[Superliga] SESI SP confirma favoritismo, vence JF Vôlei e mantém o terceiro lugar na classificação

Na noite de sábado (3), o JF Vôlei recebeu o Sesi SP, no Ginásio da UFJF, em partida válida pela quarta rodada do returno da Superliga Masculina 2017/18. Com um elenco estrelado, composto pelos campeões olímpicos Lipe,Lucão, Douglas Souza e William, além do agora líbero Murilo Endres, os paulistas  venceram por 3 sets a 1, com parciais de 25×16, 25×16, 23×25 e 17×25). Apesar da experiência de seus jogadores, o destaque da partida foi o jovem oposto do Sesi, Alan, que recebeu o Troféu Viva Vôlei como o melhor em quadra.

DSC01032.jpgA quinta vitória seguida mantém a equipe do técnico Rubinho em terceiro lugar, com 35 pontos. Já o time mineiro segue sem vencer diante do seu torcedor e,  com apenas quatro pontos, amargura a vice-lanterna da competição. As duas equipes voltam à quadra nesta quinta-feira(8). O Sesi-SP recebe o Minas, às 19h, na Vila Leopoldina. Já o JF Vôlei encara o Taubaté, às 19h30, na Arena UFJF.

O jogo

O início foi equilibrado (5×5), mas com Lucão no saque, os visitantes começaram a abrir uma vantagem (7×12).  Com  o passe “ A” chegando nas mãos de William, o levantador distribuía as bolas para seus jogadores e dificultava o trabalho do bloqueio adversário(11×18). O treinador Henrique Furtado pediu tempo técnico e promoveu a troca do levantador e oposto. Porém, as mudanças não surtiram muito efeito e o SESI fechou a parcial, sem dificuldades em 16×25, após erro de saque de Juiz de Fora.

O segundo set estava apenas no início e após uma marcação da arbitragem a JF Vôlei a favor do JF Vôlei gerou muita reclamação por parte do Sesi, que acabou resultando em um cartão amarelo para Lipe (4×4). Assim como no set anterior, a jovem equipe mineira equilibrou nos momentos iniciais, mas abusou dos erros de saque, fundamento que funcionou muito bem para os paulistas, sobretudo com Aracaju e Alan (15×21), que se encaminharam para repetir o placar da parcial anterior: 16×25.

DSC01727.jpgJuiz de Fora voltou à quadra com uma postura mais agressiva e com o ataque funcionando muito bem, sobretudo com o ponteiro Leozinho (9X9). Foi o início de parcial mais equilibrado, com os times se alternando à frente do marcador. Só que, ao contrário do que havia acontecido nos dois sets anteriores, a equipe da casa não deixou o adversário desgarrar no placar e manteve a liderança na reta final do set (23×20). Com o saque forçado os paulistas buscaram uma reação (24×23), mas no ataque de Emerson Rodriguez pela saída de rede, JF deu números finais ao set: 25×23.

Animados com o resultado e incentivados a todo tempo pelo técnico Henrique, Juiz de Fora tentou repetir a boa atuação do set anterior. Do outro lado, dispostos a não perderem mais um set e consequentemente um ponto, o Sesi voltou a se impor, com dois pontos seguidos de Vaccari, que entrou no lugar de Douglas no terceiro set e não saiu mais (5×7).  Com muito volume de jogo, os paulistas ditavam o ritmo da parcial e foram abrido no placar(12×17). Com uma boa margem o time foi administrando a vantagem construída até darem números finais ao set (17×25) e a partida.

Equipes:

JF VÔLEI: Adami, Emerson Rodriguez, Rômulo, Bruno, Rammé, Leozinho e líbero Juan Mendez

Entraram: Felipe, Franco, Wellinton, Raphael

Técnico: Henrique Furtado

SESI SP: William, Alan, Lucão, Leandro Aracaju, Lipe, Douglas Souza e líbero Murilo

Entraram: Evandro, Franco, Vaccari

Técnico: Rubinho

 

Fotos: Lucilia Bortone/Sacandoovolei

[Copa Brasil] Em final disputadíssima, Sada Cruzeiro é tricampeão e Murilo é homenageado

A noite de sábado (27) na Vila Leopoldina foi palco de uma das finais mais emocionantes da Copa Brasil e de uma homenagem a Murilo Endres. Após um duelo equilibrado contra o Sesi-SP, o Sada Cruzeiro se sagrou tricampeão do torneio vencendo a partida por 3×2 (25/23, 20/25, 25/17, 29/31 e 15/9).

O central cubano Simon foi um dos destaques da vitória cruzeirense marcando 21 pontos, mesma pontuação do oposto do Sesi, Alan, que já defendeu o Sada Cruzeiro. Ídolo da torcida mineira e em sua primeira temporada defendendo o Sesi, o levantador William frisou a vontade da equipe durante a partida. “Nossa equipe foi guerreira e valente. Estamos construindo um time corajoso. Faltou um pouco de tranquilidade no quinto set para jogar de igual para igual com uma equipe acostumada a decisões. Estou orgulhoso da minha equipe e o Sesi-SP está de parabéns. Estamos no caminho certo e acredito que vamos chegar lá”, disse.

Do lado cruzeirense, o capitão Filipe destacou a paciência do time na final. “Sabíamos da dificuldade que seria jogar na casa do Sesi, uma equipe tão qualificada. Em uma final tem nervosismo, o nosso passe não entrou no início, mas o time logo se encaixou, fomos jogando tranquilamente. Eles tiveram bons momentos, mas a gente soube ter paciência. Essa final foi para mostrar que a nossa equipe pode jogar em alto nível sempre, com vontade, com comprometimento tático, como queria o Marcelo Mendez. Vencer, fora de casa, um time como o do Sesi, é perfeito. E nós temos que comemorar sempre, independente do torneio, porque qualquer campeonato que nos colocam para jogar, vamos sempre querer ganhar. Esse espírito nunca morreu e há de prevalecer por muito tempo ainda no Sada Cruzeiro”, analisou.

27331645_1608886739166827_325775694431653727_nMurilo homenageado
Momentos antes do início da final, o ex-ponteiro e agora líbero do Sesi, Murilo Endres, recebeu uma homenagem do clube e teve sua camisa aposentada. Emocionado, o jogador agradeceu à diretoria do time. Outro momento emocionante foi a execução do hino nacional nas mãos do maestro João Carlos Martins.
Agora, as duas equipes voltam as atenções para o prosseguimento da Superliga 2017/2018. Os cruzeirenses terão pouco tempo para comemorar o título da Copa Brasil já que enfrentam o Lebes Canoas no dia 31. No próximo sábado (3), o Sesi vai à Zona da Mata de Minas Gerais enfrentar o JF Vôlei.

Com informações da CBV, Sada Cruzeiro e Sesi-SP
Foto destaque: Willian Lucas/Inovafoto
Foto interna: Reprodução Facebook Sesi-SP Vôlei

[Copa Brasil] Semifinais agitam a quinta-feira na Vila Leopoldina

Chegou o dia! O ginásio do Sesi Vila Leopoldina abre os portões para a Fase Final da Copa Brasil Masculina nesta quinta-feira (25). Sesi-SP, Sada Cruzeiro, EMS Taubaté Funvic e Sesc-RJ entram em quadra em busca de uma vaga na final do próximo sábado. Todas as partidas terão transmissão dos canais Sportv.

DSC08633.jpgEstreante na competição, o Sesc enfrenta o Sada Cruzeiro na primeira semifinal, às 19h.  “Chegamos este ano e estamos curtindo a felicidade de poder estar no grupo de elite do voleibol brasileiro e espero que o meu time jogue com alegria e curtindo cada ponto desse momento tão importante do calendário”, comentou o treinador da equipe carioca Giovane Gávio.

Para o ponteiro Filipe, do Sada Cruzeiro, o ponto principal para fazer uma boa fase final é o foco. “O nosso time está bem focado, bem concentrado, coeso. Acho que todos estão crescendo em um bom momento e a equipe está bem fechada, para chegar firme nesta fase final da Copa Brasil. Com certeza será uma partida difícil contra o Sesc, mas jogo é jogado. Dependemos muito do nosso trabalho, da gente sacar bem, estruturar bem o nosso bloqueio-defesa. Eles têm um poder de ataque também muito bom, mas eu acho que se a gente sacar bem, uma coisa que nós não fizemos contra eles lá no Rio de Janeiro, pela Superliga, nós podemos sobressair. Temos que nos preocupar com o nosso time. Essa semifinal é uma grande decisão, contra um adversário forte, mas as atenções precisam ser voltadas para nós, para fazermos o nosso melhor e com certeza as coisas vão fluir para a gente”, analisou o capitão cruzeirense.

Na segunda semifinal, teremos mais um clássico paulista entre o Sesi e o Taubaté, atual campeão da competição. “Para nós, o ano tem dois momentos mais importantes: a Copa Brasil e o playoff da Superliga. Então, é um momento que o jogador sente, quer jogar, são momentos importantes e chegamos aqui querendo ser protagonistas e nos organizamos para estes dois momentos. Sem dúvida, são os momentos auges do ano”, disse o treinador do Taubaté Daniel Castellani.

Do lado do Sesi, Rubinho também destacou a importância de torneios com esse formato. “Essas são competições que colocam as equipes em chance de mais um título e de criar essa situação de competitividade. É algo extremamente utilizado no exterior, e é um momento muito interessante, no meio da Superliga, colocando esses times a prova, em jogos eliminatórios. É mais uma competição, uma fase final e, com isso, temos como nos desenvolver ainda mais”, comentou.

COPA BRASIL MASCULINA 2018
Fase classificatória – 09.01
Sada Cruzeiro 3 x 2 Vôlei (25/15, 24/26, 21/25, 25/22 e 15/9)
Sesc RJ 3 x 0 Corinthians-Guarulhos (26/24, 25/17 e 25/20)
EMS Taubaté Funvic 3 x 1 Minas Tênis Clube (19/25, 25/22, 25/21 e 26/24)

Semifinal – 25.01
Sada Cruzeiro x Sesc RJ, às 19h, no Sesi-SP Vila Leopoldina, em São Paulo (SP) – SPORTV
Sesi-SP x EMS Taubaté Funvic, às 21h, no Sesi-SP Vila Leopoldina, em São Paulo (SP) – SPORTV

Final – 27.01
Vencedor do jogo 4 x Vencedor do jogo 5, às 21h30, no Sesi-SP Vila Leopoldina, em São Paulo (SP) – SPORTV


Com informações da CBV e Sada Cruzeiro