[Superliga] Na última rodada do turno, Corinthians vence JF Vôlei fora de casa

Pela última rodada do turno da Superliga 2017/2018, o JF Vôlei(MG) recebeu, na noite de ontem (14), no ginásio da UFJF, a equipe do Corinthians-Guarulhos (SP). Ao som de  uma bateria de escola de samba, convidada pelo time da casa para comandar a torcida, quem ditou o ritmo foi adversário, que se impôs e venceu por 3 a 0, parciais  de 25×16, 23×25 e 22×25. O ponteiro corintiano Fábio, através de votação popular, foi eleito o melhor jogador da partida e recebeu o Troféu Viva Vôlei.

Com os três pontos conquistados em Minas Gerais, o Corinthians chegou aos 19 pontos, sendo sete vitórias e quatro derrotas, e ocupa  quinto lugar da tabela, mas poderá cair uma posição até o fechamento da rodada. Já o JF Vôlei termina o turno com somente uma vitória e dez derrotas. Tendo apenas dois pontos ocupa a vice lanterna da competição.

Superliga 2017/2018 - JF Vôlei 0 x 3 Corinthians-Guarulhos - 14Na abertura do returno e para fechar o ano, Juiz de Fora vai enfrentar o Minas, em Belo Horizonte, no dia 21. Com o recesso do fim de ano e a disputa da Copa Brasil (confronto entre os seis primeiros colocados do turno mais o Sesi-SP, anfitrião da edição deste ano), o timo corintiano só voltará a atuar pela Superliga no dia 13 de janeiro, curiosamente também contra o time do Minas, em Belo Horizonte.

O JOGO

 Sem a presença do treinador Henrique Furtado, que está na Polônia com a comissão técnica do Sada Cruzeiro disputando o Mundial de Clubes, o JF Vôlei foi comandado pelo auxiliar Marcos Nascimento, que viu sua equipe começar muito mal na recepção e permitir que o adversário abrisse ótima vantagem (1×8).  Do lado corinthiano, com o passe funcionando, o levantador Rodrigo Ribeiro, que atuou na última temporada em Juiz de Fora, fazia ótima distribuição, acionando bastante o ponteiro Fábio e o oposto Rivaldo(12×21). O JF colocou em quadra  o ponteiro Raphael, mas que entrou como oposto, e o levantador Adami em uma tentativa de melhorar as coisas dentro de quadra, a mudança deu um gás a mais para o time que se ajustou, porém a vantagem corinthiana era grande e o time paulista fechou a primeira parcial sem dificuldades(16×25), em 19 minutos.

Os donos da casa voltaram melhor  e comandaram o placar pela primeira vez no jogo (3×0). Porém, rapidamente o  Corinthians Garulhos empatou a parcial, após boa passagem de saque do ponteiro Mineiro. O set seguiu equilibrado. mas o bloqueio fez a diferença e os paulistas abriram (11×14), provocando a parada técnica. A parada fez  bem para Juiz de Fora, que voltou mais regular e Adami pôde trabalhar com o passe na mão e distribuir melhor as jogadas, com destaque para o central Rômulo e para Raphael, e empataram o set (18×18) . O final foi disputado ponto a ponto, mas  o JF Vôlei voltou a cometer erros de ataque e desperdiçar contra-ataque, mais experiente, os corinthianos aproveitaram o momento para definir (23×25), em 30 minutos.

Com 2 sets a 0 no placar, o técnico Stanzione modificou a sua equipe e colocou Riad, no lugar de Sidão, e Ygor Ceará no lugar de Fábio. As alterações não mudaram o intenso ritmo forte dos visitantes que continuaram comandando o placar (10×13). Com  os ponteiros Leozinho e Rammé, muito bem no ataque, o JF Vôlei foi buscar o placar e virou a parcial (17×16). Só que a história do set anterior se repetiu, o Corinthians cresceu nos momentos decisivos e definiu o set (22×25) e o jogo por 3 a 0, para a alegria da sua torcida Fiel, que incentivou o time do início ao fim.

Equipes

JF VÔLEI
Felipe, Emerson, Rammé, Leozinho, Bruno, Rômulo e líbero Juan Mendez
Entraram: Raphael, Adami, Matheus
Técnico: Marcos Nascimento

CORINTHIANS GUARULHOS
Rodrigo, Rivaldo, Mineiro, Fábio, Sidão, Luizinho e líbero  Felipe
Entraram: Cesinha, Gabriel
Técnico: Alexandre Stanzione

Fotos: Lucilia Bortone/Sacandoovolei

Anúncios

[Superliga] No reencontro com William, Sada vence o Sesi por 3 sets a 1

Nesta quinta-feira(26), em confronto adiantado da 10ª rodada do turno, o Sada Cruzeiro Vôlei recebeu o Sesi SP e venceu no ginásio do Riacho, em Contagem(MG) por 3 seta a 1(26×24, 25×23, 21×25 e 25×21). Esta foi uma das partidas que o Sada solicitou mudança de data devido à participação da equipe mineira no Mundial de Clubes, que será realizado na Polônia, no mês de dezembro.

Um  fato marcante do jogo foi o  reencontro de dois jogadores com o ex- time. O  levantador William, que defendeu o time mineiro por sete temporadas, e o oposto Alan, revelado nas categorias de base do time celeste, hoje defendem as cores do time paulista,  enfrentaram  torcida celeste.  O levantador Nico Uriarte, que chegou ao Cruzeiro para substituir o William, marcou oito pontos e foi eleito, por votação popular online, o melhor jogador da partida.

No próximo sábado(28), em duelo da terceira rodada. O invicto e líder Cruzeiro vai à Maringá enfrentar os paranaenses, às 18h30, no Ginásio Chico Neto. Já o Sesi viaja para Canoas, para jogar diante dos gaúchos, que ainda estão invictos na competição.

O jogo

Os times entraram em quadra com o intuito de forçar o saque, mas cometiam mais erros que acertos nesse fundamento, o que não deixava ninguém se deslanchar no placar. No bloqueio de Simón, o Cruzeiro abriu dois pontos (12×10), porém, com uma defesa ligada e contando com a maestria do levantador William, a equipe paulista foi buscar reverter a desvantagem e até passou à frente (16×17), após ace de Lipe. Os visitantes fizeram (22×23), quando Uriarte acionou o central Simón duas vezes e o cubano deu a vantagem para o Sada(24×23). Após 26 minutos, Filipe marcou ponto direto no saque e definiu o primeiro set (26×24)

O Sesi voltou à quadra mais agressivo e dominando o placar (4×7). Com ótimo aproveitamento de ataque de seus ponteiros Douglas e Lipe, o time paulista não dava chances para reação do adversário (9×13), além disso, os cruzeirenses cometiam muitos erros no saque, na metade do set, já eram sete erros dos mineiros no fundamento. Porém, quando parecia que o Sesi se encaminhava para empatar o jogo, a equipe começou a cometer muitos erros e viu os donos da casa tirarem a desvantagem ponto a ponto, empatar a parcial (19×19) e virar o set, após erro do time paulista(20×19). Em uma pipe incrível, Leal deu a vitória para o Sada (25×23), que abriu 2 sets a 0.

nico

–  Com oito pontos e excelente atuação, o levantador Nicolás Uriarte foi eleito o melhor jogador da partida. [Foto: Reprodução Twitter  Sada Cruzeiro]

A partida era quente, após um bate-boca na rede entre Lipe e Isac, ambos levaram cartão amarelo. Sem pontuar no bloqueio, o técnico Rubinho tirou Aracaju e colocou Gustavão, que entrou muito bem no jogo marcando dois pontos seguidos nesse fundamento (8×10). O jogo seguiu nervoso, dessa vez com uma discussão na própria equipe, o oposto Evandro e o técnico Marcelo Mendez se desentenderam e o jogador acabou sendo substituído. Os nervos à flor da pele do time mineiro se refletiram dentro de quadra e os jogadores estavam apáticos dentro de quadra. Sem ter nada com os problemas do outro lado da quadra e jogando melhor(15×21), o Sesi se encaminhou para fechar o set (21×25), no ataque de Lucão.

O duelo seguiu quente e com muita falação dos jogadores de Sesi e Cruzeiro, que mostravam insatisfação com algumas marcações da arbitragem. Quando a bola voltou a rolar, o equilíbrio permaneceu na primeira parte do set (14×14).  Com grande atuação no saque do levantador cruzeirense Uriarte, a equipe celeste abriu quatro pontos (21×17).  Os mandantes mantiveram a vantagem e, após ataque de Isac, definiram o set (25×21) e o jogo por 3 a 1. Com oito pontos e excelente atuação, Uriarte recebeu o troféu de melhor jogador do confronto.

Equipes:

SADA CRUZEIRO:  Uriarte, Evandro, Leal, Filipe, Simón e Isac. Líbero: Serginho

Entraram: Éder Levi, Rodriguinho, Evandro

Técnico: Marcelo Mendez

SESI SP – William, Alan, Douglas Souza, Lipe, Aracaju e Lucão. Líbero: Pureza

Entraram: Franco, Evandro, Piá, Gustavão

Técnico: Rubinho

 

[Pré- temporada] Montes Claros vence os dois jogos contra JF Vôlei e fatura o Desafio Mineiro

A equipe de Montes Claros veio à Juiz de Fora enfrentar o JF Vôlei em dois amistosos e vai voltar para casa com duas vitórias na bagagem. Na primeira partida, disputada na quinta-feira (17), os visitantes venceram por por 3 a 2, com parciais de (24×26, 21×25, 25×20, 25×18 e 09×15), nesta sexta-feira (18), MOC venceu, de virada, mais uma no quinto set, desta vez com parciais de (17×25, 25×22, 29×31, 26×24 e 15×5), conquistando o troféu do Desafio Mineiro.

Em pré-temporada, o que significa muito treino, porém pouco ritmo de jogo, os técnicos comemoram a oportunidade de testar suas equipes às vésperas da estreia no Campeonato Mineiro. O técnico Chico dos Santos, que levou o Pequi Atômico ao vice-campeonato da Superliga na temporada 20009/2010 e retornou ao comando do time nessa temporada, fez uma avaliação positiva. “A gente precisava jogar e estávamos sem jogo. As equipes de São Paulo já estavam envolvidas com o [Campeonato] Paulista e não foi possível jogar, teve também a disputa da Taça Ouro que também impossibilitou jogos, mas quando a equipe de Juiz de Fora nos convidou, nós aceitamos na hora. Foram dois jogos excelentes, a equipe deles é muito forte e para nós valeu muito. ”

chico e henrique

_ À beira da quadra Chico dos Santos, com a prancheta na mão e, do outro lado, Henrique Furtado; os treinadores aprovaram os amistosos.   [Foto: Lucilia Bortone/Sacandoovôlei.com]

 O treinador de Juiz de Fora, Henrique Furtado, também avaliou o adversário e, apesar da derrota, gostou do que viu. “Faço um balanço positivo. Foram dois jogos de altíssimo nível contra um time muito experiente e que nos exigiu em todos os fundamentos. Foi muito importante passar por esses jogos antes da estreia no Mineiro”, explicou Henrique.

O time do Norte de Minas estreia na próxima sexta-feira (25) no campeonato estadual contra o Sada/Cruzeiro, em Contagem.  Já o time da Zona da Mata só entra em quadra no dia 08 de setembro, também diante do time cruzeirense. JF Vôlei e Montes Claros se enfrentam nos dias 14 e 16 de setembro,  com mando do time do Pequi Atômico.

[Sul-americano] Em busca de mais uma final, Brasil enfrenta Chila na semi

A seleção brasileira confirmou seu favoritismo e venceu seus três jogos da primeira fase do Sul-americano. Nesta quarta-feira(9), no encerramento da primeira fase, o time brasileiro conseguiu outra vitória por 3 a 0, desta vez sobre a Colômbia, com parciais de: (25×14, 2511 e 25×21). Agora a equipe se despede da cidade de Tamuco e segue rumo às semifinais, que serão disputadas em Santiago. Os campeões olímpicos enfrentarão o Chile, às 19h30, enquanto a Argentina buscará uma vaga na final diante da Venezuela, às 21h30. A partida do Brasil terá transmissão do canal Sportv 2 e a Confederação Sul-americana de Voleibol também transmitirá os jogos online.

O técnico Renal dal Zotto escalou o Brasil com a terceira formação diferente: Bruno (levantador), Renan (oposto), Douglas Souza e Maurício Borges (ponteiros), Isac e Maurício Souza (centrais) e o líbero Tiago Brendle. Ao longo da partida entraram: Rodriguinho (ponteiro), Rapha (levantador), Otávio (central) e Thales (líbero). O treinador falou sobre essa primeira fase, em que pôde dar ritmo a todos os atletas:  “Nessa primeira fase conseguimos fazer com que todos os jogadores jogassem, de forma muito semelhante, os resultados foram muito bons e agora é pensar na semifinal. Vamos esperar pela definição do adversário e, sem dúvida, entrar com força máxima”, concluiu Renan.

Confira os próximos confrontos e os resultados do Sul-americano:

*Horário de Brasília

07.08
20h – Venezuela 3 x 1 Colômbia (25×22, 25×18, 22×25 e 26×24
22h – Brasil 3 x 0 Paraguai (25×4, 25×14 e 25×10)
19h30 – Argentina 3×0 Uruguai (25×16, 25×18 e 25×20)
21h30 – Chile 3 x 0 Peru (25×19, 25×12 e 25×22

08.08
20h – Colômbia 3 x 0 Paraguai (25/18, 25/16, 25/17)
22h –Brasil 3 x 0 Venezuela (25×10, 25×16 e 25×14)
19h30 – Argentina 3 x 0 Peru (25×15, 25×22 e 25×12)
21h30 – Chile 3 x 0 Uruguai (25×19, 25×12 e 25×19)

09.08
13h – Venezuela 3×0 Paraguai(25×17, 25×9 e 25×14)
15h – Brasil 3×0 Colômbia(25×14,25×11 e 25×21)
19h30 – Uruguai 3×2 Peru(22×25, 27×25, 28×26 e 20×25)
21h30 – Argentina 3×0 Chile (25×18, 21×25, 25×15 e 25/21.

10.08 – Semifinais:

19h30 _ Brasil x Chile

21h30 _ Argentina x Venezuela

11.08 – Final: 21h30

 

Com informações da CBV e CSV
Foto destaque:  Felipe Andaur Suárez/CSV

[Seleção Brasileira] Após 16 anos, ‘Era Bernardinho’ chega ao fim; seleção já tem novo treinador

Depois de 16 anos no comando da seleção masculina, Bernardo Rezende, o Bernardinho, não é mais técnico do Brasil. Após meses de especulações, dúvidas e pedidos de “Fica, Bernardinho”, o anúncio foi feito oficialmente nesta quarta-feira (11), pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), na sede da empresa, no Rio de Janeiro. No lugar do comandante multicampeão, entra Renan Dal Zotto, que nos últimos anos estava trabalhando como coordenador das seleções de quadra.

Renan, foi jogador da “geração de prata” (1984), e técnico da extinta equipe da Cimed, Florianópolis, revelando Bruno, Éder, Lucão, Sidão e outros para a seleção principal. Dal Zotto também é amigo pessoal de Bernardinho. “ Quando recebi o convite, tive que ligar para o Bernardo. Além de ser uma referência técnica, ele é um amigo. E só aceitei porque o Bernardo disse que participaria desse processo”.

bernardinho12-e1474888241903

-Renan  é amigo pessoal do ex técnico. E faz questão de contar com o auxilio de Bernardo nesse momento. (Foto: Arquivo/Reprodução Internet)

De acordo com o diretor da CBV, Radamés Lattari, o ex técnico da seleção brasileiro ocupará o cargo de coordenador técnico da equipe brasileira. “O Bernardo será coordenador da seleção masculina e fará também um trabalho com a base, porque ele gosta bastante deste trabalho de formação. ”

 A ERA BERNARDINHO

Bernardinho chegou à seleção masculina no dia 04 de maio de 2001, em amistoso contra a Noruega, que servia como preparação para a Liga Mundial, competição que o Brasil se saiu vencedor naquele ano. Depois, o técnico ainda iria ganhar mais sete títulos desta mesma competição (2002,2004,2005,2006, 2007, 2009 e 2010).

2004

– Ouro em 2004, com a geração mais vitoriosa da Era Bernardinho. Foto: Reprodução Internet)

São mais de 30 títulos com o time brasileiro, incluindo três títulos mundiais (2002,2006 e 2010), duas pratas olímpicas (2008 e 2012), dois ouros olímpicos (2004 e 2016), sendo a medalha olímpica conquistada nas Olimpíadas do Rio, a última conquista do técnico à frente do time verde e amarelo.  Na Era Bernardinho, o Brasil disputou todas as finais de Olimpíadas e Mundial que disputou.

Além disso, antes de assumir a seleção masculina, Bernardo conquistou duas medalhas de bronze olímpicas (1996 e 2000) como treinador da seleção brasileira feminina, totalizando seis medalhas olímpicas no vasto e vencedor currículo do treinador.

 

 

Brasil faz o dever de casa e fatura o 30º título no Sul- Americano

por Luara Herédia

_ Brasil conquista o 30º título do Sul- Americano. (Foto. Confederação Brasileira de Vôlei- CBV).

_ Brasil conquista o 30º título do Sul- Americano. (Foto. Confederação Brasileira de Vôlei- CBV).

A seleção brasileira encerrou a temporada 2015 com título no Sul-Americano, foi a 30ª conquista em 31 edições do campeonato. Desta vez, a vitória foi diante da seleção argentina por 3 sets a 0, parciais de 25 x15, 25x 19 e 25 x 16, em competição disputada em Maceió.

Mesmo com a ausência de quatro jogadores, os ponteiros: Lipe, Mauricio Borges, Murilo e com o oposto Wallace, que se recuperam de lesão, e diante do fraco nível de campeonato, o técnico Bernardinho escalou a força máxima  que tinha disponível para o campeonato, já que foi a última competição da temporada para os brasileiros, que agora só retornam para uma competição na Liga Mundial em 2016.

Já os outros adversários do campeonato, inclusive a Argentina, adversário da final, disputaram o Sul- americano sem suas equipes principais, já que na próxima semana começa a disputa do Pré- Olímpico Sul Americano, que dará uma vaga para as Olimpíadas, o Brasil, como sede dos jogos já está classificado.

O jogo

Com uma seleção mesclando jogadores carimbados e promessas, os brasileiros não tiveram muitas dificuldades na final do torneio. Logo no início da partida, os donos da casa determinaram o ritmo do set e, comandados pelo oposto Evandro, fecharam a primeira parcial em 25 x 15.

 O segundo set foi mais equilibrado, com a Argentina apresentando mais ritmo de jogo. Dentro de quadra os brasileiros seguiram focados, e com ótima postura frearam a reação dos argentinos, destaque para o líbero Serginho, que protagonizou ótimas jogadas e foi o responsável por belos lances.  Vitória da seleção brasileira por 25 x 19.

No começo do 3º set a Argentina tentou dificultar a vida dos brasileiros (3 x 4), mas, rapidamente, o Brasil voltou a impor o ritmo apresentado nos sets anteriores e passaram à frente no placar (13 x 10). Com a equipe entrosada e embalada, os brasileiros se encaminharam para fechar o set em 25 x 16, o jogo por 3 sets a 0, e mantiveram a hegemonia no continente.   Na decisão do 3º lugar, a Colômbia venceu a Venezuela pelo mesmo placar.

Seleção do campeonato

 Após mais um título conquistado, o Brasil dominou a seleção do campeonato, formada pelos melhores jogadores do Sul- Americano. O líbero brasileiro, Serginho, foi eleito o MVP, melhor jogador da competição.

Ponteiros: Rodrigo Quiroga (Argentina) e Jimenez (Colômbia)

Centrais: Isac ( Brasil) e Imhoff ( Argentina)

Oposto: Evandro (Brasil)

Levantador: Bruno(Brasil)

Líbero:  Santucci( Argentina)

MVP: SERGINHO ( líbero- Brasil)

Brasil se impõe e derrota Itália por 3×0

por Luara Herédia

A seleção brasileira devolveu neste domingo(21), a derrota sofrida na sexta-feira para a seleção italiana no histórico Fólico Itálico, em Roma. No segundo jogo válido pelo Grupo A da Liga Mundial, realizado no Fórum Nelson Mandela em Florença, os brasileiros venceram por 3 sets a 0.Parciais de 25 x 23, 25 x22 e 25 x 16.

Com a vaga garantida na fase final da competição, já que o Brasil é o país sede, o técnico Rubinho, substituto do técnico Bernardinho que está suspenso por 10 jogos, continuou com o rodízio de jogadores e fez duas mudanças na equipe titular em relação ao primeiro jogo. Começaram jogando:  o levantador Bruno, os ponteiros Murilo e Lucarelli, o líbero Serginho e o central Lucão. O outro meio de rede desta vez foi Isac, que entrou no lugar de Éder e o oposto Evandro, que substituiu Wallace e foi o maior pontuador da partida com 20 pontos.

_Brasil errou menos e soube aproveitar as falhas do adversário. O oposto Evandro(15) foi o maior pontuador da partida, com 20 pontos. ( Foto: FIVB)

Do outro lado, precisando somar pontos para a classificação para a próxima etapa, o técnico Mauro Berrutto entrou com sua força máxima em quadra: o levantador Travica, o ponteiros Zaytsev e Lanza, o líbero Colaci, os centrais Birarelli e Anzani e o oposto  Vettori.

No primeiro jogo os brasileiros erraram muitos saques. Em compensação, os donos da casa forçaram muito no segundo jogo e acabaram cometendo muitos erros e deram 27 pontos para o adversário, contra 24 dos brasileiros. O bloqueio foi outro fundamento em que o Brasil foi superior ao adversário- oito pontos contra somente um dos italianos.

Com a vitória, os sul-americanos chegaram aos 18 pontos e se isolaram na liderança. A Azzurra segue em segundo lugar, mas agora cinco pontos atrás do líder, com 13 pontos. Agora, os brasileiros se despedem da Europa e partem para a Austrália, para dois confrontos contra a seleção da Oceania. Já os Italianos enfrentam a Sérvia para continuar a disputa pelo segundo lugar do grupo.