SUPERLIGA 2012/2013- A final que eu vi

por Luara Herédia

rjx final

                      Todo mundo já sabe o resultado da final da Superliga Masculina. Vitória de virada do RJX  para cima do SADA/ CRUZEIRO por 3 sets a 1( 15 x 25, 25 x 18, 25 x 18 e 25 x 14) e o fim do jejum de 32 anos de uma equipe carioca sem títulos. Então, resolvi contar sobre como foi assistir de perto a final dessa competição. Um post bem pessoal, mas como é um blog, “tá” valendo…

IMG_3130 Ao contrário de todos os outros jogos dessa edição da Superliga em que assisti e fui como “imprensa”, fui ao ginásio do Maracanãzinho com convite para assistir ao jogo na torcida do time mineiro.  As  8h20min já estava na porta do ginásio, por recomendação da CBV( CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE VOLEIBOL) que recomendou a semana inteira chegar cedo para evitar filas, mas parece que todo mundo resolveu seguir a recomendação e o resultado foi filas formadas no portão 12, destinada a torcida cruzeirense. Uma espera de 20 minutos na fila e pronto. Entrada liberada para procurar um lugar.

Já dentro do Maracanãzinho a espera de uma hora para o início da partida foi animada por  vídeos dos bastidores da partida e por animadores que com o auxílio dos telões interagiam com o público e faziam uma tentativa atrás da outra para conseguir fazer um  Harlem Shake….

Voltando a partida, às 10h os protagonistas entraram. Primeiro o time visitante, SADA/ CRUZEIRO entrou. Pronto, começava oficialmente a festa, a torcida celeste cantava o hino do time e músicas adaptadas do estádio de futebol para os ginásios.

A outra parte do ginásio vaiava e em poucos minutos a vaia virou apalusos e gritos de ” erre jota  xis”.Pronto, era hora do time da casa entrar e saudar a torcida. Ao som dos batedores e uma torcida que dominava o Maracanãzinho, o RJX entrou para a disputa da final.   IMG_3140

Bola em jogo. Já estava sentada naquelas cadeiras apertadas e pouco confortáveis do ginásio preparada para um jogo equilibrado com 5 sets e 3 horas de duração( no mínimo), afinal, era o atual campeão da Superliga, um dos melhores times do Brasil contra o primeiro colocado da fase classificatória , praticamente a base da seleção brasileira,mas não foi isso que aconteceu. Os quatro sets disputados na final foram bem diferentes do que imaginei, os placares estranhos mostravam ampla vantagem , doce ilusão a minha esperar que algum set ficasse em 24 x 24 e daí fosse para a emocionante disputa para quem abrisse dois pontos primeiro e fechasse o set.

No primeiro set, o SADA entrou mostrando o porque que eles eram os atuais campeões brasileiros, sul-americanos e vice campeões mundiais( se não fosse uma equipe italiana….) e  que queriam o bicampeonato. Com a recepção perfeita de Serginho, Filipe e Leal, o “el mago”, William podia escolher com calma e maestria para quem  distribuir cada bola. Wallace e Leal , voavam e seus ataques e pelo meio não havia bloqueio que parava Douglas Cordeiro e Rogério. Resultado: 25 x 15 para o time mineiro.

Início do segundo set e foi a vez do  RJX  mostrar suas garras, o time logo  abriu 3 x 0. Bruninho, logo levantou a sobrancelha e com apetite de bola, o rei da Superliga ( o levantador já tinha conquistado 5 títulos) mostrou que queria mais um. Aproveitando o seu entrosamento com o time, a maioria  já tinha um entrosamento desde os tempos de CIMED e de seleção brasileira, a equipe se ajustou.  Mario Júnior passava as bolas com maestria para Bruno, assim, as bolas  do levantador chegavam com perfeição para os atacantes, Théo, Thiago Alves pontuavam. Os centrais Riad e Lucão faziam pontos pelo meio.

 Foto:  Melhor do Volei

Foto:      Melhor do Volei

O ponteiro Dante, caçado pelo saque dos adversários no primeiro set se ajustou. Era difícil achar um ponto fraco no time carioca. Jogando solto o time abria vantagem no placar. Fim de set: 25 x 18, RJX  e 1 set a 1 na final.

  No terceiro set, a mesma história do set anterior se estendeu. RJX voando e um SADA acuado pelo adversário. A recepção do CRUZEIRO já não era mais a mesma, as bolas chegavam com dificuldades para William e o técnico Marcelo Mendez foi trocando suas peças. O levantador Daniel, o oposto Sanchez  e o ponteiro Maurício entraram, mas as novas peças também não funcionara. A torcida tentava animar o time, mas o RJX dominava a partida e quem vibrou no fim do terceiro set foi a torcida carioca. 25×18, RJX mesmo placar do set anterior, mas agora a vantagem nos sets era do time da casa: 2 sets a 1.

Para o CRUZEIRO era entrar com garra, conquistar o quarto set e levar a disputa para

 O ponteiro Thiago Alves foi eleito o melhor jogador da final. Foto: Melhor do Vôlei

O ponteiro Thiago Alves foi eleito o melhor jogador da final.      Foto: Melhor do Vôlei

o tie- break, porém, do outro lado a experiente equipe carioca queria fechar logo a partida e levantar a taça. E foi isso que aconteceu. Tudo dava certo para a equipe do técnico Marcelo  Fronckoviak. Saque, ataque,bloqueio… tudo. Tudo que o SADA pensava em fazer era parado pelo RJX. O placar foi logo se expandido, a torcida carioca já ecoava um grito de ” é campeão” antes mesmo do vigésimo ponto do time. E parecia dentro de quadra que os jogadores mineiros já concordavam com o coro que ecoava no Maracanãzinho.

O time mineiro conhecido pela torcida por ” guerreiros celestes” não sabiam mais o que fazer para parar o adversário e a impressão que ficou era que eles já reconheciam que a batalha estava perdida. No ace do oposto Théo o set terminou em incríveis 25 x 14. Fim de jogo 3 sets a 1 e fim da Superliga 2012/ 2013. Após 32 anos, o  Rio de Janeiro voltou a ser campeão da Superliga Masculina.

 Thiago Alves, Théo e Bruninho comemoram mais um título. Parceira que já vem desde os tempos de CIMED. Foto: Melhor do vôlei

Thiago Alves, Théo e Bruninho comemoram mais um título. Parceira que já vem desde os tempos de CIMED. Foto: Melhor do vôlei

Parabéns para  O RJX, o título só confirmou a boa campanha do time durante todo o campeonato.Parabéns também para a equipe do SADA/ CRUZEIRO, o time é a equipe mais regular do Brasil e o vice campeonato não apaga  a campanha vitoriosa do time ao longo dos quatro anos de projeto. Que venha a SUPERLIGA 2013/2014!

Fotos: Melhor do Vôlei e Arquivo Pessoal

Marcos Pacheco é o novo treinador do Sesi-SP

Por Lucilia Bortone

Após a saída de Giovane Gávio, a equipe paulista anunciou hoje a contratação de Marcos Pacheco, ex-treinador do Medley/Campinas, para a temporada 2013/2014. O contrato de Marcos Pacheco é de um ano.

Após incertezas, Marcos Pacheco acerta com o Sesi

“O Sesi-SP sempre foi competitivo e não será diferente. Vou montar um time com o perfil vitorioso do Sesi-SP – o material humano é ótimo. Estou bastante ansioso com essa oportunidade”, disse o treinador.

Marcel Matz (primeiro assistente técnico), Gerson de Oliveira (segundo assistente técnico) e Jaime Lansini (preparador físico) também deixaram Campinas e continuam o trabalho ao lado de Pacheco no Sesi.

Enquanto isso, a situação da equipe de Campinas ainda é incerta após o desligamento da Medley, parceira do time desde 2010.

Primeira convocação da seleção sub-23 é divulgada

Depois de figurar entre os três melhores levantadores da fase classificatória da Superliga 2012/2013, Danilo Gelinski (UFJF) foi convocado para a Seleção Brasileira Sub-23. Além de Gelinski, outros nove atletas foram convocados para treinamentos no CT de Saquarema.

Confira abaixo a lista completa.

Murilo Radke (levantador)

Danilo Gelinski (levantador)

Ary de Souza Nóbrega Neto (ponteiro)

Tiago Gatiboni Wesz – Mão (ponteiro)

Sérgio Luiz Felix Junior (ponteiro)

Isac Viana Santos (central)

Gustavo Guazelli Bonatto (central)

Renan Zanatta Buiatti (oposto)

Franco Willian Cargnin Paese (oposto)

Felipe Lourenço da Silva (líbero)

SUPERLIGA 2012/ 2013- SEMIFINALISTAS DEFINIDOS

 

A Superliga Masculina já tem os seus quatro semifinalistas definidos. Se RJX e VIVO/ MINAS venceram as duas partidas nas quartas- de final e já tinham carimbado suas vagas para a próxima fase, o atual campeão da competição SADA/ CRUZEIRO e o campeão de2011, SESI, precisaram do terceiro jogo para decidirem sua permanência na Superliga.

Jogando em casa, o SADA/ CRUZEIRO entrou decidido em continuar a luta pelo bicampeonato, por outro lado, o time de VOLTA REDONDA estava disposta a ser a “zebra ” da rodada. Em um primeiro set disputado, melhor para o time mineiro que venceu por 25 x 23. No segundo set, o Cruzeiro venceu sem problemas por 25 x 15 e deu um grande passo para as semifinais. Porém, jogando atrás no placar e sme muito a perder, o Voltaço voltou a mostrar força e venceu o set por 25 x 20. No quarto set, a equipe carioca até pressionou o time da casa e teve chances de levar o jogo para o quinto e decisivo set, mas o time mineiro usou o fator casa e impulsionados pela força da sua torcida fechou o set em 25 x 21 e o jogo por 3 sets a 1, avançando para as semifinais.

Imagem

No outro jogo das quartas de final, o SESI derrotou a equipe de Canoas por 3 x 0, mas o placar do jogo não demonstrou a realidade do jogo. NA verdade, SESI e CANOAS, foi o confronto ais equilibrado das quartas de final. NO terceiro jogo, o time da casa saiu na frente vencendo o primeiro set muito equilibrado por 25 x 23. As duas equipes, muito experientes com jogadores consagrados, fizeram mais um belo espetáculo e novamente a vitória foi do time paulista por vitória mínima em um set, dois pontos: 26 x 24. Com dois sets a frente e jogando em casa, o SESI soube aproveitar a vantagem e fechou o set por 25 x 21 e o jogo por 3 x 0, eliminando o time gaúcho. Agora o SESI enfrenta o SADA/ CRUZEIRO por uma vaga nas finais da Superliga Masculina 2012/ 2013.

Imagem

 

 Com os quatro semifinalistas definidos, a próxima fase terão os seguintes confrontos:

RJX x VIVO/ MINAS  e SESI x SADA/ CRUZEIRO.

SUPERLIGA 2012/ 2013- Resultados 1ª rodada das QUARTAS DE FINAL

por Luara Herédia
    Imagem      A primeira rodada das quartas de final da Superliga confirmou o favoritismo de RJX e Sada/ Cruzeiro. As duas equipes venceram sem grandes sustos o primeiro jogo da fase decisiva e deram um grande passo para passar para a semifinal da competição. 

 

 

 

           O RJX, o melhor time da primeira fase usou a força da sua torcida e não deu chances para o SÃO BERNARDO, do gigante oposto Renan.  Usando a experiência da equipe que conta com grandes nomes do voleibol como o levantador Bruninho, o oposto Théo, os ponteiros Thiago Alves, Dante, o central Lucão e o líbero Mário Junior , o RJX venceu por 3 x 0 e pode confirmar a classificação na casa do adversário na próxima rodada.

Imagem

          Em apenas 1hora e 19 minutos o atual campeão SADA/ CRUZEIRO venceu por 3 x 0 a equipe do VOLTA REDONDA. Agora a equipe viaja para decidir na casa do adversário a sua classificação.Imagem

          No jogo que envolvia a disputa dos irmãos Endres ( o central Gustavo e o ponteiro Murilo) quem levou a melhor foi o irmão mais velho. Em disputa emocionante, o Canoas de Gustavo venceu fora de casa o SESI por 3 x 2 e agora pode decidir em casa a sua classificação.

                        Imagem

         E no último confronto das quartas de final, a equipe do MINAS venceu o time de CAMPINAS na casa do adversário e tem a oportunidade de garantir a classificação no próximo jogo  diante da sua torcida.

Imagem

SUPERLIGA 2012/2013 – UFJF encerra a sua participação na competição

por Luara Herédia

O último jogo da UFJF na Superliga 2012/2013 foi pura emoção. A equipe de Juiz de Fora chegou na última rodada do returno com chances de ser rebaixada e por isso, uma vitória era fundamental para o time não precisar “fazer contas”, mas do outro lado, a equipe de Canoas lutava pelo 4º lugar na classificação e não estava disposta a facilitar o jogo para os mineiros.

Imagem

A luz do ginásio da UFJF acabou e os jogadores fizeram aquecimento no escuro.                           foto: Lucilia Bortone

Como se já não tivesse “ingredientes” demais para essa partida, na hora do Hino Nacional faltou luz no ginásio e  o jogo que estava marcado para começar às 21h30min começou com meia hora de atraso.

Diante da sua torcida, a UFJF se despediu da competição com mais uma derrota, mas para a torcida  que lotou as arquibancadas do ginásio da FAEFID até 1 hora da manhã e empurrou os jogadores até o fim, o prêmio foi a permanência do time na próxima temporada da Superliga. O time de Juiz de Fora encerrou sua participação na Superliga em 11º lugar com 15 pontos( acumulou 19 vitórias e venceu apenas 3 vezes). A equipe de Pindamonhangaba foi a a lanterna da competição e está automaticamente rebaixada para a Superliga B.

O JOGO:

Aureliano fez o primeiro ponto do jogo em ataque pelo meio: 1 x 0. O central  , Gustavo empatou a partida: 2 x 2.O levantador Geinski fez  3 x 2, UFJF. No erro do central Gustavo, a UFJF abriu dois pontos: 4 x 2. Dentinho pela entrada de rede diminuiu : 5 x 4. Hugo explorou o bloqueio adversário: 7 x 5. No primeiro tempo técnico a UFJF tinha 3 pontos de vantagem: 8 x 5. As duas equipes exploravam bastante os ataques pelo meio. Victor Hugo, marcou o décimo ponto da Federal: 10 x 7. Luan, fez um ponto de saque: 11  x 7. Gelinski marcou seu segundo ponto no jogo e a UFJF abriu cinco pontos: 12 x 7. Em ótima sequência no saque do oposto da equipe de Juiz de Fora, o time mineiro chegou a ter o dobro de pontos do adversário: 14 x 7. Pela saída de rede, o oposto Bergamo parou a sequência da UFJF: 14 x 8.  No erro de jogada de Canoas, no segundo tempo o placar era pontos: 16 x 8, UFJF.

Em jogada que contou com a sorte, a UFJF marcou mais um: 17 x 8.  O ponteiro Enoch que entrou na substituição marcou mais um ponto para o time do Rio Grande do Sul: 17 x 11. No bloqueio duplo Canoas diminuiu a desvantagem para cinco pontos: 18 x 13. Luan explorou o bloqueio e fez: 20 x 13. Em erro de ataque, Canoas diminuiu a desvantagem do placar para Imagemquatro pontos. O técnico Maurício Bara parou a partida e na sequência promoveu a  inversão do 5 x 1, o oposto Wanderson entrou no lugar do levantador  Gelinski  e Ricardinho no lugar de Luan. Wanderson virou para a UFJF e o time da casa teve o set point: 24 x18. Em outro ataque de Wanderson a UFJF fechou o set 25 x 18.

2 º set

Imagem

O jogador Gustavo foi o alvo dos gritos da torcida mineira.
foto: Lucilia Bortone

Japa marcou o primeiro ponto do set: 1 x 0, UFJF. No bloqueio o time mineiro fez 2 x 0.  Por reclamação, Gustavo tomou o cartão amarelo e a UFJF abriu 4 x 0, o técnico Paulão parou a partida para acalmar o ânimo de sua equipe. No bloqueio simples de Japa: 5 x 1, UFJF. Na bola de segunda de Gelinski: 6 x 2. No erro de jogada da UFJF, Canoas diminuiu para dois pontos: 6 x 4. No primeiro tempo técnico o placar era: 8 x 6 para a UFJF. Mais equilibrada, a equipe de Canoas empatou o set: 12 x 12. Em mais um erro do time de Juiz de Fora, Canoas passou no placar 13x 12, Bara parou a partida. NA sequência em outro erro da UFJF o adversário abriu dois pontos 14 x 12. No segundo tempo técnico o placar era: 16 x 14, Canoas.

Japa diminuiu para apenas um ponto a vantagem de Canoas: 17 x 16. O central Lucão entrou no jogo no lugar de Victor Hugo. O técnico de Juiz de Fora mexeu de novo na sua equipe, Wanderson no lugar de Gelinski e o oposto empatou a partida: 19 x 19. O central Gustavo deu dois pontos de vantagem para a equipe do Canoas: 21 x 19. No contra-ataque Hugo empatou o jogo :21 x 21. Aureliano no bloqueio virou o set: 22 x 21, o técnico Paulão parou o jogo. Wanderson virou mais um ataque: 23 X 22, UFJF. Luan desperdiçou o contra-ataque e o set voltou a ficar empatado: 23 x 23. O bloqueio de Canoas parou o oposto da UFJF e o time gaúcho virou :24 x 23 e fechou o set em 25  x 23 na bola de xeque.

3º set

Luan marcou o primeiro ponto 1 x 0. No erro  de saque de Xanxa: 3 x 3. O ponteiro Hugo em jogada fundo meio empatou:  6 x 6. No primeiro tempo técnico o placar era:8 x 7 para Canoas. Lucão no bloqueio  simples  parou o ataque de Gustavo: 9 x 8,UFJF. No bloqueio duplo, Lucão e Japa marcaram mais um ponto para a UFJF: 11 x 10.  O levantador Gelinski na “ mão de ferro” colocou a UFJF na frente de novo: 12 x 11. No erro de Canoas, o time de Juiz de Fora abriu dois pontos: 14 x 12, o técnico Paulão parou o jogo. O ponteiro Hugo pontuou e a UFJF abriu 3 pontos no segundo tempo técnico:16 x 13.

Imagem

O técnico Maurício Bara conversa com sua equipe.

Luan, pela saída de rede fez: 19 x 16, UFJF. Na largadinha, Japa marcou mais um ponto para a equipe da casa: 21 x 17 , forçando o técnico Paulão parar o jogo. Jotinha na bola de segunda marcou mais um ponto para o adversário 21 x 18. A UFJF cometia erros e Canoas encostou no set: 21 x 19 e Maurício Bara pediu tempo técnico. O oposto Luan marcou mais um ponto para a UFJF pela entrada de rede: 22 x 19. Enoch, no contra-ataque fez 22 x 21. Canoas empatou a partida: 22 x22, Bara parou de novo o jogo. Erro de saque de Dentinho, UFJF 23 x 22.A UFJF virou mais uma bola e teve o set point: 24 x 23. Gustavo, no bloqueio, deixou tudo igual: 24 x 24. Na largadinha, a UFJF teve outro set point 25 x 24. Lucão , marcou mais um ponto para a UFJF: 26 x 25. O ponteiro Japa saiu para a entrada de Juninho. No bloqueio do levantador Gelinski, a UFJF levou o 3º set: 27 x 25.

4º set:

No ataque de Japa 1 x 1. Na bola de segunda de Gelinski: 2 x 1. Luan empatou o set: 3  x3. Rafinha bloqueou Japa e Canoas abriu dois pontos: 5 x 3. No erro de ataque de Japa: 6 x 3, Canoas. No primeiro tempo técnico o placar era: 8 x 5 para os visitantes. No bloqueio, o central  Gustavo deu quatro pontos de vantagem para Canoas: 11 x 7, O técnico de Juiz de Fora parou o jogo e promoveu a inversão de 5 x 1. Canoas seguiu melhor no set e com dois aces de Bergamo fez: 14 x 8. No segundo tempo técnico o placar era 16 x 9 a favor dos visitantes. O central Aureliano pontuou: 20 x 14, UFJF. o time da casa desperdiçou o contra-ataque e Canos  fez 24 x 16, na sequência Bergamo fechou o set em 25 x 17.

5º set

Imagem

As equipes reclamaram contra a marcação do juiz.
FOTO: Lucilia Bortone

Aureliano marcou o 1º ponto do set decisivo. A UFJF virou mais um ataque e empatou o set: 2 x 2. No ace de Luan, a UFJF passou na frente no set: 3 x 2. Bergamo fez ponto de saque e Canoas virou o set: 4 x 3. Em jogada polêmica, o juiz errou na marcação e deu o ponto para Canoas. O time da UFJF reclamou e o juiz advertiu a equipe mineira, com isso, Canoas abriu três pontos: 7 x 4. O central Gustavo fez 8 x 5, Canoas.

Imagem

A equipe de Canoas comemora mais um ponto.
                              foto: Lucilia Bortone

Depois da troca de lado, Dentinho foi advertido com cartão amarelo: 6 x 8, No erro infantil da Federal Canoas abriu três pontos: 10 x 7. Luan diminuiu a diferença para dois pontos: 11 x 9. O oposto Wanderson entrou no lugar de Gelinski e o técnico Paulão parou o jogo. O oposto Luan pontuou e a UFJF ficou apenas um ponto atrás do adversário: 11 x 10, 12 x O oposto Luan saiu para a entrada do levantador Ricardinho. No erro de saque de Bergamo :12 x 11, Canoas. Novamente em outra marcação polêmica do juiz, Canoas fez: 13 x 12. O ponteiro Japa saiu para a entrada de Clinty. Canoas teve o primeiro ponto do jogo e o técnico da Federal parou o jogo: 14 x 12 e no erro de ataque da UFJF,Canoas fechou o set por 15 x 12 e o jogo por 3 x 2. O troféu viva vôlei foi para o jogador de Canoas: Bergamo.

UFJF: Victor Hugo e  Aureliano ( centrais), Gelinski (levantador), Hugo e Japa ( ponteiros) Luan( oposto), Fabio Paes( líbero). Técnico Maurício Bara.

ENTRARAM:  Clinty, Juninho, Wanderson, Ricardinho, Lucão

CANOAS: Bergamo( oposto), Jotinha (levantador), Bozko e Dentinho ( ponteiros) Salsa e Gustavo ( centrais) e o líbero Jeff (líbero). Técnico Paulão

ENTRARAM: Enoch, Xanxa, Diego, Rafinha

CONFIRAM outras foto da partida em:  http://www.flickr.com/photos/luciliabortone/sets/72157632910222514/

SUPERLIGA 2012/ 2013 – UFJF busca a permanência na elite

Por Luara Herédia

O time de vôlei da UFJF tem hoje uma partida decisiva na Superliga 2012/ 2013, em jogo válido pela 10ª rodada do returno da competição, a equipe de Juiz de Fora luta para permanecer na elite do voleibol.

Com 14 pontos e ocupando o 10º lugar, a UFJF tem pela frente a equipe do Super Impertriz Vôlei, atual 11ª colocada. O time catarinense tem a mesma quantidade de pontos e  mesmo número de vitórias que a UFJF, mas perde no números de set ganhos.

Para afastar de vez o rebaixamento, o time de Juiz de Fora precisa de uma vitória por 3 x 0 ou 3 x 1 e para isso, a equipe conta com o apoio da torcida na arquibancada.

O jogo está marcado para às 20h, no ginásio de Educação Física da UFJF. OS ingressos estão a venda nas Lojas Vanille  e no Restaurante Salsa Parilla e custam R$ 20, 00 ( inteira) e R$ 10, 00 ( meia entrada )