[Liga Mundial] Em casa, Brasil enfrenta Irã na estreia da competição

A 50 dias do início dos Jogos Olímpicos, a seleção brasileira masculina de vôlei faz nesta quinta-feira (16), sua estreia na Liga Mundial, competição que definirá os 12 jogadores que irão defender o Brasil nas Olimpíadas. Maior vencedora da competição com nove conquistas, a seleção de Bernardinho começa sua caça pelo décimo título diante do Irã, às 14h10, com transmissão do Sportv e Globo. As partidas serão realizadas na Arena Carioca 1, que fica dentro do Parque Olímpico, no Rio de Janeiro. Os brasileiros ainda vão enfrentar mais dois adversários neste primeiro final de semana, na sexta – feira (17)  enfrentará a Argentina, às 14h10, e no sábado(18), às 23h10 os Estados Unidos.

A equipe brasileira participou de todas as edições da Liga Mundial, são 27 participações e são nove títulos conquistados (1993, 2001, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009 e 2010). Já o Irã participa pela 4ª vez do torneio e tem uma semifinal disputada em 2014 como melhor participação. Essa será a sexta partida entre as equipes na Liga Mundial e se engana quem acha que o Brasil leva vantagem nos confrontos diretos. Nos cinco primeiros duelos, todos aconteceram em 2014, a seleção asiática lidera por três vitórias, contra duas dos brasileiros.

bernardo

_ A seleção de Bernardinho é a equipe com maior números de títulos da Liga Mundial, mas não vence desde 2010. (Fotos: Inovafoto/CBV)

Bernardinho ressaltou a importância da competição, mas sem esconder que é um teste para ajustar e definir sua equipe para a Olimpíada. “A Liga Mundial é o grande evento teste antes dos Jogos Olímpicos, mas é claro que é uma competição importante em si. Estamos há algum tempo engasgados na busca por esse decacampeonato, mas a preocupação maior é crescer, jogar bem e se sentir confiante durante a disputa da Liga para, em agosto, chegarmos no melhor momento”.

 – Com fotos e informações da CBV(Confederação Brasileira de Vôlei) 

Anúncios

[Jogos Olímpicos] Seleção de Bernardinho cai em ‘grupo da morte’

Com o fim do pré-olímpico de vôlei e a definição das 12 seleções masculinas que irão disputar a Olimpíada, competição que acontece entre os dias 7 a 21 de agosto, no Rio de Janeiro. Nesta segunda-feira (6), foram divulgados como ficou a divisão. A equipe da casa está no Grupo A, ao lado de Canadá, Estados Unidos, França, México e Itália. Do outro lado, no Grupo B, estão Argentina, Cuba, Egito, Polônia, Rússia e Irã, que fará sua estreia na principal competição esportiva. Se classificam para a segunda fase os quatro primeiros colocados de cada grupo.

O Grupo A  já pode ser considerado o “da morte” da fase  inicial dos Jogos Olímpicos, pois conta com rivais tradicionais como Itália, segunda maior vencedora da Liga Mundial,apenas atrás dos brasileiros; EUA que foram campeões olímpicos em 2008; a França, que vem crescendo no cenário mundial nos últimos anos e é a atual campeã da Liga Mundial; além de Canadá e México que podem aprontar diante de seus adversários.

Veja como cada seleção garantiu a classificação para os Jogos Olímpicos:

MenGroupsOGArgentina –Pré-olímpico sul-americano; Brasil – País sede; Canadá – Pré-olímpico Mundial/Tóquio;
Cuba –Pré-olímpico Norceca; Egito –  Pre- olímpico africano; EUA – Campeã da Copa do Mundo 2015; França – Pré-olímpico Mundial/Tóquio; Itália –Vice-campeã da Copa do Mundo 2015; Irã –  Pré-olímpico Mundial/Tóquio; México – Pré-olímpico Mundial/Cidade do México; Polônia – Pré-olímpico Mundial/Tóquio; Rússia –Pré-olímpico Europeu
Com fotos e informações da FIVb

Itália se recupera da derrota e vence brasileiros

Após quase três horas e cinco sets, a Itália terminou sua participação na fase de grupos com vitória em cima do Brasil, repetindo o resultados dos confrontos na Itália. Em Cuiabá, as mudanças feitas por Mauro Berruto desta vez surtiram efeito e deram a vitória aos italianos por 3×2. Substituto de Vettori, o oposto/ponteiro Sabbi terminou a partida como maior pontuador com 19 pontos.

Italianos levaram a melhor na segunda partida (Foto: FIVb)

Italianos levaram a melhor na segunda partida (Foto: FIVb)

Além do Brasil – anfitrião da Fase Final -, Itália, Sérvia, Estados Unidos e Polônia estão classificados para as finais no Rio de Janeiro. As cinco seleções agora esperam o sexto e último classificado que virá das finais do Grupo 2 a serem realizadas na Bulgária na próxima semana. Em 2014, a Austrália foi a campeã do Grupo 2 e participou do Final 6 pela primeira vez.

Em jogo morno, Brasil vence italianos em Cuiabá

por Lucilia Bortone

O terceiro clássico entre Brasil e Itália nesta Liga Mundial terminou com vitória brasileira diante da torcida mato-grossense. Em 1h32 jogados, a seleção brasileira fez 3×0 (25×20, 26×24, 25×19) em cima de uma apática seleção italiana. O ponteiro Lucarelli fez 12 pontos (10 de ataque, 1 de bloqueio e 1 de saque), e foi o maior pontuador da partida.

As duas seleções voltam a se enfrentar amanhã (Foto: FIVb)

As duas seleções voltam a se enfrentar amanhã (Foto: FIVb)

O triunfo brasileiro foi o 17º contra os italianos em toda a história da Liga Mundial. A partida desta quinta-feira também marcou o retorno do técnico Bernardinho às quadras, após suspensão de 10 jogos pela Federação Internacional de Voleibol (FIVb).

Brasil e Itália terminam sua participação na fase de grupos amanhã, às 14h, em Cuiabá. As duas seleções já estão classificadas para a Fase Final.

O jogo

1º set

Brasil começou mais ligado na partida, e logo abriu vantagem. Com um ace de Lucão (12×8), Mauro Berrutto pediu tempo. A parada não mexeu com os italianos, que foram para a segunda parada técnica em desvantagem após o bloqueio brasileiro parar Zaytsev (16×11). A Itália chegou a reagir (16×14), porém os donos da casa abriram cinco pontos (20×15) e mantiveram a vantagem para fechar o primeiro set em 25×20 em um ataque de Lucarelli.

No aniversário do filho, o capitão Bruninho, Bernardinho retorna à seleção (Foto: FIVb)

No aniversário do filho, o capitão Bruninho, Bernardinho retorna à seleção (Foto: FIVb)

2º set

No início do 2º set, os brasileiros não viram a cor da bola. Com a defesa mais ligada, a Itália abriu seis pontos e foi para o tempo técnico com o placar marcando 2×8. Porém, a vantagem italiana foi diminuindo quando o bloqueio brasileiro começou a parar o ataque adversário (16×13). Após saque de Lucarelli e erro da recepção italiana, Murilo matou uma bola de xeque (15×16). Confiante, Lucarelli voltou para o saque e empatou a partida com um ace (16×16). As duas equipes passaram a trocar pontos, até que o bloqueio brasileiro pegou o ataque de Sabbi e fechou a segunda parcial em 26×24.

3º set

Mesmo comandando o placar no início do 3º set, a seleção italiana continuava sem vibração dentro de quadro. Após erro de ataque de Sabbi, os brasileiros empataram o placar (10×10). Mauro Berrutto tirou Sabbi da partida e voltou com Vettori pro jogo. A mudança não mexeu com os italianos que voltaram a desperdiçar oportunidades. Com Murilo e Isac ligados na rede, o Brasil fez 23×18 em dois bloqueios seguidos. Aceitando a derrota, os italianos não viam mais saída para conter os atacantes brasileiros. Em 27 minutos, o Brasil fechou o set, e o jogo, em um erro de Zaytsev (25×19).

Brasil – Bruninho, Wallace, Isac, Lucão, Murilo, Lucarelli e Serginho (L)

Entraram: William, Evandro e Lipe

Itália –  Travica, Zaytsev, Birarelli, Anzani, Lanza, Vettori e Colaci (L)

Entraram: Mengozzi, Antonov e  Massari

Estatísticas

Ataque – Brasil 36 x 34 Itália

Bloqueio – Brasil 8 x 5 itália

Saque – Brasil 5 x 2 Itália

Erros do adversário – Brasil 27 x 22 Itália

Repeteco em Sydney

por Lucilia Bortone

Repetindo os placares das partidas em São Bernardo no início do mês, a seleção brasileira venceu seus dois jogos em Sydney contra a seleção australiana (3×1 e 3×0) pela fase de grupos da Liga Mundial 2015.

Na primeira partida, os brasileiros não enfrentaram dificuldades nos dois primeiros sets. Com o saque afiado do ponteiro Lipe, o Brasil abriu 2 sets a 0 diante da torcida brasileira que fazia a festa mesmo fora de casa. Após a longa pausa entre o 2º e 3º sets, a seleção australiana voltou com novo ânimo e passou boa parte do 3º set na frente do placar. Contando com a vibração da torcida e do ponteiro Tom Douglas-Powell, os Volleyroos fecharam o set (25×23) e continuaram vivos na partida. O quarto set também seguiu equilibrado até a segunda parada técnica, quando o Brasil abriu três pontos e ampliou a vantagem fechando o set em 20×25, e a partida em 3×1.

Brasil vence as duas partidas contra a Austrália (Foto: FIVb.com)

Brasil vence as duas partidas contra a Austrália (Foto: FIVb.com)

Destaque da Austrália na primeira partida, o ponteiro Tom Douglas-Powell iniciou entre os titulares no domingo, ocupando a vaga de Walker. O levantador Sukochev também foi para o banco, dando lugar a Peacock. Porém, as mudanças de Roberto Santilli não surtiram efeito. Apesar de um 1º set equilibrado, que terminou em 25×22 para o Brasil, o restante da partida foi tranquilo para os brasileiros. Após 1h24 jogados, a seleção brasileira fechou o jogo em 3×0 (25/22, 25/20 e 25/15).

No próximo fim de semana, o Brasil enfrenta a Itália em Cuiabá (dias 2 e 3 de julho) e os australianos recebem a Sérvia, dias 4 e 5 de julho, em Melbourne.

Bola rápida – Amistosos do UPCN no Brasil e Mundial Masculino

Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei

Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei

– Mais uma vez o regulamento confuso do Campeonato Mundial Masculino apronta. Mesmo terminando com a melhor campanha da competição, a seleção brasileira perdeu o privilégio de continuar jogando em Katowice já que, após sorteio, a Polônia caiu no mesmo grupo do Brasil. Como sede do Mundial, a Polônia continuará mandando seus jogos em Lodz.

– UPCN retorna ao Brasil para uma série de amistosos contra o Vôlei UFJF e o Volta Redonda. Antes da viagem ao Brasil, a equipe argentina faz três jogos contra o clube Ciudad de Buenos Aires e contra a Seleção Argentina Sub-23.

– Após não conseguir classificar a Sérvia para o Final Six do Mundial da Polônia, Igor Kolakovic pediu demissão do cargo de treinador da equipe. Kolakovic estava à frente da seleção sérvia há oito anos.

Primeira convocação da seleção sub-23 é divulgada

Depois de figurar entre os três melhores levantadores da fase classificatória da Superliga 2012/2013, Danilo Gelinski (UFJF) foi convocado para a Seleção Brasileira Sub-23. Além de Gelinski, outros nove atletas foram convocados para treinamentos no CT de Saquarema.

Confira abaixo a lista completa.

Murilo Radke (levantador)

Danilo Gelinski (levantador)

Ary de Souza Nóbrega Neto (ponteiro)

Tiago Gatiboni Wesz – Mão (ponteiro)

Sérgio Luiz Felix Junior (ponteiro)

Isac Viana Santos (central)

Gustavo Guazelli Bonatto (central)

Renan Zanatta Buiatti (oposto)

Franco Willian Cargnin Paese (oposto)

Felipe Lourenço da Silva (líbero)