo do set contra nove do adversário, e se encaminhou para fechar o set em 27 minutos, após erro de ataque de Murilo (25×21).

theeeeeeeeeeeeeeeo

– Com 27 pontos( 2 de ataque, 2 de bloqueio e 23 de ataque), o oposto Théo foi o maior pontuador do confronto e recebeu o troféu VIva Vôlei. (Foto: Bruno Miani/CBV)

3º set

Os mandantes começaram à frente, com Lucas Lóh marcando ponto no bloqueio e no contra-ataque (6×4). No erro de Éder, a parcial empatou (9×9).  Com os times sendo liderados pelos opostos, Wallace, por Taubaté, e Théo, do lado do Sesi, o ataque de ambas as equipes se sobressaia sobre o bloqueio (13×10). Com os ponteiros do Sesi tendo dificuldades com a recepção do saque, sobretudo dos saques de Lucarelli, o treinador Marcos Pacheco colocou Fábio e Alan para jogar, nos lugares de Vaccari e Murilo. Porém, demonstrando muito volume de jogo, Funvic seguiu dominado o placar (20×15) e, com boa margem, fecharam o set por (25×19), em 25 minutos, virando o jogo para 2 sets a 1.

4º set

Rafa, levantador reserva do Sesi, começou o quarto set como titular. Quando a bola subiu, os times se revezavam na liderança do placar. Com dois pontos consecutivos de saque de Riad, o time visitante abriu dois pontos (9×11). Théo, bastante acionado, cravava a bola no chão e dava segurança na virada de bola (12×16). Com o jogo chegando nos momentos decisivos, a rivalidade foi crescendo e seguiu com muita reclamação dos times, o que gerou um cartão amarelo para Fábio, jogador do Sesi.  Se o time da casa pouco errou na parcial anterior, nesse set foram 11 erros de Taubaté, contra apenas cinco dos visitantes, o que dificultou uma possível reação (23×18). Após outro longo set, 31 minutos, o Sesi fechou em (21×25), levando a decisão para o quinto set.

5º set

O início do set decisivo começou melhor para os visitantes que, no erro de Éder, foram para a troca de lado de quadra com dois pontos à frente (6×8). Com Théo chamando a responsabilidade e marcando pontos de ataque atrás do outro e pontuando também no bloqueio, o Sesi foi ampliando a vantagem (6×10). Do outro lado, Wallace tentava recolocar o Taubaté no jogo (10×13). Porém, no bloqueio de Lucão, o Sesi deu números finais ao set (10×15) e ao jogo por 3 sets a 2 para os visitantes.

Equipes:

Funvic Taubaté: Rapha, Wallace, Lucas Lóh, Lucarelli, Otávio, Éder e o líbero Mário Jr.

Entraram:  Japa, Gelinski, Renan, Matheus.

Técnico: Cézar Douglas

Sesi SP: Bruninho, Théo, Murilo, Vaccari, Lucão, Riad e o líbero Serginho.

Entraram: Rafa, Alan, Fábio, Leitzke e Johan.

Técnico: Marcos Pacheco

[Foto: Bruno Miani/Inovafoto/CBV]

[Superliga] Em jogo de 5 sets, Taubaté supera o Sesi mais uma vez e abre 2 a 0 na série

Neste sábado (15), SESI SP e Funvic Taubaté (SP) voltaram à quadra para a disputa do segundo confronto da série melhor de cinco da Superliga Masculina e, assim como aconteceu no primeiro jogo, Taubaté saiu vitorioso, desta vez por 3 sets a 2, parciais de (25×23,21×25, 25×18, 19×25 e 15×13 ) e está a uma vitória da final da competição.

A partida, que teve mando de campo do Sesi, foi realizada no ginásio Lauro Gomes, em São Caetano do Sul (SP) e não na Vila Leopoldina, casa do time da capital paulista durante toda temporada, pois o ginásio não tem a capacidade mínima de 2000 expectadores, uma das exigências da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) a partir dos playoffs.

 A terceira rodada, que poderá definir o finalista desse duelo, será na próxima sexta-feira (21), às 21h, no ginásio do Abaeté, em Taubaté (SP), com transmissão do Sportv 2. Na outra semifinal, o Sada Cruzeiro também poderá carimbar sua vaga na final se vencer o Vôlei Brasil Kirin, no sábado (22), às 21h30, no ginásio do Riacho, em Contagem (MG).

– Com 21, 9 % de votos, o ponteiro Lucarelli foi eleito o melhor jogador da partida. (Foto: Wander Roberto/ Divulgação CBV]

O jogo:

O time de Taubaté começou melhor (1×4). O ataque de ambas as equipes trabalhava muito bem, sobretudo com Théo, pelo lado do Sesi, e Lucarelli, pelo lado do Funvic, eles marcaram, respectivamente, seis e cinco pontos, totalizando 13 pontos de ataque para cada time na primeira parcial.  O saque foi outro fundamento que funcionou para os dois times e equilibrou a partida. Após excelente saque de Vaccari, o set ficou igual (15×15). Nesse mesmo fundamento, após tempo técnico de Cézar Douglas, o time do Vale da Paraíba aproveitou para voltar a abrir vantagem (15×17). No final, o bloqueio de Taubaté começou a amortecer os ataques do adversário e, nos contra-ataques, a equipe foi ampliando (17×22). Quando parecia que o set já estava decidido, o levantador Bruninho conseguiu excelente sequência no saque e reequilibrou o jogo (23×24). Porém, o oposto Wallace decidiu (23×25), após 27 minutos.

2º set

O início foi mais equilibrado (4×4). Após ataque do oposto Théo, os anfitriões abriram dois pontos pela primeira vez na partida (10×8). Com o central Riad liderando o bloqueio, três no set, sua equipe foi se distanciando na liderança do placar (15×11). Se por um lado a equipe da capital paulista demonstrava um ritmo melhor, Taubaté parecia ter diminuído a intensidade, a linha de recepção encontrava uma certa dificuldade e o ataque caiu de rendimento (19×14). Do lado do Sesi, com o passe chegando na mão do Bruno e com o ataque afiado, foram 15 pontos nesse fundamento contra 10 do adversário, Théo comandava o time, que fechou o set (25×21), em 27 minutos, e igualou o jogo, após erro de saque do oposto de Taubaté.

3º set

– Sesi fez uma grande partida, mas não foi suficiente para igualar a série. (Foto: Wander Roberto/Divulgação CBV]

No ritmo da vitória no set anterior, a equipe mandante começou ditando o ritmo (6×4). Temendo que o adversário abrisse muita margem logo no início Taubaté parou a partida. O saque do Sesi continuou muito agressivo e eficiente, dificultando a virada de bola do Funvic (16×13). O oposto Wallace não conseguia colocar a bola no chão e os ponteiros, Lucarelli e Lucas Lóh, também não tinham caminho fácil (16×13). Depois de 19 segundos de rali, com direito a defesas incríveis de Serginho e Murilo, o ponto terminou no ataque de Théo (18×14). Após 25 minutos, o Sesi fechou o set (25×18), virando o jogo.

4º set

Dispostos a levarem o jogo para o tie- break, Taubaté apresentava o volume de jogo do primeiro set (6×9). O oposto Wallace reapareceu na partida e voltou a desequilibrar, com saques eficientes e ataques indefensáveis (11×16).  A virada de bola do Sesi caiu e o técnico Marcos Pacheco mudou sua equipe, os ponteiros Fábio e Alan entram nos lugares de Murilo e Vaccari. Após longa troca de bolas, que terminou com um ponto de Taubaté, o oposto Wallace recebeu cartão amarelo por causa de uma comemoração efusiva (13×20). Com o passe chegando perfeito na mão de Rapha, o levantador podia ousar mais na distribuição das jogadas, após uma pipe de Lucarelli, o Taubaté venceu a parcial (19×25), levando o jogo para o set decisivo.

5º set

O tie break começou com o Taubaté bloqueando melhor e abrindo vantagem (5×8). Além disso, o ataque do Sesi voltou a cair e, do outro lado, o Taubaté apresentava muito volume de jogo e aproveitava os contra-ataques (10×13). Porém, com apoio da torcida e comandados dentro de quadra por um bom saque, o time mandante reagiu e diminuiu a desvantagem (12×13). Porém, à frente durante todo a última parcial, o Funvic Taubaté deu números finais ao set (13×15), depois de um ataque do oposto Wallace.

Equipes:

SESI SP: Bruno, Théo, Murilo, Vaccari, Lucão, Riad e o  líbero Serginho.

Entraram: Leitzke, Alan, Rafa, Fábio e Johan.

Técnico: Marcos Pacheco

FUNVIC TAUBATÉ: Rapha, Wallace, Lucas Lóh, Lucarelli, Otávio, Éder e o líbero Mário Jr.

Entraram: Japa, Renan e Gelinski.

Técnico: Cézar Douglas

[Fotos:  Wander Roberto/ InovaFoto/ CBV]

[Paulista] No golden set, Taubaté vence Sesi e se consagra tricampeão do estadual

Após perder o primeiro jogo da final para o Sesi SP por 3 a 0 (21x 25, 16 x 25 e 23x 25) na Vila Leopoldina, a equipe de Taubaté deu a volta por cima, venceu o segundo confronto por 3 sets a 1(26×24,25×17,22×25 e 25×17) no ginásio do Abaeté e levou a decisão do campeonato para o set desempate, onde venceu por (25×21) e se consagrou tricampeão do estadual.

O JOGO:

Precisando vencer para forçar o golden set, set decisivo do campeonato, Taubaté começou impondo o ritmo e chegou ao tempo técnico em vantagem (8×6). A equipe da case se manteve à frente (17×16), mas forçava bastante saque sem sucesso e viu o Sesi se recuperar e deixar tudo igual (18×18).  Lucarelli, um dos destaques de Taubaté, foi substituído por Japa, que entrou bem e ajudou Taubaté a retomar a liderança (21×19). O bloqueio do time visitante parou o forte ataque taubateano e passou no marcador na hora decisiva (22×23) mas, rapidamente, no bloqueio duplo de Otávio e Japa e no erro de ataque de Murilo, a equipe da casa fechou o set (26×24), em 31 minutos.

 2º set

Como já havia acontecido na primeira parcial, Taubaté chegou à parada obrigatória liderando o placar (8×6), após bloqueio do levantador Rapha.  Wallace chamou a responsabilidade e, ao lado do ponteiro Lucas Lóh, lideravam o time (16×10). Murilo, capitão do Sesi, não concordou com a marcação do árbitro e reclamou, a atitude gerou um cartão amarelo para o time visitante. Na sequência, forçando o saque e aproveitando os contra-ataques, os donos da casa não davam chances de recuperação para o adversário (21×13) e o time se encaminhou para vencer mais um set (25×17). Foram 17 pontos de ataque de Taubaté, contra apenas oito do Sesi.

3º set

O Sesi voltou com uma postura diferente e com a recepção melhor, o que fez o levantador Bruno voltar a forçar as bolas de primeiro tempo com os centrais Lucão e Aracajú (9×12).  A equipe visitante seguiu liderando (12×15) e parecia que a vantagem seguiu até o fim do set. Porém, Taubaté foi buscar uma reação e com ótima atuação de Japa, empatou o placar (19×19). O final permaneceu equilibrado (22×22), até o levantador Rapha cometer os dois toques. Na sequência, Taubaté se desconcentrou e o Sesi aproveitou para vencer o seu primeiro set (22×25), após o bloqueio de Leitzke, que havia entrado justamente para pontuar nesse fundamento.

 4º set

Com dois bloqueios seguidos, um de Japa e outro de Otávio, a equipe local abriu vantagem logo no início (4×1). Com um saque forçado e atrapalhando a recepção do Sesi, Taubaté foi ampliando (9×3). Mesmo sem ritmo de jogo pois está voltando de uma ruptura parcial do tornozelo, o técnico Marcos Pacheco colocou Douglas Souza para dar mais equilíbrio no passe de sua equipe.  Se de um lado a recepção não funcionava muito bem, a linha de passe dos donos da casa seguia colocando a bola na mão do levantador Rapha, que distribuía muito bem suas jogadas (16×8). Com ampla margem e certa facilidade, o Funvic fechou o set (25×17) e o jogo por 3 a 1, levando a decisão do Paulista para o set decisivo, o golden set.

Golden set

Após dois erros de ataque de Wallace, o Sesi começou o set decisivo à frente (1×3). Porém, rapidamente, o oposto do Funvic se recuperou e, com um ace, inverteu a vantagem para sua equipe chegar na liderança no tempo técnico (8×6). O golden set seguiu nervoso e equilibrado (10×10), mas no contra-ataque Taubaté abriu (12×10) e ampliou a vantagem para três pontos na segunda parada obrigatória (16×13). Na volta à quadra o Sesi recuperou o ritmo de jogo e deixou a parcial empatada mais uma vez (19×19).  Com o bloqueio fazendo a diferença no final do set, a equipe da casa reconstruiu a vantagem (24×21) e no erro de Aracaju fecharam o jogo (25×21), se consagrando tricampeão paulista.

EQUIPES:

Funvic/Taubaté:  Rapha, Lucarelli, Lóh, Otávio, Éder, Wallace e Mário Jr

Entraram: Japa, Danilo Gelinski, Kaio e Vinicius

Técnico: Cézar Douglas

SESI SP:  Bruno, Murilo, Fábio, Aracajú, Lucão, Théo e Serginho

Entraram: Vaccari, Alan, Johan e Leitzke.

Técnico: Marcos Pacheco

(Foto: Reprodução/ Facebook Vôlei Funvic Taubaté)

Brasil volta a vencer a Rússia em amistoso

por Luara Herédia

 Foto: Divulgação CBV

Foto: Divulgação CBV 

A seleção brasileira masculina de vôlei voltou à quadra para a disputa do segundo jogo amistoso contra a Rússia, novamente o Brasil saiu com a vitória por 3 x1. Parciais de  25-20,25-20, 19-25 e 25-17. Assim como ontem, um quinto set foi disputado e os russos venceram por 25 x 22.

Para os jogos amistosos, a seleção viajou com os seguintes jogadores: os levantadores Bruno e William Arjona, os opostos Leandro Vissotto, Wallace e Renan, os centrais Lucão, Eder, Maurício Souza e Isac, os ponteiros Dante, Thiago Alves, Lipe, Maurício Borges e Lucarelli e os líberos Mário Jr. e Alan. 

As partidas serviram como teste final  para o Brasil, que estreia na  Liga Mundial na próxima sexta- feira(7) contra a Polônia, atual campeã da competição. O canal Sportv transmite a partida a partir de 12h35min.

Bernardinho escalou o mesmo time que iniciou a partida ontem: Bruninho( levantador) Leandro Vissotto( oposto), Éder e  Maurício( centrais), Lucarelli e  Dante( ponteiros) e Mário Júnior ( líbero). Porém, ao contrário do primeiro jogo, poucas mudanças ocorreram, entraram apenas o central Isac, o ponteiro Lipe, o levantador William e o oposto Wallace.

Confira a lista dos 22 jogadores convocados para a Liga Mundial:

Levantadores: Bruno Rezende, William Arjona, Raphael e  Murilo Radke

Ponteiros: Dante, Lucarelli,Lipe, Maurício Borges e Thiago Alves e Ary

Opostos: Leandro Vissotto, Wallace, Renan , Thèo, João Paulo Bravo

Centrais: Éder, Lucas Saatkamp, Isac e Maurício Souza, Sidão

Líberos: Mário Júnior e Alan

Se preparando para a Liga Mundial, Brasil vence Rússia em amistoso

 por Luara Herédia

A seleção brasileira de vôlei  embarcou para a Europa na quarta-feira(29) para início da disputa da Liga Mundial, a estreia do Brasil será na próxima sexta- feira (7) contra os poloneses, atuais campeões. Porém, antes de um jogo oficial, a seleção de Bernardinho fez uma escala na cidade de Moscou para disputar 2 amistosos contra os russos, algozes dos brasileiros na última final olímpica.

A seleção voltou às quadras com mudanças importantes, sem Giba , Rodrigão e Serginho(que se aposentaram da seleção)  e Murilo e Sidão( que se recuperam de lesões), Bernadinho escalou o time com:  Bruno( levantador), Leandro Vissotto( oposto), Éder e Maurício (centrais), Lucarelli  e Dante(ponteiros) e o líbero Mário Júnior. O placar da partida foi  3 sets a 1 para o Brasil. Parciais de  25-17, 25-17, 23-25 e 25-23.

Depois da vitória brasileira, as equipes disputaram mais um set mas  por se tratar de uma partida amistosa, o quinto set foi disputado em 25 pontos, a vitória foi da Rússia por 25 x 22.Amanhã as equipes voltam a se enfrentar ao meio dia ( horário de Brasília).

8406cfb594b839b1b4c465e59869d613_XL

Foto: Divulgação CBV

O jogo serviu para a comissão técnica mexer bastante no time. No decorrer da partida o oposto  Wallace e o levantador William, que fez sua estreia na seleção entraram e ajudaram  o Brasil a fazer 25 x 17 e abrir 2 sets a 0 no placar.

No início do 3º set, o central Isac e os ponteiros Lipe e Thiago Alves se juntaram a Bruno, Wallace, Éder e Mário Jr, mas a vitória no set foi dos anfitriões: 25 x 23.No quarto set, William, Maurício e o líbero Alan começaram como titular no lugar de Bruninho, Éder e Mário Junior. A vitória da parcial foi brasileira que fecharam o set em 25 x 23.

Um quinto set foi disputado, e o oposto Renan e  o ponteiro Maurício Borges ao lado de William,Maurício, Isac , Thiago Alves e Alan formaram uma seleção totalmente renovado em relação ao início do jogo. A Rússia voltou a vencer um set do Brasil  por 25 x 22.

 

JOGOS OLÍMPICOS: Seleção brasileira é vice-campeã de Londres 2012

Por Luara Herédia

12/08/2012 – O  sonho do tri olímpico  foi adiado. Depois da seleção brasileira ter vencido  dois sets e ter dado um passo importante para a medalha de ouro ninguém contava que no terceiro set fosse brilhar a estrela do técnico russo Vladimir Alekno que promoveu uma mudança no se esquema tático que foi crucial para a vitória quase inexplicável  do time russo. O central Dimitri Muserskyde 2,18m foi jogar de oposto, eficiente o jogador marcou 31 pontos e foi o destaque absoluto da vitória russa de virada por 3 sets a 2. Parciais de 25 x 19, 25 x 20 ,27 x 29 , 21 x 25 e 9 x 15

     

O JOGO:

A seleção brasileira já começou ligado e  pontuando com Murilo atrás da linha dos três. Ligada na defesa, a seleção pontuava no contra ataque e com isso abriu vantagem logo no início do jogo:  5-2, o que provocou uma mudança de levantador no time russo. Na primeira parada técnica o placar era de 8 a 5 para o Brasil. Jogando solta a equipe brasileira logo impôs seu ritmo na partida. Já a Rússia sentiu a pressão e errava muito. Em um ataque do levantador Bruno  a seleção foi para o segundo tempo técnico com 16 a 11 no placar. Com ace de Lucão e um bloqueio de Murilo, o Brasil ampliava sua vantagem: 20 a 13. Com uma boa margem a equipe brasileira fechou o set: 25 x 19.

No segundo set a Rússia já entrou mais agressiva e abriu dois  pontos no placar. Mas mantendo a concentração e com bons  saques a seleção brasileira logo retomou a frente do placar: 5 -3. Com um ace de Wallace o Brasil foi para a parada técnica com 8-4 no marcador. Bruno muito regular na partida distribuiu  o jogo muito bem, o que facilitou o Brasil abrir vantagem:16 a 12. Na volta da parada técnica a Rússia voltou melhor, a Rússia até buscou uma reação e encostou no jogo: 16 a 15. Porém, com um ataque de Wallace e o bloqueio brasileiro funcionando a seleção novamente abriu vantagem: 19 a 15.  Com tranquilidade e eficiência a seleção fechou mais um set: 25 -20, abrindo 2 sets a 0.

No terceiro set  o técnico russo promoveu  uma mudança que deu certo. Tirou o central  Muserskiy de 2,18m e o colocou para jogar como oposto. E o jogador se adaptou muito bem a função. No primeiro tempo técnico a Rússia tinha vantagem: 8- 7. Para a Rússia era tudo ou nada mas a equipe brasileira não estava disposta a facilitar o jogo para a equipe russa. Controlando a ansiedade a equipe brasileira retomou o placar: 16 a 15. Na volta da parada técnica  a seleção brasileira voltou mais ligada e abriu vantagem :18 a 15. No fim do set, com a  ansiedade normal de terminar uma partida a seleção parou de pontuar e a Rússia empatou o jogo: 22 a 22. O técnico brasileiro parou a partida para tentar acalmar a seleção.  Os times trocavam pontos. O Brasil chegou a ter  2 match points mas não conseguiu fechar o set (jogo)o que resultou em set point para a Rússia que aproveitou a chance e fechou o terceiro set: 29 a 27.

No quarto set, Dante sentiu o joelho, Giba veio para o set como titular. Com um início tenso as equipes trocavam pontos. No primeiro tempo técnico vantagem mínima para a Rússia: 8-7.O bloqueio russo começou a funcionar, além de contar com os ataques eficientes de Muserskiy. Já pelo lado brasileiro a seleção parou de pontuar nos contra ataques e a recepção caiu. Na segunda parada técnica a Rússia tinha 16 a 12 no placar. Bernardinho tirou Giba e colocou Thiago Alves. Ricardinho e Rodrigão também vieram para o jogo no lugar de Bruno e Wallace. Jogando solta e empurrando a pressão para o Brasil a Rússia venceu o quarto set por 25 a 21 e empatou a partida em 2 sets a 2.

No tie- break a Rússia aproveitou o melhor momento na partida e logo abriu vantagem 3 x 1,essa vantagem russa só se estendeu, na virada de quadra o placar era 8 a 4. A seleção brasileira já não era a mesma, assustada com os ataques russos não conseguia pontuar no bloqueio e nem pontuar em contra ataques. Do outro lado Muserskiy continuava pontuando. O Brasil continuava sem conseguir parar o gigante,com isso  a Rússia fechou o set por 15 x 9 e levou o título olímpico inédito com uma virada espetacular.