[Superliga] Cruzeiro volta a vencer Campinas e está a uma vitória de mais uma decisão

Na noite de quinta-feira (13), o Sada Cruzeiro foi à Campinas (SP), enfrentar o Vôlei Brasil Kirin, e levou a melhor sobre os donos da casa, no confronto válido pela semifinal da Superliga Masculina. Em duas horas de partida, Sada venceu por 3 sets a 1, parciais de (25×21,25×19, 21×25 e 25×22), abriu 2 a 0 na série melhor de cinco jogos, e está a uma vitória da sétima final consecutiva da competição.

Com Leal mais uma vez se destacando, foram 18 pontos no jogo, o jogador ficou com o Troféu Viva Vôlei, prêmio dado ao melhor jogador do confronto, através de votação popular via internet. Agora, as equipes voltam a se enfrentar no sábado (22), no ginásio do Riacho, em Contagem (MG), casa do Cruzeiro, podendo ser a partida da classificação mineira.

O jogo:

No saque de Maurício Souza, que atrapalhou a recepção cruzeirense, os donos da casa abriram vantagem (4×0), provocando o pedido de tempo do técnico Marcelo Mendez. A parada fez bem para o time mineiro, que voltou mais ligado, e, no bloqueio de Isac, empatou a parcial (6×6).  Na sequência, o Sada Cruzeiro apresentou mais volume de jogo, aproveitando os contra-ataques e aumentando a vantagem no placar (11×15). Quando parecia que os mineiros iam vencer o set com facilidade, o ponteiro Diogo, de Campinas, foi para o saque, conseguiu uma sequência de quatro pontos para o time campineiro (20×22), mas o poder ofensivo cruzeirense fez a diferença, foram 17 pontos de ataque contra 11 do time paulista, e o Sada Cruzeiro fechou o set (21×25), em 29 minutos.

2º set

O início foi equilibrado (5×5), mas, assim como aconteceu no set anterior, o Cruzeiro se impôs e foi abrindo margem (9×13). O técnico Horácio Dileo parou o set para conversar com seus jogadores, que assimilaram os pedidos do treinador e voltaram à quadra mais agressivos. Com Diogo se destacando, saque e ataque a equipe da casa foi diminuindo a desvantagem (14×16).  A parcial seguiu nervosa e as duas equipes foram advertidas com cartão amarelo, em lances diferentes, por reclamação. O poder de ataque do Brasil Kirin aumentou, foram 11 pontos contra 12 do Cruzeiro, mas a vantagem cruzeirense a no set foi no fundamento bloqueio, foram três para a equipe visitante contra apenas um de Campinas (17×21). Após erro do central Maurício, os cruzeirenses fecharam o set (19×25), em 25 minutos.

temponi

_Ao lado de Leal, Bruno Temponi(2) foi o maior pontuador da partida,com 18 pontos, e aprovou a atuação da equipe. (Foto: Cinara Piccolo)

3º set

 

Os jogadores do Sada voltaram à quadra dispostos a fechar o jogo no terceiro set (0x3), mas, do outro lado, os jogadores do Brasil Kirin não estavam dispostos a facilitarem a vida do adversário.  Com o trio Rivaldo, Bruno Temponi e Diogo crescendo na partida, Campinas virou a parcial e abriu vantagem (9×6), para incendiar a torcida que marcou presença e jogava junto com o time. Se o ataque cruzeirense foi superior nos sets anteriores, a equipe mineira encontrava dificuldades em colocar a bola no chão, o que levou o técnico Marcelo Mendez colocar Alan, o oposto reserva, no lugar de Evandro. Em um momento melhor, o time paulista fez mais aces, bloqueou e atacou mais que o adversário, e levou o set (25×21), após 27 minutos.

4º set

Embalados com a vitória no set anterior, Campinas seguiu comandando o placar (5×3). Evandro, que voltou à quadra no início do quarto set, seguiu com dificuldades no ataque e, novamente, foi substituído por Alan, o oposto titular não gostou da substituição e reclamou com o técnico cruzeirense. Porém, parece que a pequena discussão recolocou os jogadores da equipe mineira mais ligados e, no bloqueio de Isac, os visitantes passaram à frente (5×6). Comandados pelos ataques de Leal, o sada foi abrindo (8×12). Do outro lado, Temponi se destacava nesse fundamento, passava pelo bloqueio adversário, e comandava Campinas que foi buscar o placar (12×13). Alan, que não entrou bem mais uma vez, voltou para a reserva, o tempo no banco fez bem a Evandro, que voltou marcando um ponto de bloqueio e vibrando muito, o que deu um gás mais aos seus companheiros que voltaram a abrir vantagem (17×20).  Valentes, os jogadores do Brasil Kirin se recuperaram e deixaram tudo igual (21×21), mas no final, o bloqueio cruzeirense apareceu, e foi o responsável por dar números finais ao set (22×25) e ao jogo.

Equipes:

Brasil Kirin: Rodriguinho, Rivaldo, Bruno Temponi, Diogo, Vini, Maurício Souza e o líbero Tiago Brendle.

Entraram Jotinha, Baiano e Matheus.

Técnico: Horácio Dileo.

Sada Cruzeiro: William, Evandro, Leal, Filipe, Isac, Simon e o líbero Serginho.

Entraram Alan, Fernando Cachopa e Éder Levi.

Técnico: Marcelo Mendez.

 

[Foto: Cinara Piccolo/Vôlei Brasil Kirin]

Anúncios

[Superliga] De virada, Brasil Kirin vence JF Vôlei na abertura da competição

A temporada 2016/2017 da Superliga começou oficialmente nesta quarta-feira (26). Em Juiz de Fora (MG), JF Vôlei (MG) e Vôlei Brasil Kirin (SP) fizeram a partida de abertura da competição, que terminou com vitória dos visitantes e atuais vice-campeões, de virada, por 3 a 1, parciais de (23×25,25×17,25×21 e 25×17). O oposto Rivaldo foi eleito o melhor jogador do jogo e recebeu o troféu Viva Vôlei.

Sem muito tempo para comemorar a vitória, o Brasil Kirin deixa um pouco a Superliga e embarca para Fortaleza (CE), onde no sábado (29), às 21h30, vai enfrentar o Sada Cruzeiro, campeão mundial, na final da Supercopa, competição que reúne as duas melhores equipes da temporada anterior. Vale ressaltar que os cruzeirenses venceram a última Superliga contra o Campinas.

Já Juiz de Fora também terá como próximo adversário a fortíssima equipe cruzeirense. O confronto mineiro será no sábado (5.11), às 14h, no Ginásio da Faculdade de Educação Físicas e Deportes (Faefid), em partida válida pela segunda rodada da Superliga, com transmissão da Rede TV.

O JOGO

O primeiro set da Superliga 2016/17 começou de forma equilibrada e com os opostos, Renan, JF Vôlei, e Rivaldo, Campinas, sendo bastante acionados por seus levantadores (8×8). O bloqueio das equipes estava afiado, o fundamento foi o responsável pelas viradas no comando do placar (14×14). Com o JF Vôlei atrás, Henrique pediu tempo (15×17), a parada fez bem ao time da casa que foi buscar o marcador (21×21). No bloqueio do levantador Rodrigo, o time mineiro retomou à frente (23×22) e manteve a vantagem para fechar a primeira parcial (25×23), em 28 minutos, após contra-ataque de Ricardo.

2º set

O Brasil Kirin voltou com mais volume de jogo e comandada pelos ataques de Rivaldo e Diogo, a equipe visitante rapidamente abriu margem (3×7). O central Maurício também começou a fazer a diferença com os bloqueios e o time visitante foi ampliando. Atrás do marcador, a jovem equipe juiz-forana sentiu o momento e caiu na partida, sobretudo na recepção. Do lado campineiro, Ygor Ceará colocava todas as bolas no chão (14×21) e Campinas seguiu para fechar o set (17×25) e igualar o jogo em 1 set a 1, após 24 minutos.

Superliga 2016/2017 - JF Volei 1 x 3 Volei Brasil Kirin - 26.10.

_ Ygor Ceará foi um dos destaques do Brasil Kirin.(Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei.com)

3º set

O set começou do mesmo jeito que terminou a parcial anterior, com a equipe paulista se impondo (4×8). O técnico do JF Vôlei, Henrique Furtado, fez a troca de seu levantador e do oposto, querendo dar um novo ritmo para seus comandados, mas a inversão não deu resultado e os mineiros erraram três ataques seguidos (10×18). Empurrados pela torcida, Juiz de Fora até buscou uma reação e diminuiu a desvantagem para três pontos (21×24), mas viram Ceará atacar na paralela e encerrar o set (21×25), em 26 minutos.

4º set

O início do set foi marcado pelos erros bobos e sucessivos da equipe mineira. Após toque na rede de Renan, Campinas passou à frente (7×9).  Muito experientes, os centrais campineiros Vini e Maurício, fechavam a rede e não davam espaço para os atacantes do JF Vôlei (10×15). Com o ataque com dificuldades em pontuar, o time visitante aproveitou para ir aumentando a vantagem (13×19).  Com placar largo ao seu favor, o Brasil Kirin se encaminhou para dar números finais ao set (17×25) e ao jogo.

Equipes:

JF VÔLEI:  Rodrigo, Bruno, Raphael, Ricardo, Renan, Rômulo e Fábio

Entraram: Juan, Franco, Adami, Moreno, Rammé, Victor

Técnico: Henrique Furtado

 Vôlei Brasil Kirin:  Diogo, Rodrigo, Rivaldo, Vini, Ceará, Maurício, Brendle

Entraram: Jotinha, Baiano, Matheus

Técnico: Horácio Dileo

Primeira rodada do turno:

26.10 (QUARTA-FEIRA) – JF Vôlei (MG) 1 x 3 Brasil Kirin (SP), às 20h, no ginásio da UFJF, em Juiz de Fora (MG) (25/23, 17/25, 21/25 e 17/25).

27.10 (QUINTA-FEIRA) – Copel Telecom Maringá Vôlei (PR) x Sesi-SP, às 21h30, no ginásio Chico Neto, em Maringá (PR) – SPORTV.

29.10 (SÁBADO) – Minas Tênis Clube (MG) x Bento Vôlei/Isabela (RS), às 14h, na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG) – REDETV.

29.10 (SÁBADO) – Montes Claros Vôlei (MG) x Lebes/Gedore/Canoas (RS), às 18h, no Tancredo Neves, em Montes Claros (MG).

29.10 (SÁBADO) – Caramuru Vôlei/Castro (PR) x Funvic/Taubaté (SP), às 20h, no Padre José Pagnacco, em Castro (PR).

17.11 (QUINTA-FEIRA) – São Bernardo Vôlei (SP) x Sada Cruzeiro Vôlei (MG), às 21h45, no Adib Moysés Dib, em São Bernardo do Campo (SP) – REDETV.