[Liga Mundial] Brasil vence Canadá de virada e conquista a terceira vitória na competição

Nesta sexta-feira (9), na primeira partida do segundo final de semana da Liga Mundial, a seleção brasileira conquistou, de virada, uma vitória por 3 sets a 1 diante do Canadá, parciais de (23 x 25, 25 x 20, 25 x 22 e 25 x 23), em partida disputada em Varna, na Bulgária. Mesmo com desfalque de Evandro, jogador que foi o maior pontuador nas três primeiras partidas do Brasil, poupado por dores na panturrilha, a seleção demonstrou poder de reação e segue se ajustando e ganhando confiança para a Fase Final, já que por ser sede, já está classificado.

 Renan Buiatti, oposto canhoto de 2,17m, teve a oportunidade de começar jogando e aproveitou a oportunidade, o atleta foi o maior pontuador brasileiro, com 19 acertos, sendo 16 de ataque, dois de bloqueio e um de ataque. O jogador falou sobre sua atuação:

BuiattifromBrasilspikes

-Renan teve um início irregular, mas depois se ajustou e foi o maior pontuador brasileiro do jogo. [ Foto: FIVB]

“Foi muito bom conseguir essa vitória na minha primeira partida como titular. Foi difícil para mim. Acho que há uns três meses que eu não começava jogando, desde que saí da Superliga, e é diferente de estar só treinando. Comecei meio devagar, mas depois, do meio para frente, o meu jogo fluiu melhor e consegui ajudar mais a seleção, que é o meu principal objetivo. O mais importante é sempre a vitória do Brasil”,

Foi a terceira vitória dos brasileiros em quatro jogos disputados. A única derrota foi na estreia diante da Polônia, seleção que será adversária dos últimos campeões olímpicos neste sábado (10). A partida será às 10h40 (horário de Brasília) e terá transmissão do Sportv.

Seleções:

Canadá: Walsh, Perrin, Barnes, Hoag, Vigrass, Vandoorn e Bann

Entraram:  Derocco, Sanders, Evans, Van Berkel e Marshall

Técnico:   Stéphane Antiga

Brasil: Bruno, Renan, Maurício Souza, Lucão, Lucarelli, Douglas Souza e Thales

Entraram: Tiago Brendle, Maurício Borges, Éder,Murilo Radke e  Otávio

Técnico: Renan Dal Zotto

 

 

[Fotos: FIVB ; com informações da CBV]

Anúncios

[Liga Mundial] Com novatos, Brasil enfrenta o primeiro desafio após a ‘era Bernardinho’

Renan dal Zotto, novo técnico da seleção masculina de vôlei, estreia, nesta sexta-feira(02) oficialmente no comando da equipe. O Brasil, nove vezes campeão da Liga Mundial, irá fazer três jogos nesta semana, respectivamente contra Polônia, Irã e Itália, com todos os confrontos da primeira rodada sendo realizados na cidade de Pesaro, na Itália. Na segunda semana de competições, a sede será Varna, na Bulgária, e, fechando a fase classificatória, os brasileiros irão viajar para Córdoba, na Argentina. A fase final será disputada na Arena da Baixada, em Curitiba, entre os dias 4 a 8 de julho.

otavio

_  Um dos novatos, o oposto Otávio disputa posição com três campeões olímpicos: Maurício Souza, Lucão e  Éder. (Foto: Daniel Zappe/ Divulgação CBV)

Dos 18 jogadores que treinavam no Centro de Treinamento em Saquarema (RJ), 14 foram relacionados para essa etapa, sendo oito campeões olímpicos: o levantador Bruno, os centrais Éder, Maurício Souza e Lucão, os ponteiros Lucarelli, Douglas Souza e Maurício Borges e o oposto Evandro. Os outros atletas convocados foram o levantador Murilo Radke, o oposto Renan Buiatti, o ponteiro Rodriguinho, o central Otávio e os líberos Thales e Tiago Brendle.

Os outros quatro atletas seguem treinando no Brasil, na Vila Leopoldina, sede do Sesi SP, e deverão ser aproveitados na Argentina, são eles: Rapha (levantador), Lipe (ponteiro), Lucas Lóh (ponteiro) que se recupera de uma lesão nas costas, e Wallace (oposto), que na semana passada acompanhou o nascimento do filho Max. Isac (central) e Rafael Araújo (oposto), que não fazem parte da lista da competição, foram convidados para treinar.

Confira a tabela de jogos da primeira fase do Brasil:

jogos bra

 

 *horário oficial de Brasília 

Fotos: Daniel Zappe/MPIX/CBV

[Superliga] Na última rodada do returno, JF Vôlei vence Funvic Taubaté; equipes serão adversárias nos playoffs

Na noite de sábado (11), o JF Vôlei recebeu, no Ginásio da Universidade Federal, em Juiz de Fora (MG), o Funvic Taubaté, em partida válida pela 11ª e última rodada do returno da Superliga Masculina. Com casa lotada e em 2horas e 30 minutos, os mineiros levaram a melhor por 3 sets a 2, parciais de (19×25, 26×24,25×20, 22×25 e 15×8).

Com o resultado, Juiz de Fora terminou a fase de classificação com 31 pontos e o sétimo lugar, já o Funvic Taubaté ficou com a vice-liderança, com 52 pontos. Com isso, as equipes voltam a se enfrentar, desta vez o confronto será válido pela primeira partida da série dos playoffs. Neste ano, a fase quartas- de final voltou a ser disputada em melhor de cinco jogos, com o primeiro duelo já no próximo sábado (18),  ainda sem horário e local  divulgados oficialmente.

Esse duelo entre segundo e sétimo colocados na fase decisiva ainda terá uma disputa particular entre os opostos, Renan, de Juiz de Fora, é o maior pontuador da Superliga, com 448 pontos, seguido por Wallace, de Taubaté, com 405.

O JOGO

A partida começou equilibrada, com os times se revezando à frente do marcador. Com mais volume de jogo. Com o oposto Wallace comandando o ataque, Taubaté aproveitava os contra-ataques e foi abrindo vantagem (7×9). Após ótima sequência de saques de Éder, o treinador de Juiz de Fora parou a partida (8×12). O tempo não mudou muito e os visitantes continuaram melhor (9×14) Adami e Moreno entraram bem no jogo nos lugares de Renan e Rodrigo (12×17). Porém, o levantador Raphael seguiu distribuindo bem as jogadas e dificultando o bloqueio adversário. No ataque de Otávio, o Funvic Taubaté fechou o set (19×25), em 25 minutos.

2º set

O time paulista manteve o ritmo de seu jogo e se manteve comandando o placar (0x3). Depois de uma longa troca de bolas, com belas defesas dos dois lados, Otávio botou a bola no chão (9×13).  Os visitantes seguiram liderando com certa folga (15×19), provocando o pedido de tempo técnico de Juiz de Fora. A parada fez bem aos mineiros que voltaram mais ligados e diminuíram a desvantagem para dois pontos (17×19). O bloqueio do JF começou a se destacar, nesse fundamento, o central Diego deixou tudo igual (22×22). O levantador Adami e o oposto Moreno, entraram muito bem na inversão, após ataque para fora de Taubaté (23×24), a equipe da Zona da Mata passou à frente. Com a equipe concentrada dentro de quadra e sendo incentivada pela arquibancada, Ricardo pontuou e deu o set para os mineiros (26×24), em 31 minutos.

3º set

 Com um eficiente saque balanceado do central Bruno, o time da casa começou melhor. Os ponteiros de Taubaté estavam com dificuldades em pontuar no ataque, Lucarelli, que ficou longo tempo sem jogar se recuperando de contusão, estava longo do seu ritmo de jogo ideal e errando mais do que normal e deu lugar para Vinícius, o técnico Cézar Douglas também colocou Japa no lugar de Lucas Lóh para tentar dar mais ritmo ao ataque (11×6), porém, Juiz de Fora seguiu dominando a parcial e ampliando a vantagem (15×7). O Funvic buscou uma reação (22×17), mas, no erro de saque de Otávio, o JF Vôlei fechou o set (25×20), em 25 minutos, e virou a partida.

4º set

Lucarelli e Lóh retornaram à quadra no início do quarto set, mas Juiz de Fora seguiu ditando o ritmo da partida. No bloqueio, Bruno parou a pipe de Lucarelli (7×3), esse fundamento da equipe mineira estava afiado e o time da casa chegou a ter o dobro de pontos do adversário (12×6). Experiente e com três campeões olímpicos em quadra, o Funvic Taubaté demonstrou sua força e saiu de uma desvantagem no placar de (18×15) para (18×21), com ótima sequência de saques de Éder. O time mineiro sentiu a reação adversária e acumulou erros, resultado, Taubaté fechou o set (22×25), em 31 minutos, e levou a decisão para o tie break.

5º set

O time paulista voltou a oscilar e, rapidamente, o JF Vôlei abriu vantagem (5×2). Na virada de lado da quadra, o time mineiro tinha o dobro de pontos do adversário (8×4). Se por um lado Taubaté acumulava erros, Juiz de Fora seguia com um ataque afiado, liderados pelo oposto Renan (13×7). Após 20 minutos de set, Éder errou o saque e os anfitriões fecharam a parcial (15×8), e o jogo por 3 sets a 2. O levantador Rodrigo Ribeiro recebeu o Troféu Viva Vôlei, prêmio de melhor jogador da partida.

EQUIPES:

JF VÔLEI: Rodrigo, Ricardo, Rammé, Renan, Bruno Diego e Fábio Paes.

Entraram: Juan Mendez, Moreno, Adami, Franco, Raphael, Matheus

Técnico: Henrique Furtado

FUNVIC TAUBATÉ:  Raphael, Lucas Lóh, Lucarelli, Otávio, Éder, Wallace e Mário Jr.

Entraram:  Gelinski, Kaio, Japa, Matheus, Renan

Técnico: Cézar Douglas

[Superliga] Em clássico mineiro eletrizante, JF Vôlei faz valer o mando de campo e supera Montes Claros

O ginásio da UFJF, em Juiz de Fora (MG), recebeu, no sábado (4), o clássico mineiro entre JF Vôlei e Montes Claros válido pela 9ª rodada do returno da Superliga Masculina Em jogo muito disputado, os donos da casa venceram, de virada, por 3 sets a 2, parciais de (22×25,25×18, 25×23, 21×25 e 15×10). Com 30 pontos, o oposto Renan, maior pontuador da Superliga, recebeu o troféu Viva Vôlei.

 Com a vitória e dois pontos conquistados, o JF Vôlei chegou aos 29 pontos e se manteve na sexta colocação, com a mesma pontuação do Minas Tênis Clube, que está em sétimo lugar.  Com um ponto conquistado, Montes Claros chegou aos 34 pontos e se mantém em quinto lugar.

Na próxima rodada, o JF Vôlei vai até São Paulo enfrentar o SESI, atual terceiro colocado. A partida será na quinta-feira (9), às 21h55, com transmissão da REDE TV. Já Montes Claros recebe o Caramuru Vôlei, lanterna da competição, na quarta-feira (8), às 19h.

O jogo

Com uma sequência de excelentes saques de Luan, o Montes Claros abriu vantagem (1×5), obrigando o técnico Henrique Furtado parar a partida.  A recepção do JF Vôlei continuou com dificuldades e o ponteiro Raphael entrou no lugar de Ricardo, mas MOC continuou dominando o set (5×12), novamente com bons saques, dessa vez de Salsa e Jonatas.  Após outro pedido de tempo de Juiz de Fora, a equipe voltou melhor, com dois bloqueios de Diego e saque de Rodrigo, a equipe diminuiu a desvantagem para dois pontos (11×13). Porém, o volume da equipe do Norte de Minas era superior e o oposto Luan seguiu virando todas as bolas (19×23), no ataque do ponteiro Bob, os visitantes saíram na frente (22×25), em 28 minutos.

2º set

O início da segunda parcial foi mais equilibrado (4×4), até o bloqueio do time da Zona da Mata fazer a diferença (11×7). O jogo era muito catimbado e o time da casa, que já havia sido advertido com cartão amarelo, foi punido com um vermelho, dado ao capitão Renan, o que resultou em ponto para o adversário. Juiz de Fora seguiu ditando o ritmo e ampliando o placar (16×9). Marcelinho Ramos fez a inversão 5-1, com Índio e Wanderson entrando nos lugares de Luan e Murilo, tentando dar um novo gás aos seus jogadores, mas a vantagem do JF Vôlei era muito boa.  Vitória na parcial por (25×18)., em 26 minutos.

3º set

As equipes voltaram à quadra se revezando à frente do marcador (7×9). Com o levantador Murilo distribuindo bem as jogadas, Montes Claros abriu quatro pontos (7×11). Alê entrou para sacar e conseguiu um ponto direto no fundamento (13×15). Com o sistema defensivo do JF Vôlei melhor e o time pontuando nos contra-ataques, Juiz de Fora virou o placar (16×15). Se a recepção dos donos da casa havia melhorando, o time de MOC sofreu com os saques balanceados, sobretudo o ponteiro Bob. O final do set foi equilibrado e definido após erro de saque do Pequi (25×23), em 32 minutos.

4º set

Luan voltou a se destacar e MOC conseguiu abrir boa margem (1×5). Juiz de Fora começou a acumular erros (4×10), fazendo o treinador pedir o seu segundo tempo logo no início do set. A parada fez bem ao time que foi diminuindo a desvantagem (13×14). O jogo seguiu quente e foi a vez do time visitante receber um cartão vermelho (14×17). Montes Claros voltou a se impor e não deixou que o time da casa reagisse (17×21). No erro de ataque do JF Vôlei, o time do Norte de Minas fechou o set (21×25), em 31 minutos, e levou o jogo para o tie break.

5º set

Com o apoio intenso das arquibancadas, o time da Zona da Mata começou à frente no set decisivo. No bloqueio do central Diego, os donos da casa abriram vantagem mínima (5×3). Na troca de lado da quadra, o placar era (8×6) para Juiz de Fora. Na sequência do jogo, com um maior volume e pontuando nos contra-ataques, JF Vôlei foi abrindo (10×6) e se encaminhando para fechar o set (15×10) e o jogo por 3 sets a 2.

Equipes:

JF VÔLEI: Rodrigo, Renan, Ricardo, Rammé, Bruno Diego e Fábio Paes

Entraram: Juan Mendez, Raphael, Franco, Rômulo

Técnico: Henrique Furtado

 MONTES CLAROS VÔLEI: Murilo, Luan, Bob, Jonatas, Salsa, Rafael e Gian

Entraram: Reffatti, Wanderson, Índio, Alê

 

[Superliga] JF Vôlei vence Minas por 3 sets a 2 e conquista vaga inédita nos playoffs

A noite de sábado (18) foi para lá de especial para o JF Vôlei e os torcedores que estiveram presentes no ginásio da UFJF, em Juiz de Fora (MG). A equipe recebeu o Minas Tênis Clube, em partida válida pela 7ª rodada do returno, e venceu por 3 sets a 2, parciais de (33×31,16×25,25×19, 19×25 e 15×10), em 2h28. Além de mais dois pontos conquistados, chegando aos 27 na tabela e permanecendo em sexto lugar, o time da Zona da Mata garantiu, com quatro rodadas de antecedência, a classificação inédita para os playoffs da Superliga Masculina, nesta que é a sexta participação consecutiva na equipe na elite do voleibol nacional. Do outro lado, com dois sets conquistados, o Minas somou um ponto e chegou aos 23, e está uma posição atrás de Juiz de Fora na tabela.

Mesmo com a derrota, um  dos destaques do confronto, com 16 pontos, foi o jovem oposto de 19 anos, Felipe Roque, que nasceu em Juiz de Fora e atua no time da capital. O maior pontuador do jogo foi, mais uma vez, o oposto Renan, com a expressiva marca de 27 pontos, e o troféu Viva Vôlei, dado ao melhor jogador em quadra, ficou com o ponteiro Ricardo Júnior, que marcou 15 pontos e protagonizou belas jogadas durante o jogo.

Na próxima rodada, a 8ª do returno, o Juiz de Fora vai até Bento Gonçalves (RS), enfrentar o Bento Vôlei Isabela, que ocupa o penúltimo lugar, com 11 pontos conquistados. Já o Minas Tênis Clube recebe em Belo Horizonte (MG), o lanterna Caramuru Castro Vôlei, que tem apenas cinco pontos.

O jogo

O clássico mineiro começou com os donos da casa à frente do placar, com o levantador Rodrigo acionando bastante o oposto Renan (7×4). Porém, dois excelentes saques do ponteiro Mão empataram o set (8×8).  Daí por diante, o equilíbrio se estabeleceu (18×18), com os times se revezando na liderança do marcador.  O árbitro corretamente marcou invasão do levantador do Minas, Gelinski, lance que gerou muita reclamação do time de Belo Horizonte, e que deu uma vantagem mínima no placar para o JF Vôlei (23×21), mas nada estava decidido, os visitantes voltaram a buscar o placar (25×25). Abouba entrou para sacar e conseguiu um ponto direto nesse fundamento, dando o set point (25×26) para o Minas. Após chances desperdiçadas de fechar o primeiro set pelas duas equipes, o bloqueio do central Rômulo, que veio para o jogo no lugar de Diego, definiu o set (33×31), em 36 minutos.

2º set

O Minas voltou à quadra mais concentrado e comandando o placar (1×4), provocando, de forma precoce, o pedido de tempo do treinador Henrique Furtado. A equipe de Juiz de Fora cometia muitos erros de ataques, do outro lado, o oposto Felipe e o ponteiro Mão, colocavam todas as bolas no chão na quadra do adversário (11×18). Além disso, os centrais da equipe da capital, Pétrus e Flávio, além de pontuarem no bloqueio, cresceram no fundamento ataque, ampliando o placar e impedindo qualquer reação do time da casa (15×23).  Após 24 minutos, os visitantes fecharam o set com nove pontos de vantagem (16×25).

Superliga 2016/2017 - JF Volei 3 x 2 Minas Tenis Clube - 18.02.2

– Com a recepção funcionando, o levantador Rodrigo utilizou muito a bola rápida com o central Bruno. Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei.com

 3º set

 Se o set anterior foi dominado pelos visitantes, o terceiro set foi dos donos da casa, que desde o início lideraram o marcador (8×4). Os ponteiros de Juiz de Fora cresceram muito na partida, Rammé com uma recepção eficiente, e Ricardo com belas defesas e ataques certeiros (10×4). O ataque minastenista caiu de rendimento e o técnico Nery Tambeiro colocou Vanole na partida para tentar mudar algo no set. O ponteiro entrou bem, conseguiu uma boa sequência de saques, o que animou os visitantes a buscarem o placar e diminuírem a desvantagem para apenas dois pontos 19×17). Porém, o JF Vôlei voltou a marcar com o central Bruno e freou a reação adversário. Após ataque de Rammé, os donos da casa venceram o set (25×19), em 27 minutos.

4º set

Precisando da vitória no set para se manter vivo no jogo, o Minas voltou a ditar o ritmo da parcial (4×10). Sabendo da importância de fechar a partida no quarto set e somar três pontos, o técnico de JF promoveu a entrada do levantador Adami e do oposto Moreno, nos lugares de Renan e Rodrigo, respectivamente, para tentar dar um gás novo ao time, mas a equipe de Belo Horizonte seguiu superior, com o levantador Gelinski distribuindo bem as bolas entre seus atacantes (12×20).  No erro de ataque de Juiz de Fora, o Minas fechou o set (19×25) em 26 minutos, levando a decisão para o tie-break.

 5º set

Com a torcida jogando junto com o time e fazendo pressão contra o adversário, o JF Vôlei começou o set decisivo à frente (6×3), contando com excelentes saques, pontos de bloqueio e erros do adversário. Na virada de lado, o placar era (8×3) a favor do time da Zona da Mata, sendo quatro dos oito pontos, erros dos visitantes. Bisset voltou à quadra pelo time do Minas, desta vez como oposto, para tentar aumentar o poder ofensivo, porém, a equipe continuou errando em excesso (11×6) e viu Juiz de Fora se encaminhar para dar números finais ao set (15×10) e ao jogo.

 Equipes:

JF VÔLEI: Rodrigo, Renan, Ricardo, Rammé, Bruno, Diego e Fábio Paes

Entraram: Juan Mendez, Rômulo, Franco, Raphael, Moreno e Adami

Técnico: Henrique Furtado

MINAS TÊNIS CLUBE: Gelinski, Felipe, Bisset, Mão, Flávio, Pétrus e Rogerinho

Entraram: Abouba, Carísio, Willian, Vanole e Matheus

Técnico: Nery Tambeiro

[Superliga] Embalado, JF Vôlei vence Bento Vôlei por 3 a 0

Nesta noite de quarta-feira(7), o JF Vôlei voltou à quadra em seu ginásio em Juiz de Fora(MG) e conquistou mais uma vitória, a sexta consecutiva, na competição. Desta vez, o time mineiro superou o Bento Vôlei Isabela(RS) por 3 a 0, parciais de(25×23, 25x 20 e 25×20), em 1h32 de partida. Como já virou rotina, o oposto Renan foi o maior pontuador, com 23 pontos, mas o troféu para o melhor jogador em quadra foi para o ponteiro Ricardo, que voltou ao time depois de sofrer uma lesão.

Com seis vitórias em oito partidas, o JF Vôlei encaminhou sua classificação para a Copa do Brasil, chega ao 16 pontos e ocupa o sexto lugar na tabela. Já o Bento Vôlei Isabela, que começou a oitava rodada em oitavo lugar,  não somou pontos, segue com seis. Os gaúchos perderam duas posições, sendo ultrapassados  pelo Lebes Gedore Canoas, com nove, e Minas Tênis Clube, com sete.

A torcida juiz-forana prestou homenagem à Chapecoense (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

A torcida juiz-forana prestou homenagem à Chapecoense (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

O JOGO

 O jogo começou disputado e sem nenhuma equipe conseguir abrir vantagem mínima de dois pontos (8×8).  Com um bloqueio, os visitantes tomaram a liderança do placar (12×13), mas a parcial seguiu com os times se alternando à frente do marcador.  Depois de uma longa troca de bolas, JF explorou o bloqueio e pontuou (17×16). O equilíbrio permaneceu até o fim, após contra-ataque de Renan, os mineiros fecharam o set (25×23), em 29 minutos.

2º set

 O segundo set começou melhor para os visitantes (0x3). Mas, rapidamente, os donos da casa passaram (5×4). O time gaúcho errava muitos ataques e, do outro lado, o JF Vôlei não encontrava dificuldades para definir (14×9). Paulão, técnico de Bento, paralisou a partida para cobrar mais atitude de seus comandados, mas os mineiros seguiram dominando a parcial (20×15) e, novamente, coube ao oposto Renan dar números finais ao set (25×20), em 27 minutos.

3º set

Na virada de lado, o técnico do Bento Vôlei reuniu seus jogadores e cobrou uma postura mais aguerrida. O chamado até parecia que ia fazer bem ao time (1×3), porém, com ataques de Renan e Ricardo, Juiz de Fora abriu vantagem (7×3), porém, com o ponteiro Clinty liderando o time gaúcho deixou tudo igual (7×7).  O set seguiu nervoso e houve uma discussão na rede, que o árbitro acabou punido o líbero Daniel, do time gaúcho, com cartão vermelho, dando um ponto ao adversário (13×9). Na sequência, a torcida voltou a ser o sétimo jogador de Juiz de Fora e incentivava o time que respondeu dentro de quadra e ampliou a diferença (24×20) e se encaminhou para fechar o set (25×20), em 29 minutos, e o jogo por 3 a 0

Equipes: 

JF VÔLEI: Rodrigo, Raphael ,Rammé, Renan, Rômulo, Bruno e Fábio Paes

Entraram: Juan Mendez, Franco e Ricardo

Técnico: Henrique Furtado

BENTO VÔLEI ISABELA:  Sandro, Clinty, Bérgamo, Michel,  Zé Ricardo, Deivid e Daniel

Entraram: Guinter, Wagner, Gabriel e Rivoli

Técnico: Paulão

[Superliga] Diante de sua torcida, JF Vôlei conquista a segunda vitória seguida na competição

 

Embalados pela vitória na rodada anterior , o JF Vôlei(MG) voltou à quadra neste sábado(19) e  venceu a segunda partida consecutiva na competição, 3 a 0 diante do  Caramuru Vôlei Castro(PR), parciais de (25×19, 25×15 e 25×18).  Foi a primeira vitória dos mineiros em seu ginásio, que contou com a presença de um torcedor ilustre , o técnico do Sada Cruzeiro, Marcelo Mendez, estava nas arquibancadas. Marcelo é pai do líbero Juan, do JF Vôlei.

Superliga 2016/2017 - JF Volei 3 x 0 Caramuru Castro - 19.11.201

Marcelo Mendez em dia de torcedor.  O treinador do Cruzeiro estava nas arquibancadas acompanhando JF Vôlei x Caramuru Vôlei Castro. (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

O oposto Renan, com 20 pontos, foi o o maior pontuador do jogo e ficou com o troféu Viva Vôlei, dado ao melhor jogador da partida. Com atuação sólida de todo time mineiro, o técnico Henrique Furtado comemorou a postura de seus comandados. “Hoje, fomos muito bem, o tempo todo, em todos os fundamentos. Estamos ganhando constância e errando menos. Conseguimos neutralizar um saque muito agressivo do Caramuru e ir bem no ataque. A evolução vem a partir do trabalho forte. Treinamos para oscilar pouco. Ainda temos muito a melhorar, mas já estamos evoluindo”

 Após quatro rodadas, Juiz de Fora tem cinco pontos, duas vitórias em quatro jogos e ocupa a oitava posição da tabela. Na próxima quarta-feira(23), a equipe enfrenta outra equipe paranaense, o Copel Telecom Maringá, do levantador Ricardinho,  que ainda não venceu na competição e ocupa a vice lanterna. Já Castro também ainda não venceu um set na Superliga 2016/2017 , ocupa o último lugar, mas tentará reagir diante de São Bernardo(SP) na próxima rodada.

O JOGO

A partida começou muito equilibrada, com os times se alternando à frente do marcador. Os donos da casa só conseguiram uma diferença mínima após a passagem de saque do levantador Rodrigo (14×12). Na sequência do set o JF Vôlei parou de cometer erros e foi aumentando a vantagem liderados pelo oposto Renan (17×13). Pela equipe paranaense, os ponteiros Peron e Robinho se destacavam, mas a jovem equipe continuava atrás do marcador (20×14). Após erro de saque do Caramuru, JF Vôlei fechou a primeira parcial (25×19).

2º set

Os donos da casa voltaram à quadra impondo o ritmo e logo tinham o dobro de pontos do adversário (10 x 5), provocando o tempo técnico de Caramuru. O JF Vôlei seguiu dominando (11×5). Do outro lado, a jovem equipe de Casto encontrava dificuldades na recepção e cometia erros excessivos de ataque(21×13). O ponteiro Rammé conseguiu dois ótimos saques e ampliou a diferença para dez pontos(23×13) e  se encaminhou para vencer o set(25×15) sem dificuldades.

3º set

  O técnico de Caramuru promoveu algumas mudanças em sua equipe com objetivo de dar um gás novo ao seu time, mas muito sólido, Juiz de Fora não deixava o adversário reagir(8×4). Com duas bolas de segunda seguidas do levantador Rodrigo, os donos da casa seguiam construindo margem(11×5). Com folga no placar(23×13) a equipe diminuiu a intensidade, cometeu alguns erros bobos por ansiedade e ainda viu uma ótima sequência de saques de Cris diminuir a vantagem mineira(23×17), mas a reação foi freada e o JF Vôlei conseguiu fechar o set(25×18) e o jogo por 3 a 0.

Equipes:

JF Vôlei: Rodrigo, Bruno,  Rômulo Ricardo, Rammé, Renan e Fábio Paes

Entrou: Juan Mendez

Técnico: Henrique Furtado

Caramuru Vôlei Castro: Edgar, Maycon,Thales,Robinho,Peron,Caio e Matheus

Entraram: Eric, Gustavo, Bruno, Sibá, Diego, Cris

Técnico: Fábio Sampaio