[Sul-americano] Em busca de mais uma final, Brasil enfrenta Chila na semi

A seleção brasileira confirmou seu favoritismo e venceu seus três jogos da primeira fase do Sul-americano. Nesta quarta-feira(9), no encerramento da primeira fase, o time brasileiro conseguiu outra vitória por 3 a 0, desta vez sobre a Colômbia, com parciais de: (25×14, 2511 e 25×21). Agora a equipe se despede da cidade de Tamuco e segue rumo às semifinais, que serão disputadas em Santiago. Os campeões olímpicos enfrentarão o Chile, às 19h30, enquanto a Argentina buscará uma vaga na final diante da Venezuela, às 21h30. A partida do Brasil terá transmissão do canal Sportv 2 e a Confederação Sul-americana de Voleibol também transmitirá os jogos online.

O técnico Renal dal Zotto escalou o Brasil com a terceira formação diferente: Bruno (levantador), Renan (oposto), Douglas Souza e Maurício Borges (ponteiros), Isac e Maurício Souza (centrais) e o líbero Tiago Brendle. Ao longo da partida entraram: Rodriguinho (ponteiro), Rapha (levantador), Otávio (central) e Thales (líbero). O treinador falou sobre essa primeira fase, em que pôde dar ritmo a todos os atletas:  “Nessa primeira fase conseguimos fazer com que todos os jogadores jogassem, de forma muito semelhante, os resultados foram muito bons e agora é pensar na semifinal. Vamos esperar pela definição do adversário e, sem dúvida, entrar com força máxima”, concluiu Renan.

Confira os próximos confrontos e os resultados do Sul-americano:

*Horário de Brasília

07.08
20h – Venezuela 3 x 1 Colômbia (25×22, 25×18, 22×25 e 26×24
22h – Brasil 3 x 0 Paraguai (25×4, 25×14 e 25×10)
19h30 – Argentina 3×0 Uruguai (25×16, 25×18 e 25×20)
21h30 – Chile 3 x 0 Peru (25×19, 25×12 e 25×22

08.08
20h – Colômbia 3 x 0 Paraguai (25/18, 25/16, 25/17)
22h –Brasil 3 x 0 Venezuela (25×10, 25×16 e 25×14)
19h30 – Argentina 3 x 0 Peru (25×15, 25×22 e 25×12)
21h30 – Chile 3 x 0 Uruguai (25×19, 25×12 e 25×19)

09.08
13h – Venezuela 3×0 Paraguai(25×17, 25×9 e 25×14)
15h – Brasil 3×0 Colômbia(25×14,25×11 e 25×21)
19h30 – Uruguai 3×2 Peru(22×25, 27×25, 28×26 e 20×25)
21h30 – Argentina 3×0 Chile (25×18, 21×25, 25×15 e 25/21.

10.08 – Semifinais:

19h30 _ Brasil x Chile

21h30 _ Argentina x Venezuela

11.08 – Final: 21h30

 

Com informações da CBV e CSV
Foto destaque:  Felipe Andaur Suárez/CSV

[Liga Mundial] Brasil vence Estados Unidos e está na primeira final com Renan no comando

 A seleção brasileira comandada pelo técnico Renan Dal Zotto, que disputa sua primeira competição no comando da equipe, carimbou sua vaga na final da Liga Mundial. Nesta sexta-feira (7) o Brasil fez seu melhor jogo nesta Fase Final e passou pelos Estados Unidos por 3 sets a 1 (25×20, 23×25, 25×20 e 25×19), na primeira partida de semifinal.

A partida teve uma disputa para maior pontuador do confronto entre o ponteiro Sander, dos EUA, e o oposto Wallace, do Brasil. O jogador norte-americano levou a melhor com 20 pontos, seguido de perto pelo atacante brasileiro que marcou 18 vezes.

Com nove títulos, o Brasil é o maior vencedor, mas busca quebrar um jejum de títulos da Liga que não vem desde 2010. Além disso, os brasileiros têm outro tabu pela frente: conquistar o título em casa, feito que bateu na trave em 2002, em Belo Horizonte, e em 2015, no Rio de Janeiro. O adversário na final sairá do confronto entre França e Canadá. O jogo será no sábado(8), às 23h, com transmissão do Sportv e da Globo.

O jogo

Os anfitriões iniciaram ditando o ritmo da partida e aproveitando contra-ataques (5×1). Porém, a defesa dos Estados Unidos se ajustou e eles diminuíram a desvantagem para apenas um ponto (6×5). Se o Brasil teve um bom início, não se pode falar o mesmo do adversário, foram 10 erros ao longo do set, contra apenas três dos brasileiros. A vantagem dava uma confiança maior para os dos sul-americanos no saque (15×12), além dos bons ataques de Wallace e Lucarelli, que ao lado do ponteiro Sander, foram os maiores pontuadores da parcial com quatro acertos. Após 27 minutos, o Brasil fechou (25×19), depois do erro de saque do levantador Christenson.

Assim como aconteceu no set anterior, o Brasil começou agressivo (5×2). Porém, o sistema bloqueio e defesa dos EUA começou a fazer a diferença e eles viraram a parcial (9×13). Com Bruno utilizando mias os centrais, sobretudo o seu entrosamento com Lucão, o time reagiu e deixou tudo igual (13×13).  Demonstrando mais agressividade, os visitantes voltaram a se impor e abriram uma folga importante (19×22), mas, rapidamente, viram um Brasil reagir e, no contra-ataque, viram a bola resvalar na fita e cair do lado adversário para deixar tudo igual (23×23). Mas, melhor durante maior parte do set, o time do técnico Speraw fechou a parcial (23×25) em 31 minutos.

sander

Com 20 pontos(18 de ataque e 2 de saque), o ponteiro Sander foi o maior pontuador da partida. Foto:FIVB

Com o sistema de bloqueio melhor, pontuando ou amortecendo o ataque do adversário, os brasileiros abriram o dobro de pontos do adversário (12×6).  Com o Brasil dominando, o técnico dos Estados Unidos fez uma mudança colocando Jaeschke para atuar como um falso oposto. Do outro lado, Bruno seguia distribuindo muito bem a bola entre Lucarelli e Wallace, que respondiam colocando a bola no chão na quadra adversária (20 x16). Muito jovens, mas com a tática e técnica bastante conhecida dos norte-americanos, o time diminuiu perigosamente a vantagem brasileira (20×18). A equipe comandada pelo técnico Renan voltou a jogar melhor, utilizaram o apoio das arquibancadas e fecharam a terceira parcial (25×20), em 28 minutos.

O início do quarto set foi o mais equilibrado, com as equipes se revezando à frente do placar. Os Estados Unidos chegaram ao primeiro tempo técnico em vantagem, mas três erros de ataque seguidos dos americanos recolocaram os brasileiros no comando (11×8). A seleção brasileira voltou a utilizar um saque mais tático, jogou uma pressão maior no adversário que sentiu e voltou a cometer erros excessivos,  o levantador Bruno protagonizou jogadas espetaculares  e o Brasil foi se encaminhando para fechar o set e o jogo.  Com a equipe jogando de forma muito consistente, os brasileiros fecharam em (25×19) e o jogo por 3 sets a 1.

 

Foto de Capa via Confederação Brasileira de Vôlei(CBV)

[Liga Mundial] Brasil oscila e perde para a Bulgária

A seleção brasileira encerrou o segundo final de semana de disputas da Liga Mundial com derrota. Jogando em Varna, na Bulgária, os brasileiros enfrentaram uma Arena lotada, além de um saque eficiente da seleção da casa, e viram, neste domingo (11), a invencibilidade contra os búlgaros que já durava 10 anos, cair. Vitória dos europeus por 3 sets a 1, parciais de (25×22, 25×19, 23×25 e 25×19).

LucarelliBRAsaves

– Foram 39 erros cometidos pelos jogadores brasileiros. [Foto: FIVB]

Como a equipe de Renan Dal Zotto já está classificado para a Fase Final, por ser sede da competição, o técnico seguiu modificando o time. O levantador Murilo Radke teve a chance de começar o jogo como titular, mas com o Brasil enfrentando dificuldades boa parte do tempo, o treinador promoveu a entrada do Bruno. A equipe apresentou uma melhora, mas não o suficiente para superar o adversário.

Com uma atuação irregular, 39 erros ao longo da partida, a equipe brasileira não conseguia parar o forte poder ofensivo dos anfitriões, sobretudo do oposto Sokolov, maior pontuador da partida com 19 pontos.  Outro fundamento de destaque foi o saque muito eficiente búlgaro que dificultou muito a recepção, fora os sete aces, contra quatro do Brasil. O bloqueio brasileiro, que já não havia ido muito bem no jogo anterior, voltou a demonstrar ineficiência, foram seis pontos no jogo, contra 11 do adversário.

SalparovandNikolovcelebrate

– _ Salparov e Nikolov  faziam questão de comemorar cada ponto búlgaro. [Foto: FIVB]

Além de enfrentar uma Bulgária determinada a derrotar o maior campeão da Liga Mundial, o Palácio de Cultura e Esportes estava lotado e foi um ingrediente a mais para a rivalidade dentro de quadra se aflorar. O central Nikolay Nikolov era um dos que a cada ponto fazia questão de fazer comemorações efusivas, o que estava incomodando os jogadores brasileiros, que não conseguiram reagir.

Porém a derrota já é passado, o Brasil já está se preparando para a terceira fase da competição, que será realizada entre os dias 16 a 18 de junho, na cidade de Córdoba, na Argentina. Os adversários da equipe brasileira serão os argentinos, a Sérvia e, novamente, a Bulgária, uma chance de devolver a derrota sofrida, desta vez em território neutro. E a expectativa é de que o ponteiro Lipe, o levantador Rapha e o oposto Wallace se juntem ao elenco .

EQUIPES

BRASIL – Murilo Radke, Renan, Otávio, Maurício Souza, Maurício Borges e Lucarelli. Líbero – Thales

Entraram – Tiago Brendle, Bruno, Rodriguinho, Éder, Lucão

Técnico: Renan Dal Zotto

BULGÁRIA – Bratoev, Penchev R., Yosifov, Penchev N., Nikolov e Sokolov Líbero – Salparov

Entraram – Skrimov, Gotsev

Técnico: Plamen Konstantinov

 

,