Após a Liga Mundial, agenda cheia para a seleção masculina

Depois da conquista da medalha de prata na Liga Mundial, a seleção brasileira recomeçou seus trabalhos visando o Sul-americano no próximo mês. A competição, que será realizada no Chile entre os dias 7 e 11 de agosto, dará vaga para o Campeonato Mundial de 2018. “O Sul-Americano é mais uma competição onde a seleção brasileira entra para buscar o título. Mas, não podemos esquecer que o voleibol sul-americano tem crescido muito nos últimos anos e precisamos estar atentos a todos os adversários. Por isso, estamos nos preparando para chegar no Chile com o grupo pronto para disputar mais um título”, disse o técnico Renan dal Zotto.

Além do Sul-americano, o grupo comandado por dal Zotto fará dois amistosos com seleção americana nos dias 13 e 15 de agosto. O primeiro encontro será no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, e o segundo na Arena Amadeu Teixeira, em Manaus. Os ingressos já foram colocados à venda. As partidas servirão de preparação para a Copa dos Campeões, última competição no calendário da seleção brasileira em 2017.

Com informações da CBV e FIVb.
Foto destaque: FIVb.

Anúncios

[Liga Mundial] Brasil vence Canadá de virada e conquista a terceira vitória na competição

Nesta sexta-feira (9), na primeira partida do segundo final de semana da Liga Mundial, a seleção brasileira conquistou, de virada, uma vitória por 3 sets a 1 diante do Canadá, parciais de (23 x 25, 25 x 20, 25 x 22 e 25 x 23), em partida disputada em Varna, na Bulgária. Mesmo com desfalque de Evandro, jogador que foi o maior pontuador nas três primeiras partidas do Brasil, poupado por dores na panturrilha, a seleção demonstrou poder de reação e segue se ajustando e ganhando confiança para a Fase Final, já que por ser sede, já está classificado.

 Renan Buiatti, oposto canhoto de 2,17m, teve a oportunidade de começar jogando e aproveitou a oportunidade, o atleta foi o maior pontuador brasileiro, com 19 acertos, sendo 16 de ataque, dois de bloqueio e um de ataque. O jogador falou sobre sua atuação:

BuiattifromBrasilspikes

-Renan teve um início irregular, mas depois se ajustou e foi o maior pontuador brasileiro do jogo. [ Foto: FIVB]

“Foi muito bom conseguir essa vitória na minha primeira partida como titular. Foi difícil para mim. Acho que há uns três meses que eu não começava jogando, desde que saí da Superliga, e é diferente de estar só treinando. Comecei meio devagar, mas depois, do meio para frente, o meu jogo fluiu melhor e consegui ajudar mais a seleção, que é o meu principal objetivo. O mais importante é sempre a vitória do Brasil”,

Foi a terceira vitória dos brasileiros em quatro jogos disputados. A única derrota foi na estreia diante da Polônia, seleção que será adversária dos últimos campeões olímpicos neste sábado (10). A partida será às 10h40 (horário de Brasília) e terá transmissão do Sportv.

Seleções:

Canadá: Walsh, Perrin, Barnes, Hoag, Vigrass, Vandoorn e Bann

Entraram:  Derocco, Sanders, Evans, Van Berkel e Marshall

Técnico:   Stéphane Antiga

Brasil: Bruno, Renan, Maurício Souza, Lucão, Lucarelli, Douglas Souza e Thales

Entraram: Tiago Brendle, Maurício Borges, Éder,Murilo Radke e  Otávio

Técnico: Renan Dal Zotto

 

 

[Fotos: FIVB ; com informações da CBV]

[Liga Mundial] Estados Unidos decepcionam e Bélgica surpreende; confira todos os resultados

O primeiro fim de semana da Liga Mundial 2017 foi repleto de estreias de treinadores e muitas surpresas, a começar pela apresentação da Bélgica no Grupo B1 da 1ª divisão. A seleção europeia já havia feito boas partidas na temporada passada e conseguiu bons resultados na estreia neste ano ao bater Estados Unidos e a atual campeã Sérvia, em Novi Sad. Os americanos foram a decepção do fim de semana: perderam todas as suas partidas, vencendo apenas quatro sets. “A única maneira de melhorar é jogar sob pressão. Temos muitos novos jogadores, é um processo. Aprendemos muito aqui [em Novi Sad], veremos se conseguiremos fazer o melhor das próximas duas semanas”, disse o treinador dos Estados Unidos, John Speraw.

Já classificado para a Fase Final como país-sede, o Brasil iniciou sua campanha com derrota para a Polônia. Porém, o primeiro fim de semana de Renan Dal Zotto à beira da quadra terminou com duas vitórias ainda com um pouco de desconfiança.

No Grupo C1, a França alcançou três vitórias e lidera o ranking geral da competição que definirá os cinco classificados que se juntarão à seleção brasileira, em Curitiba, para o Final Six no próximo mês. Sobre a campanha, o treinador Laurent Tillie se disse surpreso. “Queríamos vencer e estou satisfeito porque o time jogou muito bem e não esperávamos vencer todas as três partidas”.

Na próxima sexta-feira (9), a competição continua em novas sedes e novas composições de grupos: em Teerã, os iranianos recebem Sérvia, Argentina e Bélgica; a Bulgária será a anfitriã para Brasil, Polônia e Canadá; e os franceses terão russos, americanos e italianos como adversários.

Confira todos os resultados da primeira semana do Grupo 1 da Liga Mundial 2017:

Grupo A1 – Pesaro, Itália

02.06 – Brasil 2 x 3 Polônia (20×25, 25×20, 25×19, 22×25, 8×15)
02.06 – Itália 3 x 0 Irã (25×22, 25×23, 25×22)
03.06 – Itália 1 x 3 Polônia (25×21, 17×25, 18×25, 23×25)
03.06 – Irã 1 x 3 Brasil (25×21, 19×25, 22×25, 22×25)
04.06 – Itália 1 x 3 Brasil (15×25, 25×17, 23×25, 22×25)
04.06 – Polônia 1 x 3 Irã (25×18, 23×25, 23×25, 22×25)

Grupo B1 – Novi Sad, Sérvia
02.06 – Bélgica 2 x 3 Canadá (22×25, 25×19, 24×26, 25×22, 13×15)
02.06 – Sérvia 3 x 1 Estados Unidos (25×18, 23×25, 25×20, 25×21)
03.06 – Canadá 3 x 2 Estados Unidos (23×25, 25×19, 18×25, 25×23, 15×11)
03.06 – Bélgica 3 x 0 Sérvia (25×20, 25×18, 25×23)
04.06 – Estados Unidos 1 x 3 Bélgica (23×25, 16×25, 25×22, 26×28)
04.06 – Canadá 1 x 3 Sérvia (23×25, 21×25, 25×20, 20×25)

Grupo C1 – Kazan, Rússia
02.06 – França 3 x 0 Bulgária (25×23, 25×15, 25×22)
02.06 – Rússia 3 x 0 Argentina (25×17, 25×18, 25×19)
03.06 – Bulgária 2 x 3 Argentina (23×25, 25×23, 25×20, 21×25, 12×15)
03.06 – Rússia 1 x 3 França (13×25, 20×25, 25×22, 21×25)
04.06 – Argentina 0 x 3 França (17×25, 25×27, 22×25)
04.06 – Rússia 2 x 3 Bulgária (25×21, 25×15, 22×25, 25×27, 13×15)

Com informações da FIVb.
Foto destaque: FIVb.

[Liga Mundial] Mudanças e um respiro para o Brasil na vitória contra o Irã

Após estreia apática diante da Polônia, a seleção brasileira mudou de atitude em quadra e conseguiu superar o Irã por 3×1 (20×25, 25×19, 25×22 e 25×22), em Pesaro. A equipe de Renan Dal Zotto entrou para a partida também com mudanças no elenco: o central Otávio e o líbero Thales vieram como titulares nos lugares de Lucão e Tiago Brendle, respectivamente. O líbero do Lebes Gedore Canoas foi um dos destaques brasileiros ao lado do oposto Evandro que terminou a partida com 27 pontos e o posto de maior pontuador.

Para o Irã, esta é a segunda derrota na competição. Ontem (2), os comandados de Igor Kolakovic foram superados pela Itália por 3×0. Amanhã (4), os iranianos fecham o primeiro fim de semana da Liga Mundial enfrentando a Polônia, às 12h, enquanto o Brasil pega a Itália, às 9h (horário de Brasília).

O líbero Thales foi titular na vitória contra o Irã. (Foto: Fivb)

O jogo

Os iranianos começaram bem o confronto, com bastante volume de jogo e boa leitura de bloqueio. O saque brasileiro não foi suficiente para afetar a recepção adversária, facilitando o trabalho do levantador Marouf que abusou das bolas de meio-fundo. Após a parada do 16º ponto, os iranianos aproveitaram os erros do Brasil e abriram cinco pontos (15×20). A vantagem se manteve e o Irã fechou a primeira parcial em 20×25.

Com dificuldades para virar as bolas de primeiro tempo, o levantador Bruninho acionou bastante o oposto Evandro nos contra-ataques. A confiança foi aumentando e, com a melhora na virada de bola, o Brasil conseguiu tomar o controle do placar aproveitando ainda a queda na potência dos ataques adversários. Com tranquilidade na reta final, o Brasil conseguiu empatar o confronto ao vencer a segunda parcial por 25×19.

A terceira parcial foi marcada pelo equilíbrio do início ao fim. O volume de jogo foi um dos pontos altos do sets, com três pontos do oposto Evandro após belas defesas do líbero Thales incendiando a equipe. Mesmo com os ataques de Gharfour e os saques de Ghaemi, a seleção brasileira conseguiu conter a reação iraniana e levar o set em 25×22.

Enquanto o bloqueio iraniano continuou forte, o saque foi um dos pontos fortes da seleção brasileira no quarto set. Mais tranquilos, os brasileiros conseguiram abrir cinco pontos (15×10) e administrar a vantagem apesar da arrancada do Irã após a segunda parada obrigatória. O alívio veio após a boa passagem de Otávio no saque devolver a vantagem para o Brasil e o ponteiro Lucarelli marcar o último ponto da partida (25×22).

Irã

Ebadipour, Ghaemi, Marouf, Adel Gholami, Ghafour, Masoud Gholami. Líberos: Marandi e Heydari

Entraram: Salafzoon, Mirzajanpour, Manavinezhad, Ghara.

Técnico: Igor Kolakovic

Brasil

Bruninho, Evandro, Otávio, Maurício Souza, Lucarelli, Maurício Borges. Líbero: Thales

Entraram: Renan, Murilo Radke, Rodriguinho, Éder

Técnico: Renan Dal Zotto

Fotos: FIVb

[Liga Mundial] No duelo dos novos técnicos, Polônia leva a melhor sobre o Brasil

Com novidades em suas comissões técnicas, Polônia e Brasil se enfrentaram na estreia da Liga Mundial, em Pesaro (ITA), e os poloneses levaram a melhor. Comandados pelo italiano Ferdinando De Giorgi, os europeus venceram por 3×2 (25×20, 20×25, 19×25, 25×22 e 15×8).

Estreando como treinador da seleção brasileira, Renan Dal Zotto não ousou com os titulares e muito menos durante a partida, ao contrário de De Giorgi que modificou bastante a formação de sua equipe. Destaque para o jovem polonês Sliwka que entrou durante o jogo no lugar do veterano Kurek cuja atuação foi abaixo do esperado, e o oposto Konarski, com 20 pontos no jogo.

O Brasil terminou a partida cedendo 30 pontos em erros para os adversários, enquanto os poloneses cometeram 18 erros contabilizados em pontos para o Brasil.

Amanhã (3), o Brasil enfrenta o Irã, às 12h, e a Polônia encara a Itália, a partir das 9h – horário de Brasília.

O jogo

O oposto Evandro foi o maior pontuador com 22 acertos (Foto: FIVb)

Os poloneses começaram a partida mais ligados e abriram três pontos no início do 1º set (0x3). Após pegar ritmo no bloqueio, os brasileiros conseguiram passar à frente dificultando a virada de bola polonesa (10×8). Porém, na reta final do set, a Polônia encaixou uma boa sequência de saques e no contra-ataque do central Bieniek fechou o set em 25×20.

Na segunda parcial, a seleção brasileira conseguiu manter uma boa atuação. Ao contrário do que vem testando em outras competições, a FIVb não extinguiu as paradas técnicas obrigatórias do 8º e 16º pontos na Liga Mundial. Na segunda parada técnica, a vantagem sul-americana era de quatro pontos (16×12). O descanso acordou os poloneses que encostaram (18×17). Ainda assim, os erros dos europeus fizeram a diferença e o Brasil devolveu o placar do primeiro set (20×25).

Com o empate brasileiro, o treinador da Polônia, Ferdinando De Giorgi, começou a testar o banco: sacou Kurek e colocou em quadra o jovem Sliwka durante o set. Mantendo o ritmo do set anterior e com bom volume de jogo, o Brasil não deu brechas para as tentativas de reação polonesas, fechando o 3º set com dois aces do ponteiro Lucarelli (19×25).

Enquanto o Renan Dal Zotto mantinha sua formação titular e com trocas momentâneas, De Giorgi foi remontando seu time. No 4º set, nenhuma das equipes conseguia desgarrar no placar (13×13). Sem a mesma eficiência nos ataques e bloqueio, o Brasil tomou a virada no finalzinho do set e a Polônia levou a partida para o tie-break (25×22)

No set decisivo os poloneses atropelaram os brasileiros. Sem conseguir pontuar no sideout e contra-ataques, a seleção brasileira ficou sem ação diante da potência de Sliwka e Konarski. Caçado pelos saques da Polônia durante toda a partida, o ponteiro Maurício Borges pouco pôde fazer no tie-break (6×13). Apáticos, os brasileiros viram os poloneses comemorarem a primeira vitória na Liga Mundial 2017 (15×8).

Brasil
Bruninho, Evandro, Lucão, Maurício Souza, Lucarelli, Maurício Borges. Líbero: Brendle
Entraram: Douglas Souza, Otávio, Murilo Radke, Renan
Técnico: Renan Dal Zotto

Polônia
Drzyzga, Konarski, Bieniek, Lemanski, Kubiak, Kurek. Líbero: Zatorski
Entraram: Muzaj, Buszek, Sliwka, Klos, Lomacz
Técnico: Ferdinando De Giorgi

Fotos: FIVb

Bola Rápida – Seleções

– A seleção brasileira juvenil (sub-21) está no Canadá disputando a Copa Pan-Americana que dá vaga para o Mundial da categoria. Na noite de ontem (16), o grupo comandado por Nery Tambeiro fez sua estreia diante da seleção de Barbados. A partida foi tranquila para os brasileiros que venceram por 3×0, parciais de 25×12, 25×8 e 25×12. Hoje (17), o Brasil enfrenta a Guatemala.

– Com preços salgados, a venda de ingressos para a Fase Final da Liga Mundial começou na segunda-feira (15) no portal do Atlético Paranaense. Clientes do Banco do Brasil, sócios do CAP e participantes do Programa Eu Sou do Vôlei podem adquirir os bilhetes com desconto; estudantes, professores, idosos, doadores de sangue, jovens de baixa renda e portadores de necessidades especiais têm direito à meia-entrada. O Final Six do Grupo 1 da competição será realizado na Arena da Baixada, em Curitiba, entre os dias 4 e 8 de julho.

– Todos os 18 jogadores convocados pelo novo treinador da seleção adulta, Renan Dal Zotto, já estão treinando no Centro de Desenvolvimento de Voleibol em Saquarema, se preparando para a estreia na Liga Mundial no dia 2 de junho contra a Polônia.

Com informações da CBV e FIVb
Foto destaque: 
Daniel Zappe/MPIX/CBV

[Seleção Brasileira] Após 16 anos, ‘Era Bernardinho’ chega ao fim; seleção já tem novo treinador

Depois de 16 anos no comando da seleção masculina, Bernardo Rezende, o Bernardinho, não é mais técnico do Brasil. Após meses de especulações, dúvidas e pedidos de “Fica, Bernardinho”, o anúncio foi feito oficialmente nesta quarta-feira (11), pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), na sede da empresa, no Rio de Janeiro. No lugar do comandante multicampeão, entra Renan Dal Zotto, que nos últimos anos estava trabalhando como coordenador das seleções de quadra.

Renan, foi jogador da “geração de prata” (1984), e técnico da extinta equipe da Cimed, Florianópolis, revelando Bruno, Éder, Lucão, Sidão e outros para a seleção principal. Dal Zotto também é amigo pessoal de Bernardinho. “ Quando recebi o convite, tive que ligar para o Bernardo. Além de ser uma referência técnica, ele é um amigo. E só aceitei porque o Bernardo disse que participaria desse processo”.

bernardinho12-e1474888241903

-Renan  é amigo pessoal do ex técnico. E faz questão de contar com o auxilio de Bernardo nesse momento. (Foto: Arquivo/Reprodução Internet)

De acordo com o diretor da CBV, Radamés Lattari, o ex técnico da seleção brasileiro ocupará o cargo de coordenador técnico da equipe brasileira. “O Bernardo será coordenador da seleção masculina e fará também um trabalho com a base, porque ele gosta bastante deste trabalho de formação. ”

 A ERA BERNARDINHO

Bernardinho chegou à seleção masculina no dia 04 de maio de 2001, em amistoso contra a Noruega, que servia como preparação para a Liga Mundial, competição que o Brasil se saiu vencedor naquele ano. Depois, o técnico ainda iria ganhar mais sete títulos desta mesma competição (2002,2004,2005,2006, 2007, 2009 e 2010).

2004

– Ouro em 2004, com a geração mais vitoriosa da Era Bernardinho. Foto: Reprodução Internet)

São mais de 30 títulos com o time brasileiro, incluindo três títulos mundiais (2002,2006 e 2010), duas pratas olímpicas (2008 e 2012), dois ouros olímpicos (2004 e 2016), sendo a medalha olímpica conquistada nas Olimpíadas do Rio, a última conquista do técnico à frente do time verde e amarelo.  Na Era Bernardinho, o Brasil disputou todas as finais de Olimpíadas e Mundial que disputou.

Além disso, antes de assumir a seleção masculina, Bernardo conquistou duas medalhas de bronze olímpicas (1996 e 2000) como treinador da seleção brasileira feminina, totalizando seis medalhas olímpicas no vasto e vencedor currículo do treinador.