[Superliga] Canoas garante vaga nos playoffs após vitória sobre o JF Vôlei

O início da noite de ontem (10), em Juiz de Fora, foi de muita chuva e de despedidas. O JF Vôlei, já rebaixado, fez sua última partida em casa na temporada e amargou mais uma derrota. Em jogo válido pela 10ª rodada do returno, a equipe juiz-forana foi derrotada pelo Lebes/Canoas por 3×1, parciais de 25×27, 18×25, 25×19 e 20×25. O troféu Viva Vôlei ficou com o ponteiro Rodrigo, do Canoas. Além de Rodrigo, Abouba e Matheus também se destacaram do lado gaúcho.

Ainda que tenha desestabilizado a recepção da equipe gaúcha em vários momentos da partida, o JF Vôlei voltou a pecar no ataque e não conseguiu levar o duelo para o tie-break. “Pegamos um adversário muito inspirado em algumas ações, e muito inspirado no ataque. Seguimos lutando da forma como podíamos, buscando na defesa, buscando fazer um saque acelerado para complicar a situação do adversário, mas eles tiveram uma constância muito grande no ataque e trabalharam com muita agressividade com passe bom e com passe ruim”, avaliou o treinador do JF Vôlei, Henrique Furtado.

DSC00230.jpg

Marcel Matz faz sua primeira temporada como treinador (Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovolei)

A vitória deu ao Lebes/Canoas a certeza de que estará nos playoffs da Superliga 2017/2018, tendo ainda a possibilidade de passar como 7º colocado. “Não oscilamos muito, até melhoramos no returno. Com essa vitória por 3×1, já pontuamos mais do que no turno. Manter um nível alto a temporada toda é bem difícil, é um time jovem que está experimentando a Superliga como titular pela primeira vez e tem que se provar a todo momento. Hoje [ontem] era um jogo difícil, com muita tensão do nosso lado por buscar um resultado para garantir matematicamente a classificação e com menos tensão para o lado do JF Vôlei. Graças ao desempenho e à concentração dos jogadores, conseguimos a nossa classificação para os playoffs”, disse o técnico do Canoas, Marcel Matz.

Matz, que atuou como assistente técnico em equipes como o Sesi-SP e na seleção brasileira juvenil, faz sua primeira temporada como treinador na Superliga. “Essa está sendo a minha maior missão como profissional. Graças ao trabalho da comissão técnica toda e ao empenho dos jogadores conseguimos os resultados. A seriedade no dia-a-dia e os resultados que aconteceram para o nosso lado, fizeram com que acreditássemos que podíamos cada jogo um pouquinho mais e hoje estamos colhendo os frutos desse trabalho. Foi uma missão bem difícil, muita dúvida no início de como agir sendo responsável pela tomada de decisão final. Estava preparado, mas estou experimentando uma coisa que agora é diferente”.

Ao lado de Marcel Matz está Marcelinho Ramos, que já comandou o Canoas e na última temporada estava no Montes Claros. “Já tinha trabalhado com ele na Ulbra quando eu era estagiário, e sabia que era um cara que tinha condição total de me ajudar. Ele comprando a ideia e vendo que tinha espaço para trabalhar, se sentiu motivado e contribuiu muito para o desempenho do time. A gente vai levando de um jeito que seja bom para a equipe, vai construindo junto com características diferentes e isso deu certo”, comentou Marcel Matz.

Na próxima rodada, a última da fase de classificação, o Lebes/Canoas recebe o Minas Tênis Clube e o JF Vôlei enfrenta, fora de casa, o Corinthians-Guarulhos. Todas as partidas da 11ª rodada do returno acontecem no dia 17 de março e no mesmo horário, às 20h30.

[Superliga] Rodada do 3×0 tem 1ª vitória do Caramuru; confira os resultados

A 6ª rodada do turno da Superliga 2017/2018 terminou com resultados curiosos: todas as seis partidas foram vencidas em sets diretos. No clássico mineiro (apelidado de matriz versus filial), o Sada Cruzeiro superou o JF Vôlei, em Juiz de Fora, na abertura da rodada no dia 10. Minas Tênis Clube e Montes Claros Vôlei foram derrotados por EMS Taubaté Funvic e Sesi-SP, respectivamente. Na renovada Vila Leopoldina, o MOC ainda protagonizou, no sábado (11), um desentendimento entre o oposto Lorena e o treinador Sérgio Cunha durante um pedido de tempo no 2º set.

leozao-caramuruAinda no sábado, tivemos o confronto paranaense entre Copel Telecom Maringá e Ponta Grossa Caramuru Vôlei, no ginásio Chico Neto. Com destaque para o ponteiro Perón e o oposto Leozão – eleito melhor do jogo, o Caramuru conquistou sua primeira vitória na competição, deixando Maringá na lanterna por mais uma rodada.

Enquanto isso, o Sesc-RJ segue na cola dos líderes e passou pelo Lebes Canoas, acumulando cinco vitórias em seis partidas. No encerramento da rodada, o Corinthians-Guarulhos recebeu o Vôlei Renata e também venceu.

Superliga Masculina 2017/2018 – 6ª rodada turno – 10, 11 e 12.11
JF Vôlei 0 x 3 Sada Cruzeiro (20×25, 19×25, 16×25)
Copel Telecom Maringá Vôlei 0 x 3 Ponta Grossa Caramuru Vôlei (21×25, 21×25, 18×25)
Sesc-RJ 3 x 0 Lebes Canoas (25×16, 25×19, 25×17)
EMS Taubaté Funvic 3 x 0 Minas Tênis Clube (25×21, 25×20, 25×22)
Sesi-SP 3 x 0 Montes Claros Vôlei (25×18, 25×17, 25×22)
Corinthians-Guarulhos 3 x 0 Vôlei Renata (25×20, 25×16, 25×21)

Foto destaque: Rodrigo Araújo/Maringá Vôlei

[Superliga] Sada segue líder e Minas supera o Sesi; confira todos os resultados

Atual campeão, o Sada Cruzeiro foi ao sul do país enfrentar o Lebes Canoas na abertura da 5ª rodada do turno da Superliga Masculina 2017/2018 e saiu com mais uma vitória no início da noite de ontem (8). O triunfo por 3×1 (25×22, 25×17, 22×25, 25×13) foi o sexto em sete partidas disputadas pela equipe mineira, que antecipou alguns confrontos em decorrência de sua participação no Mundial de Clubes no próximo mês. “Foi um jogo difícil, como todos têm sido nessa Superliga. A nossa equipe ainda não está no nível mais alto que pode chegar por um desgaste de viagens, jogos, treinamentos pesados e isso conta um pouco nessa possível queda de rendimento que temos sofrido. Mas, foi um jogo bonito e valeu para quem assistiu aqui o ginásio ou pela televisão”, disse o levantador cruzeirense Cachopa.

minas-sesi-orlandobento.pngOutro mineiro que comemorou mais uma vitória foi o Minas Tênis Clube que, diante de sua torcida, passou pelo Sesi-SP também por 3×1. “O troféu de melhor em quadra fica pequeno perto da garra e do comprometimento que essa equipe tem. Hoje, sacamos bem e passamos bem. Buscamos sempre algo maior, nosso crescimento individual e também como equipe. Temos nos fortalecido cada vez mais. E, quando jogamos na Arena, nos sentimos mais poderosos, com o apoio da torcida e das pessoas que gostam de voleibol. Procuramos sempre fazer o melhor”, comemorou o levantador Marlon.

Montes Claros e JF Vôlei, que esteve desfalcado do oposto Emerson, perderam na rodada para Vôlei Renata e EMS Taubaté Funvic, respectivamente. Destaque do Taubaté na partida e eleito melhor do jogo, o ponteiro Ruiz ressaltou os perigos de se entrar em quadra contra uma equipe como a de Juiz de Fora. “Em um jogo contra uma equipe mais frágil, é natural que a equipe entre mais relaxada, e passe a impressão de não estar jogando tão bem. Mas hoje nós soubemos levar a partida com total controle, e foi importante que os jogadores que vinham atuando menos, pudessem estar em quadra por mais tempo”, analisou.

Em Maringá, os donos da casa foram superados pelo Corinthians-Guarulhos e, também fora de casa, o Sesc-RJ fez 3×0 no Ponta Grossa Caramuru.

Superliga Masculina 2017/2018 – 5ª rodada turno – 08.11.2017

Lebes Canoas 1 x 3 Sada Cruzeiro (22×25, 17×25, 25×22, 13×25)
Copel Telecom Maringá Vôlei 0 x 3 Corinthians-Guarulhos (24×26, 21×25, 18×25)
EMS Taubaté Funvic 3 x 0 JF Vôlei (25×16, 25×18, 25×20)
Ponta Grossa Caramuru 0 x 3 Sesc-RJ (15×25, 19×25, 15×25)
Minas Tênis Clube 3 x 1 Sesi-SP (20×25, 25×23, 25×21, 25×22)
Montes Claros Vôlei 1 x 3 Vôlei Renata (25×22, 15×25, 17×25, 23×25)

Com informações da CBV, EMS Taubaté Funvic e Minas Tênis Clube.
Foto destaque: Fernando Potrick | Gama
Foto interna: Orlando Bento/MTC