[Copa Brasil] Semifinais agitam a quinta-feira na Vila Leopoldina

Chegou o dia! O ginásio do Sesi Vila Leopoldina abre os portões para a Fase Final da Copa Brasil Masculina nesta quinta-feira (25). Sesi-SP, Sada Cruzeiro, EMS Taubaté Funvic e Sesc-RJ entram em quadra em busca de uma vaga na final do próximo sábado. Todas as partidas terão transmissão dos canais Sportv.

DSC08633.jpgEstreante na competição, o Sesc enfrenta o Sada Cruzeiro na primeira semifinal, às 19h.  “Chegamos este ano e estamos curtindo a felicidade de poder estar no grupo de elite do voleibol brasileiro e espero que o meu time jogue com alegria e curtindo cada ponto desse momento tão importante do calendário”, comentou o treinador da equipe carioca Giovane Gávio.

Para o ponteiro Filipe, do Sada Cruzeiro, o ponto principal para fazer uma boa fase final é o foco. “O nosso time está bem focado, bem concentrado, coeso. Acho que todos estão crescendo em um bom momento e a equipe está bem fechada, para chegar firme nesta fase final da Copa Brasil. Com certeza será uma partida difícil contra o Sesc, mas jogo é jogado. Dependemos muito do nosso trabalho, da gente sacar bem, estruturar bem o nosso bloqueio-defesa. Eles têm um poder de ataque também muito bom, mas eu acho que se a gente sacar bem, uma coisa que nós não fizemos contra eles lá no Rio de Janeiro, pela Superliga, nós podemos sobressair. Temos que nos preocupar com o nosso time. Essa semifinal é uma grande decisão, contra um adversário forte, mas as atenções precisam ser voltadas para nós, para fazermos o nosso melhor e com certeza as coisas vão fluir para a gente”, analisou o capitão cruzeirense.

Na segunda semifinal, teremos mais um clássico paulista entre o Sesi e o Taubaté, atual campeão da competição. “Para nós, o ano tem dois momentos mais importantes: a Copa Brasil e o playoff da Superliga. Então, é um momento que o jogador sente, quer jogar, são momentos importantes e chegamos aqui querendo ser protagonistas e nos organizamos para estes dois momentos. Sem dúvida, são os momentos auges do ano”, disse o treinador do Taubaté Daniel Castellani.

Do lado do Sesi, Rubinho também destacou a importância de torneios com esse formato. “Essas são competições que colocam as equipes em chance de mais um título e de criar essa situação de competitividade. É algo extremamente utilizado no exterior, e é um momento muito interessante, no meio da Superliga, colocando esses times a prova, em jogos eliminatórios. É mais uma competição, uma fase final e, com isso, temos como nos desenvolver ainda mais”, comentou.

COPA BRASIL MASCULINA 2018
Fase classificatória – 09.01
Sada Cruzeiro 3 x 2 Vôlei (25/15, 24/26, 21/25, 25/22 e 15/9)
Sesc RJ 3 x 0 Corinthians-Guarulhos (26/24, 25/17 e 25/20)
EMS Taubaté Funvic 3 x 1 Minas Tênis Clube (19/25, 25/22, 25/21 e 26/24)

Semifinal – 25.01
Sada Cruzeiro x Sesc RJ, às 19h, no Sesi-SP Vila Leopoldina, em São Paulo (SP) – SPORTV
Sesi-SP x EMS Taubaté Funvic, às 21h, no Sesi-SP Vila Leopoldina, em São Paulo (SP) – SPORTV

Final – 27.01
Vencedor do jogo 4 x Vencedor do jogo 5, às 21h30, no Sesi-SP Vila Leopoldina, em São Paulo (SP) – SPORTV


Com informações da CBV e Sada Cruzeiro

[Copa Brasil] Cruzeiro, Taubaté e Sesc avançam às semifinais

Quase ninguém viu, mas na noite de ontem (9), EMS Taubaté Vôlei, Sada Cruzeiro e Sesc-RJ venceram suas partidas e avançaram às semifinais da Copa Brasil 2018. As três equipes se juntarão ao Sesi-SP, anfitrião da fase decisiva, para finais nos dia 25 e 27 de janeiro.

Atual campeão, Taubaté recebeu o Minas Tênis Clube no interior de São Paulo e venceu por 3×1 (19×25, 25×22, 25×21, 26×24). “Jogamos muito bem, apesar de alguma irregularidade em alguns momentos. Mas acho que ganhar era o mais importante. Acredito que essa vitória nos dá muita confiança. O clima no grupo está muito bom, estamos trabalhando forte. A folga de Natal foi importante para descansar e nos recuperar fisicamente, e para a sequência da Superliga no sábado, vamos chegar muito bem”, comentou o central argentino Sebastian Solé.

IMG_2173.jpgEm Contagem, o Sada Cruzeiro suou para vencer o Vôlei Renata. A partida, que foi decidida no tie-break, foi a primeira dos cruzeirenses depois de mais 20 dias sem atuar. “Era importante para nós entrar em campo hoje e jogar bem. Foi um primeiro set muito rápido e jogamos bem. No segundo set eles passaram a jogar melhor e não conseguimos manter o ritmo que fazemos normalmente. Eles começaram a bloquear, a defender muito e também contra-atacaram bem. E nós tivemos dificuldade para virar. No quarto set melhoramos o nosso saque e contra-ataque e passamos a rodar mais. O importante foi que conseguimos reverter um placar adverso, mantivemos o ritmo e conseguimos sair com essa vitória e a classificação. Foi muito bom também ver o apoio da nossa torcida, que não parava de cantar e incentivar muito a nossa equipe”, afirmou o central cubano Simon.

Estreantes na competição, Sesc-RJ e Corinthians-Guarulhos se enfrentaram no ginásio do Tijuca Tênis Clube e os donos da casa saíram com a vitória por 3×0, parciais de 26×24, 25×17 e 25×20. “Estar entre os quatro melhores já era um dos nossos sonhos e agora é trabalhar bem para chegar na semifinal e jogar bem. Essa fase tem tudo para ser uma prévia do play-off da Superliga e o nosso desejo é ter condições de jogar de igual para igual com essas grandes equipes”, disse Giovane Gávio, treinador da equipe carioca.

COPA BRASIL 2018 – MASCULINA

Fase classificatória – 09.01.2018

Sada Cruzeiro 3 x 2 Vôlei (25/15, 24/26, 21/25, 25/22 e 15/9)
Sesc RJ 3 x 0 Corinthians-Guarulhos (26/24, 25/17 e 25/20)
EMS Taubaté Funvic 3 x 1 Minas Tênis Clube (19/25, 25/22, 25/21 e 26/24)

Semifinal

25.01 (QUINTA-FEIRA) – Vencedor do 1º x 6º x Vencedor do 2º x 5º, às 17h30, no Sesi-SP Vila Leopoldina, em São Paulo (SP)
25.01 (QUINTA-FEIRA) – Sesi-SP x Vencedor do 3º x 4º, às 20h, no Sesi-SP Vila Leopoldina, em São Paulo (SP)

Final

27.01 (SÁBADO) – Vencedor do jogo 4 x Vencedor do jogo 5, às 21h30, no Sesi-SP Vila Leopoldina, em São Paulo (SP) – SPORTV

Com informações do EMS Taubaté Vôlei, Sada Cruzeiro e CBV
Foto interna: Renato Araújo/Sada Cruzeiro

[Superliga] Sesc RJ confirma favoritismo e vence JF Vôlei fora de casa

Superliga 2017/2018 - JF Vôlei 0 x 3 Sesc-RJ - 19.11.2017

Destaque do JF Vôlei na temporada passada, Renan reencontrou a torcida local (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

O JF Vôlei recebeu o SESC RJ, neste domingo (19), em confronto válido pela 7ª rodada do turno da Superliga 2017/2018. Sem o seu principal jogador, Leozinho, que sentiu dores antes da partida, os donos da casa viram o time carioca – que é comandado pelo juiz-forano Giovane Gávio -, mesmo desfalcados do central Tiago Barth, e do ponteiro João Rafael, confirmarem o favoritismo e vencerem por 3 a 0 (25×17, 25×18 e 25×22).

O jogo também marcou o reencontro do oposto Renan com a torcida, já que o atleta foi o destaque do JF na última temporada. Japa, ponteiro do time carioca, que também já defendeu as cores de Juiz de Fora, foi eleito, por votação popular, o melhor jogador e levou o troféu Viva Vôlei.

Com o resultado, o SESC chegou aos 19 pontos, em terceiro lugar, com a mesma pontuação que o vice-líder. Os cariocas voltam à quadra na quinta-feira (23), às 19h, contra o Minas, em Belo Horizonte. Já o JF Vôlei segue sem pontuar em penúltimo lugar. No domingo (26), às 21h, os mineiros vão enfrentar o Maringá, último colocado.

O jogo

O início foi equilibrado (3×3), com os atacantes do time visitante com alto rendimento, o Sesc abriu três pontos (6×9). O JF reagiu e chegou a empatar a parcial(12×12), mas viram o adversário voltar a se impor e comandar o placar com certa margem(14×18). O levantador Thiaguinho seguiu distribuindo muito bem as jogadas, e o eficiente ataque carioca, com destaque para Japa e Renan, seguiu fazendo estrago no lado adversário(15×20). Após ataque indefensável de Maurício Borges, o time carioca fechou o set (17×25).

DSC08752.jpgAssim como no primeiro set, as equipes começaram trocando pontos (6×6) e os comandados de Giovane Gávio abriram pontos, mas viram Juiz de Fora, com pontos consecutivos do central Rômulo, diminuírem a desvantagem (10×11). O passe carioca se manteve regular, o que facilitava a armação das jogadas pelos levantadores, tanto com Thiaguinho quanto com Everaldo, que entrou no decorrer do set (12×19). Juiz de Fora modificou o oposto e o levantador, mas seguiu com dificuldades no ataque (13×21). O time da casa diminuiu os erros no final do set, mas não dava tempo para reagir no set (18×25).

O JF Vôlei voltou à quadra melhor e abriu (3×0).  Vendo o adversário jogar melhor, Giovane parou a partida (6×2). O set seguiu com os donos da casa comandando o marcador (15×10), enquanto os visitantes erravam mais do que o normal (17×11).  O Sesc sofreu algumas mudanças na equipe, mas o jogo parecia não se encaixar no set (20×13).

Quando parecia que Juiz de Fora iria levar o set, o time do Rio de Janeiro cresceu, Maurício Borges, Japa e Renan chamaram a responsabilidade de virar às bolas e ainda viram a ansiedade da jovem equipe mineira para fechar o set se transformam em erros consecutivos. O resultado foi sete pontos seguidos para o RJ que empataram a parcial (20×20). A sequência desestabilizou o adversário, que não soube voltar a jogar bem no set. Após mais uma falha do JF, os visitantes definiram por (22×25) e o jogo por 3 a 0.

Fotos: Lucilia Bortone/Sacandoovolei