JF Vôlei lança novo escudo e anuncia a contratação de um oposto venezuelano

Nesta manhã de quinta-feira (17) o JF Vôlei recebeu no Salão Nobre do Hospital Santa Casa, jornalistas e patrocinadores e apresentou novidades dentro e fora de quadra.  A primeiro foi a alteração da identidade visual da equipe para a temporada 2017 e o segundo anúncio foi a contratação de um oposto, o venezuelano Emerson Rodriguez, de 25 anos, que recentemente foi vice-campeão Sul-americano por sua seleção.

Emerson tem 2,02m e chega para suprir a carência da posição, já que o time mineiro tinha 10 atletas que vieram da base do Sada Cruzeiro, além do levantador Felipe Hernandez, até então único jogador contratado por Juiz de Fora, porém não tinha um oposto de origem e vinha improvisando os atletas do elenco.  O diretor técnico do JF Vôlei, Maurício Bara contou como o time chegou até o oposto.

escudo

Essa é a nova identidade visual da equipe de Juiz de Fora.

“Foi uma soma de fatores. Primeiro o trabalho do Henrique de observar jogadores da nossa característica, que não impactassem tanto financeiramente no orçamento da equipe. Todos sabem que vivemos um processo muito limitado. O Henrique buscou, o procurador do jogador é brasileiro, e conversamos. Outro fator importante foi que ele jogou com o Manius, um importante atleta que passou aqui na temporada 2014/2015, veterano, e que manteve uma relação muito próxima com a gente, e nos disse que o Emerson tem muito potencial e precisava de mais treinamentos de qualidade. Então isso corroborou. Ele entendeu nossa limitação, quer entrar em um mercado diferente e abrir portas”, explicou Maurício.

O treinador Henrique Furtado também comentou sobre o seu novo jogador: “Já o conheço há dois anos. É um jogador jovem, ex-central, e tem muitos anos de categorias de base da Venezuela e, depois, no time adulto. Tornou-se oposto por volta de dois anos e meio atrás. Foi indicado por um ex-jogador da Seleção da Venezuela, no ano passado, mas apareceu a possibilidade de contar com o Renan. Mantivemos conversas com o Emerson, que sempre se mostrou muito disposto a vir trabalhar conosco e enxerga no vôlei brasileiro uma grande oportunidade em sua carreira. É um jogador de muita força, bons saques e ataques, com muito potencial para trabalhar bem os outros fundamentos também”, exaltou o treinador.

max montecinos emerson rodriguez

– Emerson Rodriguez( nº5), nova contratação do JF Vôlei. [Foto: Max Montecinos]

O atleta ainda não chegou à Juiz de Fora (MG) pois tem compromissos a cumprir com a Venezuela, a disputa do Classificatório para o Campeonato Mundial, que será na Argentina entre os dias 20 de agosto a 4 de setembro, na Argentina.  O plano é que Emerson chegue em juiz de Fora no dia posterior ao fim da competição, para que o jogador já possa estar disponível para estrear com o JF Vôlei no dia 08 de setembro diante do Sada Cruzeiro, em Contagem (MG), em partida válida pelo Campeonato Mineiro.

 

Anúncios

[Sul-americano] Brasil conquista o 31º título continental e se garante no Mundial do ano que vem

Sem perder nenhum set em cinco jogos, a seleção masculina de vôlei conquistou, nesta sexta-feira (11), o primeiro título no comando do técnico Renan dal Zotto. Jogando no Centro Nacional de Entreinamento, em Santiago, Chile, os brasileiros venceram a final diante da Venezuela por 3 a 0, parciais de (25×21, 25×6 e 25 x 18), em 1h07 minutos de partida e carimbaram o passaporte para o Mundial de 2018, que terá como sede a Itália e a Bulgária.

Com mais esse resultado positivo, o Brasil venceu seu 31º título do Sul-americano, mantendo a hegemonia na competição continental.  São 32 edições do campeonato e apenas em 1964 houve um outro campeão, porém, os brasileiros não participaram naquele ano.

Essa foi a nona vez em que Brasil e Venezuela se enfrentaram em uma final de Sul-americano, sendo que a última vez havia sido em 2003, no Rio de Janeiro, quando os brasileiros levaram o ouro, a Venezuela ficou com a prata e a Argentina completou o pódio. Nesta atual edição, as posições das equipes se manteve: na disputa de terceiro lugar, a Argentina superou o Chile, donos da casa por 3 sets a 0, parciais de (25×18,25×22 e 25×21).

Sem muito tempo para descansar, o Brasil já entra em quadra novamente neste domingo (13), às 10h, quando recebe os Estados Unidos, em São Paulo. A partida terá transmissão do Sportv e Globo. Na terça-feira (15), os times voltam a se enfrentar, só que desta vez em Manaus (AM). As partidas servem de preparação para as duas seleções que irão disputar a Copa dos Campeões entre os dias 12 a 17 de setembro no Japão. Além de Brasil e Estados Unidos, França, Itália, Irã participarão da competição.

 Seleção do Campeonato

sleeeee

Os melhores atletas do Sul-americano. [Foto: Max Montecinos]

Campeão e invicto, o Brasil dominou a seleção do campeonato, que é formado pelos melhores jogadores de acordo com as estatísticas. Confira os eleitos: levantador Bruno (Brasil), oposto Wallace (Brasil), centrais: Jordi Verdi (Venezuela) e Sebastián Solé (Argentina), ponteiros: Lucarelli (Brasil) e Vicente Parraguirre (CHILE) e líbero: Héctor Mata (Venezuela). O ponteiro brasileiro Maurício Borges foi eleito o MVP, ou seja, o jogador mais valioso do campeonato.

Veja como foi o campeonato:

07.08
20h – Venezuela 3 x 1 Colômbia (25×22, 25×18, 22×25 e 26×24
22h – Brasil 3 x 0 Paraguai (25×4, 25×14 e 25×10)
19h30 – Argentina 3×0 Uruguai (25×16, 25×18 e 25×20)
21h30 – Chile 3 x 0 Peru (25×19, 25×12 e 25×22

08.08
20h – Colômbia 3 x 0 Paraguai (25/18, 25/16, 25/17)
22h –Brasil 3 x 0 Venezuela (25×10, 25×16 e 25×14)
19h30 – Argentina 3 x 0 Peru (25×15, 25×22 e 25×12)
21h30 – Chile 3 x 0 Uruguai (25×19, 25×12 e 25×19)

09.08
13h – Venezuela 3×0 Paraguai(25×17, 25×9 e 25×14)
15h – Brasil 3×0 Colômbia(25×14,25×11 e 25×21)
19h30 – Uruguai 3×2 Peru(22×25, 27×25, 28×26 e 20×25)
21h30 – Argentina 3×0 Chile (25×18, 21×25, 25×15 e 25/21)

10.08 – Semifinais:

19h30 _ Brasil 3×0 Chile (25×20, 25 x12 e 25×14)

21h30 _ Venezuela 3×2 Argentina ( 26/24, 15/25, 24/26, 26/24 e 15/13)

11.08 

3º lugar: Argentina 3 x 0 Chile(25×18,25×22 e 25×21)

Final: Brasil 3×0 Venezuela(25×21, 25×6 e 25×18)

Com informações da CBV e CSV
Foto destaque:  Max Montecinos/ CSV

[Sul-Americano] Sada Cruzeiro confirma favoritismo, derrota o Personal Bolívar e conquista o quarto título das Américas

A equipe do Sada Cruzeiro é a grande campeã do Sul-Americano de Clubes 2017.  Jogando no Ginásio Poliesportivo Tancredo Neves, em Montes Claros (MG), o time mineiro derrotou o time argentino do Personal Bolívar por 3 sets a 0, parciais de (28×26 25×23 e 25×23) e conquistou o tetracampeonato das Américas. Com mais um título, os cruzeirenses carimbaram o passaporte para jogar o Mundial de Clubes que este ano será realizado na Polônia, em dezembro, vale ressaltar que o Cruzeiro é o atual campeão.

O JOGO

A equipe brasileira começou o jogo errando muitos lances[ e dez pontos ao longo do 1º set]. Mais regular e contando com as viradas de bola de Edgar e Piá, o Personal Bolívar foi abrindo vantagem (11×15). Se o passe não estava muito bem, o saque do Cruzeiro estava afiado[foram cinco pontos diretos nesse fundamento, contra um dos hermanos], o que fez com que o Sada reequilibrasse o set. No final da parcial, com bons ataques de Leal, os cruzeirenses erraram menos, conseguiram virar e vencer o set (26×24).

2º set

O Bolívar continuou sendo mais regular, mesmo tendo perdido o primeiro set, e liderava o

boliiiiiiiiiiiiiivar

_ Equipe argentina não conseguiu derrubar  o favoritismo cruzeirense. (Foto: Reprodução/Twitter Bolivar Voley]

placar (1×5), novamente contando com muitos erros do time cruzeirense. No saque flutuante de Isac, o set ficou empatado (13×13). Regular, o ponteiro Rodriguinho pontuava sempre que acionado (17×14), o bloqueio mineiro também cresceu, com destaque para o levantador William que fez dois pontos nesse fundamento (21×14). Quando parecia que o set se encaminharia fácil para o Sada, o central Gauna emendou uma sequência excelentes de saques e recolocou os argentinos no jogo (21×19), mas o time brasileiro freou a reação do adversário, e no ataque de Leal encerrou o set (25×23).

3º set

Diferente dos dois sets anteriores, o Sada Cruzeiro começou melhor e liderando o placar (5×3) e com o Bolívar cometendo mais erros do que antes. Com Simón aparecendo mais no set, no ataque e bloqueio, o time brasileiro abriu quatro pontos (16×12), quando o técnico Javier Weber parou a partida para conversar com seus jogadores. A parada fez bem ao Bolívar, que conseguiu uma sequência de seis pontos, e virou o marcador (16×18).  No momento que era desfavorável, os centrais Simón e Isac chamaram a responsabilidade e ajudaram o time a retomar a liderança do marcador (24×23). O ponteiro Filipe entrou na partida para sacar no match point e conseguiu um ponto direto desse fundamento para dar números finais ao set (25×23) e ao jogo 3 a 0.

Equipes:

SADA CRUZEIRO: William, Leal, Rodriguinho, Evandro,Simon, Isac, e Serginho

Entraram: Cachopa, Alan, Éder Levi, Filipe

Técnico: Marcelo Mendez

PERSONAL BOLÍVAR:  Gonzalez, Edgar, Gauna, Crer, Aleksiev, Piá e A.González

Entraram:  Patti, Kukartsev, Chirivino, Ocampo

Técnico: Javier Weber

 

Seleção do Campeonato:

Confira como ficou a seleção do Campeonato Sul-Americano

Levantador: William(Cruzeiro)

Ponteiros: Leal( Cruzeiro) e Rodriguinho(Cruzeiro)

Centrais: Simón( Cruzeiro) e Crer(Bolívar)

Líbero: A. Gonzalez(Bolívar)

Oposto: Edgar(Bolívar)

MVP: Leal(Cruzeiro)

 

[Foto de Capa: Reprodução Twitter Sada Cruzeiro]

 

[Sul-Americano] Em 5 sets, Bolívar vence o anfitrião Montes Claros e fará a final contra o Sada Cruzeiro

O  anfitrião do Sul -americano de Clubes, a equipe do Montes Claros(MG), lutou e foi buscar um placar contra de 2 sets a 0 diante do Personal Bolívar, mas o time argentino se impôs nos momentos importantes, freou a reação mineira e ganhou por 3 sets a 2, parciais de (28×26, 25×21,23×25, 24×26 e 15×10), em partida realizada no ginásio Tancredo Neves, em Montes Claros(MG).

Com a vitória, os hermanos carimbaram uma vaga na final da competição e terão pela frente outra equipe mineira, o atual campeão do continente Sada Cruzeiro, que mais cedo venceo o UPCN San Juan, da Argentina. A final será amanhã(25), às 17h30, com transmissão do canal Sportv.

O  jogo

A segunda semifinal da competição começou com um ponto de saque do ponteiro Jonatas. Os anfitriões foram liderando o placar com uma boa vantagem (13×10), mas o bloqueio argentino começou a entrar e a parar o ataque brasileiro (15×16). Com o saque de MOC chegando fácil para a recepção, o oposto Edgar e o ponteiro Aleksiev se destacavam pelo lado argentino (20×21). O final do set foi equilibrado, mas o ataque do Personal estava mais apurado que o do adversário, 16 pontos contra 12 dos brasileiros, e foi o fundamento responsável pela vitória dos hermanos (26×28), após ponto de Edgar.

2º set

O Bolívar seguiu embalado e liderando o placar (10×13). A equipe de MOC estava mais acuada em quadra, com o oposto Luan Weber cobrando atitude (11×14). Os centrais do Bolívar, Crer e Gauna, seguiam virando todas as bolas que recebiam e dificultando a defesa do time brasileiro (15×20). A equipe brasileira seguia errando muitos saques e dando muitos pontos para o Personal Bolívar que fechou mais um set, desta vez por (21×25), no ataque do oposto australiano Edgar.

3º set

Precisando vencer, MOC voltou à quadra com uma postura mais agressiva, assim como a torcida, que começou a vibrar e a fazer mais barulho nas arquibancadas (6×4).  O time mineiro melhorou o aproveitamento nos contra-ataques e seguiram à frente do marcador (14×13). Com uma sequência de dois bloqueios de Alê e um ponto de saque de Luan, os anfitriões ampliaram a vantagem (19×16) e parecia que se encaminhavam para fechar com certa folga (24×21), mas os argentinos reagiram (24×23). Porém, no ataque de Luan, os mineiros levaram o 3º set (25×23).

4º set

Logo no início da parcial, o ponteiro Jonatas saiu contundido, sentiu o joelho direito, e com isso Bob voltou à quadra (1×2). O bloqueio do Bolívar voltou a fazer diferença (4×7), provocando um tempo técnico de Marcelinho Ramos. Na sequência, MOC fez a inversão 5 -1, entrando Wanderson e Índio, nos lugares de Murilo e Luan Weber, respectivamente.  A mudança deu resultado e os brasileiros foram buscar o placar (17×17), com dois bloqueios do levantador Índio.  Após bloqueio de Salsa (21×20), Pablo Crer reclamou muito e recebeu cartão amarelo, MOC aproveitou o momento de desconcentração do adversário para abrir vantagem (23×20), mas o Personal voltou a buscar placar e teve o primeiro ponto da partida (23×24) no bloqueio simples de Piá.  Porém, os mineiros voltaram a se impor, e depois da invasão da linha dos três do jogador argentino, Montes Claros fecharam o set (26×24) e levaram a decisão da semifinal para o tie- break.

5º set

Ocampo começou se destacando no set decisivo (2×4), mas na boa sequência de saques de Bob e ótimo ataque de Wanderson na paralela, recolocaram os mineiros na frente (5×4). Porém, aproveitando a virada de bola e com mais ritmo, na virada de lado o Personal Bolívar dominava o marcador (6×8).  Montes Claros pareceu sentir o momento e voltou a acumular erros, com isso o adversário abriu quatro pontos (12×8).  No ponto de saque de Aleksiev, o Personal Bolívar fechou o tie break (15×10) e carimbou vaga na final do Sul-americano de Clubes.

EQUIPES:

MONTES CLAROS: Murilo, Weber, Jonatas, Bob, Robinho, Salsa e  Gian

Entraram: Alê, Wanderson, Índio

Técnico: Marcelinho Ramos

PERSONAL BOLÍVAR:  Gonzalez, Edgar, Gauna, Crer, Aleksiev, Piá e A. González

Entraram:  Patti, Kukartsev, Chirivino, Ocampo

Técnico: Javier Weber

 

 

[Foto: Alexander Sezko]

[Sul-Americano] Sada Cruzeiro passa fácil pelo UPCN e está em mais uma final

A equipe do Sada Cruzeiro está em mais uma final!  Jogando no Ginásio Tancredo Neves, em Montes Claros (MG), sede do Sul-americano de Clubes, a equipe mineira venceu os argentinos do UPCN San Juan por 3 sets a 0, parciais de (25×21, 25×19 e 25×23), e segue viva na briga pelo quarto título do continente.

O time celeste aguarda o resultado da partida entre Montes Claros e Bolívar, para saber quem será o adversário. A finalíssima será no sábado de carnaval (25), às 17h10, com transmissão do canal Sportv.

O JOGO

 O UPCN começou melhor na partida. Após excelente sequência de saques de Lazo e aproveitando os erros da equipe brasileira, quatro em nove pontos do adversário, os argentinos dominavam o marcador e o técnico Marcelo Mendez parou a partida (6×9. Porém, na volta à quadra, o San Juan continuou melhor e com dois pontos de bloqueio, Filardi e Gustavão, aumentou a diferença para cinco pontos (6×11). Na inversão de 5-1 pelo lado cruzeirense, Cachopa e Alan entraram e deram um novo ritmo para os mineiros, que diminuíram a desvantagem (13×14) e com dois aces seguidos de Simón viraram o marcador (15×14). O saque seguiu como melhor fundamento do Sada Cruzeiro e foi o diferencial para o time reagir e passar a comandar o placar da primeira parcial, que terminou com erro de ataque do UPCN San Juan (25×21).

2º set

O segundo set começou quente, após provocação na rede do ponteiro Leal, o juiz amarelou o jogador. Assim como aconteceu no set anterior, Lazo conseguiu outra boa sequência de saques (8×10). A parcial seguiu equilibrada, com as equipes com um bom percentual em ataques (16×16), do lado argentino, destaque para Uchikov.  Se o bloqueio cruzeirense não havia funcionando no primeiro set, nesse foram três, fundamento que contribuiu para o time brasileiro abrir vantagem no placar (21×18). Os ânimos na rede seguiram à flor da pele e foi a vez do árbitro amarelar o UPCN. Com dois pontos de saque de Simón, o time brasileiro fechoi mais um set (25×19).

3º set

Se Evandro não estava aparecendo muito no ataque, o jogador estava sacando e bloqueando muito bem, ajudando o Sada abrir o dobro de pontos do adversário logo no início do set (8×4). Precisando vencer para continuar com chances de disputar a final, o UPCN buscou uma reação e promoveu algumas mudanças na equipe (15×13). No ponto de saque de Filardi, os Hermanos diminuíram a desvantagem para apenas um ponto (21×20) e no bloqueio do central Gustavão, deixaram tudo igual (22×22).  O central Éder Levi veio para quadra e mercou um ponto direto no saque, tendo o primeiro match point da semifinal (24×22). Após saque errado do San Juan, o Cruzeiro fechou o set (25×23) e carimbou uma vaga na final do Sul-americano de Clubes.

EQUIPES:

Sada Cruzeiro: William, Leal, Rodriguinho, Evandro,Simon, Isac, e Serginho

Entraram: Cachopa, Alan, Éder Levi

Técnico: Marcelo Mendez

 UPCN San Juan : Brajkovic, Uchikov, Gustavão, Martín Ramos, Filardi, Lazo e Garrocq (líbero)

Entraram: Mariano, Guzmán,Martín

Técnico: Fabian Armoa