NOVA FASE, MESMO OBJETIVO

A primeira fase da Copa do Mundo acabou e a seleção brasileira conquistou 2 vitóiras diante de Egito e Estados Unidos e sofreu uma derrota diante da seleção da Itália.  Agora  o time brasileiro se despede de Kagoshima  e desembarca em Kumamoto para a disputa da segunda fase.   E o próximo desafio não é nada fácil, a seleção brasileira enfrenta a Rússia, primeiro confronto das 2 seleções após a final da Liga Mundial( competição vencida pela Rússia no tie-break em Julho deste ano).

Giba, o  capitão brasileiro garante que a derrota na Liga Mundial já foi esquecida :  “Aquele jogo e aquela derrota ficaram para trás. Foi um  capítulo que passou e que procuramos aprender bastante com ele”. Além disso, disse que apesar de reconhecer a força do adversário,  acredita totalmente no time brasileiro.

“Temos totais condições de conseguir essa classificação. Hoje, somos o time a ser batido. Sabemos que a Rússia é um adversario muito forte e que nada vai ser fácil. Competição de pontos corridos é sempre diferente, mas estamos aqui para alcançar o objetivo e conseguir a vaga”, afirmou.

 

 

 O confronto entre Brasil X Rússia será às 4h, com transmissão da Tv Globo e do SporTV.

OBSTÁCULO NO CAMINHO BRASILEIRO…

 

A seleção Brasileira sofreu sua primeira derrota na Copa do Mundo de Volei, foi derotada pela Itália por 3 sets a 2 (25/16, 20/25, 18/25, 25/21 e 22/20) .Contando com a experiência dos jogadores Fei e Mastrangelo e com grande atuação do oposto Lasko( 27 pontos na partida), a Itália acabou com um jejum que durava 8 anos.

O central brasileiro Sidão destacou o grande equilíbrio apresentado pelas duas equipes no jogo desta terça-feira.

“Voleibol é isso. Nós deixamos de sacar um pouco, eles sacaram muito bem no primeiro set e depois caíram um pouco. Acredito que tenha sido nesses momentos de altos e baixos que eles conseguiram fechar a partida”, comentou Sidão.

O JOGO:

1 set

A Itália entrou arrasadora no jogo, com saques forçados e contando com uma boa sequencia de Zaytsev, a seleção italiana abriu vantagem logo no começo do jogo. Contando também com ótimos ataques de  Lasko, a Itália venceu sem dificuldades  25 X 16.

2 set

A seleção nao se abalou com a derrota no primeiro set e entrou confiante no segundo.  Sacando e defendendo melhor o Brasil se reorganizou , se manteve a frente do placar e fechou : 25 X 20.

3 set

O  set  começou equilibrado. Os ponteiros brasileiros ( Giba e Murilo) que estavam muito marcados  começaram a marcar pontos no ataque, bloqueio e saque e ajudaram o Brasil a vencer o 3 set. 25 X 18

4 set

Os italianos começaram melhor no set 5/2, Bernardinho pediu tempo e na volta o Brasil empatou o set. Mas com dificuldades para bloquear o oposto canhoto Lasko o Brasil voltou a ficar em desvantagem no set 16 X 12 para a Itália. Com Sidão no saque e bloqueios de Théo( que entrou na inversão de rede) o Brasil volto a empatar o set 16 X 16. Mas a Itália voltou a abrir vantagem no fim do set e fecharam: 25 X 21.

5 set

O set mais curto começou com as duas equipes trocando pontos.  No quinto ponto o Brasil tomou a liderança no placar, porém,  na troca de lado na quadra a vantagem era da Itália, 8 X6. No final do tie-break a seleção retomou a liderança do placar e chegou a ter o primeiro match point, porém a Itália empatou o set e assim o set que terminaria nos 15 pontos foi se alogando. A seleção brasileira desperdiçou mais quatro chances de fechar o jogo. A Itália virou o jogo no vigésimo primeiro ponto e terminou a partida com um ace do levantador Travica, fechando o set por 22 X 20 e assim o jogo.

 

 

Segundo Passo

 

O Brasil derrotou os Estado Unidos na segunda rodada da Copa do Mundo de Volei. Em uma partida quase perfeita a seleção brasileira venceu a partida por 3 sets a 1  (25/17, 25/18, 16/25 e 25/16).

Com ótimas atuações individuais, sobretudo do  Oposto Leandro Vissoto e do  Central Lucão( maior pontuador com 16 pontos e eleito o melhor jogador da partida), o Brasil nao deu chances para a atual campeã olímpica.

-“Esse foi um dos melhores jogos que fizemos neste ano. Sacamos e bloqueamos muito bem e isso fez a diferença. Foi um bom jogo e sair como o melhor é gratificante. Acho que consegui bloquear bem e o saque do Vissotto facilitou muito para o nosso jogo. O mais importante foi ter somado mais três pontos”, disse Lucas, se referindo a pontuação conquistada pela equipe que vence por 3 sets a 0 ou 3 a 1.

O JOGO:

1 set

Com saques forçados e eficentes a seleção conseguiu desestabilizar uma forte arma americana: a defesa. Com ótimos ataques de Leandro Vissotto o Brasil consgeuiu se manter a frente do placar e abrir vantagem no set, resultado: 25 X 17.

2 set

A seleção continuou com tudo no segundo set, o conjunto o saque, ataque e defesa continuavam sendo eficientes. Os bloqueios em cima do oposto americano Stanley ( carrasco do Brasil em Pequim 2008), foram essenciais para nao deixarem o  time norte americano encostarem no placar.  Novamente vitória fácil : 25 X 18 e 2 sets a 0 no jogo.

3 set

A fim de mostrar porque são a seleção que mais venceram a seleção  brasileira na era Bernardinho( foram 10 vitórias), os Estados Unidos entraram no set focados a nao facilitar a vida do Brasil. O técnico Alan Knipe trocou de levantador, (entrou Thornton) e as jogadas americanas melhoraram. O saque, arma forte dos EUA começou a entrar, complicando a recepçao brasileira e com isso facilitando o ataque americano. David Lee, o central americano consegui bons bloqueios e ataques rápidos pelo meio e a vitória ampla no set foi conquistada pelo time norte americano: 25 X 16

4 set

De um lado Brasil estava disposto a não levar o jogo para o tie-break, porém,  a equipe americana estava disposto a prorrogar a partida e começaram o set ja abrindo no placar: 4 X 1, mas com bloqueio a equpe braseira empatou, com bons saques de Sidão, o Brasil virou o jogo. Com a liderança no placar, o coletivo e a força brasileira falaram mais alto . Daí, a diante só deu Brasil, que devolveu o placar do 4 set: 25 X 16 e fechou o jogo por 3 sets a 1.

O Técnico Bernardinho aprovou a atuação : – “Foi uma boa partida. Era um jogo tenso, pela perda do Dante, que sentiu uma contusão na estreia, contra o Egito, e estávamos um pouco restritos em relação a eventuais necessidades de mudanças, mas o time jogou colocando uma pressão forte no saque e, com isso, colocamos os Estados Unidos em dificuldades. O ritmo de jogo ainda nos preocupa, mas o time fez uma boa partida e a tendência é melhorar”, garantiu Bernardinho.