[Superliga] Na última rodada do turno, Corinthians vence JF Vôlei fora de casa

Pela última rodada do turno da Superliga 2017/2018, o JF Vôlei(MG) recebeu, na noite de ontem (14), no ginásio da UFJF, a equipe do Corinthians-Guarulhos (SP). Ao som de  uma bateria de escola de samba, convidada pelo time da casa para comandar a torcida, quem ditou o ritmo foi adversário, que se impôs e venceu por 3 a 0, parciais  de 25×16, 23×25 e 22×25. O ponteiro corintiano Fábio, através de votação popular, foi eleito o melhor jogador da partida e recebeu o Troféu Viva Vôlei.

Com os três pontos conquistados em Minas Gerais, o Corinthians chegou aos 19 pontos, sendo sete vitórias e quatro derrotas, e ocupa  quinto lugar da tabela, mas poderá cair uma posição até o fechamento da rodada. Já o JF Vôlei termina o turno com somente uma vitória e dez derrotas. Tendo apenas dois pontos ocupa a vice lanterna da competição.

Superliga 2017/2018 - JF Vôlei 0 x 3 Corinthians-Guarulhos - 14Na abertura do returno e para fechar o ano, Juiz de Fora vai enfrentar o Minas, em Belo Horizonte, no dia 21. Com o recesso do fim de ano e a disputa da Copa Brasil (confronto entre os seis primeiros colocados do turno mais o Sesi-SP, anfitrião da edição deste ano), o timo corintiano só voltará a atuar pela Superliga no dia 13 de janeiro, curiosamente também contra o time do Minas, em Belo Horizonte.

O JOGO

 Sem a presença do treinador Henrique Furtado, que está na Polônia com a comissão técnica do Sada Cruzeiro disputando o Mundial de Clubes, o JF Vôlei foi comandado pelo auxiliar Marcos Nascimento, que viu sua equipe começar muito mal na recepção e permitir que o adversário abrisse ótima vantagem (1×8).  Do lado corinthiano, com o passe funcionando, o levantador Rodrigo Ribeiro, que atuou na última temporada em Juiz de Fora, fazia ótima distribuição, acionando bastante o ponteiro Fábio e o oposto Rivaldo(12×21). O JF colocou em quadra  o ponteiro Raphael, mas que entrou como oposto, e o levantador Adami em uma tentativa de melhorar as coisas dentro de quadra, a mudança deu um gás a mais para o time que se ajustou, porém a vantagem corinthiana era grande e o time paulista fechou a primeira parcial sem dificuldades(16×25), em 19 minutos.

Os donos da casa voltaram melhor  e comandaram o placar pela primeira vez no jogo (3×0). Porém, rapidamente o  Corinthians Garulhos empatou a parcial, após boa passagem de saque do ponteiro Mineiro. O set seguiu equilibrado. mas o bloqueio fez a diferença e os paulistas abriram (11×14), provocando a parada técnica. A parada fez  bem para Juiz de Fora, que voltou mais regular e Adami pôde trabalhar com o passe na mão e distribuir melhor as jogadas, com destaque para o central Rômulo e para Raphael, e empataram o set (18×18) . O final foi disputado ponto a ponto, mas  o JF Vôlei voltou a cometer erros de ataque e desperdiçar contra-ataque, mais experiente, os corinthianos aproveitaram o momento para definir (23×25), em 30 minutos.

Com 2 sets a 0 no placar, o técnico Stanzione modificou a sua equipe e colocou Riad, no lugar de Sidão, e Ygor Ceará no lugar de Fábio. As alterações não mudaram o intenso ritmo forte dos visitantes que continuaram comandando o placar (10×13). Com  os ponteiros Leozinho e Rammé, muito bem no ataque, o JF Vôlei foi buscar o placar e virou a parcial (17×16). Só que a história do set anterior se repetiu, o Corinthians cresceu nos momentos decisivos e definiu o set (22×25) e o jogo por 3 a 0, para a alegria da sua torcida Fiel, que incentivou o time do início ao fim.

Equipes

JF VÔLEI
Felipe, Emerson, Rammé, Leozinho, Bruno, Rômulo e líbero Juan Mendez
Entraram: Raphael, Adami, Matheus
Técnico: Marcos Nascimento

CORINTHIANS GUARULHOS
Rodrigo, Rivaldo, Mineiro, Fábio, Sidão, Luizinho e líbero  Felipe
Entraram: Cesinha, Gabriel
Técnico: Alexandre Stanzione

Fotos: Lucilia Bortone/Sacandoovolei

Anúncios

[Superliga] Enfim saindo do zero: JF Vôlei vence Maringá no tie-break

Antes mesmo de começar, a partida entre Copel Telecom Maringá Vôlei e JF Vôlei já era uma promessa de equilíbrio e importância. Acumulando derrotas na competição, as duas equipes entraram em quadra no ginásio Chico Neto com o mesmo objetivo: sair do zero. Após mais de 2h30 de duelo, o JF Vôlei saiu com a vitória por 2×3, parciais de 25×21, 20×25, 21×25, 33×31 e 21×23.

38562156271_5235207f57_b

Destaque na temporada, Leozinho marcou 38 pontos na vitória diante do Maringá. (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei – arquivo)

Com incríveis 38 pontos, o ponteiro Leozinho foi o grande destaque da partida. Eleito como melhor jogador na vitória do JF Vôlei, o jogador superou a própria marca de 32 pontos feitos na derrota para o Minas na 1ª rodada da competição.

Na próxima sexta-feira (1), o Maringá vai a Belo Horizonte enfrentar o Minas Tênis Clube, às 20h30. Enquanto o JF Vôlei recebe o Ponta Grossa Caramuru Vôlei no sábado (2), às 18h, no ginásio da UFJF.

O jogo

Com a tensão para buscar a primeira vitória na competição, as duas equipes começaram a partida segurando um pouco na potência dos ataques. Errando muitos saques, Juiz de Fora compensou as falhas nos ataques e contra-ataques pelas extremidades (12×12). Quando teve a oportunidade, Maringá assumiu a vantagem no placar com a boa atuação de oposto Alisson e do ponteiro Kaio (18×15). A variação de saques do Maringá foi minando a recepção de Juiz de Fora, dificultando a utilização dos centrais mineiros (23×19). Com folga no marcador, Maringá acabou com o ataque adversário no bloqueio e levou o 1º set em 25×21.

No 2º set, a diminuição nos erros de saque deu aos visitantes maiores possibilidades de recuperação e, ao contrário do set anterior, conseguiu segurar a vantagem aberta no placar (8×12). Mesmo com a melhora no passe, o levantador Felipe continuou acionando o ponteiro Leozinho e a equipe foi se aproveitando dos erros de Maringá em todos os fundamentos (18×22). Após a entrada de Adami e Raphael na inversão 5-1, Juiz de Fora venceu o set em 20×25.

Vencer o 3º set significava conquistar o primeiro ponto na competição, e a parcial começou equilibrada (7×7). Maringá continuou errando saques e tendo dificuldades na recepção, principalmente com o ponteiro Alê – alvo preferido dos visitantes durante toda a partida.

Renato Lúcio promoveu mudanças no Maringá, porém Juiz de Fora continuou com boa tática no saque, forçando Ricardinho a explorar os atacantes nas extremidades (10×12). Os donos da casa conseguiram manter a vantagem de dois pontos na passagem do oposto Emerson no saque e, com o bloqueio ajudando a defesa, Juiz de Fora aproveitou os contra-ataques para ampliar no marcador. No bloqueio de Emerson e Bruno em cima de Thiago Alves, o JF Vôlei fez 21×25 e 1×2 no jogo.

A maior estabilidade na recepção deu ao levantador Felipe a oportunidade de acionar os centrais Rômulo e Bruno, que já faziam bom trabalho no bloqueio (8×9). Após abrir dois pontos de vantagem, Juiz de Fora viu Maringá ressurgir no set com o líbero Gian defendendo bastante e com o restante da equipe mudando a tática no saque (20×20). No contra-ataque, os visitantes tiveram dois match-points, porém o bloqueio de Maringá fechou a porta (24×24). Depois de longa troca de pontos, Maringá levou o set em 33×31, garantindo também seu primeiro ponto na Superliga.

Se o 4º set terminou de maneira emocionante, a disputa no tie-break não foi diferente. Com as equipes se alternando no comando do placar, qualquer erro era perigoso (7×8). Assumindo a ponta no momento certo, Maringá teve a chance de matar a partida, mas Juiz de Fora conseguiu marcar bem o ataque do oposto Alisson Bastos (14×14). Assim como aconteceu no empate do set anterior, as duas equipes trocaram pontos e vantagens até que, em dois erros de ataque de Alê, Juiz de Fora venceu o tie-break em 21×23, conquistando sua primeira vitória na Superliga 2017/2018.

Copel Telecom Maringá Vôlei
Ricardinho, Alisson Bastos, Ialisson, Wennder Kaio, Alê. Líbero: Gian
Entraram: Jean Carlos, Brasília, Johan, Leitzke, Bruno, Thiago Alves
Técnico: Renato Lúcio

JF Vôlei
Felipe, Emerson, Bruno, Rômulo, Leozinho, Rammé. Líbero: Juan Mendez
Entraram: Raphael, Adami, Franco
Técnico: Henrique Furtado

Foto destaque: Rodrigo Araújo/Copel Telecom Maringá Vôlei
Foto interna: Lucilia Bortone/Sacandoovolei

[Superliga] Sesc RJ confirma favoritismo e vence JF Vôlei fora de casa

Superliga 2017/2018 - JF Vôlei 0 x 3 Sesc-RJ - 19.11.2017

Destaque do JF Vôlei na temporada passada, Renan reencontrou a torcida local (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

O JF Vôlei recebeu o SESC RJ, neste domingo (19), em confronto válido pela 7ª rodada do turno da Superliga 2017/2018. Sem o seu principal jogador, Leozinho, que sentiu dores antes da partida, os donos da casa viram o time carioca – que é comandado pelo juiz-forano Giovane Gávio -, mesmo desfalcados do central Tiago Barth, e do ponteiro João Rafael, confirmarem o favoritismo e vencerem por 3 a 0 (25×17, 25×18 e 25×22).

O jogo também marcou o reencontro do oposto Renan com a torcida, já que o atleta foi o destaque do JF na última temporada. Japa, ponteiro do time carioca, que também já defendeu as cores de Juiz de Fora, foi eleito, por votação popular, o melhor jogador e levou o troféu Viva Vôlei.

Com o resultado, o SESC chegou aos 19 pontos, em terceiro lugar, com a mesma pontuação que o vice-líder. Os cariocas voltam à quadra na quinta-feira (23), às 19h, contra o Minas, em Belo Horizonte. Já o JF Vôlei segue sem pontuar em penúltimo lugar. No domingo (26), às 21h, os mineiros vão enfrentar o Maringá, último colocado.

O jogo

O início foi equilibrado (3×3), com os atacantes do time visitante com alto rendimento, o Sesc abriu três pontos (6×9). O JF reagiu e chegou a empatar a parcial(12×12), mas viram o adversário voltar a se impor e comandar o placar com certa margem(14×18). O levantador Thiaguinho seguiu distribuindo muito bem as jogadas, e o eficiente ataque carioca, com destaque para Japa e Renan, seguiu fazendo estrago no lado adversário(15×20). Após ataque indefensável de Maurício Borges, o time carioca fechou o set (17×25).

DSC08752.jpgAssim como no primeiro set, as equipes começaram trocando pontos (6×6) e os comandados de Giovane Gávio abriram pontos, mas viram Juiz de Fora, com pontos consecutivos do central Rômulo, diminuírem a desvantagem (10×11). O passe carioca se manteve regular, o que facilitava a armação das jogadas pelos levantadores, tanto com Thiaguinho quanto com Everaldo, que entrou no decorrer do set (12×19). Juiz de Fora modificou o oposto e o levantador, mas seguiu com dificuldades no ataque (13×21). O time da casa diminuiu os erros no final do set, mas não dava tempo para reagir no set (18×25).

O JF Vôlei voltou à quadra melhor e abriu (3×0).  Vendo o adversário jogar melhor, Giovane parou a partida (6×2). O set seguiu com os donos da casa comandando o marcador (15×10), enquanto os visitantes erravam mais do que o normal (17×11).  O Sesc sofreu algumas mudanças na equipe, mas o jogo parecia não se encaixar no set (20×13).

Quando parecia que Juiz de Fora iria levar o set, o time do Rio de Janeiro cresceu, Maurício Borges, Japa e Renan chamaram a responsabilidade de virar às bolas e ainda viram a ansiedade da jovem equipe mineira para fechar o set se transformam em erros consecutivos. O resultado foi sete pontos seguidos para o RJ que empataram a parcial (20×20). A sequência desestabilizou o adversário, que não soube voltar a jogar bem no set. Após mais uma falha do JF, os visitantes definiram por (22×25) e o jogo por 3 a 0.

Fotos: Lucilia Bortone/Sacandoovolei

[Superliga] Sada Cruzeiro não dá chances ao JF Vôlei e vence por 3 a 0

Abrindo a 6ª rodada da Superliga Masculina 2017/18, o JF Vôlei recebeu, ontem (10), no ginásio da UFJF, a equipe do Sada Cruzeiro, e foi superada por 3×0 (25×20, 25×19 e 25×16). Este foi o quarto confronto dos times nesta temporada (três encontros foram pelo estadual), e todos vencidos pelo time de Belo Horizonte.

Com o resultado, o Cruzeiro segue na liderança da competição, com 21 pontos e na próxima sexta (17) faz o clássico mineiro contra o Minas, às 18h, na Arena JK. Já Juiz de Fora segue sem pontuar e é o penúltimo colocado, podendo após o término da rodada, até amargurar a lanterna da tabela A equipe da Zona da Mata mineira volta à quadra no dia 19, quando recebe o Sesc Rio de Janeiro no ginásio da UFJF, às 13h.

O JOGO

DSC07915.jpg

Alvo dos saques do JF Vôlei, o veterano Filipe foi eleito melhor da partida. (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

Visando dar ritmo de jogo a todos os seus jogadores, o técnico Marcelo Mendez seguiu mexendo na escalação inicial, desta vez optando pelo ponteiro Rodriguinho no lugar de Leal. O início foi animador para os donos da casa, que conseguiram equilibrar a partida (5×6). Porém, o Cruzeiro desestabilizou a recepção de JF e abriu quatro pontos (5×9), o que provocou o pedido de tempo de Henrique Furtado. A parada fez bem a sua jovem equipe que voltou mais agressiva e diminuiu a desvantagem para apenas um ponto(15×16). Quando parecia que a equipe da Zona da Mata ia equilibrar a final da parcial, JF voltou a cometer muitos erros de ataques e viram o adversário fechar a parcial (25×20).

O segundo set começou como a parcial anterior, os cruzeirenses abriram vantagem (4×8), forçando uma parada técnica. Seus comandados voltaram mais ligados e após bela sequência de Rammé, no saque, deixaram tudo igual (9×9). Quando o jogo estava 13 a 11 para os visitantes, o oposto Evandro sacou e a arbitragem marcou ponto de saque, irritando todo o time da Zona da Mata, principalmente o técnico Henrique Furtado, que reclamou muito com a arbitragem e levou um cartão amarelo. Com a bola em jogo novamente, o levantador Uriarte distribuía bem as jogadas, acionando bastante o central Isac e o ponteiro Filipe(17×20). Sem dar chances para uma reação do adversário, o Sada fez (25×19).

O JF Vôlei começou liderando o terceiro set, o que não havia acontecido anteriormente(7×5). Rapidamente o time da capital mineira tirou o ímpeto dos meninos do JF e empatou a parcial (12×12), quando Simón foi para o saque, marcou um ponto direto nesse fundamento colocando os visitantes à frente (12×13). Alternando saques balanceados e forçados, o central cubano conseguiu uma ótima sequência(12×17) e desestabilizou o adversário. Com isso, o Cruzeiro foi administrando a partida e aproveitando os altos e baixos de Juiz de Fora para definir o set (25×16) e o jogo por 3 a 0. O ponteiro Filipe foi eleito o melhor jogador do confronto e recebeu o troféu Viva Vôlei.

Equipes:

JF Vôlei
Felipe, Emerson, Leozinho, Rammé, Rômulo, Bruno. Líbero: Juan Mendez
Entraram: Adami, Raphael e Victor
Técnico: Henrique Furtado

Sada Cruzeiro
Uriarte, Evandro, Rodriguinho, Filipe, Isac, Simón. Líbero: Serginho
Entraram: Cachopa e Alemão
Técnico: Marcelo Mendez

[Superliga] No reencontro com William, Sada vence o Sesi por 3 sets a 1

Nesta quinta-feira(26), em confronto adiantado da 10ª rodada do turno, o Sada Cruzeiro Vôlei recebeu o Sesi SP e venceu no ginásio do Riacho, em Contagem(MG) por 3 seta a 1(26×24, 25×23, 21×25 e 25×21). Esta foi uma das partidas que o Sada solicitou mudança de data devido à participação da equipe mineira no Mundial de Clubes, que será realizado na Polônia, no mês de dezembro.

Um  fato marcante do jogo foi o  reencontro de dois jogadores com o ex- time. O  levantador William, que defendeu o time mineiro por sete temporadas, e o oposto Alan, revelado nas categorias de base do time celeste, hoje defendem as cores do time paulista,  enfrentaram  torcida celeste.  O levantador Nico Uriarte, que chegou ao Cruzeiro para substituir o William, marcou oito pontos e foi eleito, por votação popular online, o melhor jogador da partida.

No próximo sábado(28), em duelo da terceira rodada. O invicto e líder Cruzeiro vai à Maringá enfrentar os paranaenses, às 18h30, no Ginásio Chico Neto. Já o Sesi viaja para Canoas, para jogar diante dos gaúchos, que ainda estão invictos na competição.

O jogo

Os times entraram em quadra com o intuito de forçar o saque, mas cometiam mais erros que acertos nesse fundamento, o que não deixava ninguém se deslanchar no placar. No bloqueio de Simón, o Cruzeiro abriu dois pontos (12×10), porém, com uma defesa ligada e contando com a maestria do levantador William, a equipe paulista foi buscar reverter a desvantagem e até passou à frente (16×17), após ace de Lipe. Os visitantes fizeram (22×23), quando Uriarte acionou o central Simón duas vezes e o cubano deu a vantagem para o Sada(24×23). Após 26 minutos, Filipe marcou ponto direto no saque e definiu o primeiro set (26×24)

O Sesi voltou à quadra mais agressivo e dominando o placar (4×7). Com ótimo aproveitamento de ataque de seus ponteiros Douglas e Lipe, o time paulista não dava chances para reação do adversário (9×13), além disso, os cruzeirenses cometiam muitos erros no saque, na metade do set, já eram sete erros dos mineiros no fundamento. Porém, quando parecia que o Sesi se encaminhava para empatar o jogo, a equipe começou a cometer muitos erros e viu os donos da casa tirarem a desvantagem ponto a ponto, empatar a parcial (19×19) e virar o set, após erro do time paulista(20×19). Em uma pipe incrível, Leal deu a vitória para o Sada (25×23), que abriu 2 sets a 0.

nico

–  Com oito pontos e excelente atuação, o levantador Nicolás Uriarte foi eleito o melhor jogador da partida. [Foto: Reprodução Twitter  Sada Cruzeiro]

A partida era quente, após um bate-boca na rede entre Lipe e Isac, ambos levaram cartão amarelo. Sem pontuar no bloqueio, o técnico Rubinho tirou Aracaju e colocou Gustavão, que entrou muito bem no jogo marcando dois pontos seguidos nesse fundamento (8×10). O jogo seguiu nervoso, dessa vez com uma discussão na própria equipe, o oposto Evandro e o técnico Marcelo Mendez se desentenderam e o jogador acabou sendo substituído. Os nervos à flor da pele do time mineiro se refletiram dentro de quadra e os jogadores estavam apáticos dentro de quadra. Sem ter nada com os problemas do outro lado da quadra e jogando melhor(15×21), o Sesi se encaminhou para fechar o set (21×25), no ataque de Lucão.

O duelo seguiu quente e com muita falação dos jogadores de Sesi e Cruzeiro, que mostravam insatisfação com algumas marcações da arbitragem. Quando a bola voltou a rolar, o equilíbrio permaneceu na primeira parte do set (14×14).  Com grande atuação no saque do levantador cruzeirense Uriarte, a equipe celeste abriu quatro pontos (21×17).  Os mandantes mantiveram a vantagem e, após ataque de Isac, definiram o set (25×21) e o jogo por 3 a 1. Com oito pontos e excelente atuação, Uriarte recebeu o troféu de melhor jogador do confronto.

Equipes:

SADA CRUZEIRO:  Uriarte, Evandro, Leal, Filipe, Simón e Isac. Líbero: Serginho

Entraram: Éder Levi, Rodriguinho, Evandro

Técnico: Marcelo Mendez

SESI SP – William, Alan, Douglas Souza, Lipe, Aracaju e Lucão. Líbero: Pureza

Entraram: Franco, Evandro, Piá, Gustavão

Técnico: Rubinho

 

[Superliga] Com 32 pontos na estreia, ponteiro Leozinho aparece na seleção da rodada

Após boa atuação na derrota para o Minas, o ponteiro Leozinho do JF Vôlei foi um dos escolhidos para compor o Time dos Sonhos da 1ª rodada da Superliga 2017/2018. Leozinho, que fez 32 pontos na abertura da competição, divide o posto de melhor ponteiro com o argentino Zanotti do Montes Claros. A linha de passe ainda conta com o líbero Pureza do Sesi-SP.

Os centrais que se destacaram foram Matheus, do Lebes Canoas, e Aracaju do Sesi-SP. A dupla PV e Thiaguinho, ambos do Sesc-RJ, completam a seleção. Confira abaixo:

melhoresda1arodada_turno_1718.png

Crédito: Reprodução Site CBV

Foto destaque: Lucilia Bortone/Sacandoovolei

[Supercopa] Três edições, três vezes Sada Cruzeiro

Fortaleza viu, na noite de ontem (11), o que o duelo entre Sada Cruzeiro e EMS Taubaté Funvic promete para a Superliga 2017/2018. Em uma partida bastante disputada e equilibrada, os mineiros conquistaram pela terceira vez a Supercopa ao vencer por 3×1 (25×27, 25×22, 25×20, 25×22). O ponteiro Leal (Sada Cruzeiro) e o oposto Wallace (EMS Taubaté Funvic) dividiram o posto de maiores pontuadores, ambos com 18 acertos.

supercopafortal025.jpgMesmo não superando o Cruzeiro, já é possível ver a evolução da equipe de Taubaté após a chegada do treinador Daniel Castellani e dos reforços dentro de quadra, como o ponteiro Dante, o central Solé e o líbero Thales. “No primeiro set conseguimos deixar o adversário em dificuldades, forçando bem o saque, variando o saque também. E ao longo do jogo nós não conseguimos manter esse padrão. Eles cresceram e reverteram, passaram a ditar o jogo. Mas foi um bom teste, mostra que temos um time forte e que pode melhorar ainda mais para essa Superliga, que será um campeonato longo e difícil”, comentou o levantador Rapha.

Superliga começa no próximo sábado

Campeão estadual, o Sada levantou o segundo troféu na temporada 2017/2018 e em menos de dois meses terá mais um desafio: defender o título do Mundial de Clube na Polônia. Enquanto o desafio internacional não chega, os cruzeirenses já estão de olho na estreia na Superliga no dia 14 de outubro, contra os novatos do Corinthians-Guarulhos, que já fizeram história no Campeonato Paulista em sua primeira participação. “Ganhamos o Mineiro no fim de semana e agora essa Supercopa, que é para mim o primeiro título nacional. Fico muito feliz de seguir melhorando, crescendo com todo esse grupo maravilhoso. Temos que conseguir manter esse nível alto o máximo que conseguirmos. Agora é colocar a cabeça na Superliga, para iniciarmos a competição da melhor maneira. Estou muito feliz de defender esse time ganhador”, disse o levantador cruzeirense, Nico Uriarte. A estreia da Raposa e do Timão será transmitida pelo SporTV, ao vivo, às 20h.

Também sem tempo para pensar em descanso após o título paulista e o 2º lugar na Supercopa, o Vôlei Taubaté estreia na Superliga contra o SESC-RJ na capital carioca, às 14h, no sábado (14), com transmissão da RedeTV e do SporTV.

Com informações do EMS Taubaté Funvic e Sada Cruzeiro.
Fotos: Jarbas Oliveira/MPIX/CBV