[Mineiro] Sada Cruzeiro vence na estreia do Estadual 2018

O frio no feriado de 7 de setembro não espantou a torcida na abertura do Campeonato Mineiro 2018. No ginásio da Faculdade de Educação Física da UFJF, o JF Vôlei foi superado pelo Sada Cruzeiro por 3×0 (25/21, 25/16, 25/17). O levantador Cachopa, que começou como titular pela primeira vez, foi escolhido o melhor da partida.

Mineiro 2018 - JF Volei 0 x 3 Sada Cruzeiro - 07.09.2018

O oposto Luan foi o maior pontuador na vitória cruzeirense [Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei]

Donos de oito títulos estaduais, os cruzeirenses não forçaram muito o ritmo da partida e o técnico Marcelo Mendez fez poucas alterações na formação da equipe. “Foi uma boa estreia, temos que seguir trabalhando, fazendo o time crescer, para que, quando cheguem os outros jogadores, o time esteja mais entrosado ainda”, disse o treinador cruzeirense, que espera as chegadas do central francês Le Roux, do ponteiro norte-americano Taylor Sander, do oposto Evandro e do central Isac – os quatro estão com suas seleções para a disputa do Mundial da categoria que começa amanhã (9).

Com um time muito jovem, a equipe do JF Vôlei teve boa atuação diante do Sada Cruzeiro.  “O time deles tem mais experiência e a nossa equipe é mais jovem. A gente entrou firme, com determinação – que foi o que o professor [o técnico Marcos] pediu, independente do nome, ir pra cima deles, mas, infelizmente, não deu”, disse o ponteiro Thiago, um dos destaques da partida pelo JF Vôlei ao lado do também ponteiro Antony.

Retornando ao Sada Cruzeiro após oito anos, o levantador Sandro entrou durante a partida e falou sobre a reestreia. “A gente fica treinando e treinando, não vê a hora de jogar. É a hora que a gente pode mostrar tudo o que a gente vem trabalhando ao longo desses dois meses de treinamento forte. A gente vem muito forte pra brigar por muitos títulos; além do Mineiro, temos muitas competições: Superliga, Sul-americano, Mundial. Espero fazer uma grande temporada no Sada”, comentou o jogador.

O JF Vôlei volta às quadras amanhã (9) quando recebe o Minas Tênis Clube, que no próximo dia 15 enfrenta o Sada Cruzeiro, em Três Corações.

Sistema de videocheck auxilia arbitragem
Além da estreia de ambas equipes no Estadual, a partida também marcou a estreia de uma novidade: o sistema de desafio. O sistema utilizado no Mineiro 2018 foi adquirido pelo Cruzeiro no ano passado e será testado durante toda a competição. Na noite de ontem, o sistema foi acionado uma vez, corrigindo a marcação da arbitragem.

Sada Cruzeiro
Fernando Cachopa, Luan, Filipe e Rodriguinho, Éder Levi, Álvaro. Líbero: Serginho.
Entraram: Sandro, Welinton e Leozinho.
Técnico: Marcelo Mendez

JF Vôlei
Léo, Antony, Thiago, Symon, Gabriel, Lucas. Líbero: Athos.
Entraram: Tarik e Vitão.
Técnico: Marcos Nascimento

 

Fotos: Lucilia Bortone/Sacandoovolei

Anúncios

[Superliga] Em jogo eletrizante, JF vôlei supera Canoas e conquista a quarta vitória consecutiva

2 horas e 38 minutos de pura adrenalina. Neste sábado(26), no ginásio da UFJF, JF Vôle(MG) e Canoas(RS) fizeram um jogo emocionante do início ao fim, repleto de viradas e que só foi definido no 5º set para os mineiros, 3 a 2, parciais de (25×20, 23 x25, 17×25, 27 x 25 e 15×12). Renan,oposto do time mineiro, foi o maior pontuador da aprtica, com 26 pontos.  O troféu para o melhor jogador  em quadra ficou com o ponteiro da equipe da casa, Raphael, que jogou a partida após a lesão de Ricardo, que vinha sendo o titular da posição.

 O resultado positivo foi o quarto consecutivo de Juiz de Fora , que somou dez pontos na tabela e subiu para a quinta posição da tabela. Já Canoas segue sem vencer, são seis derrotas em seis jogos,  mas os gaúchos têm três pontos e ocupam o 10º lugar da classificação.

O JOGO

 O JF Vôlei começou fazendo valer o mando de campo (3×0). Com o oposto Renan virando todas as bolas que recebia, Juiz de Fora  logo abriu vantagem (6×2) fazendo o técnico Fronckowiak pedir tempo no início do jogo. A equipe gaúcha seguiu errando muitos ataques e não conseguia diminuir a desvantagem conquistada pelos mineiros (18×10). Após a inversão de levantador e oposto, Canoas reagiu e, na ótima sequencia de saques do oposto Thomaz e nos bons ataques do central Maicon, diminuiu o placar para quatro pontos (24×20), mas não foi suficiente para impedir a vitória dos donos da casa (25×20).

 2º set

O início da segunda parcial foi mais equilibrada (5×5). Liderados pelo central Ialisson, o bloqueio da equipe do Sul começou a aparecer e o time foi se distanciando à frente do marcador (10×14). O  aproveitamento de ataque e saque do JF Vôlei caíram e o técnico Henrique Furtado promoveu mudanças em sua equipe para mudar o ritmo do set. As trocas tiveram resultado e o time encostou no placar (19×20). Porém, liderando o set todo, Canoas freou a reação adversária e fechou o set (23×25).

 3º set

 Embalados pela vitória no set anterior, Lebes/Gedore continuou ditando o ritmo da partida (7×10). Com Renan muito  marcado, Juiz de Fora fez a troca de oposto, saindo Renan e entrando Moreno (15×19). Porém, Canoas seguiu dominando o set e ampliando a vantagem (16×23). Com boa margem à frente, os visitantes fecharam mais um set após belo ataque do ponteiro Gabriel(17×25).

4º set

A conversa com o treinador fez bem ao time mineiro, que voltou mais ligada para a partida (9×6). Juiz de Fora abriu cinco pontos(11×6), mas viu os jogadores de Canoas lutando e buscando o placar (11×10).  O set se equilibrou (14×14) e no erro dos donos da casa, os visitantes passaram a liderar o marcador (15×16) e abrir dois pontos no final do set (19×21) . Quando parecia que o jogo estava se encaminhando para os números finais, dois bloqueios seguidos do JF Vôlei, Renan e Raphael, deram um gás a mais para os donos da casa que empataram  a parcial (21×21). Com a torcida jogando junto com o time, o final do set foi nervoso e  Juiz de Fora precisou salvar dois match points do adversário. Após o susto, a equipe virou a parcial e venceu o set (27×25), levando o confronto para o tie-break.

 5º set

O JF Volei continuou intenso e marcou três vezes seguidas (3×0). Na troca de lado de quadra, situação que ocorre no oitavo ponto do quinto set, a equipe da casa manteve a vantagem adquirida no início (8×5). Na sequência do jogo, Canoas se reequilibrou e foi diminuindo a desvantagem (12×11) até deixar tudo igual (12×12), após um contra- ataque. Novamente a tensão voltou a tomar quadra no ginásio da UFJF, mas os mineiros voltaram a marcar três vezes seguidas e definiram o set decisivo (15×12) e o jogo por 3 a 2.

 Foto: Vítor Bara/ assessoria JF Vôlei

[Mineiro] Minas se impõe e volta a vencer o JF Vôlei

JF Vôlei e Minas voltaram a se enfrentar na tarde deste sábado (4), no ginásio da UFJF, em Juiz de Fora, na segunda partida seguida entre as equipes pelo Campeonato Mineiro. E, assim como no primeiro confronto, a vitória foi para o time de Belo Horizonte, só que desta vez por 3 a 0, parciais de (25/23, 25/17 e 25/21).

 O Minas saiu de Juiz de Fora muito satisfeito com o rendimento e com cinco dos sei pontos que poderia conquistar. O técnico interino Guilherme Novaes fez questão de reforçar que o Mineiro é uma competição muito forte. “São quatro equipes que disputam a Superliga. Para mim é o melhor estadual, o mais disputado. Além disso, para nós serve como preparação para o Mundial de Clubes, que acontece em outubro”.

 Mesmo com a terceira derrota do JF Vôlei em três partidas, o técnico Henrique Furtado comemorou a evolução da sua jovem equipe.  “Nosso oposto hoje trabalhou muito bem, foi agressivo, como se espera de um oposto. Também fez um bom trabalho no saque, assim como o Rômulo. Estamos conseguindo melhorar o passe, o Juan teve grande atuação. O aprendizado vem acontecendo dentro das partidas, por não termos feito amistosos. Vamos crescendo e buscando a evolução como um grupo, procurando fazer com que todos joguem bem em sintonia”.

 O JOGO

O JF Vôlei começou a partida apresentando muito volume de jogo. Após excelente sequência de saque do oposto Renan, os donos da casa abriram no placar, obrigando o técnico do Minas pedir tempo técnico logo no início (5×1). A parada fez bem ao time de Belo Horizonte que voltou mais ligado e equilibrou o set (11×11), com destaque para os ataques do central Flávio. Juiz de Fora voltou a apresentar mais ritmo de jogo e a comandar o set (14×11), depois de outra sequência de saque, desta vez do central Rômulo. A vantagem de três pontos permanecia (21×18), mas o Minas cresceu no momento final e empatou a parcial (21×21) e no bloqueio de Pétrus passou à frente (21×22).  Com ace de Tiago Mão, o Minas fechou a parcial (23×25).

2º set

Os jogadores de Juiz de Fora sentiram a virada no set anterior e começaram mais lentos (2×5). Do outro lado, embalado pela reação, o Minas seguiu impondo o ritmo (8×12).  A equipe visitante seguiu dominando o placar e ampliando a diferença (10×18). O técnico Henrique Furtado fez três modificações no JF Vôlei, o que deu mais gás ao time que até esboçou uma reação (13×19), mas que foi rapidamente freada pelo adversário (15×22), que se encaminhou tranquilamente para fechar o set (17×25).

flavio

_ o central Flávio teve um excelente aproveitamento. (Foto: Lucilia Bortone/sacandoovolei.com).

3º set

 O bloqueio foi o fundamento em destaque no início do set, principalmente a favor dos minastenistas (2×5). Não querendo cometer o erro do jogo anterior, em que vencia por dois a zero e perderam os dois sets seguintes, o Minas ditava o ritmo da parcial (5×11).  Mesmo com grande diferença no marcador, o jogo seguiu nervoso, com muita discussão na rede, o que gerou dois cartões vermelhos, um para o levantador Gelinski que comemorou de forma provocativa na direção do adversário (19×21) e outro para o capitão Renan, que reclamou de forma efusiva (19×22). Após a paralisação, o time de Belo Horizonte seguiu melhor e fechou o jogo no ataque de Abou que explorou o bloqueio adversário (21×25).

JF Vôlei: Rodrigo, Renan, Raphael, Ricardo, Rômulo, Bruno e Juan Mendez

 Entraram:  Franco, Victor, Adami

Técnico: Henrique Furtado

Minas Tênis Clube: Gelinski, Bisset, Mão, Thiago Vanole, Flavio, Pétrus e Rogério

Entraram: Willian, Eduardo, Abou, Adami, Bruno

Técnico: Guilherme Novaes

[Jogos Olímpicos] Egito derrota Minas em amistosos e sonha com primeira vitória em Olimpíadas

DSC01262Em Juiz de Fora, a seleção do Egito venceu os dois amistosos contra o Minas Tênis Clube durante sua preparação para os Jogos Olímpicos do Rio. Ontem (28), no primeiro encontro, os egípcios fizeram 3×2 e demonstraram seu bom potencial de ataque e volume de jogo. Já nesta sexta-feira (29), os africanos venceram por 3×0 e também levaram o set “extra”.

As partidas, que aconteceram na Universidade Federal de Juiz de Fora, tiveram grande público, apesar do frio. Além da receptividade da torcida, a descontração dos atletas também chamou bastante atenção. O central egípcio Halim foi um dos que caíram nos braços dos juiz-foranos tanto pela simpatia quanto pelo nome “inusitado”.


Veja mais imagens dos confrontos: Jogo 1 | Jogo 2


Amistoso Egito x Minas Tenis ClubeO período dos egípcios em Juiz de Fora se encerra nos próximos dias quando a equipe parte para o Rio de Janeiro, onde dará continuidade aos treinamentos para a estreia nos Jogos, no dia 7 de agosto, contra a Polônia. A tarefa não será fácil, porém a evolução do grupo já foi sentida pela comissão técnica. “Alcançamos todos os nossos objetivos até agora, entre eles chegar ao Rio em um bom nível, uma vez que tínhamos três jogadores recém-integrados à equipe, dois deles voltando de lesão. Jogamos bem os amistosos, principalmente a segunda partida”, disse o técnico Sherif Elshemerly.

O treinador vê como possível o sonho da primeira vitória em uma edição de Jogos Olímpicos. “Nosso maior objetivo nos Jogos é vencer uma partida pela primeira vez. Esperamos nos apresentar bem na estreia contra a Polônia e, após essa partida, analisaremos nosso confronto com Cuba”, finalizou.

Os egípcios estão no Grupo B ao lado de Argentina, Polônia, Cuba, Irã e Russia Recentemente a equipe disputou a 2ª divisão da Liga Mundial que teve o Canadá como campeão.

Fotos: Lucilia Bortone/Sacandoovolei

[Superliga] No tie-break, JF Vôlei vence Voleisul e conquista a primeira vitória na competição

O ano não poderia ter começado de forma melhor para o JF Vôlei. A equipe, que ainda não tinha vencido na Superliga (11 jogos e 11 derrotas), começou 2016 conquistando a primeira vitória na competição e diante do seu torcedor, que lotou o ginásio da Universidade Federal de Juiz de Fora, na noite de sábado (9).  E o resultado positivo não poderia ter vindo de maneira mais dramática: jogadas polêmicas, confusão, viradas e emoção do início ao fim, que terminou com a vitória mineira por 3 sets a 2, parciais de (25×23, 20×25, 25 x 27,25 x 23 e 15 x11), diante do Voleisul/Paquetá (RS), em partida válida pela abertura do returno da Superliga 2015/2016.

A torcida, que lotou o ginásio, apoiou a equipe do início ao fim (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

Com a vitória, os mineiros somaram dois pontos e chegaram a 5 na tabela. E mesmo com o resultado positivo, Juiz de Fora ainda é o lanterna da competição, já o Voleisul somou um ponto e tem 14, ocupando a 9ª posição. Na próxima rodada, os mineiros recebem o Bento Vôlei, sábado (16), às 18h. No mesmo dia, às 19h, os gaúchos vão a Belo Horizonte encarar o líder Sada Cruzeiro.

O JOGO

O set foi muito equilibrado do início ao fim. No primeiro tempo técnico o placar era (8 x 7). Na volta à quadra, a boa sequência de saques do ponteiro Renato colocou o JF Vôlei três pontos à frente (10×7), provocando o pedido de tempo técnico da equipe visitante. Na sequência, os gaúchos voltaram com um ótimo volume de jogo, reequilibraram o set (12×12) e chegaram ao segundo tempo técnico em vantagem (15×16). Com bons saques balanceados do central do Voleisul, a equipe abriu dois pontos (16 x 18) e o técnico de Juiz de Fora, Fadul, parou a partida. O tempo fez bem para a equipe que empatou a parcial, após bloqueio do central Igor. Após jogada mais bonita do 1º set, com longa troca de bola, o oposto Leandrão colocou a bola no chão e o JF retomou a liderança do marcador (23 x22). O ataque do ponteiro Tiago Mão bateu na rede e os donos da casa chegaram ao set point (24×22). Após 32 minutos, o set foi definido após o árbitro marcar dois toques no levantamento de Rafinha, levantador da equipe do Sul (25×23).

2º set

O set começou com cartão amarelo para o levantador do Voleisul, Rafinha, que reclamou muito ao fim do set com o juiz por não concordar com a marcação que determinou o fim do 1º set. No reinício da partida, com bons saques balanceado do central Robinho e no bloqueio de Acácio, os visitantes abriram (1×4). Já os donos da casa se desconcentraram e não conseguiam marcar pontos. Na primeira parada do set, os gaúchos venciam por 5 pontos, a maior vantagem do jogo (3×8). Apresentando um ótimo volume de jogo, o Paquetá chegou ao segundo tempo técnico com ótima vantagem (10×16). Com a equipe com dificuldade em pontuar, Alessandro Fadul promoveu a inversão do 5×1, retirou Leandrão e Maurício e promoveu a entrada de Felipe e Thiago Maciel, o que marcou a estreia do oposto na equipe. As mudanças fizeram efeito e a equipe encostou no placar (19×20), porém, a reação mineira foi freada, os gaúchos se acertaram no set e fecharam (20×25), em 28 minutos, após erro de saque do levantador Mauricio.

3º set

Assim como no primeiro set, o início da terceira parcial foi bastante equilibrado. Após dois bloqueios seguidos, Voleisul chegou à frente na parada obrigatória (6 x 8). No mesmo ritmo que terminaram o set anterior, os gaúchos abriram (9×12), mas Juiz de Fora foi buscar o placar (14 x 14). Na volta do tempo técnico, Paquetá voltou a abrir três pontos, depois de um bloqueio simples de Robinho (15×18), insatisfeito com o rendimento da sua equipe no momento, o técnico do JF Vôlei parou a partida. A parada fez bem aos seus comandados, que voltaram mais ligados e diminuíram a desvantagem (19×21). No bloqueio do central Ninão, o jogo estava novamente empatado (23×23) e, na sequência, Juiz de Fora teve a chance de fechar o set (24×23), mas Leandrão não conseguiu pontuar e, no contra-ataque, Franco recolocou Paquetá à frente (25x 26) e no erro de ataque dos mineiros, Voleisul fechou em (25×27), em 36 minutos.

 4º set

Querendo fechar logo a partida, os visitantes começaram melhor (2×4), mas, buscando a primeira vitória na competição, o JF Vôlei lutou e chegou ao tempo técnico (8×7), após ataque do ponteiro Renato. Com muito equilíbrio, as equipes ficaram alternando na liderança, sem ninguém conseguir abrir a vantagem mínima de dois pontos (15×16). Apenas no fim do set, os donos da casa abriram dois pontos (22×20), mas que rapidamente foi recuperado pelo Voleisul que deixou tudo igual (22×22) e passou à frente no vacilo da defesa mineira, que não defendeu o saque balanceado de Mão (22×23). Quando o set estava empatado (23×23), o oposto Franco atacou na rede e os mineiros tiveram a oportunidade de vencer o set (24×23), fato que se confirmou após 29 minutos (25 x23), levando a partida para o quinto e decisivo set.

5º set

O JF Vôlei começou na frente no tie break antes mesmo da bola rolar, após o Paquetá ser punido com cartão vermelho, depois de uma confusão envolvendo o técnico Paulo Roese, que supostamente teria chutado uma placa de substituição no final do quarto set, que foi parar na torcida de Juiz de Fora. Quando o set decisivo começou, Juiz de Fora começou melhor (3×1), mas viu o adversário passar à frente (5×6).  O Voleisul cometeu erro de ataque e os mineiros contaram com um bom saque do ponteiro Djalma para chegarem a troca de lados em vantagem (8×6).  Dentro de quadra, os jogadores de Juiz de Fora estavam focados e, nas arquibancadas, o torcedor torcia em pé, jogando junto com o time e secando o adversário.  Com Ninão bloqueando nas horas decisivas, Juiz de Fora abriu quatro pontos (12×8) e se encaminhou para a tão sonhada primeira vitória. Após 16 minutos de pura emoção, o JF Vôlei fechou o quinto set (15×11) e o jogo por 3 sets a 2. O ponteiro Renato recebeu o troféu Viva Vôlei como melhor jogador em quadra.

EQUIPES:

JF VÔLEI: Maurício, Renato, Igor, Djalma, Diego, Leandro, Fabio

Entraram: Tatinho, Tarik, Thiago, Felipe, Ninão

Técnico: Alessandro Fadul

VOLEISUL/PAQUETÁ: Rafinha, Jonatas, Robinho, Mão, Franco, Acácio, Thales

Entraram: Bernardo, Renan, Nicolas, Composto

Técnico: Paulo Roese

[Superliga] De virada, São José vence JF Vôlei

Ainda não foi dessa vez que saiu a primeira vitória do JF Vôlei na Superliga. A equipe mineira entrou em quadra neste sábado (19) contra o São José Vôlei (SP), em confronto válido pela décima rodada do turno da competição, e, diante de sua torcida, conquistou um ponto, mas foi superado pelos visitantes por 2 x 3 (25 x 21, 25 x 18, 26x 24, 18 x 25 e 20 x 22), em um jogo emocionante. O oposto Alemão, que entrou no decorrer do jogo no lugar de Lorena, ficou com o troféu Viva Vôlei. Pelo lado mineiro, o destaque foi o ponteiro Renato, que marcou 26 pontos.

Com esse resultado, Juiz e Fora segue sem vencer na competição, são dez jogos e dez derrotas e apenas três pontos conquistados. O próximo e último jogo do ano será na segunda (21), contra o líder Sada/Cruzeiro, na casa do adversário. Já São José chegou aos 12 pontos e conquistou a quarta vitória e na 11ª rodada enfrenta o vice-líder Taubaté.

O JOGO

Os donos da casa começaram melhor e com um bloqueio ajustado, pararam o ataque de Lorena e Diogo, principais atacantes da equipe paulista, abrindo vantagem logo no início da partida (8×4). Na sequência do jogo, São José voltou mais ligado e deixou tudo igual no set (10×10). No ótimo saque de Diogo, São Jose à frente pela primeira vez na partida (12×13), mas, rapidamente, Juiz de Fora retomou a liderança e chegou ao segundo tempo técnico com vantagem (16×14). Os visitantes voltaram a equilibrar o set (19 x19) e, novamente, o JF Vôlei abriu dois pontos importantes no fim do set (21×19) e se encaminhou para vencer o 1º set (25 x21), em 28 minutos.

2º set

Os jogadores de São José voltaram para a segunda parcial mais concentrados (1×4), forçando o técnico do time mineiro, Alessandro Fadul, gastar um tempo técnico de forma precipitada. A parada fez bem à equipe, que reequilibrou o set (6×7), após sequência de saques do ponteiro Renato. Com ótima recepção e aproveitando a queda de rendimento de Juiz de Fora, a equipe paulista chegou liderando a parcial no segundo tempo técnico (11 x 16). A equipe paulista aumentou a vantagem construída no set para sete pontos e fechou sem dificuldades (18×25), em 26 minutos.

3º set

O time paulista saiu na frente (1×3). No tempo técnico os visitantes tinham o dobro de pontos do adversário (4×8), após ataque do oposto Alemão que entrou no lugar de Lorena no decorrer do segundo set (10×13). O jogo seguiu nervoso e dois jogadores levaram cartão amarelo, Renato, pelo lado de Juiz de Fora, e Diogo, por São José. Na sequência, empurrados pelo torcedor, os mineiros empataram o set (23 x 23). Após erro de rodizio dos visitantes, os donos da casa retomaram o marcador e tiveram o set point (24 x 25) e fecharam após erro de São José (24×26), em 35 minutos.

 

4º set

O set começou polêmico antes mesmo da bola rolar, o juiz aplicou cartão vermelho para o líbero Mário Júnior, que na troca de lado das equipes, discutiu com seus companheiros de time. Na sequência, o ponteiro Diogo foi excluído da partida, pois na confusão, partiu para discutir com o líbero de sua equipe. Quando a bola enfim rolou, foi o começo de set mais equilibrado da partida (7×6). Após o tempo técnico, o time paulista voltou mais ligado e conseguiu abrir no marcador (15×19). Os jogadores de Juiz de Fora já pareciam pensar no quinto e último set e não reagiram (18×25), em 29 minutos.

 

5º set

O quinto set reservou muitas emoções para os torcedores que estavam no ginásio. Os visitantes começaram melhor e venciam por (5 x 8) na troca de lado. Quando parecia que o set ia se encaminhar facilmente para São José Vôlei, JF Vôlei reequilibrou o tie break. Depois de ótimos saques de Mark, os donos da casa encostaram (11 x 12), e empatou após o juiz aplicar outro cartão para os paulistas. Em seguida as equipes trocaram pontos, quando São José tinha match point, após outra reclamação dos jogadores paulistas, o árbitro mostrou novo cartão vermelho, o quarto do jogo, desta vez para o ponteiro Hugo, que já jogou pela equipe mineira. Após muita tensão em quadra e nas arquibancadas, os visitantes fecharam o tie break (20 x 22), em 30 minutos.

EQUIPES:

JF VÔLEI: Felipe, Djalma, Leandro, Renato, Igor Diego, Fabio Paes

Entraram: Tarik, Mark, Ricardo

Técnico: Alessandro Fadul

SÃO JOSÉ VÔLEI:  Rodriguinho, Cristian, Brunão, Lorena, Diogo, Hugo, Mário Junior

Entraram: Lucas Salim, Alemão, Éverton

Técnico: Leonardo de Carvalho

[Superliga] Funvic/Taubaté vence o lanterna e se mantém no topo da tabela

A equipe do JF Vôlei recebeu, neste sábado (5), a forte equipe do Funvic/Taubaté, pela 7ª rodada da Superliga Masculina. A partida marcou o confronto entre o lanterna, Juiz de Fora, contra o líder da competição. Após pequeno atraso para início do jogo, devido a uma forte chuva que caiu na cidade que provocou queda de luz no ginásio, os visitantes demonstraram a força e experiência da equipe, e venceram por 1×3, parciais de 22 x 25, 26×24, 17×25 e 18 x 25. O troféu Viva Vôlei, dado ao melhor jogador da partida, foi para o líbero de Taubaté, Felipe.

 Com 18 pontos, Taubaté se mantém à frente na tabela (com a mesma pontuação que o Sada/Cruzeiro) e se prepara para dois confrontos em casa.  Já o JF Vôlei permanece na lanterna, com apenas dois pontos conquistados e nenhuma vitória, e tem pela frente duas partidas fora de casa: Sesi e Campinas. Mesmo com mais uma derrota, foi a melhor apresentação dos mineiros na competição.

O JOGO

A equipe de Taubaté começou a partida à frente (2 x 4), mas uma ótima sequência de saques do ponteiro Renato, de Juiz de Fora, proporcionou contra-ataques da equipe, que assumiu o marcador (7×4), chegando no primeiro tempo técnico em vantagem (8×5). Na volta do jogo, Funvic diminuiu os erros e deixou tudo igual (10×10), mas, novamente, os donos da casa reabriram três pontos (13 x 10) e os visitantes foram buscar (15×15).  O jogo ficou equilibrado (19×19), porém, no final, a forte equipe paulista usou a sua força e experiência para assumir o placar (20 x 23) e no ataque de Japa, fechar o 1º set em 22 x 25, em 35 minutos.

2º set

Funvic começou aproveitando melhor os contra-ataques e abriu (1×4), mas antes da primeira parada técnica obrigatória, JF Vôlei já liderava (8×6). Jogando concentrados e com o apoio do torcedor, os mineiros ampliaram a vantagem para três pontos (16 x 13). Assim como aconteceu no primeiro set, os visitantes empataram o set, após erro de contra-ataque de JF (21 x 21). O equilíbrio permaneceu no fim do set, porém, o desfecho foi diferente (24 x 24), após ponto do ponteiro Djalma, o JF Vôlei venceu por 26×24, em 37 minutos.

3º set

 O início de set da equipe paulista foi avassalador.  Primeiro, com sequência de dois pontos de bloqueio do central Deivid (1 x 5) e depois com uma ótima sequência de saque de Lucarelli (1×8).  Na sequência do jogo, os donos da casa voltaram mais concentrados e diminuíram a imensa desvantagem (5×9).  Liderados pelo oposto Leozão, e com ótimo aproveitamento de ataques, Taubaté voltou a ampliar a diferença (13 x 19). Com ótima margem, Funvic se encaminhou para fechar a 3ª parcial, sem dificuldades, em 17×25, em 31 minutos.

4º set

Como aconteceu em todos os sets, os visitantes começaram imprimindo um ritmo intenso (3 x 7). Na primeira parada obrigatória o time paulista tinha o dobro de pontos de Juiz de Fora (4×8). Precisando vencer para pontuar, a equipe mineira parecia nervosa e cometia muitos erros bobos, ampliando a vantagem no placar de Taubaté (5 x11).  O técnico do time mineiro Alessandro Fadul, parou o jogo para tentar reajustar seus jogadores, mas a reação não aconteceu. A experiente equipe paulista aproveitou a ótima margem para encerrar o set (18×25), em 29 minutos, e o jogo por 3 sets a 1.

 [Foto:Lucilia Bortone/Sacandoovôlei]

EQUIPES:

JUIZ DE FORA VÔLEI:  Felipe, Ricardo, Renato, Djalma, Igor Diego e Fabio Paes

Entraram: Tatinho, Leandrão, Tarik, Ninão

Técnico: Alessandro Fadul

FUNVIC/TAUBATÉ: Rapha, Leozão, Lucarelli, Japa, Deivid, Otávio, Felipe

Entraram: Ricardo, Diego, Pedro, Igor, Ialisson

Técnico: Cézar Douglas